História Hoje à noite não tem luar - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Drama, Suícidio, Violencia
Exibições 7
Palavras 1.304
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Finalmente consegui arranjar tempo pra postar! Demorei pois tinha uns trabalhos e umas provas marotas pra fazer então fiquei sem tempo, sorry... mas tá aí! Oitavo capítulo :3

Capítulo 8 - Intoxicated by memories and feelings


Fanfic / Fanfiction Hoje à noite não tem luar - Capítulo 8 - Intoxicated by memories and feelings

Acordei e não vi Maura no quarto. Me levantei e tudo começou a estralar, por um momento lembrei das surras que levei ao longo dos anos... suja me sentia mais as dores nas costelas, mas eu ainda tinha algumas marcas no corpo e na alma... de alguma forma, aquilo continuaria me acompanhando como uma mancha negra, faz parte da minha história e eu não voltaria no tempo pra mudar, porque toda a dor que senti me fez ser a pessoa que sou hoje. 
Tomei meu café da manhã,  que não passava de bisnagas com Nutella, Maura apareceu.
-onde estava? -perguntei curioso.
-...dando uma volta...
Eu tinha certa dúvida sobre aquilo, eu já pegará Maura fumando algumas vezes de madrugada, eu apenas não disse nada, eu odiava o fato dela fumar, mas a vida era dela e ela fazia o que bem entendesse... eu não ia interferir...
Logo seguimos viagem, não sabíamos muito bem para onde estávamos indo... só estávamos indo...
Era de tarde quando paramos em uma posto meio deserto para abastecer o carro e nossos estômagos. 
-hey! -chamei Maura- toma!
Joguei as chaves do carro pra ela. 
-...ué...-ela pareceu um pouco confusa-...vai me deixar dirigir?! 
-...vou... eu disse que iria te ensinar a dirigir.
Ela pareceu um pouco preocupada em relação a isso. 
Entramos no carro e ensinei a ela o básico. Ela ligou o carro. Não usávamos cinto de segurando, mas por um minuto considerei usá-lo. Era engraçado ver Maura dirigindo, ela acelerava e de repente parava e entrava em choque, a estrada estava deserta então era impossível que batêssemos em algo, mas mesmo assim ela ficava receosa de ir muito rápido. Demorou um pouco mas Maura pegou o jeito. 
 Nos não sabíamos direito pra onde estávamos indo, só estávamos dirigindo e isso começou a me fazer pensar em minha família.
-Como acham que eles estão? - perguntei a Maura.
-Quem...? Nossos pais?
-Sim.
-...Acho que um lado deles devem estar em estado de surto e a outra parte tacando o famoso foda-se...
Não pude discordar. Meus pais nunca foram presentes, eles provavelmente estão em uma reunião importante demais pra perceber que eu sumi. 
-sente falta? -perguntei- sabe... casa, sua mãe...
-nem um pouco... era uma tortura lá... e vc?
-não... a única coisa que faz falta é o quarto que não parecia uma cena de Investigação Discovery -
eu disse sarcástico e começamos a rir.
Passamos o dia dirigindo, chegamos em uma cidade pequena a noite, nos instalamos em um hotel simples como sempre. Quando eu deitei na cama, eu meio que desmaiei, não fazia ideia do quão cansado eu estava.
No dia seguinte eu acordei e não vi Maura no quarto. Me levantei meio sonolento e sai pra procurá-la pelo horas, mas não a encontrei, voltei para o quarto e esperei um pouco, ela podia ter apenas ido comprar alguma coisa pra comer, mas mais de meia hora se passou e nada. Perguntei à recepcionista e ela disse que uma garota com capuz tinha saído fazia um tempo. Comecei a ficar preocupado. Sai e fui em busca dela, andei uns dois quarteirões até encontrá-la em uma pracinha, sentada num banco, fumando. Corri até ela.
-Maura!
Ela levou um susto e deixou o cigarro cair no chão.
-...ah... James...
Eu já sabia há um bom tempo que ela estava fumando e eu odiava isso, mas eu não havia dito a ela que eu sabia desse segredo, então ela entrou em choque, acho que havia chegado a hora de conversarmos sobre o assunto. Me sentei à seu lado.
-... Jay... eu...
-eu sei, eu sei...- soltei um longo suspiro.
-há quanto tempo sabe?
-... hm... algumas semanas talvez...
Ela ficou em silêncio, abaixou a cabeça, acho que estava se sentindo culpada.
