História Hogwarts, Uma História - Pós-guerra - Capítulo 144


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Andromeda Tonks, Angelina Johnson, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Carlinhos Weasley, Cho Chang, Daphne Greengrass, Dino Thomas, Draco Malfoy, Fleur Delacour, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lilá Brown, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Percy Weasley, Ronald Weasley, Simas Finnigan, Theodore Nott
Tags Amor, Draco Malfoy, Dramione, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Hinny, Hogwarts, Pos Hogwarts, Pos-guerra, Sexo
Visualizações 504
Palavras 1.523
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiiiii!

Galera, me desculpem por não ter postado ontem!

Mas eu estou aqui, postando esse e pretendo voltar mais tarde. Marcaram um ensaio de emergência, mas eu vou levar o computador pra lá e escrever enquanto não passam a minha música. Tudo por vocês.

Espero que gostem!

Capítulo 144 - 144 - Férias


POV Gina

A semana que passamos com todos de férias na França foi bem tranquila, tirando os problemas de estômago causados pelo café da manhã do dia do primeiro jogo. Ron pegou uma intoxicação alimentar e Jorge pegou a mesma bactéria alimentar de Audrey, mas todos já estavam melhorando. Angelina foi medicada logo que saiu do jogo e estava 100% melhor, mas ainda não tinha nos dito o que tinha acontecido com ela. Já as crianças se divertiram muito em Paris. Já era sexta-feira, véspera da final da copa e depois do almoço todos foram passear, mas eu decidi ficar descansando e me concentrando no quarto e lendo as anotações feitas por Guga sobre o time da Alemanha com quem jogaríamos no dia seguinte.

Eu me sentei na cama, escorando as costas na cabeceira e mergulhei no pequeno diário em que ela rascunhava. O goleiro alemão parecia ser incrível, então eu deveria pegar o pomo o mais rápido possível para que as meninas não precisassem se matar tentando fazer muitos gols. O apanhador deles era meio lento, mas os batedores eram bem precisos então eu deveria me defender e os artilheiros eram bem rápidos, então Kim precisaria prestar atenção.

Suspirei cansadamente passando os rascunhos dela a limpo para o caderno onde eu escrevia as minhas próprias jogadas e fazia minhas anotações, puxando setas coloridas e grifando coisas. Eu me concentrei e me diverti tanto estudando essas coisas que nem vi o tempo passar. Nem sequer ouvi quando Harry entrou no quarto e só fui notar sua presença quando ele se enfiou entre o meu olho e o meu caderno, com um sorriso sapeca nos lábios.

- Ei! – Eu sorri e beijei a pontinha do seu nariz.

- Como vão os estudos?

- Já acabei, só estava relendo. – Eu sorri, colocando todo o meu material na mesinha de cabeceira e deixando que ele deitasse a cabeça em minhas pernas. – E você, onde estava?

- Estava olhando o Teddy e a Molls na piscina, mas aí o Malfoy me rendeu e eu pude voltar pra ficar com você.

- E o que você quer fazer? Por favor, algo que não exija muito esforço, por que eu estou me sentindo estranha.

- Estranha como? – Ele me olhou preocupado.

- Sei lá... inchada, indisposta... – Eu respondi fazendo uma careta. – Tô com medo de estar ficando com essa intoxicação também.

- Não está não, senão você já teria passado mal... – Ele sorriu e pegou o cardápio do serviço de quarto. – Quer pedir alguma coisa pra comer? Eu estou morto de fome...

- Acho uma boa, desde que seja algo que não me deixe mal. – Eu sorri olhando para o menu. – Acho que vou querer essa sopa de legumes, uma salada de frutas e um chá de erva cidreira.

- Só isso? Você joga amanhã, precisa de carboidratos.

- Mas eu me sinto com o estômago revirado. É melhor eu ficar na sopa hoje. E você o que vai querer?

- Esse peru ao molho de foie gras. – Ele respondeu passando a língua pelos lábios e eu fiz uma careta.

- Você tem estômago de avestruz, por Merlin. Molho de fígado de ganso! – Fiz uma careta e ele riu.

- É uma delícia. Comi em uma das missões que eu tive aqui na França.

- Nem pense em me beijar depois de comer isso. – Eu zombei e ele que fez a careta dessa vez.

- Só um beijinho?

- Nem pensar...

- Chata. – Ele fez bico e eu gargalhei, apertando suas bochechas.

- Coisa mais linda! – Eu disse com a voz afetada e ele riu.

- Vou ligar pra pedir. – Ele anunciou e pegou o telefone na mesinha de cabeceira, sem levantar a cabeça de minhas pernas. Eu acariciava o seu cabelo enquanto ele falava com o pessoal do hotel e pedia a nossa janta.

Eu bocejei e me espreguicei gostosamente ao mesmo tempo em que Harry acabou de falar no telefone. Ele desligou o aparelho e colocou no gancho, sorrindo para mim.

- Ta nervosa pra manhã?

- Um pouco, mas estou com um bom pressentimento. – Eu sorri.

- Isso é bom!

- É... – Suspirei e fiquei um tempo em silêncio, ainda acariciando o meu marido. – Harry?

- Hum?

- Você sabe que eu te amo, não sabe? – Ele franziu o cenho e me olhou.

