História Histórias Cruzadas - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Originais
Personagens Justin Bieber, Pattie Mallette
Tags Canadá, Justin Bieber, Pattie Mallette, Romance
Exibições 29
Palavras 2.328
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem! ♡




Obs: frases em itálico + aspas são pensamentos.
Obss: frases em CAPS LOCK são gritos.
Obsss: POV = Point Of View = Ponto de Vista

Capítulo 7 - Capítulo VII


Fanfic / Fanfiction Histórias Cruzadas - Capítulo 7 - Capítulo VII

 - Justin's POV -

Acordo com dor de cabeça, pois foi exatamente assim que fui dormir na noite passada, devido aquela ligação que recebi.

JB – Não aguento mais isso.

Falo sozinho conforme me lembro do que falei ao telefone ontem.

Escuto alguém batendo na minha porta.

JB – Quem é?

B – Blair.

JB – Pode entrar.

Blair abre a porta mas não entra. Fica parada ali.

B – Trouxeram café da manhã.

JB – Ah, que bom. To morrendo de fome.

Blair sorri e sai.

Me levanto, me arrumo e vou até a cozinha. Blair já está sentada porém ainda não está comendo.

JB – Pode comer!

B – Estava te esperando.

Sorrio e me sento. É uma mesa bem farta, tem de tudo. Frutas, panquecas, cereal, nutella, tudo!

Blair está comendo frutas e eu, panquecas com nutella.

JB – Dormiu bem?

Blair está quieta. Acho que ainda está envergonhada devido ao selinho que demos ontem a noite, sem querer.

B – Hã? Sim. Dormi bem, sim. E você?

JB – Sim... Mas acordei com essa dor de cabeça chata.

B – Toma um remédio.

JB – Vou tomar. Tenho que estar 100% para hoje a noite, sua estreia na vida real.

Rimos.

JB – Scooter me ligou e disse que arranjou uma entrevista para mim essa tarde, aproveitando que eu estava na cidade.

B – Scooter?

JB – Scooter Braun.

Blair continua com cara de desentendida.

JB – Meu empresário.

B – Ah sim.

JB – Jura que não conhece ele?

B – Não conheço...

Fico um pouco surpreso pois Scooter é um cara conhecido.

JB – Pois é... Você quer ir comigo? Quer ficar sozinha, passeando? Você que sabe.

B – Obrigada, mas acho que vou conhecer a cidade.

Sorrio.

JB – Dois seguranças ficarão com você.

Blair me olha.

B – Justin, não precisa disso.

JB – Claro que precisa, não quero mais que você ande sozinha. Pelo menos não enquanto você estiver viajando comigo.

Ela insiste.

B – Não precisa mesmo. Eu não sou famosa que nem você, as pessoas não vão me reconhecer na rua, ou tentar fazer mal pra mim.

Entendo o que ela está me dizendo, mas me sinto mal pela última vez e não quero arriscar.

JB – Então só um segurança?

B – Justin...

JB – Por favor, Blair. Só pra prevenir.

Ela bufa meio que não gostando.

B – Ta bom, mas só um.

Sorrio.

JB – Só um.

Terminamos de tomar café, vou colocar uma roupa apropriada para a entrevista e logo em seguida saio.

 

 - Blair's POV -

 

Pego o meu celular e abro o Google.

“Pontos turísticos Las Vegas”

B – Pesquisar.

Falo enquanto clico no botão.

Abro alguns sites e leio-os.

B – Praticamente tudo aqui é turístico.

Desligo meu celular, troco de roupa e saio pela cidade. Acompanhada por um segurança, claro, senão Justin não fica em paz.

Passo do lado de uma vitrine e vejo um vestido maravilhoso.

B – Acho que estou apaixonada.

Procuro pelo preço na vitrine, mas não tem.

B – Isso não é um bom sinal.

Entro na loja e resolvo perguntar o preço do tal vestido. A atendente vem até mim com cara de desprezo, acho que por eu estar usando calça jeans e uma blusinha.

