História High School - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 129
Palavras 2.284
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oláaa
Essa e minha segunda fanfic no site, primeira da magcon, e eu espero que vocês gostem...
Enfim sem enrolações, boa leitura :)

Capítulo 1 - A chegada


Fanfic / Fanfiction High School - Capítulo 1 - A chegada

 

M A G G I E

- Maggie eu sei que você não vê seu pai á anos, mas você precisa ir morar com ele, eu prometo voltar, ok?

- Por que eu não posso ficar? Já fiquei tanto tempo sozinha de que vai mudar eu indo morar com ele?

- Maggie é um ano, não posso deixar você esse tempo todo sozinha. –bufei tendo que aceitar a proposta.

Sair de Houston nunca foi minha vontade, só de pensar na hipótese de ser novata em outro colégio já me dá nos nervos, além disso, vou ter que aturar a mulher do meu pai e a filha dele durante um ano, sim um ano. Minha mãe e Medica e ela recebeu uma proposta ir trabalhar como voluntaria durante um ano na África o grande problema, ela não pode me levar de hipótese alguma e ela também não quer que eu fique aqui sozinha devido ao fato de não termos nenhum parente por perto e agora eu tenho que ir morar com meu pai.

Eu Maggie Lichter, sou líder de torcida na escola, quer dizer... Era líder de torcida, sempre fui dedicada a melhor e a capitã das cheerleaders desde quando cheguei naquele lugar, tinha um namorado e os melhores amigos que alguém podia ter, e agora eu perdi tudo.

Eu mal me lembro de meu pai, quando ele foi embora eu estava a completar meus 3 anos de idade, mamãe conta que na época ele bebia muito e chegava em casa custando parar em pé, eles brigavam o tempo todo e que em varias brigas meu pai chegou a bater nela, mamãe teve depressão ficou internada em vários hospitais e meu pai também foi internado em uma clinica para tratar do problema de alcoolismo, e mesmo depois do tratamento ela não quis mais saber dele e pediu o divorcio, meu pai voltou a morar com seus pais em Los Angeles e depois de um tempo se casou com Estela, atual esposa dele, hoje ele e um ótimo empresário em Los Angeles, um dos melhores, tem uma filha chamada Claire. Minha mãe? Bom ela esta solteira dês da separação com ele, após sair da depressão ela voltou novamente para casa dos meus avos, fez sua faculdade de medicina e me criou sempre lutando o máximo para dar o melhor para mim, ela ficou gravida aos seus 18 anos de idade e como naquela época era tudo muito difícil meu avo fez os dois se casarem, mas como viram, deu merda.

- Maggie, arrume suas malas logo, em menos de 3 horas e seu voo para Los Angeles e eu não quero que se atrase.

- Ok, já estou arrumando.

(...)

- Vá com Deus minha filha. –sorriu minha mãe dando um beijo em minha testa.

- Vou sentir sua falta. –disse deixando lagrimas caírem em meu rosto.

- Eu também querida, mas voltarei logo pra te visitar. –ela secou minhas lagrimas e me abraçou pela ultima vez, segui meu caminho para dentro da aérea de embarque.

(...)

Rolei os olhos pelo aeroporto enorme e movimentado, oh shit. Depois de uma viagem com muitas lágrimas e músicas da bad agora eu precisava encontrar o meu pai. E como vou encontrar um homem no qual eu não faço a menor ideia como seja o seu rosto, mamãe diz que sou muito parecida com ele, talvez assim seja mais fácil. Caminhei mais um pouco, eu estava morrendo de fome, avistei um homem de cabelos escuros e vestia uma calça jeans e uma camiseta branca segurando uma plaquinha escrita “Maggie Ritcher”, ele olhava para os cantos e assim que me viu sorriu largo, dei o ombro e me aproximei do homem.

- Maggie? –perguntou o homem.

- Em carne e osso –sorri sem mostrar os lábios e riu bobo- Você deve ser o meu pai?-pergunto.

- Alex, sim, sou eu seu pai-sorri largo- Senti saudades. –falou o homem e eu sorri novamente- Você deve estar cansada da viagem, que tal irmos para casa? Minha esposa preparou um almoço para você.

- Claro, eu estou morrendo de fome–ele assentiu com um sorriso nos lábios e pegou minhas malas caminhando ate o carro, o clima da cidade era parecido com de Houston, mas eu devia concordar que aquela cidade, era a cidade dos sonhos.

O homem ligou a musica do carro e deu partida, ele seguiu todo caminho batucando o volante, era engraçado, mas eu estava mais prestando atenção na cidade que me deixava encantada a cada rua que passávamos.

