História Historias contadas por mim: Missão X - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Killers, Originais, Revelaçoes
Visualizações 12
Palavras 1.270
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Luta, Policial, Romance e Novela, Saga, Survival, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Capitulo feito com bastante amor para vocês :3

Capítulo 9 - Oitavo e ultimo: A.A


Fanfic / Fanfiction Historias contadas por mim: Missão X - Capítulo 9 - Oitavo e ultimo: A.A

John havia chegado no ultimo assassino daquela lista, que para a justiça aquele era o pior de todos. E quando terminar sua ficha, ele teria que falar sua proposta. Então John começa a falar enquanto passa a pagina, e a foto do sujeito estava a aparecer e Jacob o observava:

- Esse é Anyk Arlen, o conhecido como A.A. Nascido no Iraque, ele tem 24 anos mas parece ter 16 anos . E podemos dizer que ele além de ser assassino, era sequestrador, canibal, e ainda muito difícil de ser pego. Quando completou 14 anos, seu pai o levou para Nova Iorque.

- Meu Deus! O que houve com sua boca? – diz Jacob olhando a foto do sujeito. Anyk era de uma cor do tradicional do oriente médio, parecia ser anêmico também. Seus cabelos pretos lisos de franja e arrepiados, olhos loucamente pretos e com olheiras visíveis. Sua boca estava cortada como uma cicatriz, ligada do meio da bochecha até a outra. E esse cortado deixava ele parecer que estava a sorrir sempre.

- Bem, quando ele era criança não teve uma infância muito boa. Com altos índices de insanidade na família, ele não escapou. Mas tinha bastante consciência do que estava a fazer, não era um doido totalmente... Sua infância foi exageradamente perigosa, seus pais mexiam com terroristas, devido seu pai ser um iraquiano do estado islâmico e também ser um terrorista.  Logo quando Anyk havia 6 anos, seu pai matou sua mãe e a jogou subterrada, e Anyk via aquilo tudo, e isso foi o deixando desesperado para uma criança, mas logo foi ficando frio de tantas coisas ruins que ele via. Seu pai o ensinou a matar,  e a atirar. Anyk foi crescendo no meio de crimes,  cortava e atirava nas cabeças dos reféns. Até que um dia seu pai morreu num crime quando ele havia 18 anos, e desde dai ficou sozinho. Então, Anyk resolveu fazer crimes sozinhos, mudou-se da casa dos terroristas que ficava em Nova Iorque, e foi para outra casa no mesmo estado, mas sempre com contato dos terroristas. Então dai em diante Anyk ficava mais de 24 horas dentro de seu quarto arrumando planos malucos para conseguir matar seu desejo, no caso matar pessoas inocentes. – John disse e bebeu seu suco.

- Nossa, o cara ficou louco, também com esse jeito de criação... – diz Jacob olhando o perfil, como um chefe de departamento policiais, ele ficava a observar o perfil do rosto de Anyk e disse logo após: - Seu rosto redondo... Parece mesmo um islâmico mas ao mesmo tempo um americano.

- Exatamente, ele parece mais a mãe dele. – Diz John olhando fixamente a Anyk. E continua a falar: - Então com seu nome raro e quase único, aproveitou e juntou a inicial do nome e de seu sobrenome, fazendo uma sigla chamada A.A. E Anyk usou isso a seu favor para esconder sua identidade. Seus crimes eram voltados a toda sociedade, não tinha padrões como os outros. Qualquer um podia ser vitima. Sendo filho único, aprendeu tudo que seu pai podia dar enquanto estava vivo. Seu primeiro crime sozinho foi quando ele havia 18 anos mesmo, ele sequestrou uma garota de 9 anos, e a matou com faca normal. A cortou toda, e a comeu, logo após ele escreveu uma carta e mandou para a família da menina, especificando como a matou e a comeu. Um verdadeiro canibal vivendo normal na sociedade. Ele então percebeu que estava arriscado trabalhar sozinho, então chamou os terroristas para ajuda-lo. Logo Anyk sequestrava as pessoas,  as matavam, as comiam e mandava cartas de como fez isso. Virou um terror! Anyk fazia 8 crimes por meses. Isso durou 2 meses e então 14 pessoas foram comidas por ele. Depois de 2 meses, ele queria mais que isso , então começou a assassinar pessoas e sequestrar. Onde ele matava as pessoas na rua e escrevia com o sangue delas a sigla A.A, como um tipo de protesto maluco, ninguém nunca viu o rosto dele nessa época, ele era como o assassino fantasma, nem as câmeras pegavam. Ele hackeava as câmeras antes de ir, então até aqui podemos concluir que ele saia na rua de dia para observar onde ficava as câmeras. Depois de 3 meses de terror ao extremo, as pessoas não saiam de noite, e Anyk é masoquista, então cortou sua boca profundamente, por gostar. Ele tem cicatriz em todo o corpo por ser assim, e então podia se dar conta que estava ficando louco.  – John pausa e pede mais suco, enquanto isso Jacob estava a pensar sobre tudo, muito chocado com o fato de Anyk ser assim. Então quando o garçom põe o suco, Jacob diz:

