História History of Love - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Heechul, Kim Heechul, Kim Jongwoon, Kim Ryeowook, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Lee Sungmin, Park Jungsu, Shindong, Yesung
Tags Couple, Escola, Eunhae, Kyumin, Lemon, Sichul, Super Junior, Yeteuk
Exibições 69
Palavras 1.820
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HEY PEOPLE.. Só alegria??

Espero que gostem desse capítulo... Esta bem emocionante kkkkkkkkkkkkk
Boa leitura!

Capítulo 4 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction History of Love - Capítulo 4 - Capítulo 4

KyuHyun P.O.V.

Eu estava no quarto lendo um livro, DongHae também estava no quarto mas mexia no celular, provavelmente na internet e fazia um silêncio calmo no local.

Daqui a pouco Ryeowook viria pra irmos ao cinema. Eu não iria porque, pensei um pouco e percebi que se eu fosse ao cinema com ele, YeSung pensaria que nos dois estávamos juntos, e isso acabaria totalmente com minhas ultimas esperanças. Se eu insistisse um pouco ele iria se apaixonar com certeza e esqueceria de vez aquele LeeTeuk, mas eu deveria afastar totalmente Ryeowook de mim, e talvez até deva esclarecer as coisas pra ele.

Pouco depois de sair de meus devaneios, ouvi batidas na porta, deveria ser ele. Quando fiz menção de levantar, DongHae já estava abrindo a porta, então ele entrou no quarto me olhando um pouco surpreso por eu não estar arrumado.

Por mais que eu não seja apaixonado por ele, eu ainda tenho atração por homens e ele estava lindo!

DongHae pareceu não querer se meter porque saiu e fechou a porta. Eu ainda o olhava dos pés a cabeça quando ele resolveu começar.

–-Kyuhyun, você...

–-Eu não vou Ryeowook. Eu não quero sair com você. –Falei, me levantando lentamente, olhando nos olhos dele. – Eu disse “sim” na hora por pura compaixão com você. –Pausei, esperando alguma reação dele, que não veio. --Se não tem nada pra falar, faça o favor de ir embora.

Ele ficou parado, me olhando nos olhos, parecia tentar me entender, seus olhos já estavam um pouco marejados também, ele iria chorar de novo.

--Por que ainda insiste no YeSung? Ele já te deixou bem claro, que não é e nem vai ser apaixonado por você. Qual é o problema de sair comigo? Não precisamos sair como namorados e nem ter o comportamento deles, seria simplesmente pra se divertir...

–-Porque eu não quero ficar perto de você, porque eu não quero escutar tua voz, porque o YeSung ainda vai se apaixonar por mim, quer que eu te liste mais motivos? Se quiser me fazer um favor por que não tira o LeeTeuk do meu caminho?

As lagrimas iriam rolar no rosto dele, mas ele as limpou antes delas caírem.

–-Então tchau Kyuhyun, espero que entenda logo antes de se machucar mais.

Ele baixou o rosto enquanto se dirigia a porta, pude ver que agora ele não segurava mais as lagrimas deixando-as rolarem livremente pelo rosto dele. Aquela cena me apertava mais o coração do que deveria. Por que ele ainda insistia em mim se eu não era nem ao menos gentil com ele?

Quando ele saiu, DongHae entrou, e não me olhou nos olhos, ele deveria ter escutado, e simplesmente deitou na cama novamente e voltou a mexer no celular. Tentei voltar a ler o livro e esquecer de vez o Ryeowook, depois eu pensaria em como conquistar o YeSung, mas a cena dele chorando teimava em não sair da minha cabeça.

P.O.V. Off

Passou mais ou menos semana desde o ocorrido entre Kyuhyun e Ryeowook. Em cada um dos meninos havia um sentimento diferente, ou não tão diferente assim.

YeSung passou a ignorar mais fortemente LeeTeuk, apesar de querer exatamente o contrario, e quando eram obrigados a se relacionar por conta de algum trabalho escolar, YeSung agia totalmente indiferente a ele. Leeteuk estava mais abatido que o normal, parecia se questionar sobre algo, se era certo ou não.

