História Histórias de Terror - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 77
Palavras 797
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Ataque Paranormal /2




Susan: eu ainda me lembro daquela noite  como se fosse ontem. Era uma sexta feira dia 23,  era  23h00  e a Sarah já estava na cama. Eu e Adam estávamos pegando no sono quando ele começou a escutar passos subindo e descendo as escadas. 

- Querida! Ouviu isso? 

-  Não amor! 

Eu disse para ele que poderia ser apenas um sonho e voltamos a dormir.

Mas não demorou muito para eu acordar com alguém tocando no meu braço. 

Mas era só a Sarah. 

- mamãe tem um homem no meu quarto. 

A Sarah falou que tinha um homem observando ela do pé da cama. 


Sarah: Tinha um homem me olhando dormir do lado da minha cama e eu fiquei completamente apavorada com aquilo. Ele era alto, usava roupa de fazendeiro e ele estava sujo, parecia que trabalhava no minério de carvão e era muito, extremamente assustador. 

Minha mãe apenas me levou de volta para o meu quarto e disse que eu estava sonhando.

-Você vai ficar bem meu amor, era apenas um sonho. 

- Tudo bem mamãe. 

- Boa noite querida. 

- Boa noite. 


Susan: Eu deixei a Sarah no quarto dela e voltei para o meu. Eu achei que ela ia ficar bem, mas nunca deveria ter deixado a Sarah naquele quarto sozinha. 


Sarah: Eu tinha pegado no sono, mas eu acordei com a sensação de que tinha alguém me observando. Eu olhei para o pé da cama e lá estava ele novamente, o homem estava me olhando dormir. Eu não gritei, não sai correndo, apenas virei a minha cabeça e fechei os olhos na esperança de que ele podesse desaparecer. Mas quando eu abri os olhos e olhei para cima ele estava a um centímetro do meu rosto. 

Eu gritei o mais auto que pode, gritei para que a minha podesse ouvir e tirar aquele homem de cima de mim. 


Susan: Eu acordei com os gritos da Sarah e fui direto para o quarto dela. 

Abri a porta e ela estava sentada na cama chorando muito. 

- O que foi querida? 

- ele estava aqui.. ele estava bem perto de mim mamãe. 

Ela estava completamente assustada, então eu levei ela para o meu quarto e ela dormiu comigo aquela noite. 

No dia seguinte eu tive mais uma experiência. 

Eu estava guardando as louças que estavam em cima do balcão, quando vi um vulto passando pelo corredor. Eu não liguei muito na hora, pois   já estava  assustada com aquela casa, eu podia está esta vendo coisas. voltei a guardar as louças, quando eu olhei para o corredor e vi uma criança, era uma menina. Ela estava com punhos cerrados, queixo abaixado e olhava diretamente para mim. Mas o que eu achava mais estranho era que ela olhava para mim mas não tinha olhos, ela não tinha olhos mas  ficava  com a cabeça na mimha direção como se tivesse me olhando. 

Ela deu um passo e eu congelei na hora, e ela deu mais um passo. Eu soltei o prato que estava na minha mão e sai correndo da cozinha. sai de casa e fui para a casa da minha mãe. 

Carla ( mãe de Susan) : A Susan chegou em casa totalmente pálida, não conseguia falar de tanto medo. 

- tem.. Tem alguém na minha casa. 

Ela só conseguia disser "tem alguém na minha casa" e eu repetia para  ela "quem está na sua casa?" mas ela não conseguia falar nada. 

Eu fiz ela sentar no sofá e quando ela se acalmou ela falou que tinha uma menina que aparentemente era  de carne e osso, mas ela não tinha olhos e andava em sua direção. Eu fiquei assustada na hora que ela estava me contando o história, e então falei para ela deixar aquilo de lado e tentar não pensar naquilo. Mas não demorou mais de uma semana para ela está batendo em minha porta. Ele chegou dizendo uma nova história, ela disse que estava ouvindo gente conversar na casa quando ela estava sozinha. 

Susan: Eu comecei a ouvir pessoas conversando dentro da minha casa, e era foz de um homem e de uma criança. E não era só eu que ouvia isso. A Sarah também falou que estava ouvindo gente conversar, e aquilo me assustou muito. 

Minha mãe falou para mim pesquisar sobre aquela casa, ela disse para mim pesquisar sobre quem morou naquela casa antes da gente, e foi isso que eu fiz. Eu descobri que um cara chamado Ben Smith morou naquela casa na década de quarenta. Sr Smith, como era conhecido, tinha uma filha e uma esposa. Mas a esposa dele largou ele e a filinha dele  morreu muito jovem . Ele não suportou a perda da sua filha e de sua mulher então se matou no porão de casa com um tiro. 


(Continua...) 




Notas Finais


Oi pessoas! Desculpe por qualquer erro e favoritem se estiverem gostando.

Tenquiu👽


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...