História Hime - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Fantasy, Gaaino, Magia, Naruhina, Naruto, Sasusaku
Exibições 129
Palavras 1.419
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Bishoujo, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Super Power, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie, o capítulo foi curtinho hoje, mas espero que gostem. Boa leitura e uma boa noite!! =3

Capítulo 10 - Universo


Fanfic / Fanfiction Hime - Capítulo 10 - Universo

Capítulo X - Universo  

Konan permanecia no mesmo lugar e do mesmo jeito, flutuava no centro daquela sala, fora de si, as esferas começaram a girar mais rápido emitindo um estranho brilho, as pessoas a volta dela se afastaram e ficaram observando, qualquer ameaça do poder da garota, teriam que matá-la.

--x--

Ela caminhava por aquele campo sem um rumo, sabia o que procurava, mas não tinha certeza de como encontrar e o que exatamente encontraria ali, no céu, outros planetas próximos podiam ser vistos, uma estrela iluminava aquele lugar, mas de uma coisa ela era certa, aquela estrela não era o Sol e aqueles planetas não eram do sistema solar cujo quais ela conhecia. Estava muito longe de casa, talvez milhões de anos luz de seu lar. Apesar de aquele cenário ser magnífico, ela se sentia intimidada. Começou a andar em linha reta, porém não conseguia controlar seu corpo, não parava, não corria, não mexia os braços, era como se fosse uma boneca que alguém acabasse de dar corda. O cenário ia mudando conforme ela caminhava, respirava aflita começou a chorar quando avistou um precipício.

- N-Não, não, por favor... – Gritou tentando controlar seu corpo.

Jogou-se involuntariamente e gritou até não conseguir mais, fechou os olhos e quando os abriu tudo a sua volta era negro e não tinha um fim, sim, aquele era o universo. “Como estou... Eu estou respirando?” Pensou entrando em desespero e fechando os olhos.

- Abra os olhos, Konan! – A voz firme ordenou e então ela abriu os olhos, novamente o cenário mudou e agora ela estava sentada novamente em um campo, mas o céu aparentava ser normal.

- Estou na terra? – Perguntou olhando para cada canto, o céu, a grama, as flores, o horizonte, era como se ela estivesse em um campo normal numa noite iluminada pela lua.

- Não, mas criei esse ambiente para você se sentir mais em casa.

Konan finalmente olhou para sua frente e alguns centímetros estava um rapaz de pele morena, cabelo colorido como um arco íris, o que mais era curioso nele eram os chifres e as asas pontudas.

- Q-Quem é você?

- Me chamo Con, não se assuste, apesar dos chifres, sou um guardião.

- E o que exatamente você guarda?

- O universo. – Disse se virando e começando a caminhar. Konan se levantou as pressas e o seguiu, se ele era o guardião, então obviamente saberia sobre o portal.

- Er... Como sabia meu nome?

Con parou com a pergunta da garota, virou-se e a encarou. Konan olhou nos olhos do rapaz e se encantou, pois eles possuíam a profundidade do universo e as magníficas cores das nebulosas. O rapaz sorriu de canto ao ver a reação dela.

- Você está num universo paralelo, caso não percebeu ainda, eu te acompanhei desde quando você chegou aqui. Você procura o portal que liga este lugar ao seu universo e que, de preferência, esteja localizado na Terra!

- C-Como você...

- Eu vi suas memórias e também li seus pensamentos.

Konan engoliu em seco.

- Desculpa...

Con estava sério, suspirou e estendeu a mão para ela que mesmo apreensiva segurou-a, ele a puxou para outro lugar que para ela era o mais bonito que já viu em toda sua vida. Mostrou a ela o portal do universo, que na verdade era um porta bem bonita por sinal,  depois tirou de seu pescoço um cordão cujo pingente era uma chave dourada.

- Porque está mostrando isso para mim? Sabe o porquê estou aqui, não deveria me mostrar o portal!

- Eu vi sua memória, portanto, vi que foi ameaçada a procurar pelo portal. Mas ele mentiu para você. Seu pai não está em alto mar...

- Não?

Con balançou a cabeça negativamente e Konan suspirou irritada.

- Que canalha, ele me paga por isso!

- Posso te ajudar, mas você terá que me ajudar também.

- Aceito!

Conversaram por um tempo, fizeram planos e combinaram tudo, por fim, Con deu à Konan um cordão.

- Você tem certeza disso, Con?

- Sim

- Obrigada por estar me ajudando eu realmente... Argh! – Konan gemeu de dor quando sentiu uma forte pontada no seu estômago, deu alguns passos para trás e se ajoelhou. O rapaz preocupado foi até ela e se agachou em sua frente.

