História Historicamente Químico - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Love, Yaoi
Visualizações 21
Palavras 1.909
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 23 - Amigos novamente


Fanfic / Fanfiction Historicamente Químico - Capítulo 23 - Amigos novamente

Hercule POV

Eu acordei na cama do hospital. Não estava lembrando o porque de estar lá.

O tiroteio.

Eu levei uma facada na perna e Manuel foi me socorrer. Eu não lembro de muito depois disso. Tirei o lençol e vi que o lugar da faca estava costurado.

Eu olhei para a televisão e vi que estava no noticiário. Peguei o controle e aumentei. Eles pegaram o atirador e ele seria condenado a prisão perpétua. O noticiário falou que 15 pessoas morreram e tinha mais de 20 feridos internados.

- Será que Manuel está bem? - pensei alto -

O médico chegou e falou sobre meu estado.

- Você levou uma facada muito funda perna. Você levou 13 pontos e terá que repousar bastante. O resto dos seus cuidados eu falei para seu noivo.

Meu noivo?? Manuel estava vivo!!!

- Posso ver meu noivo doutor? - perguntei ansioso -

- Vou chamá-lo

O doutor saiu do meu quarto e não demorou muito para Manuel chegar. Ele correu até a cama e me abraçou forte.

- Você está bem! - eu comecei a chorar de alívio -

- Eu fiquei tão preocupado com você - ele começou a chorar - Pensei que fosse te perder.

Nós nos beijamos. Eu estava tão aliviado por tudo ter acabado bem. Quando ele se afastou para me abraçar eu vi que ele estava com a camisa cheia de sangue.

- O que aconteceu depois que perdi a consciência? - perguntei colocando a mão na camisa de Hercule -

Ele suspirou e começou a falar:

- Eu agarrei o cara e consegui jogar a arma dele para longe. Só que ele me deu uma cabeçada no rosto e conseguiu sair. Lewis estava com a arma e perguntou ao menino porque ele fez aquilo tudo...

- Qual era o motivo? - perguntei curioso -

- Os pais dele eram donos da antiga escola. Uma empresa comprou deles é parece que eles estava em uma situação financeira ruim.

- Ele atirou em toda aquela gente por causa disso?!?! - perguntei perplexo -

- Pelo visto sim - Manuel me respondeu - Me desculpe.

Vi lágrimas rolarem do rosto de Manuel.

- O que houve Manuel ?? - eu abracei ele e senti as lágrimas molharem minha roupa de hospital -

- Se eu não tivesse ficado com medo, nada disso teria acontecido. - ele respondeu chorando muito - Se eu tivesse reagido você não teria se ferido e Lewis também não!

Manuel havia ficado imóvel naquela hora. Eu entendia isso, cada um tinha uma reação diferente.

- Você veio ajudar depois, meu anjo - falei fazendo carinho nele - Não fique assim.

Nessa hora eu analisei a frase dele. O que acontece com Lewis? E Julian?

- O que houve com Lewis e Julian? - perguntei olhando nos olhos dele -

- O menino foi atacar Lewis e ele atirou. Achávamos que ele tivesse morrido, mas o tiro pegou no braço dele. Então o menino pegou a arma e atirou nas costas de Lewis.

- Ele morreu? - perguntei segurando a mão de Manuel -

- Ele ainda está na sala de operação. Ele tem 50% de chance de morrer.

- E Julian? - perguntei achando que ele estava morto -

- Foi Julian que nos salvou.

Manuel POV

Eu estava na sala do hospital com Julian. Estava consolando ele porque era o mínimo que eu podia fazer. Ele conseguiu fazer com que o atirador não se matasse e pudesse cumprir com pena.

Hercule estava desmaiado pela perda de sangue, mas eu sabia que ele ficaria bem. Estava consolando Julian quando o médico me chamou.

Contei a história toda para Hercule e estava falando sobre como Julian impediu Carl de se matar.

