História High Supernatural School - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Balthazar, Castiel, Charlene "Charlie" Bradbury, Dean Winchester
Tags Adolescentes, Amor, Castiel Novak, Dean Winchester, Destiel, Família, Mpreg
Exibições 230
Palavras 2.060
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Amoreeess muto obrigada pelo incentivo!
Mais um capítulo pra vocês...
Boa leitura!!

Capítulo 2 - 2 - O parto


Fanfic / Fanfiction High Supernatural School - Capítulo 2 - 2 - O parto

Pela manhã ao acordar Dean percebe um peso em cima de seu peito, ao abrir os olhos vê Castiel dormindo, se assustou um pouco fazendo-o acordar.

Castiel sem encará-lo, pois estava morrendo de vergonha, se senta na cama vestindo sua calça – aiiii.

-Minha cabeça também dói – disse Dean se levantando nu indo ao banheiro.

Castiel arfou vendo aquele Deus maravilhoso sem roupas andando.

Já vestido, seus olhos mal conseguiam ficar abertos, devida a claridade da manhã.

-Droga! Nunca mais bebo na vida! – reclamou baixinho Castiel, mas Dean ouviu e disse – hahaha eu sempre digo isso! Bom Dia – sorriu.

Ele deu passagem para Castiel entrar no banheiro, que se olhou no espelho ainda não acreditando que tinha dormido com o loiro mais gostoso da escola e ah detalhe foi sua primeira vez.

-Preciso ir... – foi só o que conseguiu dizer, pois estava morrendo de vergonha.

Chegou em casa e se trancou no quarto. Sua mãe batia na porta mas ele nem respondia.

Na hora do almoço ele acorda, toma um banho e se desculpa com a mãe por hoje mais cedo, ao descer as escadas.

Sua mãe era uma ótima cozinheira, apesar de serem ricos, ela fazia questão de preparar o almoço.

-Meu filho você está bem?

-Sim mãe...eu cochilei e melhorei...eu acho.

-Não parece...sua cara parece de doente – Castiel mostrou a língua para mãe zoando.

Ela lhe fez um pratão de comida e na primeira garfada, seu estomago se revirou e ele teve que correr para o banheiro.

Não havia muita coisa para vomitar e sua barriga roncava de fome, mas em apenas sentir o cheiro de comida, enjoava.

Sua mãe se preocupava mas ele dizia que deveria ser por causa da bebida ontem.

-Charlie? – ligou a ela, desistindo de comer.

-Bishaaaaa! Você está bem?

-Não...estou morrendo de fome...mas meu estomago revira todo só em pensar em comida.

-Nossa Bi...daqui meia hora passo ai...

Ele sorriu e desligou o telefone.

Conversaram e riram pela tarde toda. O estomago de Castiel roncava de fome, mas ele não queria comer pois com certeza colocaria tudo para fora.

-Mas Cassie...você precisa comer!

-Não consigo droga!

-Tudo bem...mas e ae me conta? Pegou alguém ontem?

Castiel desconversou mudando de assunto, mas a ruivinha conhecia ele como ninguém e insistiu – ahhh seu safado! Me conta...quem você pegou ontem?

-Eu fui pego na verdade... – ele começou a dizer e os olhos da ruiva se arregalaram ouvindo – vou te contar só porque você é minha irmã...mas juro que te mato...se...

-Tá bom...será nosso segredo Bi – piscava ela.

 

...

 

-NÃO ACREDITO! NÃO ACREDITO!

Castiel ria da reação da amiga, ao saber que ele tinha transado com ninguém menos que Dean Winchester.

-OH MEU DEUS! Mas Cassie...você num era virgem?

-Sim...era hhahaha

-Mais que Bisha mais safada – ela ria.

 

...

 

Passaram 3 dias, na escola Cas tentava evitar Dean, mas no banheiro era complicado. Eles apenas se entreolhavam de longe, mas nenhuma palavra era dita. Castiel achava melhor assim.

Charlie estava cada dia mais preocupada com a saúde de Castiel. Tudo que ele comia, colocava para fora, fora as dores de cabeça e mal estar que sentia.

Na saída do colégio, ela disse que mais tarde iria na casa dele e ele concordou. Adorava passar as tardes com sua amiga divertida.

 

...

 

-Bisha?

-Aqui em cima...cof cof – tossia Castiel da cama sentindo dor pelo corpo todo.

-Cassieeeeeeeeee! Oh Deus você não parece nada bem...

-Quero morrer! Não consigo comer, meu corpo dói...droga! – reclamava.

-Bisha eu sei que você vai achar estranho...mas passei na farmácia e comprei isso para você... – entregou-lhe a sacolinha.

Ao abrir Castiel gargalhava na cama – que? Tá louca? Esqueceu que sou um homem?

-Cassie por favor...todos os sintomas que está sentido conferem...por mais louco que seja...não custa tentar!

-Ahhh tá bom...eu faço mas só pra você ver que não tem nada haver – disse ele se levantando.

