História Histórias Inacabadas-League of Legends - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias League Of Legends
Personagens Ahri, Amumu, Brand, Caitlyn, Ezreal, Galio, Jinx, Lissandra, Lux, Malzahar, Miss Fortune, Morgana, Orianna, Shen, Syndra, Varus, Veigar, Vel'Koz, Viktor, Zyra
Tags League Of Legends
Exibições 36
Palavras 2.562
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Steampunk, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora, eu viaje final de semana e acabei atrasando o capítulo,as hoje a internet ficou umas horas off então aproveitei e escrevi o capítulo, agora que ela voltou eu pude postar o capítulo <3
Bom esses capítulo vai ter um pouco de histórias sobre os outros reinos e um pouco de romance também.

Capítulo 17 - Guerra Interdimensional-Part.3


Fanfic / Fanfiction Histórias Inacabadas-League of Legends - Capítulo 17 - Guerra Interdimensional-Part.3

                                                         

                                                                  Piltover

Depois de uma longa jornada Jayce estava fatigado, mas como alguém responsável e ansioso no mesmo dia em que chegou foi relatar a conclusão da reunião ao Presidente da República de Piltover e a Xerife Caitlyn.

Jayce: Senhor Presidente, sei que a cidade não está em boas condições, mas precisamos ajudar nesta guerra...

Presidente: Você quer que eu dê nossa tecnologia para outras nações que não confiamos nem um pouco? Além que meu exército tem problemas a resolver como a instabilidade na fronteira com Zaun e o caso daquela louca que destrói a cidade.

Jayce: Zaun ainda não deu resposta, espero que não estejam tramando nada, enquanto Jinx podíamos fazer uma negociação.

Presidente: Negociar com aquela louca? Nem pensar.

Caitlyn: Pense bem, sem ninguém para impedir Jinx ela vai ficar entediada e desistir, nós conhecemos bem aquela louca e sabemos que ela só destrói a cidade para chamar nossa atenção e corrermos atrás dela, se ela souber que haverá uma guerra provavelmente ela irá até nós ajudar.

Vi: Concordo com a vesga, eu conheço Jinx melhor que ninguém nessa cidade e é provável que ela nos ajude.

Presidente: Vocês só podem estar loucos, negociar com ela já é insano, ela nós ajudar é impossível.

Jayce: Senhor Presidente, é a única opção que temos. Se não participarmos poderemos ser atacados futuramente pela Aliança Valorana, se eles não deterem o Vazio antes de chegar até nós...

Presidente: ...ok, tudo bem. Porém iremos disponibilizar metade do exército e 70% de nossos armamentos, não deixarei a cidade totalmente desprotegida.

Jayce: Ok, amanhã irei me comunicar com o Conselho de Shurima.-diz enquanto o Presidente se retira para seus afazeres do dia a dia.

Caitlyn: Vocês acham mesmo que a Jinx pode nos ajudar?

Vi: Lógico que sim, se dissermos que tem novos caras querendo destruir Piltover ela vai ficar doida, ela não gosta de concorrência-diz com um sorriso de lado.

Caitlyn: Então por que não ajuda a Jinx a destruir a cidade já que fica tão feliz em dizer isso?-diz desapontada.

Vi: Eu sou uma policial agora e achei que já tivesse deixado isso claro,talvez você quer conversar um pouco com meus punhos na sua cara-diz enfurecida.

Jayce: Ei calma, vocês são parceiras e vão ficar brigando em uma hora dessas?-diz surpreso com a falta de profissionalismo das duas.

Caitlyn: Ok, desculpe. Vou tomar um café...-disse saindo.

Vi: Melhor proteger sua rosquinha antes que eu enf...-diz sendo calada pela mão de Jayce.

Caitlyn: Como é???-disse agora perdendo a paciência de verdade.

Jayce: É sério vocês duas? Toda vez eu tenho que separar suas brigas, chega, que vocês explodam essa sala, eu não ligo, só quero descansar depois dessa viagem...-disse saindo pisando firme.

Vi: Achei que ele mesmo cansado ainda iria ficar aqui para nós “acalmar” kkkkkk

Caitlyn: Não precisava desse teatro para mandar ele embora.

Vi: Mas assim é melhor minha Xerife-disse sugestiva.

Caitlyn: Para, tem uma guerra vindo ai, não é hora para “brincar”.

Vi: Por isso mesmo, temos que aproveitar nossos últimos momentos-disse agarrando Caitlyn e começando a distribuir beijos nela.

Caitlyn: Para, eu nãaaao to afiiim.

Vi: Shhhhh, estamos sozinha, agora você está presa mocinha-disse sorrindo depois desse trocadilho horrível.

