História Hidden Wounds - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aladdin
Personagens Aladdin, Gênio, Jafar, Personagens Originais, Princesa Jasmine, Razoul
Tags Aladdin, Disney, Genio, Gravidez Masculina, Hentai, Jafar, Jasmine, Morte, Omorashi, Originais, Romance, Sadismo, Sexo, Tragedia, Yaoi
Visualizações 101
Palavras 2.082
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Magia, Romance e Novela, Saga, Slash, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa madrugada pessoas, poxa, tá tarde né? Será que tem alguém acordado?😶😶

Desculpem a demora, eu tava meio sem ideias para o final do capítulo, mas eu garanto que vcs vão rir mto no fim, eu acabei colocando uma cena adicional muito engraçada 😅😅 bom, pelo menos eu achei, mas quem decide é o leitor.

Sem mais delongas, bora pro Capitulo 😉

Capítulo 36 - Do que me chamou?!


Fanfic / Fanfiction Hidden Wounds - Capítulo 36 - Do que me chamou?!

Shariar

Mais uma noite com Jafar, ninguém merece, já fazia alguns dias que Aladdin desapareceu, desde então, eu tinha me tornando o "preferido" ele se deitava com outras concubinas as vezes, mas agora só queria saber de mim.

As pessoas me diziam que era tudo por causa da semelhança que eu tinha com o Aladdin, mas eu duvidava disso, acho que era... sei lá, mas não acredito que seja por causa disso.

Não que eu fique feliz com essa "promoção", mas eu não conseguia deixar de sentir prazer na hora H, de qualquer forma, mesmo não gostando, ele iria me obrigar.

(Porra, que raiva, será que isso não vai terminar nunca?)

-Shariar, o que está esperando? seu rei quer diversão.

Eu dei um suspiro e fui até Jafar.

-Nem adianta fazer cara de quem não quer, eu sei que você se diverte tanto quanto eu.

[Quebra de tempo.]

Jafar estava me penetrando bem fundo em uma posição abusada, eu estava em baixo de Jafar, com o quadril e as pernas levantadas envolvendo o pescoço de Jafar, ele estava com os olhos fechados, estavamos quase chegando a um orgasmo.

-Aaahh, eu te amo tanto.

Jafar falou ofegante.

-Apesar de sentir prazer, você sabe o que eu penso sobre isso.

-Eu te adoro, te adoro.

Ele falou enquanto abria minhas pernas e se deitava em cima de mim.

Ele começou a beijar meu pescoço e a morder minha orelha.

-Eu te adoro, te amo, seu cheiro me enlouquece, eu amo você, eu te amo.

(Tá, bom, isso está ficando estranho.)

-Jafar por favor, essa sensação é incrível, mas não pode continuar, por favor, eu me sinto culpado, eu...

-Me perdoa.

-O quê?

-Eu te amo, eu te amo, fica aqui comigo, Aladdin...

Arregalei os olhos e empurrei Jafar, ele levou um susto e ficou bravo.

-POR QUE VOCÊ FEZ ISSO?!

-Você me chamou de Aladdin.

-Eu, não...

-Chamou, eu ouvi muito bem, você o ama, não pode negar isso.

-Eu não...de onde tirou isso?!

-Ah! então você chama todo mundo de Aladdin, por que será? por que acha esse nome bonito?

-Olhe, eu...

-Você o ama Jafar, sente falta dele, dá pra ver, por mais que finja, todo mundo já percebeu.

-Escute seu...

-Sabe o que dizem pelo palácio, que você me trata de forma diferente das outras combinas por causa da minha semelhança com Aladdin.

-De onde você tirou essa...

-Não adianta fingir, você o a...

-QUER PARAR DE ME IMTERROMPER PORCARIA?! isso é ridículo, não passa de boatos, você sabe que esse povo adora uma fofoca.

-Ah! é? então por que me chamou de Aladdin?

-Eu...quer saber?! já chega, não preciso mais de você, toma, veste suas roupas e sai do meu quarto.