-Eu gravido! Hhaahaha e ainda do Dean...que hilário! – pensava fechando a porta do banheiro.

 

...

 

-NÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOO E NÃO! – gritava Castiel do banheiro após uns minutos.

-Bi? O que foi? – ela batia na porta.

-Não pode ser...por favor Deus não! – gritava ele desesperado abrindo a porta.

Ele começou a chorar, Lie não acreditava no que via, o teste de gravidez havia dado positivo e ela não sabia o que dizer.

-Lie por favor...me diz que isso é uma brincadeira! Oh Deus!

-Calma Bi...vou correndo em outra farmácia e compro mais 2 testes para termos certeza...ok?

Ele nem se importou, esperou ela voltar no chão do banheiro. Ele chorava pensando em como sua vida podia estar mais fodida.

-Aqui...voltei...faça! – disse ela entregando a sacolinha e saindo do banheiro.

Após 5 minutos, ela entra no banheiro e vê Castiel desmaiado no chão. Suas mãos tremiam ao pegar os exames. Ela xingou alto quando os 2 também deram – POSITIVO!

-Cassie...acorde! – ela estava preocupada com ele. Sua respiração era bem lenta. Ela arrastou ele até o quarto e conseguiu deitá-lo na cama.

Pediu as empregadas que fizessem um chá para seu amigo.

-Cassie... – ela acarinhava seu rosto – beba esse chá vai te fazer bem.

Ele abria os olhos lentamente e tomava o chá. Sua cor estava voltando ao normal. Após beber o chá todo ele perguntou – e então?

-Aiii meu Deus...eu sinto muito.

-Nãooooo! Oh meu Deus! – se desesperou novamente, vendo os 3 exames darem positivo.

-Calma Bisha...estarei contigo...

-Não acredito...eu fodi minha vida...

-E a do Dean também! Você não fez esse filho sozinho!

-Não Charlie! Dean vai me matar... a gente mal se fala...promete pra mim que nunca vai contar a ele...promete?

Ela não queria concordar, mas era a decisão dele – tudo bem Cassie...

Ele a abraçou. Ela tentou acalmar ele, falando que seria lindo ver a criança em seus braços.

Castiel estava numa fria, mas tinha sua amiga do lado. Ter uma gravidez aos seus 15 anos não era nada fácil, mas ele não poderia matá-la. A criança não tinha culpa da irresponsabilidade deles.

 

...

 

Dois meses se passavam e Castiel estava melhor. As vezes seu corpo sentia dor, pois estava mudando para receber seu filho. Charlie sempre lhe dizia que Dean era o pai e tinha todo o direito de saber. Ele estava decidido, conversaria com o Winchester após a aula.

Avistou saindo de sua sala, sempre com aquele sorriso enlouquecedor. Com suas mochilas nas costas que Castiel tocou-as chamando – Dean?

-Oii Castiel tudo bem?

-Tudo – disse tímido – preciso conversar urgente com você...

-Claro pode falar – disse ele ao caminhar.

-Er...Dean...pode ser num lugar mais reservado?

Dean sorriu malicioso e respondeu – sim...

-Não é nada disso Winchester! – ele riu fazendo o outro rir também.

Entraram no banheiro que parecia estar vazio.

-Então Castiel...

-Oh meu Deus...por onde eu começo? – se perguntava encarando-o.

-Castiel? Tudo bem?

-Sim...eu acho...é que... – ele ia falar quando um menino ruivo entra no banheiro, Castiel bufou esperando-o sair.

-Me desculpe Dean...mas o assunto é sério...

-Tudo bem – ele ainda sorria, mas seu riso parou e dois olhos arregalados se formaram eu seu rosto.

-Gra-gravido?

-Sim...

-Meu Deus! Como isso é possível?

-Também gostaria de saber...eu jurei para mim mesmo que jamais te contaria...

-...mas você não fez ele sozinho certo? Obrigado por me contar...mas cara eu não sei o que te dizer...

-Nem eu...me desculpe – abaixou a cabeça.

-A culpa foi minha também...droga! Estava tão bêbado que nem lembrei de camisinha... – disse erguendo o lindo rosto do moreno – você precisa de ajuda? Alguma coisa?

-Não...estou bem...minha amiga Charlie está me ajudando...meus pais nem sonham com isso...

-Olha Cas...eu preciso ir agora...mas anota meu número e qualquer coisa você me liga ok?

-Sim...obrigado – sorriu anotando e dando o seu.

-Fique bem ok? – sorriu Dean ao sair do banheiro.

-Ufa...pelo menos ele não me bateu – pensava Castiel ao sair do banheiro.

 

...

 

A gravidez de Castiel apesar de estranha estava normal. Seus pais quando souberam, quase mataram Castiel, mas ele disse que não podia consertar o passado. Com a ajuda da ruivinha seus pais entenderam, que uma criança sem culpa estava nascendo e eles não podiam ir contra isso. Castiel e o bebe precisavam de toda força do mundo num momento desses.