- O que houve? – Perguntou

Konan tirou uma das mãos do local onde sentiu a dor e assustou-se ao ver sangue.

- O-O que ta acontecendo, Con? – Perguntou assustada.

- Você está meditando, mas qualquer machucado que seu corpo sofrer vai lhe afetar aqui!

- Eles estão tentando me matar! – Disse com raiva.

- Hey... – Con segurou o rosto da jovem e encarou os olhos da mesma. – Eu vou estar com você durante esse tempo, vou garantir sua segurança, eu prometo. – Após dizer isso a abraçou e em segundos Konan voltou para seu corpo.

--x--

A garota que antes flutuava caiu no chão bruscamente, piscou algumas vezes e tentou se erguer, no mesmo instante a dor imensa invadiu todo seu corpo e uma ardência incomum estava em seu abdômen. Olhou em volta e viu um dos membros da Akatsuki com uma besta nas mãos, Konan passou a mão no seu abdômen até sentir a flecha crava em si, puxou-a com força a retirando, a dor foi maior forçando-a gritar, jogou o objeto no chão e tentou estacar o sangue com as mãos. – Malditos! Por que me atacaram? – Após perguntar isso ela percebeu que tudo ao seu redor estava em ruínas. – Eu fiz isso? – Perguntou em tom baixo tentando se levantar. – Argh!

“Konan, eu vou te tirar daí”

- E então, achou o portal?

- Sim...

Konan disse onde se localizava o portal, mas em seguida sentiu seu corpo enfraquecendo.

“Con me ajuda! Eles vão me deixar morrer!”

Um dos membros da Akatsuki se aproximou da garota e segura-a pelo braço a erguendo com força ignorando o ferimento da mesma. Konan apertou os olhos e evitou gritar de dor. Uma onda de energia lançada do colar que ela usava jogou longe o homem que a segurava, o pingente se desfez e uma luz emitida dele mostrou a silhueta de um ser, um homem com asas e chifres, que logo tomou forma e todo conseguiu vê-lo – Con... – Disse ela. Con a puxou e a abraçou em seguida, segurou-a firme e abriu as asas dando impulso e voando.

- Quem é ele?

- Parem os dois AGORA! – Ordenou Madara irritado.

Tentaram parar os dois, mas Con criou um portal simples e pequeno e atravessou o mesmo junto a Konan.

 

...

 

Longe dali, em cima de uma árvore, uma garota observava atentamente toda aquela cena, há horas estava ali e ninguém havia lhe avistado até então. Ao perceber que a notaram ali, pulou de cima da árvore e começou a correr.

- Já devo estar longe o suficiente *Suspiro* Então eles usaram uma bruxa pra encontrar o portal, interessante, é uma pena que ela tenha passado o “endereço” errado a ele. – Disse enquanto se alongava e caminhava mais tranquilamente.

- Ora, acha que pode nos espiar e sair de fininho sem se quer tomar um café, mocinha?

O homem de cabelos grisalhos parou alguns metros da jovem.

- Olha... Para vampiros, vocês são extremamente lerdos, estou a horas observando-os, só agora que me perceberam? Vocês são realmente vampiros meia boca! – Provocou.

- Tcs. O que queria lá?

- Não lhe interessa.

- Não abuse da sorte, pirralha!

- E você não me subestime!

A morena pegou dois punhais e avançou em direção do vampiro. Lutaram e suas forças e poderes se igualavam, assim que ela percebeu que ele não estava mais sozinho resolveu fugir. – Covarde... Precisa de vários pra me matar, é? Tcs! – Resmungou começando a correr, fugindo deles.

- Pegue ela, mas não a mate.

 - Sim, Hidan!

“Corre Tenten, corre muito!” Pensou a morena correndo na maior velocidade que conseguia. Parou e apoiou-se em uma árvore para buscar fôlego. – Um Elfo nível 20 fugindo de vampiro, que porcaria...

- A diferença entre elfos e vampiros, apesar de nossos poderes se igualarem, nós não cansamos, já vocês, ainda são meros mortais! – Disse Hidan e em questão de segundos estava na frente de Tenten erguendo-a pelo pescoço. A morena se agonizava por ter seu pescoço apertado e sua respiração falhando.

- Oh, não, não quero que você morra tão facilmente... Vamos brincar, Mitsashi – Após dizer isso jogou-a longe e com força, ela chocou-se com uma árvore e caiu de bruços em seguida.

- Merda... – Resmungou ela.

 

Continua...


Notas Finais


Deem suas opiniões, por favor, elas são de grande importância para mim! Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...