Moça – Pois não?

Ela me olha dos pés a cabeça.

B – Quanto custa aquele vestido ali?

Aponto para a vitrine.

Moça – U$1.970,00 dólares.

E antes mesmo que eu possa dizer algo, ela sai e me deixa falando sozinha.

Meus olhos se arregalam.

B – Ah, então ta obrigada.

Saio da loja e vou ver o nome da marca, pois nem prestei atenção quando entrei: Balmain.

B – Deve ser uma marca cara.

Escuto uma voz vindo por trás de mim.

Menina – Licença?

Me viro. O segurança está meio em cima de mim e da menina, fazendo vista grossa.

B – Sim?

Menina – Você é aquela garota que estava com o Justin Bieber esses dias, não é?

Estranho, e a expressão que está no meu rosto nesse momento deve ser tão estranha quanto.

B – Que garota?

Menina – Na boate, no restaurante, na praia! Tenho certeza de que é você!

Estou um pouco confusa.

B – Sim, sou eu, mas...

Menina – EU SABIA! TIRA UMA FOTO COMIGO?

Ela me abraça e vai colocando o celular na minha cara. O segurança a afasta de mim e me olha.

B – Não, ta tudo bem. Pode soltá-la.

O que ta acontecendo?

Dessa vez ela se aproxima mais devagar e com mais delicadeza, tiramos uma foto juntas.

Menina – Afinal, qual é seu nome?

B – Blair.

Menina – Você tem Instagram?

B – Sim.

Menina – Qual é?

B – Blair_13

A menina mexe no celular, acho que me marcando na foto. Depois ela me olha.

Menina – Você e o Justin estão namorando?

B – O quê? Não. Nossos avós são amigos.

Menina – Hum...

O segurança me da um sinal para sairmos de lá.

B – Eu já vou indo. Obrigada pela, hum... Pela foto.

Menina – Tchau Blair!

Que engraçado.

Continuo andando o resto do dia, almoço, tomo café a tarde e quando vejo já são 18h.

B – Acho que é hora de voltar pro hotel.

Chegando lá, Justin está deitado na sala assistindo TV com Thor.

Me sento ao lado dele, e ele se levanta para me ver melhor e conversar comigo.

JB – Eai, como foi seu dia?

Thor sobe no colo dele.

B – Estranho e legal.

Ele faz uma cara de quem espera uma explicação.

B – Primeiro, eu vi esse vestido lindo na vitrine de uma loja, mas ele custava um absurdo! A atendente mal olhou para mim quando perguntei o preço. Talvez pelas minhas roupas.

JB – Isso é ridículo. Que vestido é? Vamos lá, eu compro pra você e ela fica com a cara no chão.

Justin trava o maxilar.

B – Imagina, nem liga pra isso. Eu nem liguei.

Ele sorri.

B – E também, quando eu sai da loja, teve essa menina que me parou e perguntou se eu era a garota que estava com vocês nas últimas fotos que os paparazzi tiraram, ela também perguntou se éramos namorados.

Justin ri.

JB – E o que você disse?

B – Disse que era eu, mas que não namoramos.

JB – Então você já está ficando famosa hein! Já ta até sendo reconhecida na rua!

Rimos.

B – E o seu dia, como foi?

JB – Ah, normal. Mais uma entrevista, as mesmas perguntas de sempre.

Concordo com a cabeça.

JB – Então agora você vai tomar banho e se arrumar, porque vamos comemorar seu aniversário essa noite.

Sorrio. Pego Thor no colo e vou para o meu quarto. Tomo banho, me maquio e fico procurando uma roupa para vestir... Mas estou pensando naquele vestido que vi a tarde.

B – Blair, anda logo, você vai se atrasar.

Falo comigo mesma.

Coloco uma calça e um top preto tomara que caia. Antes de sair, tiro uma foto no espelho, recordação da minha primeira noite “vivendo a vida real”.

