História Histórias macabras - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 12
Palavras 216
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Orange, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Steampunk, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Foi tudo por amor...


Sara estava ajoelhada em minha frente, chorando e implorando para que pudesse ver seu pretendente.

Ela era minha, só minha.

Nenhuma chama apaga meu fogo, nenhum sorriso apaga o dela comigo, nenhum homem ousa cruzar meu caminho.

Ordenei que tirasse as roupas, e em alguns segundos lá estava ela, nua em minha frente.

Olhei para cada curva do seu corpo, cada defeito e cada perfeição.

Peguei a faca que estava em meu alcançe, comecei a traçar longas linhas em seu corpo e rosto, provocando linhas finas vermelhas.

Seus lábios carnudos e perfeitamente curvados tremiam, seus dentes estavam cerrados.

Segurei seu queixo e nossos lábios se encontraram, e logo depois, cortei eles também, deixei sangrar e depois custurei, mas deixando que pudesse falar.

Cortei seus seios, e depois enfaixei, envolvendo seu corpo (ou o resto dele) em um vestido rosa claro, um colar em seu pescoço vermelho, e um coque em seu cabelo.

 - Pode ir Sara... - apontei para a porta, e ela foi embora, indo ver seu pretendente.


Depois de alguns minutos Sara bateu a porta, abri e sorri em ver seu cabelo desmanchado, vestido rasgado e a marca do colar, provavelmente tirado a força.

Estava arrasada, acabada.

O namorado não prestava mesmo.

Eu era a mulher perfeita para alguém como ela, fomos feitas sobre medida.


- Foi tudo por amor... - disse, envolvendo Sara  em meus braços.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...