Ryeowook ainda insistia em ficar perto de Kyuhyun mesmo o outro sendo grosseiro e muitas vezes bruto, ainda tinha esperanças que o outro finalmente abrisse os olhos para si. Kyuhyun ainda pensava em YeSung, mas o que tinha em mente era o porque de Ryeowook não ter desistido, estava ficando cansado de ter que ser rude com o pequeno, quando o seu normal seria ser doce e calmo.

DongHae e Eunhyuk passavam cada vez mais tempo juntos, era claro que estavam se apaixonando, mas a amizade que se formava ali era bem maior. Nenhum ousou ultrapassar o limite do outro, apesar de DongHae ser um pouco mais atirado com Eunhyuk, este acreditava, ou fingia acreditar, que era apenas brincadeira. Os dois tinham muitos assuntos em comum, como vídeo-game, dança e música o que facilitava bem mais a convivência.

X-x-x-x-x-x-x-X

DongHae P.O.V.

Acho que eu e Eunhyuk estamos indo rápido demais. Mas não há o que fazer, não tenho como pedir para que passemos menos tempo juntos, e nem quero. Se não estamos conversando normalmente, conversamos pelo o celular, e se não estou tendo nenhum tipo que contato com ele me bate uma saudade de me arrancar o coração fora do peito. E pelo o que eu pude perceber ele também sente minha falta.

Eu ainda nem comecei a namorar e já estou devaneando sobre nós dois.

Eu estava no quarto, primeiramente eu iria estudar, mas Kyuhyun e ShinDong começaram a jogar vídeo-game, não consegui me concentrar, então comecei a dar palpites e dicas sobre o jogo a eles.

Pouco depois, escutei uma voz gritar meu nome, logo reconheci que era Eunhyuk, então corri para a porta e abri sem esperar que ele batesse. Mas ele logo iria fazer isso, pois quase acertara um soco na minha cara, me assustei e me afastei um pouco pra logo depois voltar.

Eu abri um sorriso e já iria perguntar o por que desta aparição repentina, mas ele foi mais rápido:

–-D-donghae, cadê o YeSung?

–-O quê? Por que você vem atrás de mim pra saber dele?

–-D-donghae, por favor, Leeteuk precisa dele, sabe onde ele está?

–-Não sei, mas ele deve estar na biblioteca...

Ele não me esperou terminar e correu em direção a mesma, eu tratei logo de correr atrás dele, deixando Kyuhyun me olhando raivoso no quarto.

–-Eunhyuk espera!!! O que houve?

Ele não parou, quando viu YeSung ele gritou por ele mesmo estando na biblioteca, o mesmo se virou e passou a nos olhar assustado. Quando paramos a frente dele, Eunhyuk apoiou as mãos nos joelhos e falou, ainda sem fôlego:

–-YeSung, por favor, vem comigo!

–-O que aconteceu Eunhyuk? Por quê?

Mas Eunhyuk também não o deixou completar a frase e nos puxou pelo pulso até saímos da biblioteca então explicou.

–-LeeTeuk à dias falava algo como “não aguentar mais”, então quando a aula terminou hoje ele ficou sozinho um tempo no jardim, e quando nos encontrou no quarto nos disse adeus, e murmurou algo como “se ele não me quer não há mais motivos...” Por isso eu vim logo te procurar pois eu fiquei com medo.

–-Onde ele está?

–-Ele estava indo pro dormitório, da ultimas vez que eu o vi.

Então corremos pra lá.

YeSung P.O.V.

O que aquele louco tinha em mente? Corremos junto com Eunhyuk até chegar ao pátio onde dava pra ver o dormitório, e ele estava lá em cima. Não havia quase ninguém no pátio e as pessoas que estavam lá não o notavam. No momento que o vi, corri até as escadas pra subir na cobertura do prédio. Eunhyuk e DongHae ficaram no pátio observando, Eunhyuk parecia estar desesperado pois se aconchegou nos braços de DongHae.

