História Hidden Loves - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 12
Palavras 1.281
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Agradecimentos especiais a algumas pessoinhas que inspiraram esta histórinea :3
Beijineos Jamanta, Asuka, Ciel, Baka e Mozin Sz

Capítulo 7 - Ações Inesperadas


 Baka e Asuna estavam se olhando, e ambos perceberam que nunca tinham olhado tão intensamente um para o outro antes.

-Se você disse que o primeiro amor nunca é superado, por que aquilo com Ciel?

-Eu me sinto um monstro dizendo isso, mas apesar de eu gostar muito de Isaac, você sempre vai ser a pessoa que eu vou amar acima de todas, independente de quantas pessoas ou que pessoas eu ainda vou conhecer nessa vida.

-E-eu... Tô... C-confusa... - disse gaguejando.

Arthur pôs seus dedos sob a boca de Asuna, para que ela parasse de falar. Foi descendo os dedos até seu pescoço e depois até sua nuca. Arthur mordeu os lábios lentamente, aqueles lábios eram irresistíveis para Iasmin. Asuna olhou para baixo, pois estava envergonhada, ergueu o rosto devagar quando sentiu as mãos quentes de Arthur acariciando seu pescoço e deu um pequeno sorriso com o canto da boca. Ela estava arrepiada. Baka desceu suas mãos da nuca da jovem até sua cintura, Iasmin estava usando um cropped naquela manhã possibilitando o maior contato de seu corpo e das mãos de Arthur. Ele foi levando seus lábios para perto dos de Asuna lentamente, mas quando estava quase beijando-a ela virou seu rosto para baixo, decepcionando-o.

-E-eu não posso. - disse num tom de voz em que só os dois podiam escutar.

-Eu fiz algo de errado?

-N-não. Baka, Ciel te ama muito e você sabe. Não deveríamos estar fazendo isso, seu coração pertence a ele e vocês se completam.

-Meu coração sempre pertenceu a você, e sempre pertencerá.

-Arthur, - olhou-o fixamente - eu não vou fazer isso com Ciel. Não vou destruir nossa amizade por causa disso.

-Mas Asuna...

Baka nem teve tempo de terminar a frase, Asuna se levantou e foi para dentro de casa.

-Ah, por que eu amo essa garota? - disse para si mesmo.

Alguns minutos depois, Arthur entrou na casa juntamente com os outros. Ciel veio correndo em sua direção e abraçou-o.

-Melhor não fazer isso em público - sussurrou Arthur para Isaac.

-Não resisti, não faço mais - sussurrou de volta.

Ninguém deu muita importância para aquele ato inesperado, pois Ciel sempre fora muito carinhoso com todos, exceto Iasmin, que encarou-os por alguns segundos com uma cara não muito agradável.

-Gente, eu e Lukas vamos pra cidade depois do almoço pra comprar mais comida, porque vocês comem igual a uma manada de elefantes *risos*. Alguém quer ir com a gente? - disse Amy.

-Eu vou junto, quero passar na livraria - comentou Asuka.

-A gente pode ir tomar sorvete? - perguntou Isaac.

-Podemos sim.

-Então eu vou!

Logo após o almoço, os quatro já estavam saindo.

-Por que vocês não vão junto com a gente? - perguntou Amy à Iasmin e Arthur.

-Eu tô esperando chegar uma encomenda, Xurumela.

-Eu preciso estudar - disse Baka.

-Tudo bem. Provavelmente a gente vai chegar tarde, ouvi falar que a cidade está muito congestionada hoje. Mas umas 18h30 nós estamos de volta. Tchau.

-Xau.

-Sayonara.

Iasmin voltou para seu quarto e Arthur foi até a beira do lago para ler.

Alguns minutos depois, Arthur vê um rapaz de moto se aproximando da propriedade. Era um carteiro. Não demorou muito para Iasmin sair da casa e ir atendê-lo. Ele a entregou uma caixa enorme, ela assinou o recibo e voltou para dentro.

Arthur tinha acabado de ler e resolveu ir até seu quarto para apanhar outros livros. Entrou em casa, subiu as escadas e viu a porta do quarto de Iasmin entreaberta. Baka, como sempre curioso, resolveu observá-la. Viu a caixa que o carteiro tinha trazido à ela jogada no chão, com várias pequenas roupas em volta dela. Observou bem, e viu que Asuna estava experimentando uma daquelas roupas, e não, não eram roupas comuns. Iasmin estava se olhando no espelho. Estava vestindo uma lingirie preta, mais especificamente uma fantasia de gatinho muito pequena.