- E cedo pra falar disso, mas essa e a sua nova escola, você começa na segunda.

- Ah legal, estou bastante empolgada pra começar a estudar.

- Serio?

- Claro que não-disse fazendo ele rir.

- Você vai gostar de lá, e uma das melhores escolas da cidade e fica tranquila, Claire, minha filha estuda lá também, então você terá uma boa companhia.

- Assim espero.

- Chegamos. –falou ele parando o carro na garagem dele.

Naquele momento minha barriga tremeu fome, claro. Desci do carro segurando minha mochila enquanto Alex tirava as outras do porta-malas. Ele deu um sorriso sem mostrar os lábios e fez um sinal com a cabeça me indicando para seguir ele, e foi isso que eu fiz. Quando entramos na sala dei de cara com uma mulher dos cabelos castanhos, ela carregava um sorriso alegre.

- Maggie, essa e Estela, minha esposa, e amor essa e Maggie minha filha.

- Prazer –ela caminhou ate mim pegando em minha mão- que bom que chegou, confesso que estava ansiosa –falou a mulher segurando em minhas mãos- Como foi à viagem?

- Ah foi tranquila-respondo sorridente.

- Que bom.

- Claire querida, venha ate a sala, por favor-gritou o homem e eu pude ouvir um “já vou” eles apenas olharam para mim e deram um sorriso segundos depois ouvi um barulho de salto contra o chão das escadas e a morena descia com a cara fechada.

- Ah, ela chegou-disse a me ver ali na sala.

- Maggie, esta e Claire, minha filha, e Claire, esta e Maggie, sua irmã.

- Prazer-disse estendendo a mão para cumprimentar a garota, mas ela só olhou pra minha mão e continuou mascando o chiclete.

- Claire? –chamou o homem.

- Prazer–falou agora segurando a minha mão depois de um tempo.

- O almoço já esta na mesa, que tal irmos comer?

- Vamos claro, Maggie disse estar com fome. –falou Alex nos olhando.

E naquele clima estranho fomos todos para a sala de jantar. O que falar da casa dele.

Era enorme, parecia ate aquelas casas de filme, se juntasse a sala dele com a cozinha já dava a minha casa em Houston, sim era bem pequena.

Mesmo minha mãe sendo medica e recebendo muito bem ela não achava necessário gastar dinheiro com essas coisas de casa nova, ela guardava o dinheiro para as contas e minha faculdade na qual eu nem sabia o que iria fazer.

- Então Maggie, fale um pouco sobre você para nós-pediu Estela.

- Bom, eu sou Maggie como vocês já sabem, eu tenho 17 anos e estou no ultimo ano da escola, na minha antiga escola eu era capitã das lideres de torcida, confesso que quando fiquei sabendo que viria pra cá esse foi um dos motivos que eu mais chorei.

- Capitã? Que legal Claire e líder de torcida na escola. –falou meu pai e eu sorri para garota que dava uma garfada depois de revirar os olhos.

- E você tem irmãos? Namorados?

- Não, não tenho irmãos, e namorado, tive um, mas terminamos por conta dessa mudança de cidade.

- Que bom que você namorou, por que aqui papai proíbe que os garotos cheguem perto. –falou Claire pela primeira vez na mesa.

- Não e bem assim filha, eu só tento manter a sua segurança-defendeu o homem.

- Podia pelo menos ser um pouco mais liberal, não acha?

- Meus amores, não e momento para discutir isso, vamos voltar ao nosso almoço. –todos assentiram e voltaram a comer, em alguns momentos surgiam assuntos aleatórios na mesa nada mais que três palavras.

(...)

- Então querida, este é o seu quarto, ali tem uma suíte e do outro lado o seu closet, se quiser arrumar o quarto de outro jeito fique a vontade, ele é todo seu. -falou Estela.

- Ah, não vai ser preciso, ele só é um pouco grande demais pra mim -disse sorrindo- Mas obrigada, eu vou descansar um pouco e depois organizo minhas roupas no closet.

- Claro, pode ir, você deve estar cansada. -falou a mulher com um sorriso no rosto eu apenas assento entrando no quarto.

Devo confessar que gostei dela, pensei que seria aquelas típicas madrastas falsas e más que odeiam a aproximação de outra pessoa com o seu marido, mas ela era muito tranquila e gentil, dês do momento em que cheguei vem me tratando muito bem, espero não decepcionar.