Já são 22h, quando fico pronta. Vou até a sala e Justin está lá mexendo no celular.

B – Vamos?

 

 - Justin's POV -

 

Me viro e ela está incrível. Ela tem esse poder de não usar nada demais e ficar simplesmente incrível. Seu corpo perfeitamente desenhado está em evidência com as escolhas de roupas que ela fez essa noite.

JB – Você ta linda.

Ela cora e eu fico sem graça.

B – Obrigada.

JB – Vamos?

Descemos no elevador.

B – Aonde vamos?

JB – Aqui mesmo. Esse hotel tem tudo! Pensei que poderíamos ir no cassino, tentar a sorte. Depois jantar, e por fim, boate. O que acha?

B – Parece um plano.

Sorrio para ela. Ela está tão gata.

Chegamos no cassino e tem tantos jogos.

JB – O que quer jogar?

B – Roleta!

Rio.

JB – O mais fácil e ao mesmo tempo mais difícil.

B – Tenho meu número da sorte.

Ela sorri pra mim.

Vamos até a roleta, entregamos algumas fichas.

B – Número 7.

A roleta gira, gira, gira, gira e... Cai no número 4.

Olho para Blair.

JB – Acho que seu número da sorte não te traz tanta sorte assim.

Rio.

JB – Número 6.

Entrego algumas fichas.

A roleta gira, gira, gira mais uma vez... E cai no número 10.

JB – Vai tentar seu número da sorte agora?

Rio.

B – Vou deixar para o final.

Continuamos jogando, e a cada jogada, virávamos doses de qualquer bebida que aparecesse na nossa frente. Nós dois. No final, o que estávamos fazendo ali, era beber e ficar tonto com a roleta. E estávamos rindo de tudo e de todos. Completamente bêbados.

JB – Eu aposto 50% das minhas fichas no número 6!

Falo bêbado, e rindo.

B – Mas você já apostou nesse número e já perdeu! Vai perder de novo.

Blair ri da minha cara enquanto vira mais uma dose de tequila.

A roleta gira e cai no número 5.

JB – QUASE!

Viro uma dose de vodca.

B – Tudo bem, tudo bem. Já perdemos dinheiro demais nesse jogo, agora é hora de recuperar tudo!

Nunca vi Blair desse jeito, ela está solta, falando enrolado, tropeçando nos próprios pés. Está tão bêbada quanto eu, está engraçada.

B – Eu vou apostar TODAS as minhas fichas, no número 13. Se eu perder, perco tudo. Se eu ganhar, dobro o valor.

Blair juntou minhas fichas com as dela, somavam ao todo U$20 mil dólares. Ou seja, ela tinha que ganhar e dobrar esse valor.

A bolinha é lançada na roleta. E gira, gira, gira, gira, gira, gira... NÚMERO 13.

B – AHHHHHHHHHHHHH!

Blair pula em cima de mim enquanto eu pulo com ela no colo.

JB – VENCEMOS!

B – Agora vamos sair do jogo porque se jogar mais uma vez eu perco.

Rimos. Estamos rindo de tudo, tudo está engraçado nesse momento.

Blair desce do meu colo e eu a observo andar de uma certa distância. Seu quadril largo rebola de um lado para o outro a cada passo que ela dá, e eu estou ficando cada vez com mais vontade de beijá-la.

Pegamos o dinheiro e eu resolvo fazer uma surpresa para ela. Mais cedo perguntei ao segurança que a acompanhou, de qual loja era o vestido que ela tinha comprado, e mandei ele buscar o vestido.

JB – Blair...

Tento ficar em pé enquanto falo. E Blair também, ela se apoia em mim. O que não é uma boa ideia.

JB – Tenho uma surpresa pra você...

Entrego o vestido para ela.

B – Ai meu Deus! Eu vou morrer! Estou apaixonada! Agora que ganhei dinheiro tenho como te pagar por isso depois.