Jafar falou enquanto pegava minhas roupas e jogava tudo encima de mim.

-Tudo bem, eu vou, mas você não pode mais disfarçar, você sente falta dele sim.

-CALADO! você tem um minuto para se vestir e sumir da minha frente, e faça isso sem dar um piu.

-O que acontece se eu disser alguma coisa? vai me torturar como fez com Aladdin?

-EU ACABO COM SUA RAÇA SE DISSER MAIS UMA PALAVRA.

-ENTÃO VÊM.

Gritei enquanto jogava minhas roupas para o alto.

-VEM, É ISSO MESMO QUE EU QUERO, VAI DIMINUIR MUITO MINHA CULPA, VÊM, TÁ ESPERANDO O QUÊ? ME TORTURA.

Jafar levantou a mão para me bater mas ficou com ela parada no alto.

-SOME DAQUI SEU BASTARDO, SAÍ, PRA FORA, SAI DAQUI.

Jafar gritava enquanto atirava feitiços em mim, eu puxei o lençol da cama, me cobri as preças e saí correndo tropego do quarto.

Eu saí, mas não resisti a cruriosidade, abri uma brecha da porta com cautela e fiquei espiando por um tempo, Jafar estava estranho, ele estava chorando de ódio, jogando tudo no chão e atirando feitiços para todos os lados.

Depois ele se acalmou, ele foi até o closet e pegou um vestido, era o vestido que Aladdin usou no casamento, ele abraçou o vestido, se sentou no chão e continuou chorando.

-Aladdin...por que? por que você tinha que ser tão belo? tão inocente, por que merda eu tinha que me apaixonar por você? por que cruzou meu caminho?

-VOCÊ É O CULPADO POR TUDO, EU NÃO TENHO CULPA PELO QUE VOCÊ PASSOU, VOCÊ TEM, a culpa é toda sua, quem mandou ser tão inocente? o mundo é cruel, as pessoas como você tem que sofrer, tem que sofrer, como eu sofri, você merece, você...volta para mim, volta, eu te adoro, sem você vou definhar.

Aquilo me surpreendeu, ele estava tão distraído que nem me notou, achei melhor não abusar da sorte e me mandar dali.

💎💎💎💎💎💎💎💎

           Um mês depois...

Quarta, 01 de *Shawwál, 1992

(*10° mês do calendário árabe.)

Jafar 

Já fazia quase um mês que Aladdin desapareceu, eu não conseguia entender como alguém naquele estado trancado na torre mais alta do palácio conseguiu desaparecer no meio da noite sem deixar rastros, nenhuma pista, simplesmente sumir em um passe de mágica.

A explicação que fazia mais sentido é que alguém o raptou no meio da noite, mas isso também seria impossível, primeiro: porque ninguém tem aceso aquela torre a não ser eu e Razoul, mas eu sabia que Razoul não seria louco a ponto de sumir com meu escravo.

Segundo: para ter chegado a torre que foi fechada a anos, o único meio de chegar lá é por uma passagem secreta que apenas eu e Razoul conhecemos, talvez Razoul possa ter contado para um ou dois dos seus colegas da guarda, mas mesmo assim eles não teriam como sair daqui com o Aladdin, seriam presos na mesma hora.

Se uma pessoa sequestrou Aladdin, ela teria que conhecer esse palácio como a palma da mão, por isso apesar de saber que não, Razoul ainda era o suspeito número um.

Ele já estava no comando da guarda real a anos e conhecia esse palácio até de cabeça para baixo, sem contar que ele era o único além de mim que tinha a chave da torre.

Também avia rumores no palácio que eu mesmo fui o responsável pelo submisso do pivete, eu não sei se você se lembra, mas eu já mencionei minha audição aguçada, já ouvi muitos rumores a distância dizendo que eu matei Aladdin no meio da noite e sumi com o corpo sem deixar vestígios.