Dean e Castiel quando se viam na escola, conversavam as vezes. Dean dava todo apoio ao moreno. Mas era estranho a convivo deles, eles não eram amigos, não se conheciam bem. Dean acabou contando aos seus pais, que lhe deram uma surra. Mas ele disse a mesma coisa que Charlie havia dito aos pais do moreno, que a criança não tinha culpa, e eles acabaram aceitando.

 

...

 

Castiel o avisou que a cesariana estava marcada para dia tal. Dean estava nervoso...seria pai aos 16 anos.

Após 8 meses, Castiel esperava na salinha a chegada do bebe. O médico havia dito que assim que a bolsa se rompesse, entraria em sala de parto.

-E então como é isso? – perguntava Dean sem saber ao certo as coisas.

-Também não sei direito – riu.

Pela primeira vez em toda a gravidez, Dean colocou sua mão na barriga grande de Castiel. Sentiu o bebezinho chutar, fazendo ambos sorrirem. Verdes nos azuis e o bebezinho chutando cada vez mais forte, até que opa, a bolsa estoura, melecando todo o chão.

Dean se espantou e Castiel riu se deitando na cama. Os médicos chegaram e enfim começaria o parto.

Graças a Deus, correu tudo bem. Charlie e Dean estavam animados para verem a criança. Ela deixou que Dean entrasse primeiro na sala.

Quando ele entrou, viu um Castiel lindo, sorrindo com o bebe nos braços.

-Dean...quero te apresentar seu filho – sorria mostrando-o.

O sorriso de Dean era mais lindo ainda, ao ver seu filho. Ele era todo branquinho, muito pequeno, poucos cabelos loiros e lindos olhos azuis.

-Meu Deus...tão pequenino... – disse ao pegar no colo.

-Lindo...não acha? – perguntava Castiel sorrindo. O bebezinho apertava forte o dedo de Dean fazendo-o sorrir – meu...quer dizer nosso filho é lindo! Ele tem seus olhos...

-...e seus cabelos – sorriram um para o outro.

Dean se sentou ao lado do moreno na cama, com seu filho nos braços. Eles não paravam de sorrir.

-Precisamos escolher um nome...

-É verdade – disse Dean – estou sem ideias...

-Humm vamos pensar – disse ele olhando a criança – ele tem cara de que?

-De bebe eu acho – ambos riram.

-...Henrique? – propôs Castiel, fazendo Dean negar com a cabeça.

-Chris? Arthur? John? Richard? – falava Dean, mas nenhum dos dois gostavam.

Pensaram mais um pouco até que Castiel diz – Matheus?

Dean sorriu – gostei!

-Mesmo? Falei sem pensar...

-Sim...adorei...poderíamos apelida-lo de Matt olha que legal – ambos concordavam e sorriam um ao outro.

Suas faces se aproximavam lentamente, seus olhos eram fechados devagar e um beijo carinhoso aconteceu. O bebezinho que estava entre eles, agarrava com força a jaqueta de Dean. Sorriram após o beijo.

-Bishaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! – entra Charlie animada – nossa que criança mais linda! Parabéns aos papais!

-Obrigado! – responderam juntos.

-E então qual o nome?

-Matheus! Foi escolha dele – disse Dean apontando para o moreno.

-Matt adorei! – ela abraçou-o feliz.

O celular de Dean toca ele saiu da sala para atender. Era sua mãe perguntando sobre seu neto. Ele respondia feliz, que se chamaria Matheus, era lindo e cheio de saúde.

Castiel e Charlie conversavam – Lie...ele me beijou agora de pouco...

-Uau! Que lindo...

-Foi tão naturalmente...foi ótimo! – respondia feliz

-Estou tão feliz por você – ela sorria.

O médico entra na sala, falando que o moreno precisava descansar. Matt foi para incubadora com a enfermeira e Dean a seguiu. Via que seu filho dormia como um anjo. Ele estava feliz. Apesar de ser pai aos 16 anos, ele estava feliz, realizado. Nunca pensou que sua vida mudaria tanto por causa de uma festa.

Sobre Castiel ele gostava do moreno, seus olhos eram lindos, mas eles não se conheciam. Ele seria um pai dedicado, faria tudo por seu filho.

 

...

 

No dia seguinte Castiel recebeu alta e Dean o levou para casa. Os pais do moreno cumprimentaram Dean e o conheceram. Todos haviam adorado o filho deles.

-Bom...preciso ir agora...

-Tudo bem Dean...obrigado!

-Não precisa agradecer – disse ele indo beijar a cabeça da criança nos braços do moreno, que por impulso o moreno abaixou sua cabeça, pegando beijo em sua boca. Dean sorriu e saiu.

Um clima romântico estaria no ar? Castiel não sabia. Dean era lindo, simpático, mas eles não se conheciam. Não sabia se o loiro gostava dele, ou apenas o tratava bem pela criança. Ele jamais perguntaria algo, não era louco de levar um não como resposta.

 

...continua...


Notas Finais


Hummmm o romance está no ar???
Matt que criança lindaaaaa!
Agradeço pelos favoritos e comentários!
Bjssss
♥.♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...