História Histórias de Terror em uma cidade Fantasma - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Casa de Cera (House of Wax)
Personagens Beauregard "Bo" Sinclair, Vincent Sinclair
Tags Creepypastas
Visualizações 15
Palavras 1.498
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!! Mais uma fanfic.....se deixar passo minha vida toda escrevendo sem parar...espero que gostem. hehe

Capítulo 1 - Uma Vida Normal


Fanfic / Fanfiction Histórias de Terror em uma cidade Fantasma - Capítulo 1 - Uma Vida Normal

Mais um dia começava e meu mau humor já estava instalado nas minhas entranhas. Não posso dizer que isso me afeta diretamente pois, se duvidar é o que tenho de melhor,tirando é claro minha paixão por comida e tudo aquilo que é doce...coisa que pode ser substituída por minha mais nova razão de viver,o carro que ganhei após tirar a carteira de motorista. Okay, ele era da minha mãe e tem alguns probleminhas, o que pretendo resolver antes da viajem.

Pulei da cama e corri para o banheiro, já estava terminando de prender o cabelo em um rabo de cavalo quando meu despertador começou a tocar.

 

- Está atrasado.- Falei em voz baixa, sorrindo enquanto olhava aquele aparelho pequeno e chato.- Troço barulhento!- Disse ao desliga-lo. Ao sair do banheiro eu já estava de maquiagem feita e roupa trocada. Peguei a bolça que estava dentro do armário, as chaves, celular  e o objeto não menos importante em minha vida...o colar Japonês da sorte. Desci as escadas e olhei pela janela da sala, estava um dia lindo lá fora. Comi biscoito acompanhado de suco natural de laranja. Notei que na mesa havia um bilhete, pela letra era de minha mãe  avisando que foi ao mercado. Escrevi em outro pedaço de papel que estava de saída, iria para a casa de Ysa e depois ver o que há de errado com o carro. Não tenho hora pra voltar, então sei que mamãe ficará preocupada, de qualquer forma um bilhete é melhor que nada.

 No caminho recebi uma mensagem no celular que fora enviada por Yumi:

 

'' Oi Safira, estou na casa dos Deodoy,  achei que isso pudesse facilitar as coisas .... Falei com Math e Doug, os dois estão empolgados para a viajem, já o William está preocupado como sempre,mas creio que não será problema''

 

 Hum...Yumi na casa de Ysa, sim... isso facilita as coisas....menos gasolina pra gastar. William preocupado me dá mais confiança, pelo menos alguém tem a cabeça no lugar. No caminho passei no posto de gasolina,calibrei os pneus e conferi o óleo e logo estava na frente da casa de Ysa.

 Ela e Yumi estavam saindo pela janela, sorrindo até que viram meu carro e vieram em minha direção. Logo pensei que fosse uma brincadeira com Laura, a irmã mais nova  de Ysa...e acertei.

 

- Olá Safira.- Disse ela entrando no carro e sentando no banco do passageiro. Ysa tinha uma voz inconfundível e uma alegria sem igual. Conheci ela no colégio há dois anos atrás, enquanto andava tranquilamente pelo corredor procurando onde seria minha sala de aula,a vi sentada no chão. Estranhei mas não pude controlar uma risada baixa, segundo ela, estava meditando. - Minha irmã é patética-Reflete, Laura tinha um jeito de ser completamente diferente do de Ysa.

 

- Laura só é quieta demais.- Disse Yumi sorrindo enquanto eu dirigia pela rua sem carros. 

 

- A melhor parte da genética ficou para mim.- O sorriso de Ysa vai de orelha a orelha sempre que fala de sua irmã em um sentido negativo. As duas vivem discutindo mas se algo acontece e Laura fica em uma situação embaraçosa ...Ysa dá o sangue pela irmã.

 Yumi sorria sem parar, não era muito alta nem tão pouco falante. Tinha 1,66 de altura, cabelos negros caídos na altura dos ombros, olhos grandes e pretos, já Ysa era alta, cabelos compridos e loiros, sem contar com seu par de olhos verdes brilhantes.

 Fomos em algumas lojas comprar itens para a viajem que Matheus planeja a mais de um mês, aproveitando o fato de que teria-mos que produzir um video de terror para aula de Artes, que seria entregue no dia 5 de Setembro, Math juntamente com Douglas e William decidiram que seira melhor se ficasse-mos em uma casa abandonada ou algum lugar afastado, assim teria-mos mais chances de encontrar supostos fantasmas.

 O lugar escolhido foi uma cidade afastada de tudo, abandonada já a muitos anos. Segundo pesquisas sobre a região, deve ter no máximo dois ou três moradores. 

 As fotos apresentadas por Math são de uma casa não muito grande apesar de possuir dois andares, cercada por grama alta,milharal e um paiol na parte de trás. Sem dúvida um lugar incrível quando se tem em mente ter o corpo nunca encontrado, pois sim, a uma casa naquela região em que uma família foi assassinada por alguém que nunca foi pego, ou..segundo relatos de moradores, foi uma coisa e não uma pessoa que fez aquilo. Os olhos de Ysa brilharam ainda mais depois de lhe contar sobre este acontecimento.Ela sempre adorou coisas estranhas e posso dizer que ela serve de ímãs no quesito atrair monstros.