Caitlyn: Só um pouquinho-disse correspondendo os beijos de Vi.

                                                                      Freijord

Tryndamere finalmente havia chegado da viagem depois de 1 semana, Freijord é uma das nações mais distantes da Cidade dos Nove Reinos. Ele assim que descansado foi conversa com sua Rainha.

Tryndamere: Como é bom te ver novamente princesa-disse sorridente

Ashe: Sou uma Rainha agora, já disse várias vezes.

Tryndamere: E eu sou seu Rei-disse abraçando Ashe em seus braços musculosos e quentes.

Ashe: Você demorou muito, senti tanto sua falta-disse manhosa.

Tryndamere: Pena que não pude trazer boas notícias-disse ele começando a contar tudo que ocorreu na reunião.

Ashe: Não pode ser... logo quando estamos em uma guerra civil terei que entrar em outra guerra... Sejuani agora terá uma brecha para tomar a coroa.

Tryndamere: Teremos que negociar um tratado de paz temporário.

Ashe: Sejuani é uma bárbara, ela não sabe o que é paz... de qualquer forma está é a única opção que teremos já que está será uma grande guerra.

Tryndamere: Não se preocupe, se Sejuani recusar nossa oferta com certeza a própria tribo se voltará contra ela, uma guerra mundial se aproximando e ela resolver conquistar Freijord seria uma catástrofe a nação,não posso ficar aqui, teremos que treinar mais guerreiros e diminuir a quantidade de camponeses e burgueses.

Ashe: Okay, irei conversar com as tribos e negociar com Sejuani, não pensei que teria que ficar cara a cara com ela novamente...

Tryndamere: Não se preocupe, estarei lá se necessário-diz reconfortando Ashe.

                                                                     Demacia

Xin Zhao foi encarregado por Garen de relatar a decisão tomada na reunião. Ele foi diretamente ao Conselho Demaciano.

Xin Zhao: Senhores e Vossa Alteza Jarvan VI, venho relatar que haverá uma guerra mundial entre todos os Valoranos e seres de outro mundo.

Conselheiros: Como? Nós explique melhor.

Xin Zhao: Bem...- ele havia dito tudo que aconteceu na reunião.

Jarvan: Aprovo a participação de Demacia nesta guerra.

Conselheiros: Mas Senhor, e nossa guerra com Noxus?

Jarvan: Iremos negociar diretamente com o Reino de Noxus, quero que envie uma mensagem ao Comandante Swain e marque uma reunião mais breve possível. Quero que também aumente o número de soldados nos campos de treinamento e feche as fronteiras com as demais nações.

Conselheiros: Sim Vossa Alteza.

Lux: Acha mesmo que Noxus concordará com uma trégua?

Jarvan: Sim, pois se eles não participarem da guerra vão perde comércio com todas as nações, eles vão ter escassez de alimento em grande escala.

Lux: Irei conversar com o Conselho de Magos e ver como poderemos ajudar nesta guerra.

Jarvan: Concordo, avise a Quinn para montar um grupo de patrulhadores.

Lux: Sim Majestade.

                                                                     Ionia

Irelia havia chegado na Ilha do Mantra antes de chegar oficialmente em Ionia, depois da informação que Karma estava em coma por causa de suas revelações, ela queria pelo menos visitá-la.

Monge: Comandante Irelia, o que fazes em nossa pequena ilha?

Irelia: Venho visitar Karma, ela melhorou?

Monge: Ainda não, sem ela o equilíbrio espiritual está instável. Eu espero que a Mestra Karma melhore logo, se não os espíritos maléficos da Ilha da Sombra atacará Ionia.

Irelia: Espero também, uma guerra mundial está próxima e não podermos combater nossos inimigos de Runeterra.

Monge: Eu lhe mostro onde está a Mestra-diz indo na frente.

Irelia: Nossa, esse local já foi mais bonito, as árvores estão muito contorcidas e as folhas estão murchas, as flores perderam o brilho e o perfume...-diz sentindo aquele clima pesado.

Monge: A Mestra Karma é como a mãe da ilha, sua ausência tem trazido mudanças não só na ilha como no Sudoeste do litoral de Ionia, muitos animais como peixes a aves abandonaram a ilha... chegamos.

Irelia: Karma? Por que a pele dela está mais escura e suas tatuagens um pouco apagadas?

Monge: Ela está em coma a muito tempo, a ilha reflete o estado físico de nossa Mestra, a energia espiritual de Karma está fraca e não conseguimos nos conectar espiritualmente com ela. É muito provável que os espíritos estejam zangados com a traição de Karma e expulsou o alma dela de seu corpo, a alma dela pode estar vagando pelo mundo perdida, estamos fazendo de tudo para que a alma de Karma encontre nosso “farol”.