-...foi mal... eu devia ter contado isso pra você...
-Devia... 
Ela suspirou.
-é... eu sei... desculpe...
Eu estava um pouco puto com ela, eu não queria que ela fizesse aquilo, mas a vida era dela, e ela podia fazem o que bem entendesse, mas a questão é que rindo queria que ela escondesse essas coisas de mim. Também tínhamos a questão do dinheiro, o pouco que tínhamos estava acabando, logo precisaríamos de mais.
-está bravo comigo, não está? -ela perguntou.
-...não... não estou...-eu estava bravo, mas não muito, só estava chateado. 
-...está sim... eu sei que está... e... já que estou colocando tudo pra fora... não sei se isso é bom ou não, mas... saiba que não estou usando o nosso dinheiro pra isso...
Eu a encarei, meu cérebro processou essa informação devagar.
-Maura... me diz que você não anda furtando...
Ela se silenciou e baixou a cabeça. Eu realmente não queria acreditar nisso, não queria que Maura se envolvesse com roubos, podia dar ruim, ela podia ser presa e nossos pais nos encontrariam, iria ser um efeito dominó de coisas ruins... só queria que ela ficasse bem... mas do jeito que ela andava escondendo algumas coisas...
-...tem algo a mais pra me contar?- perguntei, saiu mais ride do que eu queria. Maura apenas ficou quieta, apenas consegui ver tristeza em seus olhos. Eu me levantei me virei, mas senti Maura agarrar meu pulso. Ela abriu a boca para falar algo, mas fomos interrompidos.
Uma mulher denims cinquenta anos gritou o nome de Maura, ela era loira, segurava um cachorrinho só braço e sorria muito.
-Maura! -disse a mulher- É você mesmo?! Meu Deus! Estávamos te procurando em todos os lugares! Quem é ele?
-ah... tia Layla... er... 
Cutuquei Maura, era uma boa hora pra sair daquela cidade e desaparecer de novo. 
-sua mãe está louca atras de você! -a mulher continuou- vem! Vou levar vocês até seus pais! Aí vocês me contam o que aconteceu.
A mulher pegou o pulso de Maura, mas ela se soltou, a mulher ficou meio espantada, então Maura e eu corremos. Chegamos no hotel, pegamos nossas coisas, jogamos tudo no carro de qualquer jeito mesmo e partimos.
A viagem foi muito silenciosa, eu não tinha nada para dizer à Maura.
-...tá legal! -ela disse decidida- o seu silêncio está me matando! Fala alguma coisa!!
-...o que quer q eu diga, Maura...? Não tenho nada a dizer...
-eu não sei! Fala que tá decepcionado! Que tá com raiva! Qualquer coisa! Nem que seja pra discutir comigo, mas pare com esse silêncio! É como facas me apunhalando no estômago!
Eu não queria discutir com ela, apenas continuei quieto e dirigindo.
-AH! -Maura deu um grito meio contido- James! Para a porra desse carro! Agora!
Eu bufei. Eu encostei o carro, a estrada estava bem movimentada. Maura começou a falar.
-...diz alguma coisa jay! Fala comigo! Qualquer coisa! Eu não aguento mais o fato de que você está ouro comigo e não diz nada!
-...eu já disse que não tenho nada para dizer à você Maura...
-sim! Você tem! E você tá contendo tudo isso dentro de você! Coloca pra fora!
-tá legal! -eu disse decidido- que saber o que eu acho? Então vamos lá! Eu estou decepcionado com você! E nem pelo fato de você fazer coisas que eu não aprovo, mas pelo fato de que você escondeu isso de mim! E agora aquele mulher sabe que estivemos lá e vão vir atrás de nós! E o que eu menos quero nesse momento é que nos encontrem e nos separem...-eu estava lacrimejando, e isso me deixou com raiva-... porque eu posso estar meio puto com você, só que sem você é pior! Porque eu te amo! E muito...
Eu não conseguia ficar realmente bravo com ela, e eu não estava no meu total controle. Me estiquei e a beijei intensamente. Pulei para o banco dela e comecei a beijar seu pescoço.
-hey, hey, hey!- Maura disse me afastando.
-O que foi...?-perguntei.
-...ah... estamos no meio de uma avenida movimentada...
-...estamos não é mesmo? -isso me fez sorrir.


Notas Finais


Então é isso. Espero ué tenho gostado, obregada por lerem 💙 Prometo q vou tentar postar mais rápido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...