História Histórias de um garoto solitário! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anti-social, Crítica, Dor, Drama, Sociedade, Sofrimento, Solitário
Visualizações 10
Palavras 370
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Sociedade do papel!


Em mais um simples dia de aula, um professor explicava a importância do estudo para a vida de seus jovens alunos. Porém, um de seus alunos estava quieto. Com lápis em mãos o jovem desenhava em sua carteira, imaginando algo incompreensível ao professor.

O professor, por sua vez falou ao jovem:

— Luiz... — Esse era seu nome.— Por que desenhas na carteira enquanto explico?

— Oras, pois isso é mais interessante!— Falou o jovem sem tirar seus olhos do desenho. Porém, o professor ficou bravo e falou:

— Diga-me, como isso é mais interessante que seu futuro?— O professor falou apontando para o desenho na carteira.

— Simples, as pessoas tendem a querer ser algo. Não para serem alguma coisa, mas para parecerem ser alguma coisa. Por exemplo, grande parte dos alunos que olham para você não se importam com oque você fala, só parecem se importar! Mas eu, eu não sou assim. Eu sou o garoto que desenha na carteira. Eu não pareço ser, eu sou!— Responde o jovem.

O professor continuou bravo com o jovem. Ele andou até a carteira do jovem e viu seu desenho. Era simples, porém, significativo. Seu desenho era nada mais, nada menos que um viking com uma espada em mãos.

O professor sabia que não poderia deixar o garoto "vencer" a conversa. Ele tinha que mostrar a autoridade de um professor e subjugá-lo com palavras.

— Eu já mais de 500 livros, e você? Tenho mais de 3000 horas de física pura, e você?— Falou o professor ao jovem. Enquanto isso, os outros alunos só esperavam a resposta, já que gostavam de brigas desse gênero.

— Eu li a Divina Comédia, e nem por isso fiquei mais inteligente. Aliás, a inteligência de uma pessoa não deveria ser medida pelo oque ela sabe, mas oque faz com oque sabe. — Respondeu novamente o jovem. Por um momento, os alunos que olhavam acharam que o professor fosse surtar. Porém, o mesmo se controlou e falou:

— Eu sou formado na USP! E você? Quais suas credências?

— Essa é a nossa diferença. Eu não preciso de um papel para provar o meu valor. Você é burro de não perceber isso?— Respondeu e perguntou o jovem.

O professor ficou parado sem dizer nada...

A resposta já estava dada!


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Aceito sugestões e críticas!
Fiquem na paz!

~Zanca


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...