Sinceramente isso não fazia o menor sentido, se eu mesmo tivesse causado a morte de Aladdin e sumido com o corpo no meio da noite, eu não iria procura-lo no dia seguinte.

Mas como eu disse, ele sumiu em um passe de mágica sem deixar rastro, portanto aquela teoria até que tinha fundamento.Você deve estar se perguntando: "se o Jafar é um feiticeiro tão poderoso, por que não usa um de seus feitiços para encontrar o pirralho e descobrir o que aconteceu?"

Eu poderia muito bem ter feito isso, acontece que como eu já avia mencionado, eu estava vivendo uma espécie de "conflito interno".

Não queria aceitar de jeito nenhum que estava apaixonado por Aladdin, eu queria odia-lo com todas as minhas forças, mas a cada dia que se passava estava mais difícil, apesar de tudo que eu fiz com ele, eu não conseguia deixar de ama-lo.

Eu disse que não me importava com seu sumiço ou sua suposta morte, porque eu achava que com ele longe eu iria esquece-lo, mas a cada dia que passava sua lembrança ficava mais forte na minha cabeça.

Eu não queria aceitar, mas eu já estava arrependido de tudo que fiz com ele, mesmo não querendo aceitar a idéia do meu arrependimento, o que me consolava, era que ele poderia de alguma forma ter sobrevivido e estar feliz em algum lugar.

Eu podia conviver com isso, mas você já deve ter percebido que eu sou muito ciumento, o que me aflingia, era que naquele exato momento, Aladdin poderia estar feliz com uma outra pessoa, talvez nem se lembrasse mais de mim.

(Jafar você tem que esquece-lo, ele está morto, onde quer que esteja, Aladdin morreu)

Por mais que eu me distraisse com as concubinas, ou pelo menos tentasse, eu não sabia por quanto tempo mais eu ia aguentar conviver com a saudade da minha criança.

💎💎💎💎💎💎💎💎

Achmed

Acordei tarde, por volta de umas 12h24, dei um beijo no meu docinho que ainda dormia e acariciei seu braço, que noite maravilhosa que eu tive, a melhor da minha vida, me dei conta que eu e Aladdin passamos a noite inteira descobertos, nós ficamos com tanto sono que até disso esquecemos.

Cobri Aladdin com um lençol fino, vesti um robe de ceda e fui até o banheiro lavar o rosto e escovar os dentes, e claro, preparar meus ouvidos, porque quando o Karif souber que eu e Aladdin finalmente tranzamos, Aaaahhh, haja paciência, é eu sei que você também deve ter aquele parente chato na família, se não tiver, troca comigo.

(Piadas a parte. B-))

Quando eu estava saindo do banheiro, eu peguei o senhor Karif sentado na minha cama, até aí tudo bem, mas o que o danado estava fazendo? ele com sorriso cafageste nos lábios enquanto levantava o lençol de Aladdin e tirava um retrato do traseiro dele.

(Ah, Karif...)

Eu fiquei com raiva? claro, mas invés de encher ele de bofetadas, resolvi fazer uma vingancinha com ele, eu peguei uma câmera, (não pergunte de onde) e sem ele perceber, tirei uma foto do Karif, tirando uma foto da bunda do meu namorado enquanto ele dormia.

(Você entendeu. ^.^)

-Sami vai adorar essa foto.

Falei em tom debochado e Karif se assustou.

-Achmed, por favor, olha, eu juro que não faço mais, mas não conta pro Sami.

-Eu não falei que ia contar.

-Ufa, Achmed, você é o tal.

-Eu vou mostrar a foto pra ele.

-NÃO!!

-SSHHH!! Ele vai acordar.

sussurrei.

-Desculpa, (Karif sussurou) por favor, eu faço qualquer coisa, mas não mostra isso pro Sami.

-Tudo bem, vamos fazer assim, você me dá essa foto que você tirou do Aladdin, e eu não mostro a foto pro Sami.

-Combinado.

Karif me deu a foto.

-Agora você me dá essa foto que você tirou Achmed.