Subi o mais rápido que pude para a cobertura, quando cheguei, ele estava lá, ele parecia escolher entre ir ou não, porque balançava o corpo levemente de um lado para o outro.

–-LeeTeuk...

O chamei sem alterar muito minha voz, mas o meu coração estava acelerado e o desespero que eu sentia fizeram minha voz sair tremula.

Ele me olhou, parecia me perguntar o porquê de eu estar ali. Então continuei:

–-Sai daí... Vem pra cá que eu preciso falar com você...

Ele caminhou lentamente até mim chorando silenciosamente, então me sentei no chão e ele me seguiu.

–-Por que está aqui? Deveria me deixar...

–-O quê você ia fazer LeeTeuk? Você ia se jogar de lá? Eu te disse que não ficava com você porque eu tinha medo de você fazer exatamente isso se ficasse triste ou brigássemos, e você me mostra que realmente faria isso caso isso acontecesse?

–-O que você queria que eu fizesse? Meus pais me colocam em internatos desde que tenho 3 anos, acho que converso mais com meu psicólogo do que com eles! As pessoas quase sempre me excluem assim que sabem que vou ao psicólogo toda semana!—Ele baixou o tom pra algo mais choroso e manhoso. – E você não me ama, e não quer nem ao menos ser meu amigo, nem ao menos chega perto de mim...

Eu não tinha palavras para aquilo...

–-LeeTeuk... Se eu te ignorei foi porque eu estava te testando! Lembra que eu falei que não namoraria com você, pois tinha medo que isso acontecesse, eu te testei pra ter certeza de que você não faria mais isso... Mas você me provou exatamente o contrario!

Ele suspirou e continuava chorando silenciosamente, então continuei:

–-LeeTeuk... Eu te amo... Me escuta, me prove que você mudou, que você tem controle sobre suas vontades, e que não se mataria e nem se machucaria se nos brigássemos, e eu aceito seu pedido de namoro.

Ele me olhava surpreso, será que foi muita audácia minha dizer que ele havia me pedido em namoro se ele não havia feito isso? Eu me levantei e esperei que ele fizesse o mesmo, e quando ele o fez, ele estava com um sorriso enorme no rosto que vinha grátis as covinhas, então vi novamente a faceta dele que eu mais gostava, um LeeTeuk orgulhoso e determinado.

–-YeSung, eu te prometo que a partir de agora eu não vou mais ficar triste por aí por causa de qualquer coisa! Vou te mostrar que eu tenho posse sobre mim mesmo e sobre meu psicológico! E quando isso acontecer você vai ser meu namorado e meu Uke!!!

Otimo, ele começou delirar... Não levei isso a serio então apenas ri.

–-Então eu vou te esperar, só peço que não demore.

Ele continuou rindo, me mostrando aquelas covinhas lindas, não teve como não rir junto. Eu me virei indo em direção a escadaria, então me lembrei de que tinha algo a fazer. Virei-me voltando a ele que ainda me olhava sorrindo, então caminhei até ele, segurei seu rosto entre minhas mãos e o beijei. Foi um beijo calmo, não igual àquele que ele me tomou, nossas línguas se enroscavam calmamente. Senti suas mãos rodearem minha cintura, me apertando mais. Finalizei o beijo e fui embora sem olhar pra ele.

Lá embaixo, Eunhyuk ainda estava abraçado a DongHae que alisava as costas do mesmo calmamente. Havia duas peças novas lá, Siwon e Heechul, Siwon estava realmente preocupado, mas Heechul só estava lá porque o namorado estava.

Quando cheguei perto, eu os tranquilizei.

–-Ele está bem. Não vai mais fazer nada.

Siwon e Eunhyuk suspiraram de alivio, e o mesmo, que tinha se desvencilhado de DongHae só pra me escutar, voltou a abraçá-lo, e recebeu um beijo no ombro de DongHae. No final voltamos cada um pra seu quarto, e eu voltei para a biblioteca.


Notas Finais


E ai o que acharam????? Mereço comentários?? hahahhahaa

atée s222


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...