História História 1 - JOGO - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Luta, Magia, Romance
Visualizações 2
Palavras 594
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Magia, Mecha, Romance e Novela
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Yoo, Minna-san, finalmente tem outro capítulo da nossa querida história, sem querer dar spoiler, mas está muito bom!

Lembrando! Esse capítulo foi postado por mim, Vustavo, mas a história também pertence a Saki_Miro que postou os capítulos anteriores.

Capítulo 6 - L E M B R A N Ç A S


Tenho que admitir, ver a luz da lua novamente foi um incrível presente.

Como já havia comentado, nunca fui de me importar com a vida ou a morte, pelo menos, após o falecimento de minha mãe biológica. Ela era tudo para mim, não era a mais bonita, mas era a mais gentil, sua beleza estava nas palavras ditas pela mesma, uma fonte de amor e carinho. O mundo foi muito cruel com ela e eu fui obrigada a presenciar todo seu sofrimento.

O pouco que consigo lembrar... Estava escuro, eu ouvia gritos, pessoas riam, riam do sofrimento dos outros. Uma mão, eu senti uma mão me tocar, tive medo mas uma familiar voz me disse: "Se você sentir dor, fique feliz pois está viva e continue a viver, lute para viver, viva com alegria os momentos felizes, mas, quando a tristeza chegar a ti seja a primeira a sorrir, pois a vida é curta demais para ser desperdiçada em lágrimas. Eu te amo, saiba disso." Correntes, mais correntes, eu sentia dor e ouvia a dor dos outros. Mas, não chorei, pois eu ainda estava viva e queria continuar vivendo, até que a vida me puxasse ao escuro absoluto, o lugar onde as pessoas relaxam eternamente.

Coloquei então uma razão em minha vida, viveria por quem amo, isso já era suficiente, sim, esperaria o escuro tão "odiado" por todos os humanos mas agora com um real objetivo.

E, aqui estou eu, viva, nos braços da minha razão para viver. O filho de minha madrasta, Kairo.

**

Chegamos a terceira cidade, Suna, uma música melancólica e assustadora podia ser ouvida ao longe, mas era longe demais para alcançar.

Tinha prédios altos, os mesmos não estavam em ótima condição.

O vento soltava uma triste melodia que sincronizava com aquela melancólica música ao fundo do deserto lugar. Sim, estava deserto, nas cidades anteriores avatares mesmo que poucos povoavam a tal cidade, mas aqui, nada. Dar-se a imaginar o medo dos outros jogadores que já passaram por aqui.

- Mana. - Kairo falou baixinho -

- Sim?

- Você vai precisar descer.

- Ah, claro! - Falou descendo das costas de seu irmão, onde já havia esquecido que estava. - ... - Ao colocar os pés no chão de areia uma dor aguda pode ser sentida pela mais nova, não queria admitir mas a mesma era quase insuportável, pode ter sido curada, mas mesmo um raro lago onde suas águas eram de sua cor preferida, violeta, não poderia curar o total dano interno causado pela luta passada em tão pouquíssimo tempo. -

- Está tudo bem?

- Ah... Sim, eu só acho que vou precisar de um tempo para conseguir lutar novamente.

- Não se apresse com isso. - Opinou a amiga que até agora estava em silêncio total -

- Obrigada Karin.

**

Andamos muito, por volta de duas horas, já estava nos meus limites, a dor me agredia intensamente e não parava, se continuasse desse jeito iria desmaiar.

- Chega, não posso continuar! - Palavras essas ditas aos poucos -

- Certo, vamos parar e comer algo. - Sugeriu o mais velho -

Relaxamos por volta de trinta minutos, talvez mais quinze seria o suficiente e assim foi, um dia relaxante aterrorizado pela música desconhecida, mas relaxante. Seus corpos agradeceram pelo descanso feito, suas forças voltavam aos poucos. Um dia quase perfeito no mundo dos pesadelos.

- Mãe, eu estou em um beco sem saída, talvez coisas aqui me façam chorar. - Murmurou baixo, apreciando mais uma vez a lua enquanto as outras duas almas humanas estavam dormindo - Idiotas, era para nós estaremos indo a caminho da quarta cidade. - Finalizou rindo, em seguida esquecendo dos pensamentos anteriores.


Notas Finais


Estamos cada vez mais perto de saber mais sobre a Sayka-chan não é mesmo? O que sera que vai acontecer no proximo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...