História His blood is my property - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~_BlueSky_

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Lisara, Pessoasgostosas, Putasdaescola, Yuiretardada
Exibições 43
Palavras 817
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


XABLAU!!!

Capítulo 8 - Only Human...


Fanfic / Fanfiction His blood is my property - Capítulo 8 - Only Human...

Lisara O.N.:


- H- Hm... -  Gemi desnorteada. Minha cabeça doía pra caralho. Parecia que um pombo obeso estava deitado em cima de mim. Meus pulsos e minha barriga também doíam muito. 

- A- Aí! - Reclamei tentando me levantar. Aos poucos as lembranças de mais cedo foram reaparecendo. Shin... Sangue... Azusa... Me fudi.

- Mas o que? - Olhei em volta e estava em uma espécie de calabouço, pelo visto muito enferrujado. Meus pulsos estava acorrentados e desde a área do meu peito até um pouco abaixo de minha barriga uma faixa branca se enrolava. Com o tanto de ferrugem eu possivelmente pegaria a merda dum tétano. 

Mas afinal, quem foi o retardado doente que me prendeu aqui? Eu lá fiz alguma merda e não sei?

Eu nessecitava da porra de um copo d'água. Estava muito desidratada e com sede. Minhas roupas estavam rasgadas e meus cabelos possivelmente estavam desarrumados. Eu estava um desastre. Abaixei a cabeça pensativa, tentando deduzir algo sobre ontem... Ou sei lá quanto tempo faz.

- Ei, gado. - Levantei a cabeça assim que ouvi a voz. Shin estava ali do outro lado da cela, com a maior cara de pau me olhando. Na verdade nem me olhar ele estava, e sim para meu decote. SAFADO!

- Ei seu puto, será que dá para parar de olhar para os meus peitos, é desagradável. - Disse fitando o ruivo.

- Se eu fosse você, tomaria cuidado com o que fala comigo. - Se sentou em um banquinho de madeira encostado na parede à minha frente.

- Porque deveria ter a consideração de ser educada com um imbecil como você que tem um ego maior que a puta que pariu e o inferno juntos? - Perguntei fazendo pouco caso. 

- Não se esqueça de quem quase te matou e de quem te colocou aí dentro. - Falou esboçando um sorriso de pura diversão.

- Queridinho, eu já esqueci. Nem lembro direito quem sou eu, acha que vou me dar o luxo de lembrar disso? - Indaguei.

- Que seja. Fui eu de qualquer jeito. E não se anime, não vai sair daí por um bom tempo.

- E porque não? - Sorri sinicamente.

- Não interessa! - Se levantou pronto para sair.

- Você é idiota ou só se faz mesmo? Acha que isso vai me segurar? - Perguntei logo puxando meus pulsos e soltando-me das correntes. Me levantei tranquilamente e chutei a porta da sela. 

- Falow. - Sai correndo passando por ele. É Lisara, quando você pensa que vai conseguir, o mundo dá a volta por cima e te fode. 

Eu, burra do jeito que nasci, fiquei olhando para trás para ver se Shin me alcançaria, mas acabei por bater em outra pessoa que  deveria estar à frente. Um homem com cabelos albinos meio rosados e olhos dourados. Parecia mais uma menina, mas quem sou eu pra julgar?

- Você. - Apontou para mim. - Onde pensa que vai? - Perguntou arqueando uma das sobrancelhas.

- Eu estav- 

Antes que terminasse, o albino me pegou pelo pescoço me sufocando. Seus olhos brilharam em um tom vermelho bem intenso e senti como se minhas forças forem sugadas de mim. Me sentia muito fraca e cansada.

Ele me largou repentinamente no chão. Não conseguia me mexer nem com todas as minhas forças. Era agonizante.

- O- O que v- você fez? - Perguntei com certa falha na voz.

- Drenei seus poderes. Agora você é só uma humana normal e idiota.

O QUEEEEEEE?

- Agora sim ela não escapará. Você é idiota Shin? Deveria ficar de olho nela. - O de olhar dourado advertiu Shin.

- Mas eu estava caralho! - Se alterou um pouco o ruivo.

- Que seja. Leve-a para a mansão. Esse lugar é deplorável.

 

*       ~       *


- Chegamos. - Shin, que me levava como um saco de batatas, me largou no sofá da mansão de qualquer jeito.

- Estou cansada... - Murmurei.

- Devia se olhar no espelho. - Shin disse.

- Por quê? - Indaguei confusa.

- Seu cabelo... Tá preto agora.

- O QUE?! - Perguntei assustada. 

MEU XODÓ! ;-;

- Onde tem um espelho aqui? - Indaguei desesperada.

- Bem ali no... - Nem deu tempo para ele continuar a falar pois eu segui a direção que ele apontava e corri até a mesma.

- NÃÃÃO! - Choraminguei. MEU CABELO ERA TÃO LINDO! 

Realmente, meu cabelo estava negro. Era até estranho, parecia outra pessoa. Eu sei que fico muito bonita até enrolada em um pano de chão, mas eu sinceramente odiei esse cabelo.

- Você não é nem um pouco dramática. - Ironizou.

- Sua sinceridade é comovente. - Disse sorrindo de canto.

- Eu sei! - Sorriu igualmente.

- Você não é tão diferente do Ayato. - Comparei.

- Não me compare àquele impuro. - Disse ríspido. Cadê o carinha simpático que eu tava conversando?

- T- Tá... - Sorri meio que forçadamente.

Vai ser meio estranho viver aqui, mas se tem comida estou de boa. Na mansão Sakamaki nem comida tinha direito, se aqui tiver eu caso com essa a casa.



Continua... 



Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...