- Estou surpreso... Se ele é desse jeito, como pegaram? – Jacob bebe seu suco e olha John.

- Bem, Anyk  ficava entediado com o que fazia e só aumentava mais, então ele chegou na fase de cortar a pele das pessoas e fazer objetos. Sim, ele ficou bem louco, mas não podíamos coloca-lo no hospício, por que ele estava consciente do que fazia, hospício é pra quem não tem consciência, pelo menos na minha opinião. Até que um belo dia para nós e um ruim para Anyk, ele já estava bem sem o que fazer, porque as pessoas ficaram cuidadosas, e ele já havia matado mais de 300 pessoas. Então Anyk, saiu de casa a noite sozinho, e passando nos lugares que ele marcou a sigla. Observando e passando, mas ele havia esquecido que a câmera estava funcionando, e então pegou sua faca e entrou em uma das casas para matar. Ele conseguiu matar a família daquela casa, mas as câmeras o gravou.  E dia após dia ele entrava na casa das pessoas e fazia crimes piores, as comiam ou fazia objetos com suas peles, não tinha dó. Até que um dia, a policia começou a investigar aquele rosto visto, então contrataram os melhores delegados, e ainda sob pressão da sociedade devido a matança desordenada. Anyk havia criado um caos enorme naquela cidade. Logo a policia descobriu mais sobre o assassino, e assim fomos para onde as pistas estavam, e encontramos a casa de Anyk. Então arrombamos sua casa e encontramos Anyk comendo uma pessoa, foi horrível, mas o prendemos. – Diz John lembrando daquilo.

- Minha nossa! O cara era esperto mas vacilou. E estou completamente chocado, e eu lembro dessa historia aqui, foi tão recente nem acredito. – Disse Jacob olhando John bem animado com tudo que havia ouvido.

- Sim! Realmente muito atual. – John bebe o suco.

- Bem, qual a sua proposta? – Diz Jacob e bebe sua água.

- Eu queria que nós tivéssemos o caso concluído. Mas precisamos saber como esses assassinos poderiam trabalhar juntos a favor da gente, e se assim poderíamos descobrir se eles trabalhavam juntos nos crimes que praticamente foram todos desde do final do ano passado. Quero descobrir se eles queriam mostrar algo com esses crimes, poderíamos colocar eles em missões, e se não cumprirem daríamos mais tempo na prisão, e se cumprirem daríamos menos tempo na prisão, depois arrumaríamos um jeito! – diz John meio confuso com o que seria a resposta de Jacob.

- Nossa, eu achei bastante interessante, seria ótimo descobrir o que eles pensam, e ainda arrumar um jeito de descobrir se trabalhavam juntos. Eles poderiam ajudar em algo, como por exemplo, contra outros assassinos. – diz Jacob entendido e com seu sotaque meio francês.

- Isso mesmo! Ainda bem que você entende! – diz John mais aliviado.

E assim Jacob marcou uma próxima reunião com John, mas agora com tudo gravado, seria com outros agentes, policiais e etc.

Continua


Notas Finais


Mais um capitulo, espero que tenham gostado. Não se esqueça de se camuflar na sociedade para viver! Fui ;')


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...