- Ele bateu na cabeça dele com a mochila e depois pegou Lewis. - disse lembrando de outro detalhe - Ele pegou Lewis e a mochila depois.

- Ele devia levar muita coisa - Hercule disse pensativo - Para desmaiar alguém com uma mochila ela deve estar muito pesada.

- Julian sempre levou muita coisa dentro - disse lembrando da época que eu ficava com ele - Laptop, livros pesados e outras tralhas.

- Faz sentido.

- Eu estava lá fora com Julian - disse m sentindo mal pois Hercule tinha ciúme dele - Ele estava chorando muito e eu estava consolando ele.

Ele olhou para mim e segurou minha mão.

- Manuel, eu sei que temos ciúme um do outro e eu morro de ciúme de você. Nós nos conhecemos por causa deles e teríamos que agradecer a eles. Eu não tenho mais raiva de Lewis, mas eu não vou virar amigo dele nem nada do gênero.

- Eu não tenho mais raiva de Julian. Nós tivemos nossos momentos e eu que levei muito a sério. - Falei lembrando de toda minha trajetória com Julian - ele foi um bom amigo quando precisei e eu agora estou em divida. Ele salvou o homem que eu amo.

Hercule me olhou e sorriu.

- Lewis foi meu melhor amigo também. Ele sabe toda minha vida e pode até escrever minha autobiografia se ele quisesse.

- Julian não sabe tudo de mim - confessei a Hercule- Ele não sabia sobre Claude

- Só eu sei sobre ele então? - Hercule me perguntou -

- Sim - disse o abraçando - Só contei a você.

Ele me beijou e fez carinho no meu cabelo

- Quero que você chame Julian - Hercule falou de supetão -

Eu fiquei confuso. O que ele queria com Julian?

- Porque? - perguntei sem pensar em nenhum motivo para isso -

- Nos temos que virar amigos. Eu e Julian e você e Lewis. Eles estão abalados e nós também. Cada um salvou a vida do outro.

Eu parei e analisei. Isso era verdade. Todos tínhamos uma dívida com o outro.

- Você está certo - disse me levantando da cama - Eu vou chama-lo

Hercule sorriu e eu saí do quarto. Fui para a sala de espera e vi Julian sentando olhando para o nada. Seu olhar estava vazio e triste.

- Julian - cheguei e sentei ao lado dele - Você está bem?

Ele virou para mim e tirou o vazio dos olhos.

- Estou - ele deu um sorriso frouxo - Como Hercule está?

- Ele está bem. Como Lewis está?

- Ainda operando - ele falou e olhou a hora no celular -

- Hercule quer falar com você - fui direto ao assunto -

Ele fez uma expressão confusa.

- Como assim?

Só venha comigo, Julian.

Julian POV

Eu só estava preocupado com Lewis. Queria saber como estava e se ia ficar bem. Manuel me consolou e eu fiquei feliz com isso. Eu fui um idiota com ele e por causa de minha infantilidade eu perdi meu melhor amigo.

Quando Manuel falou que Hercule queria falar comigo, eu não entendi nada. Hercule devia me odiar por tudo que fiz a Manuel.

Segui Manuel até o quarto de Hercule. Quando entramos vi Hercule deitado e com a perna costurada. Ele olhou para mim e fez um gesto para eu sentar perto dele.

- Julian - ele começou a falar - Nossa história não começou bem. Eu queria consertar isso.

O que ele queria dizer com isso?

- Eu te odiava por causa de Lewis e depois te odiava por Manuel. Agora eu queria te agradecer por salvar a minha vida e a dele.

- Você não precisa agradecer - falei me sentindo feliz por aquelas palavras - Eu tenho que agradecer a você pelo seu perdão. Eu também tenho que pedir perdão a Manuel.

Eu virei para Manuel e ele olhou com uma expressão de surpresa.

- Eu fui um idiota com você, mas sempre te considerei meu melhor amigo. Queria que ficassemos amigos depois de tudo isso.