Irelia: Eu não sei muito sobre espiritualidade, mas tem como eu ajudar de alguma forma?

Monge: Você precisaria de 60 anos de ensino espiritual para ajudar... ou então uma energia espiritual alta.

Irelia: Energia espiritual alta?

Monge: Sim, isso é raro, mas geralmente nascem pessoas no mundo com uma grande energia espiritual naturalmente, a Mestra Karma é uma dessas ocasiões raras.

Irelia: Acho que eu conheço alguém que pode ter energia espiritual necessária.

Monge: Quem?

Irelia: Uma mulher perseguida por sua beleza e sensualidade. Irei para Ionia e trarei essa mulher, eu juro-disse indo para maior cidade de Runeterra.

                                                                        Noxus

Darius chegou na “Capital do Sangue”, o lugar mais repugnante de toda Runeterra, pela grande taxa de assassinatos e violência em público. Ele foi direto a Swain relatar a possível guerra.

Darius: Comandante Swain, tenho informações que podem ser boas ou ruins para nós.

Swain: Conte me-diz enquanto ouve Darius contar tudo.

Swain: Uma guerra interdimensional, interessante.

Darius: Viktor me propôs uma aliança entre Noxus e Zaun para derrubar as outras nações enfraquecidas pela guerra.

Swain: Viktor como sempre querendo tirar vantagens de tudo, mas temos que calcular bem as consequências-diz pensativo.

Darius: Eu acho uma boa ideia, principalmente se conquistarmos Zaun consequentemente depois que eles nos ajudarem.

Swain: Todas as nações sob o domínio de Noxus, seria uma oportunidade única. Mas esses seres do Vazios parecem muito poderosos para um aliança tão forte.

Darius: Ao que parece sim, mas sabemos que as outras nações são fracas comparadas Noxus.

Swain: Não seja tão tolo Darius, se essa aliança proposta por Shurima continuar depois da guerra, eles serão mais fortes que nós, isso se não tiverem muitas perdas.

Darius: Se eles perderem muito exército nesta guerra nossa nação dominará tudo em apenas um movimento.

Swain: Hummm, farei o seguinte: Mandarei 25% de meu exército alegando ser quase o exército inteiro e apenas uma pequena frota para ajudar em assuntos civis. Afirme com Viktor que concordo com nossa aliança, preciso combinar tudo direitinho e agir racionalmente.

Darius: Sim Senhor.

Swain: Derrubar Piltover, Zaun, Freijord, Ionia  de uma vez, e principalmente nosso rival, Demacia. Não irei desperdiçar essa oportunidade, serei reconhecido como o Maior Rei de Noxus, aquele que colonizou toda Runeterra sob o poder de Noxus, mal posso esperar pela invasão desses alienígenas.

                                                                        Zaun

Viktor chegou em Zaun e sua primeira ação foi ir para seu laboratório, ele olhou bem suas armas e dispositivos, checou se tudo estava funcionando perfeitamente, sabia muito bem que Noxus não desperdiçaria essa oportunidade, seu plano era algo que todos não esperavam, ele olhou sua arma favorita que se encontrava em uma parte secreta de seu laboratório, aquilo seria o seu triunfo, seu desejo era exterminar todos que se opusesse a si e transformasse aqueles que se reverenciassem a tecnologia e negassem a carne. Ele então foi para o Centro de Zaun para conversar com o presidente, sabia que seria fácil conquistar o líder de Zaun.

Viktor: Senhor Presidente, tenho informações úteis.

Presidente: Prossiga.

 

Viktor: Uma guerra ocorrerá entre várias nações e seres de outro mundo, eu ofereci a Noxus uma aliança para o domínio total de Noxus.

Presidente: Interessante, e como funcionará essa guerra.

Viktor: Vamos negociar e ver quais são os requisitos de Noxus, eles estão cientes que queremos posse total de Pitolver, então teremos que negociar a divisão de outras nações.

Presidente: Se Piltover for apenas nossa tudo bem, algumas partes de Freijord e Ionia serão muito úteis.

Viktor: Concordo, está de acordo com esta aliança?

Presidente: Sim, mal posso esperar para conversar pessoalmente com Swain.

                                                                     Bilgewater

Miss Fortune voltou para casa um pouco decepcionada, queria ter uma boa relação com Imperador para enriquecer aquele buraco de marinheiros chamado Bilgewater, mas não deu muito certo. Ela foi até o navio de Gangplank relatar as notícias, infelizmente ela teve que encontrar aquele homem mais uma vez, mas apenas disse o que precisava e foi embora dando as costas para o Capitão.

Graves: Onde vai com tanta pressa gracinha?

Miss Fortune: Vou arrancar a língua do próximo babaca que me chamar de “gracinha”.

