História Hidden Loves - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 10
Palavras 1.016
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Agradecimentos especiais a algumas pessoinhas que inspiraram esta histórinea :3
Beijineos Jamanta, Asuka, Ciel, Baka e Mozin Sz

Capítulo 4 - O Acampamento


Baka continuava fazendo respiração boca a boca em Leticia, até que ela reagiu. Tossiu algumas vezes e cuspiu água pela boca.

-ASUKA VOCÊ REVIVEU - exclamou Iasmin.

-É melhor levar ela pra dentro - disse Baka.

Estavam todos lá dentro cuidando de Asuka, menos Isaac. Não porque ele não se importava com Leticia, mas porque ele se sentira extremamente magoado ao ver aquela cena, isso o corroeu por dentro. Arthur sentiu falta de Ciel e foi procurá-lo. Logo o avistou sentado sob uma pedra, batendo os pezinhos na água de cabeça baixa.

-Hey - sentou-se ao lado dele - tudo bem?

-Você acha que tá tudo bem?

-Tá com ciúmes denovo? - perguntou, provocando-o.

-Você tá brincando com meus sentimentos, isso não é legal.

-Ah, qual é. Eu ia deixar a menina morrer?

-Tinha outras pessoas lá pra fazer aquilo nela. - disse, incomodado.

-A Amy e a Iasmin são umas desmioladas, e se o Lukas encostasse um dedo na Leticia a Amy enfiava ele dentro de um liquidificador.

Isaac deu um suspiro. Arthur virou o rosto de Ciel delicadamente eagachandou-o.

-Tudo bem, eu posso ter vacilado, mas posso te recompensar.

-Você tá me fazendo de trouxa, Arthur.

-Hey, - disse acariciando o cabelo do mais novo - deixa eu te mostrar o que eu sinto por você.

-Como assim? - perguntou Ciel, curioso.

-Depois você vai saber... Vamos lá pra dentro?

-T-tudo bem.

Os dois foram para a sala, onde estava todo mundo. Asuka já tinha se recuperado do susto.

-Gente - Amy chamou a atenção de todos - a gente podia acampar hoje à noite, né?

-Nem morta - disse Iasmin - dormir no chão, coberta de insetos? Não, obrigada.

Todos concordaram com a ideia, menos Asuna. Mas com um pouco de esforço conseguiram convencê-la.

Eram mais ou menos umas seis horas da tarde quando começaram a montar as barracas. Lukas e Amy estavam lá dentro, procurando os marshmallows.

-Não entendi porque você sugeriu um acampamento, pensei que você odiava acampar. - disse Lukas, perplexo.

-É, eu odeio mesmo.

-Ue, por que sugeriu então?

Amy se pendurou no pescoço de Lukas, deixando seus rostos à alguns centímetros de distância.

-Se eles vão estar dormindo nas barracas, quer dizer que a casa vai estar vazia... - falou com um ar provocador.

-Mas nós também não vamos dormir nas barrac... Ahh, entendi... - deu um sorriso de lado.

Os dois foram lá para fora de mãos dadas, levando os marshmallows.

-Que tal a gente fazer uma fogueira? - perguntou Michin.

-Do jeito que a gente é desastrado, sei não - disse Leticia, rindo.

-Tomara que vocês queimem até a morte - disse Asuna.

-É mais fácil a gente queimar no fogo do rabo de certas pessoas, né Jamanta... - brincou Amy.

-Tanto faz. Só trabalhem escravos.

Todas as barracas estavam prontas, Lukas e Arthur estavam fazendo a fogueira e Asuna estava deitada sob as pernas de Ciel enquanto Amy e Asuka buscavam algumas almofadas e cobertores. A fogueira já estava acesa e todos se sentaram em torno dela.

-Que tal a gente contar algumas histórias de terror? - comentou Baka.

-Deixa eu contar! - gritou Asuka.

-Vai dá merda, vai dá merda... - cantarolou Asuna.

-Era uma vez... - começou a falar, lentamente - um pobre caçador que após um longo dia de caça encontrava-se perdido em meio a floresta. Estava ficando escuro e o homem estava com medo, afinal não queria virar presa de sua própria caça. Após andar por alguns minutos, avistou uma casa que ficava a frente de um enorme lago e, aparentemente, estava vazia. Passou sobre a porta que estava entreaberta, provocando um barulho no chão com seus passos.

-Puta que pariu, ai meu cu - disse Iasmin, interrompendo-a.

-Deixa ela terminar Jamanta! - comentou Amy, que estava no colo de Lukas, abraçando-o apreensiva.

-Tá, tá...

-O homem entrou na casa e encontrou uma cama, - continuou - deitou-se pois estava muito cansado. Antes de pegar no sono, reparou as paredes adornadas por vários retratos, todos pintados com detalhes incríveis, o que era estranho de se enxergar mesmo durante a noite. Todos pareciam estar olhando para ele, suas características destorcidas em olhares de ódio e malícia. O caçador concentrou-se e fez de tudo para ignorar as muitas faces de ódio que haviam ali. O caçador caiu em um sono profundo. Acordou perplexo na manhã seguinte, algo estava errado. No momento em que os raios de sol iluminaram o lugar por completo, descobriu que não eram retratos que haviam ali, mas sim, grandes e numerosas janelas.

Houve um grande silêncio depois de Leticia terminar de contar a história. Então de repente, Isaac notou a ausência de Arthur.

-G-gente, cadê o Baka? - sua voz emitia medo.

Arthur tinha se agachou e saíndo de fininho, foi até as costas de Ciel e o cutucou.

-Boo!

-AAAAAAAAAAAAAHHHH!! - Isaac berrou com toda voz que havia em suas cordas vocais, caindo do tronco de árvore em que estava sentado.

Todos perderam o ar de tanto rir, enquanto Isaac estava tremendo.

-Desculpaaa Cieel - disse Arthur, tentando ao máximo esconder a risada.

-Eu odeio vocês... - disse Isaac com uma cara de emburrado, ainda sentado no chão.

-Desculpa, juro que não faço mais - disse Baka, abraçando fortemente.

-Já acabaram de se comer aí? Eu to com sono, porra. - reclamou Iasmin.

Resolveram ir dormir. Só tinham três barracas, Ciel e Baka dividiram uma, Asuna e Asuka outra e Amy e Lukas outra. Alguns minutos depois, Amy já estava quase fechando os olhos quando sentiu as mãos de Lukas tocando seu rosto.

-Achei que já tinha dormido - disse ela.

-Gosto de te ver dormindo primeiro, isso me tranquiliza.

-Você fica sendo fofo e eu me sinto uma monstra.

-Tem razão, vamos deixar de ser fofos e vamos ser outra coisa - pôs as mãos sobre a cintura de Amy.

-Essa sua cara me assusta.

-*risos* Que tal irmos lá pra dentro?

-Vou pensar no seu caso.

Lukas à agarrou pela cintura e à levou no colo para dentro, tentando não acordar ninguém. Sentou-a no sofá e seus lábios se tocaram delicadamente. Quando de repente... 


Notas Finais


Espero que tenham gostado :3
Beijineos de neon ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...