-Mas nem pensar, eu vou guardar pra usar contra você quando você pisar na bola comigo de novo.

Falei.

-EI, Isso é sacanagem.

Karif se irritou.

-Ah, e você acha que tirar fotos da bunda do namorado do seu irmão mais velho é o quê?

-Ahhh!! a culpa é dele de ser tão gostoso, e sem contar que ele também provoca né? porra, eu entro aqui e encontro essa belezinha nua coberto apenas por um lençol que é quase transparente, é muita tentação, eu não sei como é que você consegue dormir com essa criatura sem roupa, e não fazer nada com ele.

-Quem disse que nós não fizemos nada?

-Pera aí, vocês...[Dei um sorriso malandro] Esse é o meu irmão, aí sim, mas você demorou em?

-Ah, Karif, o Aladdin é diferente, ele é...

-Já sei, já sei, mas no final, ele não resistiu ao charme do grande príncipe Achmed.

-Que é isso? eu é que não resisti aos encantos dele.

-Não resistiu, qual é? você dormiu várias noites com ele e...

-Varias noites não, foi uma noite só, as outras ele dormiu do harém, se lembra que ele ficou doente?

-Claro, aliás, eu tô sabendo que ele tá grávido e que você pretende assumir o bebê, que história é essa?

-SHHHHH!!

Fui olhar se Aladdin ainda estava dormindo.

-Que foi?!

Perguntou Karif.

-Aladdin não sabe.

Sussurrei no ouvido dele.

-Como assim?!

Karif perguntou sem entender.

-É uma longa história, depois te conto.

-E vocês estão namorando mesmo?

-Sim, começamos ontem.

-Bem vindo a prisão.

Karif deu uns tapas de leve nas minhas costas para me consolar.

-Deixa de ser bobo Karif, eu amo o Aladdin de verdade, não é como as concubinas.

-É, mas se prepara, porque se ele for ciumento igaul um ser humano chamado Sami, você tá ferrado.

-Deixa de ser besta, você não ama o Sami?

-Claro, mas você sabe como eu sou.

-Claro que sei.

-Mas me fala da sua noite com o Aladdin, eu quero detalhes.

-Vai ficar querendo.

-Qual é? não seja assim, me conta.

-Nada disso, já basta eu ter surprendido você tirando foto da bunda do meu futuro noivo, se dê por satisfeito que eu não te dei um murro, agora dá no pé.

Falei enquanto abria a porta.

-Qual é Achmed, que qui custa você me contar? a gente é irmão.

-Hã, belo irmão que eu tenho, vai anda, eu te conto depois, mas agora eu vou acordar o Aladdin pra gente tomar banho e eu não quero que ele te veja aqui.

Falei enquanto impurrava Karif pra fora do quarto.

-A entendi, espertinho você.

Aladdin acabou acordando com o alvoroço.

-Achmed...que qui tá acontecendo?

-Nada amorzinho, eu só...

-Aí Aladdin, [Falou Karif] belo rabo.

-QUÊ?!!

-Nada, nada, o Karif só veio me convidar pra uma festa, mas eu estava justamente dizendo que não vou, porque eu quero passar o dia com você meu docinho.

-Que fofo.

Karif debochou.

-Sai desgraça.

Empurrei Karif pra fora e fechei a porta.

-Achmed, tem certeza que está tudo bem?

Perguntou Aladdin.

-Claro meu pombinho, [Dei um beijo em sua testa] que tal começar o dia com um belo banho de piscina?

Falei enquanto o pegava no colo enrolado no lençol.

-Hahaha, eu aceito.


Notas Finais


Gostaram?😃😃😃

É, eu não resisto a colocar um pouco de comédia quando dá, irmão chato esse Karif né? Essa imagem é em homenagem a ele😎.

Mas não sejam como ele e deixem seus comentários, obrigada e até a próxima se Deus quiser.

[Se não comentar, te pego]
/
█████████
█▄█████▄█
█▼▼▼▼▼

█▲▲▲▲▲
█████████
██ ██


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...