Graves: Sempre delicada como uma rosa vermelha.

Miss Fortune: O que você quer velhote?

Graves: Quero saber se vamos participar desta guerra, minha Destino ta quase enferrujando por não ter diversão.

Miss Fortune: Vamos participar, o Capitão está a favor.

Graves: GP nunca foge de uma aventura.

Miss Fortune: Pelo menos isso ele tem de bom...

Graves: E quanto a nós, quando vai rolar?

Miss Fortune: Quando você for um homem de verdade que tenha dinheiro para bancar isso tudo-disse apontando para o próprio corpo.

Graves: Linda, não preciso de dinheiro para te satisfazer-disse sugestivo.

Miss Fortune: Para alguém do seu tipo, só com dinheiro mesmo. Tenho mais o que fazer velhote-disse jogando o cabelo para trás.

                                                             Shurima

Depois de uma longa viagem pelo deserto junto a Garen, eles finalmente chegaram a cidade que já estava quase toda organizada. Garen se dirigiu aos centros de comando para ajudar no treinamento de soldados, estava disposto a ajudar a então famosa Shurima, império cheio de mistérios e tesouros.

Garen: Espero poder ajudar bastante Imperador.

Azir: Concordo. Preciso organizar algumas coisas, até mais tarde representante de Demacia.

Garen: Até mais.

Depois de um tempo ao anoitecer todos se reunirão em frente ao Palácio do Imperador, ele iria anunciar a guerra que estava próxima de acontecer.

Azir: Cidadãos de Shurima, venho lhes comunicar uma notícia ruim, nossa cidade que está quase totalmente organizada e restaurada tem problemas iminentes. Há muito tempo eu combati seres de outro mundo que almejavam a destruição de Runeterra, e eles pretendem voltar, não temos muito tempo então serei breve. Eu formei uma aliança com as outras 8 nações, todos concordaram ajudar mandando soldados,armas, comida e etc.

Azir: Sei que essa é uma notícia ruim, mas espero que todos entendam e cooperem, o futuro de Shurima depende de vocês, qualquer dúvida o conselho estará respondendo amanhã, boa noite a todos.

Taliyah: Nossa preciso falar isso para o Yasuo-disse indo para a nova casa de Yasuo.

Taliyah: Ei, nossa ficou muito bom essa decoração, mesmo não combinando nada com Shurima.

Yasuo: Não vem, essa decoração me lembra muito Ionia, ainda sinto falta de lá, principalmente que foi lá que eu vi Malzahar pela última vez.

Taliyah: Falando nele... vem uma guerra ai e parece que tem uma aliança com todas as nações.

Yasuo: Todas as nações se unindo contra o Vazio?

Taliyah: Uhum.

Yasuo: Sei não, eu conheço bem os noxianos. Mas o Imperador é um homem muito inteligente, ele sabe o que esta fazendo.

Taliyah: Também confio no Imperador e espero que ele esteja certo.Eí, está ansioso para vê-lo novamente?-diz sorrindo de lado.

Yasuo: Um pouco, infelizmente verei a versão do mal dele, mas espero que eu consiga trazê-lo de volta.

Taliyah: Estou torcendo também por ti, meu shipp não pode acabar.

Yasuo: Começou você com essas coisas...-disse revirando os olhos.

Taliyah: Eu sei que você me ama <3-disse com um ar de confiança.

Yasuo: Eu só te aturo é diferente, vou treinar um pouco.

Taliyah: É por isso que ele foi embora, você não sabe assumir seus sentimentos-disse mostrando língua.

Yasuo: Calma baixinha, eu te amo também. Agora preciso ir, tchau.-disse acenando.

Taliyah: Por favor Malzahar volta, Yasuo é um cara complicado, mas ele goste de você. Espero que essa tal de Karma esteja certa, não quero que meu BFF se machuque, ai como o amor é complicado, será que eu vou passar por isso? Bom, não vejo a hora, amo romances <3-disse animada e preocupada com não só o futuro de seu melhor amigo, mas também com o futuro do mundo.

“ Em outro lugar...

Em meio ao deserto de Shurima se via várias esferas de energia arcana sendo disparadas a várias direções,havia também várias pequenas criaturas que tentavam atacar um ser flutuante.

?: Quem é você ser tolo?Como ousa desafiar um dos magos mais poderosos de Runeterra?

?: Eu renasci da escuridão e trarei a destruição deste mundo miserável, seja pulverizado pela ira do Vazio, HAUAHAUAHUAHAUAHAU-disse preparando um feitiço poderoso.”


Notas Finais


Bem, eu acho que até sai um pouco do cronograma, mas espero que tenham gostado do capítulo, até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...