- Sei. Por que a pergunta?

- Por que as vezes eu sinto que você é muito mais fofo comigo do que eu sou com você... – Eu disse torcendo os lábios e ele ergueu as sobrancelhas com um sorriso zombeteiro. – Não me olha assim. Eu tô falando sério.

- Mas você é tão carinhosa, Gin... não sei por que você acha que não me retribui. Você é companheira, carinhosa, divertida... É meio briguenta e irritadiça? É... mas ninguém é perfeito.

- Seu tonto. – Eu gargalhei e me debrucei pra selar nossos lábios.

Fomos interrompidos por batidas na porta e o entregador do restaurante do hotel entrou no quarto com uma bandeja e a deixou em cima da mesa. Harry se levantou para busca-la e a colocou entre nós na cama. Nós comemos fazendo piadas e conversando sobre amenidades. Logo que acabamos, mais uma batida na porta soou e nós franzimos o cenho ao mesmo tempo.

- Quem é?

- Angelina. – Ela berrou de lá de fora. – Preciso falar com você. Urgente.

- Entra! – Eu pedi e ela entrou, com um sorriso tímido.

- Desculpem atrapalhar, é que aconteceu uma coisa...

- Eu vou lá pra piscina ver se o Malfoy precisa de ajuda com as crianças. – Harry anunciou e me deu um selinho antes de sair do quarto e fechar a porta.

- Vamos lá na sacada. – Eu sorri, peguei o bule de chá e duas xícaras, levando lá pra fora e me sentando na espreguiçadeira ao lado da dela e apoiando as coisas na mesinha.

- Quer chá?

- Aceito. – Ela sorriu e eu nos servi.

- Então... o que aconteceu?

- Olha, eu não queria contar isso pra ninguém antes de amanhã, mas dadas as circunstâncias, eu vou ter que te contar. Tente não me matar, ok?

- Você está me deixando nervosa. O que foi?

- Eu não vou poder jogar amanhã. – Ela disse olhando para o chão.

- Eu vou te matar! – Sentenciei e ela fez uma careta. – Por que não?

- O médico não me liberou pra jogar. – Ela encolheu os ombros.

- Mas é a final... Você não pode não jogar! É o seu maior sonho. Depois disso você pode tirar dois meses de férias...

- Não tem como, Gin. – Ela sorriu tristemente. – Mas eu vou ficar no camarote, ao lado da Guga, torcendo e gritando loucamente.

- É tão grave assim?

- Não, não é... mas é arriscado jogar desse jeito.

- De que jeito, Angelina, pelo amor de Merlin, pare de me enrolar?

- Eu estou esperando um bebê, amiga. Você vai ganhar um sobrinho.

- Ai meu Deus! – Eu gritei levado as mãos até a boca para esconder a surpresa. – Angie, que noticia linda! Quanto tempo?

- Três meses! – Ela encolheu os ombros.

- Wow! E você não sentiu nada que te fizesse descobrir antes?

- Não. – Ela encolheu os ombros.

- E o Jorge? O que disse?

- Nada. Eu ainda não contei pra ele, estou esperando o momento certo.

- Entendo. – Eu sorri me aconchegando melhor na espreguiçadeira. – Quando eu engravidar eu também vou querer fazer um puta surpresa pro Harry.

Ela gargalhou, mas eu a interrompi.

- Já sabe se é menino ou menina?

- Menino... – Ela disse sorridente.

- Ah, que fofo! – Eu sorri emocionada. – Parabéns, amiga! Vai nascer em dezembro, né?

- É... teremos um sargitariano na família. – Ela riu.

- La vem você com esse negócio de signos. – Eu revirei os olhos.

- E você amiga? Nada de filhos?

- Nada... minha menstruação veio normal no mês passado e eu estou com os mesmos sintomas da tpm desse mês, então nada.

- Mas as vezes a mulher gravida tem sangramento nos primeiros meses.

- Eu sei... já pesquisei muito sobe isso. – Sorri tristemente. – Mas sem chances esse mês. No último exame eu ainda tinha bastante poção no sangue.

- Eu sinto muito.

- Não sinta. Vai acontecer quando tiver que acontecer. – Encolhi os ombros. – Mas agora uma coisa importante. Quero ser madrinha desse bebê aí. Já sabe o nome?

- Você já é a madrinha dele. – Ela sorriu. – E, sim, eu andei pensando em um nome, mas não sei se Jorge vai aprovar...

- Qual?

- Fred Weasley II. – Ela disse abrindo um sorrisaço e acariciando a própria barriga de forma protetora.

- Ele vai amar! – Eu senti meus olhos se encherem de lágrimas. – É uma linda homenagem!

- É, não é? Eu estou tão feliz! – Ela sorriu e eu me levantei para abraça-la.

- Eu também estou! É um ótimo motivo para não jogar, cuide bem dessa coisa fofa. – Eu ri, acariciando a barriga dela. – Ei bebê, a tia mais legal vai pegar o pomo pra você amanhã, viu?

Angie riu e acariciou a barriga, com um olhar orgulhoso no rosto. Seria uma imensa surpresa pra todos.


Notas Finais


E aí???
Me contem tudo!!!

Beijos e Nox!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...