Baka não conseguira resistir à isso. Foi se aproximando e se escorou na porta do quarto da jovem.

-O quê é isso? - falou como se fosse algo super normal, tentando esconder o espanto (e a excitação).

-Aaaaaaaaahhhhh! - Iasmin soltou um berro possível de se escutar lá da Finlândia - Sai daqui!

-Por que?

-PORQUE NÃO É PRA NINGUÉM ME VER ASSIM!

-Você fica maravilhosamente linda assim.

-Sai daqui seu punheteiro de yuri.

-Vai me explicar o quê é isso?

-Nhe, só se tu não contar pra ninguém. É constragendor.

-Eu não conto - prometeu Baka.

-Eu... Tenho uma coleção... De lingirie...

-E por que você tem isso? - disse com um sorriso bobo na cara.

-Porque é fofo, para de me julgar.

Baka encarou-a, mordendo os lábios.

-Eu to com medo dessa cara - disse Iasmin.

-Desculpa, não consigo fazer outra cara quando olho pra você assim.

Baka caminhou até Asuna e quando chegou à sua frente, aproximou seus lábios do ouvido da jovem e sussurrou algo.

-Eu quero você pra mim hoje.

Houve um breve silêncio entre eles, até Arthur mover suas mãos até a cintura de Iasmin, acariciando-a. Aproximou seus lábios dos lábios da jovem. Dessa vez ele iria conseguir?

-Baka... Eu já disse que não posso.

Iasmin se soltou das mãos de Arthur e sentou-se na cama. Baka se decepcionou novamente, mas ele estava determinado e não iria desistir de suas intenções, não dessa vez. Ela estava virada para a porta, ele a encurralou pelas costas e a colocou contra a cama. Arthur estava em cima de Iasmin e sussurrou-lhe algo novamente.

-Asuna, você é uma tentação pra mim e eu não posso resistir a você. Entenda que você não vai escapar desta vez. Hoje você é minha, aceite e obedeça.

-E-eu nunca tinha ouvido você falar desse jeito - disse assustada.

-Às vezes tem que se tomar medidas drásticas com pessoas desobedientes.

-Eu não sou desobediente.

-É sim, você é uma garota má Iasmin.

-Então faça essa garota má virar uma garota boazinha. 

-Tudo bem, eu gosto de garotas más.

Iasmin virou-se para ele e alguns segundos depois Baka estava totalmente nú. Asuna sobe em seu corpo esbelto e o beija. Ah, até que enfim ela podia fazer aquilo.

-Se é para fazer isso, vamos fazer direito. - disse ela.

-Como assi...

Arthur parou a fala quando Iasmin tornou a beijá-lo. Cessou o beijo mordendo seu lábio inferior, e desceu, desceu até seu pescoço enquanto dedilhava seu abdômen lentamente.

-Ei, ei, ei! - interrompeu-a - Deixa eu começar.

-Como quiser - disse Iasmin, soltando um breve sorriso no canto da boca.

Sem delicadeza alguma, Arthur arranca a pequena roupa/fantasia que Asuna estava usando, deixando os seios da jovem expostos para si. Começa seu trabalho beijando o pescoço de Iasmin e descendo até o vale de seus seios. Ela não estava mais reprimindo seus gemidos. Arthur puxou Asuna para seu colo, deixando seus íntimos muito próximos. As mãos de Baka apertavam cada curva do corpo de Iasmin, e quando ambas chegaram em seus seios, acariciaram-nos, roubando-lhe um beijo intenso.

-Ah, Arthur - Asuna geme seu nome rente à seu ouvido.

Baka segura a cintura de Iasmin com força, fazendo seus íntimos se chocarem.

-Não sabe o quanto estou me segurando - disse ele, deitando-a contra a cama novamente, ficando por cima - tão gostosa - diz em seu ouvido, enquanto dedilha sua barriga.

Os lábios de Baka selaram os de Asuna novamente, com certeza ela já estava viciada em seus toques, seu cheiro, sua voz. Iasmin sentiu seu íntimo ser preenchido pouco a pouco, soltando um gemido trêmulo.

-Ahhh, Baka.

Após terminarem, Asuna deitou sua cabeça sob o peito de Arthur, aconchegando-se.

-Ei - Baka chamou sua atenção.

-Hm?

-Eu te amo, Iasmin.

-Eu também te amo, Arthur.


Notas Finais


Espero que tenham gostado :3
Beijineos de neon ❤
(Rezem para eu não ser morta depois desse capítulo)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...