História História 13 - PASSADO - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Personagens Aizen Sousuke, Byakuya Kuchiki, Gin Ichimaru, Hinamori Momo, Ichigo Kurosaki, Isshin Kurosaki, Izuru Kira, Karin Kurosaki, Nanao Ise, Renji Abarai, Rukia Kuchiki, Shihouin Yoruichi, Toushirou Hitsugaya, Ukitake, Urahara Kisuke, Yuzu Kurosaki
Tags Akira, Bleach, Historia 13, Hitsugaya, Hitsugaya Toushirou, Hitsukarin, Karin, Kurosaki, Kurosaki Karin, Passado, Secretária, Toshiro, Toushiro, Toushirou, Tsuruga, Tsuruga Akira
Exibições 79
Palavras 1.438
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Josei, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá, Minna-san! o/

Voltando com o novo capítulo revisado! Espero que gostem! =D

Enjoy, Minna-san! o/

Capítulo 2 - Capítulo 2 - VAGA


Três anos atrás, após mais uma demissão no cargo de secretária da diretoria, Hitsugaya novamente abrira uma seleção para encontrar uma substituta para o cargo vago.

Dos requisitos exigidos pelo rapaz, faculdade concluída, experiência comprovada e eficiência eram nada mais do que o mínimo o qual deveria ser preenchido, do restante, apenas comprovaria com uma entrevista feita pessoalmente pelo próprio grisalho, visto que já estava cansado de demitir assistentes por não se encaixarem em um perfil profissional específico que suportasse o "choque" ou a "pressão" de ser comandado por ele. Além disso, o candidato deveria indiferente aos outros fatores como amizade, ganância, preguiça, e qualquer outro que pudesse ter influência em seu desempenho. Para ele, para que algo como o desejado fosse alcançado, nada mais lhe vinha em mente além de uma senhora com longa experiência no ramo de secretariado e de comportamento calmo e educado.

Na primeira seleção, 20 pessoas fizeram a prova de conhecimentos específicos; na segunda, 9 passaram para a prova prática e, na terceira e última, 3 pessoas passaram para a entrevista, sendo eles, uma senhora com um longo tempo de experiência, um homem beirando os 30 anos com faculdade no exterior e, por fim, uma jovem recém-formada.

Dos três, a última foi a que mais chamou a atenção do homem, sendo justamente por não ter qualquer experiência e ter acabado de concluir sua formação. Curioso, chamou por sua governanta, Matsumoto Rangiku, uma bela mulher ruiva e 12 anos mais velha que Hitsugaya, e que fora quem cuidara do grisalho desde sua adolescência.

Contudo, com a falta de uma assistente, cuidava do processo de seleção para o novo ocupante da vaga. E, assim que perguntada, a ruiva informou que havia explicado à garota sobre os requisitos mínimos, porém esta havia persistido em continuar o processo, afinal, de qualquer forma, se não fosse qualificada, não conseguiria passar nas etapas seguintes da seleção.

O grisalho ponderou um pouco sobre a decisão, estava com enxaqueca e não queria gastar mais tempo que o necessário, mas ainda que já tivesse plena certeza de que ela não seria escolhida - afinal, mulheres muito jovens tende a se vestir e portar de maneira inadequada para o perfil que o jovem diretor havia traçado em mente -, decidiu por atendê-la, pois querendo ou não, já havia passado pelas outras etapas. Entretanto, deixou-a por último na entrevista.

A primeira a ser entrevistada fora a senhora, e como previsto, detinha um farto currículo em matéria de experiência. O segundo, fora o homem, que não tinha tanta experiência como a primeira candidata, mas possuía muitos diplomas na área da administração, relações públicas e idiomas. No entanto, todos dois pareceram ter certo receio ao ver a aparência do jovem diretor, o que já não importava muito para o rapaz que já estava acostumado à reação. E por fim, chamou a última e, embora sem muitas esperanças nesta, não deixou de seguir da mesmo forma que com os outros.

- Matsumoto, mande-a entrar. - Ordenou o grisalho após digitar o ramal da mesa da ruiva na recepção.

Alguns poucos instantes depois, ouviu algumas discretas batidas na porta de madeira antes de serem abertas.

- Com licença, estou entrando. - Disse uma voz feminina controlada e educada.

Sem olhar para a garota ainda, o grisalho terminava de preencher o relatório da última entrevista, fazendo apenas um sinal para que a morena se sentasse.

A demora em ouvir a garota se sentar lhe irritou um pouco.

- Quando pretende cumprir minha ordem? Sente-se de uma vez. - Ordenou o grisalho finalizando o papel.

Sua cabeça doía e a espera lhe incomodava.

- Desculpe, mas não compreendi a ordem. - Informou a garota.

Hitsugaya franziu o cenho estranhando o aumento no tom de voz e levantou seu olhar. Logo encontrando uma mulher de olhos e cabelos negros, enquanto esta o encarava pacientemente sentada à sua frente. Não usava maquiagem exagerada, nem adornos, além de usar um conjunto social simples e sóbrio em tom marrom escuro.

- Não ouvi o som do salto. - Comentou confuso.