Mas voltando a falar do quarto, ele era grande, branco com rosa, tinha quadros lindos na parede e uma penteadeira enorme e a suíte nunca na minha vida sonhei ter um quarto com suíte e closet, closet cara, eu tenho um closet. Fechei a porta do quarto e tirei os sapatos pulando na cama como uma criança que acabava de ganhar um presente, me sentei na cama bastante macia, já cansada de pular, passei os cabelos para trás da orelha e fui ate o banheiro. Era grande, tinha um espelho grande, uma pia grande e uma banheira grande, minha vontade nesse momento era gritar. Abri a porta do closet encontrando várias portas e gravetas para colocar as roupas, também tinha um espelho grande de corpo inteiro, eu estou vivendo um sonho, disse me deitando na cama e daquele jeito mesmo dormi o resto da tarde sendo acordada por uma voz masculina. Cocei os olhos abrindo devagar vendo Alex um pouco embaçado.

- Desculpe acordar você-falou.

- Não, tudo bem, são quantas horas? -pergunto me levantando devagar.

- Já são 18h.

- Ah, sim.

- Eu e Estela, estávamos pensando em sair pra jantar, assim levamos você pra conhecer mais a cidade.

- Eu adoraria, mas tenho que organizar minhas coisas no closet-dei ênfase na palavra percebendo uma risada dele.

- Deixe isso pra amanhã, você chegou hoje de viagem e amanhã podemos ir as compras, você vai ficar 1 ano e vai precisar de mais roupas -falou o homem olhando para minha pequena mala.

- É verdade, bom então, vamos, vou adorar sair com vocês-digo animada e ele sorriu.

- Bom, vou deixar você se arrumar, se precisar de alguma coisa estarei lá em baixo. -falou e eu apenas assenti.

Girei o registro da banheira a vendo começar a encher, abri a mala separando uma peça de roupa, caminhei até o banheiro vendo o quão cheio a banheira já estava, fiquei a torneira e tirei minha roupa entrando na agua morna da banheira, fechei os olhos e deixei a cabeça pra trás relaxando um pouco, era meu primeiro banho de banheira, eu tenho que aproveitar.

C L A I R E

- Aquela garota acabou de chegar e já está toda grudada com meus pais, eu não vou aceitar isso-reclamei no telefone com Madison.

- Você precisa ficar calma, como você mesma disse, ela acabou de chegar vai que ela e legal.

- Não, ela não é legal, eu não acredito que vou ter que ficar 1 ano todo com ela.

- Claire? -chamou meu pai.

- Mad, preciso desligar, mais tarde nos falamos, bye -disse encerrando a ligação- O que foi? -pergunto me jogando na cama.

-Podemos conversar? -perguntou e eu assenti e ele entrou no quarto acompanhado de minha mãe.

- Então, o que achou dela? -perguntou minha mãe.

- Ai eu era capitã das lideres de torcida da minha escola -falei imitando a voz dela- Não, eu não vou aguentar ela.

- Mas vocês mal se falaram.

- É, mas eu achei ela chata, não quero ela aqui. -bufei cruzando braços.

- Não tem que querer, ela vai ficar aqui, e vocês vão precisar se dar bem, já que além de morar na mesma casa vão estudar na mesma escola.

- Que? Não isso é demais, essa garota lá não.

- Querida, entendo que está com ciúmes e que difícil aceitar a chegada de uma nova irmã mais velha que você, mas precisa aceitar, ela não tem com quem ficar-falou minha mãe.

- Eu não estou com ciúmes é só que... -comecei a falar mais logo percebi que o real motivo e sim ser ciumenta demais- Tá, talvez seja ciúmes, mas eu não gostei dela.

- Pare com isso e vai se arrumar, vamos sair pra jantar com Maggie.

- Vamos sair pra jantar com Maggie -reviro os olhos- Vão fazer tudo por ela agora?

- Claire, ela acabou de chegar queremos que ela se divirta aqui e também eu mal conheço a minha filha.

- Claro, eu entendo perfeitamente-debochei.

- Claire? -chamou.

- Podem sair, pra eu ir me arrumar pra ir jantar com Maggie. -eles não falaram nada e saíram do quarto.

Eu fui criada sozinha e quando soube de outra filha de meu pai eu já tinha os meus 10 anos de idade, hoje com 15 tive que conhecer essa belíssima garota, que chegou só para atrapalhar tudo. Além de ser mais velha, ela agora vai morar comigo, estudar comigo sem falar que ela é incrivelmente linda, devo confessar, e eu não acredito que vou ter que conviver 1 ano com ela. Tá, talvez eu esteja me precipitando demais, ela acabou de chegar eu sei, mas tem algo nela que não me faz gostar dela, nem um pouco.


Notas Finais


E ai o que acharam??
Se gostarem já da fav e não esqueçam de comentar aqui em baixo.
Criticas também são bem vindas.
Até o proximo capituloo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...