 Já estava anoitecendo quando decidimos comer algo em uma lanchonete. A nossa preferida, era 24 horas e servia de tudo. Ficamos na mesa perto das geladeiras. Ysa ficou de costas para os banheiros,eu na sua frente e Yumi do meu lado direito.

 

- Hum, quero pastel de carne e um suco de morango.-Yumi é a rainha do pastel.

 

- O de sempre.- O de sempre de Ysa era uma porção de batata frita com refrigerante.

 

- Torta de limão e café.- Minha voz saiu com dificuldade por causa do meu cansaço. Notando isso, Yumi direcionou meus pensamentos para algo que me interessava. 

 

- William quer ir com aquele ônibus casa....achei meio bobo da parte dele mas....vai ser melhor.- Ela tem razão, seis pessoas, mais as malas não caberia em um carro popular.

 

- Aposto que é o Douglas quem está incentivando essa ideia do William...-Ysa lança um palpite.

 

- Sim. Douglas acha uma boa também, e tem mais, vai que o lugar é sinistro e nada confiável....ainda teremos onde dormir.- Yumi olhava para a porta, estava tão cansada quanto eu, porém a ideia de viajar nos animava. Era um assunto favorito no momento.

 Nossos pedidos chegaram. A garçonete anotou os preços em um papel e colocou na mesa. Ysa estava pensativa, comia uma batata por vez, lentamente passava no Ketchup e levava até a boca. Yumi não sabia como comer o pastel, logo o partiu ao meio e colocou pimenta nas duas partes. Eu comi lentamente meu pedaço de torta.

 

- Qual a graça de ficar num lugar daqueles e não sentir um pouco de medo?. -Ysa abre um sorriso.

 

- Você já está acostumada com coisas ruins Ysa...eu não.-Yumi choraminga

 

- É..estou... mas, coisas ruins acontecem Yumi,estamos todos sujeitos a isso.- Abaixa a cabeça e respira fundo.- Temos que ser fortes e aprender a lidar com isso.

 Ficamos em silêncio, Ysa não teve uma infância tranquila, passou por muita coisa ruim, coisas que ela quer esquecer... 

 Por um instante meus pensamentos pairaram no ar e tive uma visão de como seria minha vida vista pelos olhos de outra pessoa. Uma garota normal, em uma família tradicional, um bom colégio e amigos incríveis. Sorri ao pensar nisso. Ao pensar que nada nem ninguém no mundo poderia me tirar daquele Globo de Neve feliz e perfeito.

 Quando terminamos de comer,ficamos olhando para o nada por alguns minutos, depois pagamos a conta e fomos em direção ao carro. Olhei no celular e era 20:02, a essa altura meus pais já deviam estar preocupados, mas por outro lado não havia nenhuma ligação ao mensagem feita por eles.

 Ysa foi a primeira que deixei em casa, logo depois foi Yumi. A rua estava tranquila sem muitos carros, reduzi a velocidade e coloquei uma música -''Pretty Little Psycho''-. Era bom sentir o ar gelado da noite balançando meu cabelo e deixando meu rosto sensível enquanto meu carro deslizava pelas ruas embaixo de um tapete de estrelas.

 Estacionei o carro e caminhei até a porta, vista de fora minha casa parecia um refúgio feliz. Ao entrar senti um arrepio percorrer meu corpo pois, a meio minuto atrás estava congelando lá fora, agora meu corpo reagira ao calor vindo da cozinha e meu estômago reconheceu o que estava sendo preparado. Mesmo o lanche delicioso da lanchonete não era suficiente pra me fazer mudar de ideia quanto ao escondidinho de carne que meus pais faziam.

 

- Olá querida.- Disse papai ao me ver passar pela porta e fechá-a atrás de mim. Ele arrumava a mesa e fui ajudá-lo enquanto mamãe estava na pia fazendo o suco que pelo cheiro era de uva. Coloquei pratos e copos, papai ficou com os talheres e guardanapos. Jantamos e fizemos piadas,como sempre. Após o jantar,lavei a louça e fui para meu quarto.

 A semana passou rapidamente,tendo algo de interessante apenas na sexta, quando Math foi me ver e avisar que sim,William iria com seu ônibus casa, mas que não teria problema,pelo contrário.Seria melhor assim e eu sabia disso.

 No dia da viajem, me despedi de meus pais e entrei no carro, Ysa sorria do meu lado e Yumi estava energética no bando de trás.

 

-Boa viagem!!-Disse mamãe.

 

-Obrigada! -Agradecemos juntas. A viajem foi longa,cansativa mas bem divertida.

 Quando chegamos,finalmente no lugar abandonado, abrimos as portas do carro, os garotos abriram a porta do ônibus e olhamos ao redor.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...