Rimos.

JB – É um presente, vá se trocar.

Ela sai correndo para o banheiro do cassino mesmo, e se troca. E quando volta, está mais linda do que nunca.

Resolvemos pular o jantar, porque na verdade, não estamos conseguindo lembrar se comemos ou não. Decidimos ir direto para a boate. Já são 01h30.

A festa está ótima, a música está alta, tem bastante gente, bebida a vontade. Blair está dançando igual uma louca e eu estou rindo de tudo que ela faz. As luzes da boate me fazem enxerga-la em câmera lenta... Ou pode ser a bebida. Só sei que ela é a garota mais sexy que já vi na minha vida, e que tem uma coisa que eu quero muito fazer com ela nesse momento.

Pego seu braço e a puxo para fora da boate, vou procurando um elevador, mas estamos bêbados demais para andar. Alguns seguranças tentam nos ajudar, mas dizemos que não precisamos de ajuda.

Quando estamos quase chegando no elevador, Blair tropeça em seu próprio pé e cai. Ficamos rindo disso por cerca de 3 minutos. Depois ela se levanta e eu a puxo para o elevador. Aberto o botão para que as portas se fechem antes dos seguranças entrarem. Também rimos disso.

JB – Blair.

Olho pra ela.

B – Hum?

Ela me olha. O cabelo está bagunçado de uma forma sexy e ela está com esse sorriso de quem não está nada sóbria na cara. E eu também não sei o que estou dizendo, ou fazendo.

JB – Vem cá.

Puxo-a pelo braço, coloco minha mão em volta de sua cintura, a outra mão em sua nuca e a beijo. Aperto sua bunda, delicadamente, e a pego no colo, encosto-a na parede do elevador e beijo seu pescoço.

Chegamos no nosso andar.

Continuo com ela em meu colo e vou levando-a para o meu quarto, acho que ouvi os sapatos dela caindo no meio do caminho, mas não tem problema.

Jogo-a em minha cama e tiro minha camiseta, volto a beijá-la e a ajudo a tirar seu vestido, depois tiramos minha calça, minha cueca, a calcinha e o sutiã dela, e nesse tempo todo, estamos rindo de tudo isso.

 

 - Blair's POV -

 

Acordo com a luz do sol brilhando em minha cara. Minha cabeça está explodindo, e meu estômago está revirado. Tento abrir os olhos mas eles estão tão pesados que não consigo. Viro meu rosto contra a luz e finalmente consigo abrir os olhos.

B – Hã?

Olho em volta e não é o meu quarto. Olho embaixo do lençol.

B – Put* que pariu.

Raramente falo palavrões, mas eu não consigo me expressar de outra maneira neste momento.

B – Eu to pelada.

Me enrolo no lençol e começo a procurar minhas roupas.

B – “O que será que aconteceu? O que foi que eu fiz? Como é possível eu não me lembrar de nada?”

Acho minha calcinha e meu sutiã, jogados no chão. Sinto minhas bochechas ficando vermelhas. Logo vejo o vestido que eu tinha me apaixonado jogado no chão também.

B – O que esse vestido ta fazendo aqui?

Justin entra no quarto e eu quase morro de susto. Me cubro ainda mais com o lençol, morrendo de vergonha.

JB – Ainda bem que você acordou.

Ele está sério.

B – Por um acaso, é... A gente...

JB – Sim, a gente sim.

Ele não quer falar sobre isso.

Fico vermelha.

B – Aconteceu alguma coisa? Você ta sério.

JB – Precisamos ir embora. Agora.

B – Embora? Mas a gente só ia voltar amanhã.

Não estou entendendo nada que está acontecendo hoje.

JB – Blair, preciso que você arrume suas malas. Precisamos ir embora agora, por favor.

B – Ta bom...

Ele se vira e sai do quarto sem dizer mais nada.


Notas Finais


O que estão achando da fic? ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...