- Raramente uso saltos, fazem barulho desnecessário em assoalho de madeira. Isso lhe incomoda, Hitsugaya-san? - O tom permanecia calmo e controlado, além do olhar sem muito interesse, que embora não passeasse pela sala desconhecida, também não desviava para qualquer outro ponto, ficando fixos no olhar do grisalho enquanto o respondia.

- Não. Embora ache necessário para uma mulher em uma reunião externa. - Admitiu, e a garota apenas meneou positivamente concordando com o comentário. - Terminou sua formação há alguns meses, correto, - verificou o nome no currículo - Kurosaki?

- Exato. Três meses para ser mais precisa.

- Matsumoto informou que você ignorou seus avisos sobre os requisitos mínimos. Verdade? - O grisalho já imaginava sua resposta.

- Sim, é verdade. - Admitiu, surpreendendo o homem.

- Poderia ter mentido dizendo não saber sobre eles. - Sugeriu ele.

- Perdão, mas discordo. Matsumoto-san me pareceu estar aqui há muito mais tempo do que os outros funcionários e, tentar desmenti-la para minha própria conveniência seria suicídio, além de falta de caráter. - Declarou sem qualquer mudança em seu comportamento.

- Concordo. É verdade que se tentasse algo do tipo seria imediatamente descartada. Sendo assim, por quê acha que pode superar os outros candidatos? Todos possuíam experiência. - Desafiou.

- Ter acabado minha formação agora não significa ser menos qualificada em minha opinião, mas admito não ter qualquer experiência em um escritório, nem mesmo como estágio. - Disse sinceramente.

- Não acha que acabou de se prejudicar com tal declaração?

- Em momento algum. Consegui passar por todas as outras etapas, mesmo que muitos outros possuíam experiência, não o fizeram. Posso declarar de modo confiante de que poderia começar a trabalhar hoje e lhe garantir consigo atingir todas as suas expectativas até o fim do dia. Não há nada que não possa ser aprendido. - Declarou.

Hitsugaya se surpreendeu com as palavras e a confiança da morena. Ele era um homem extremamente exigente e sabia que isso era de conhecimento público, porém, ainda assim, a garota lhe dizia com toda confiança que poderia lhe satisfazer até o fim do dia o suficiente para ser empregada. O jovem diretor desconfiou que realmente conseguiria, mas aceitou o desafio.

- Pois bem, podemos fazer o teste, porém espero que esteja ciente que caso não o consiga fazer, não conseguirá trabalho em qualquer empresa que tenha alguma relação com a minha. Pode aceitar isso?

- O que deseja que seja executado primeiro? - Perguntou em resposta.

Embora não demonstrasse, o diretor gostou do que ouviu.

- Confirme as reuniões para a semana que vem. Os horários e contatos estão na mesa da recepção. Peça Matsumoto para entrar e organize todos os documentos na mesa separados por data e razão social e traga-os para mim quando terminar junto com as confirmações que pedi. - Ordenou.

- Como desejar, Hitsugaya-san. - Respondeu se levantando e se curvando ligeiramente em respeito. Silenciosa, saiu da sala sem fazer qualquer som. Desta vez, Hitsugaya observou atentamente, percebendo o andar leve, porém seguro da garota, além do cuidado quase natural em não causar ruído.

Somente após alguns minutos Matsumoto se anunciara para entrar, causando certa impaciência no rapaz, já que a ruiva deveria estar na recepção ao lado de sua sala. Teria a garota esquecido-se da ordem ou Matsumoto simplesmente havia dado uma de sua escapadas?

- Por que a demora, Matsumoto? - Perguntou o grisalho, enquanto a porta se abria.

- Desculpe, chefe, demorei para achar um analgésico na minha bolsa. - Declarou a ruiva aparecendo à porta com uma bandeja e meio copo de leite.

- Está doente, por acaso? - Perguntou confuso.

- Do que está falando? São para você. - Respondeu confusa.

- Não pedi nenhum remédio. - Afirmou o grisalho.

- Então, não está com enxaqueca?

- Estou, mas não pedi nada. - Afirmou mais uma vez.

- Mas a Kurosaki-san... Ela... - A ruiva olhou para a porta meio confusa.

- Ela mandou que trouxesse algo? - Perguntou intrigado.

- Ela disse que o senhor estava com enxaqueca e que precisava de um analgésico e um pouco de leite, pois não havia almoçado ainda. - Lembrou-se a ruiva. - É verdade, não fez seu horário de almoço ainda. Tem certeza que não comentou nada?

- Como seu eu comentasse algo para alguém que nunca vi na vida. Seja como for, apenas me dê isso. - Ordenou.

E enquanto bebia, uma estranha sensação se apossou do grisalho que ainda estava em dúvida sobre o que ocorrera. Por fim, no término do dia, como previsto pela garota, o homem a contratou.

E esse seria o início de um longo contrato entre a garota e o diretor. Contudo, mesmo após passados anos, o estranho sentimento de que algo estava fora do lugar não abandonara Hitsugaya.

Algo, mesmo que instintivamente, lhe tentava revelar quem realmente estava ao seu lado.


Notas Finais


Espero que tenham gostado! =D

Até o próximo capítulo! o/

Kissus s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...