- Julian, eu te perdoo. - Manuel falou sorrindo - Todos nos erramos aqui.

Então eu me virei para Hercule.

- Você vai voltar a ser amigo de Lewis?

- Claro que vou. - ele balançou a cabeça em gesto de afirmação -

- Ele sente muito a falta de um amigo. Teve uma vez que brigamos e ele foi para o cemitério. Foi ao túmulo do avô.

- Ele amava muito o avô - Hercule disse com tristeza - Ele ficou muito triste quando ele morreu.

- Entendo - disse baixando os olhos e lembrando daquele dia -

Manuel colocou a mão nas minhas costas.

- Ele vai ficar bem, Julian - Manuel falou para me tranquilizar -

- Obrigada por estarem me ajudando - falei aos dois -

Hercule me abraçou e Manuel se juntou ao abraço. Ouvimos o barulho da porta e vimos o médico.

- A cirurgia já terminou - o médico disse olhando para mim - Ele ainda está inconsciente.

Aquilo foi um alívio no meu coração. Lewis tinha sobrevivido. Ele estava bem!

- Viu? - Manuel me deu um tapinha nas costas - Eu falei que ele iria ficar bem.

- Julian - Hercule disse sem graça - Quando ele acordar eu posso conversar com ele?

- Claro que pode. Ele vai ficar feliz de ver você lá.

Hercule sorriu e se deitou na cama novamente. Então eu lembrei de um detalhe. Lembrei do que Lewis disse no dia do cemitério. Do Hercule lá.

- Eu queria tirar uma dúvida. - os dois me olharam curiosos -

Eu contei tudo que Lewis me contou.

- Você não me contou isso, Hercule - Manuel olhou para ele com indignação nos olhos -

Hercule ficou sem graça. Então ele começou a falar.

- Ryan me contou que era amigo de Claude Garrel e que você era o aluno que ele se apaixonou. Então ele me levou ao túmulo dele.

Naquela hora eu gelei. Claude amava Manuel?

- Esperem! Manuel... Você conheceu Claude Garrel?? E pegou ele??

Manuel fez que sim com a cabeça.

- Ele queria casar comigo, mas eu o recusei. Eu fui duro com ele e o machuquei muito. Você o conheceu?

- Eu namorei o irmão dele.

Pela primeira vez eu não me importei em falar o nome de Seth. Lewis tinha feito eu esquecer ele de vez. Ficamos conversando e cada um contou sua história.

Lewis POV

Acordei na cama do hospital. Eu sentia muita dor. Não sabia dizer o lugar, parecia que era no corpo todo. Tentei lembrar do que aconteceu e lembrei que tomei um tiro nas costas. Lembrei de Carl. Será que ele se matou? E Manuel e Hercule?

Tentei me levantar, mas isso só aumentou a dor. Então a enfermeira entrou no quarto.

- O senhor tem que repousar. - ela me deitou na cama novamente - Quer que eu chame alguém?

- Pode chamar meu noivo? - pedi a ela- O nome dele é Julian Temonter.

Ela saiu do quarto e Julian entrou. Ele veio até a cama e tentou me abraçar.

- Não deixe ele fazer esforço - a enfermeira disse - Ele ainda está frágil

Julian me soltou e segurou minha mão. Começaram a escorrer lágrimas dos olhos dele.

- Eu fiquei tão preocupado com você. - ele deu um beijo na minha mão - Achei que iria te perder para sempre.

-Eu estou bem - falei com esforço - O que aconteceu com Carl?

- Eu cheguei na hora que ele ia se matar. Dei uma mochilada na cabeça dele e ele desmaiou. Ele está preso agora.

- Hercule e Manuel?

- Hercule está bem e Manuel também. Aliás tenho que fazer uma coisa. - ele se levantou e foi até a porta - Eu já volto.

Fiquei curioso. O que ele iria fazer? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...