História Hoje posso dizer que te amo. (2jae) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae
Exibições 36
Palavras 1.778
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pessoaaas lindaaass que eu tanto amooo!!
Desculpem a demora, de verdade...
Semanas puxadas essas últimas...
O capítulo ficou bem mais o menos né mas é so pra adiantar algumas coisinhas e não demorar mais ainda.
desculpem qualquer erro. ^-^

Capítulo 3 - Casados


 ~ Atualidade ~

~ Youngjae ~

A festa de casamento corria bem. Jaebum estava conversando com alguns convidados enquanto eu tirava algumas fotos com a minha irmãzinha, que estava muito fofa no seu vestidinho branco e rodadinho cheio de flores azuis e com uma fita lilás na cintura. Ela foi nossa daminha, a mais linda do mundo, e sim, eu sou um irmão bem babão.

"Vou chamar o Jaebum." - disse o fotógrafo indo atrás de Jaebum.

"Vocês dois estão lindos demais!" - falou minha mãe, pela milésima vez.

"Você também está linda!" - eu falei abraçando a mesma de lado.

"A Hyunjae também está linda!" - minha irmãzinha disse enquanto dava uma rodadinha e fazia uma expressão de sapeca no rosto.

"Você é a mais linda dessa festa meu amor!" - meu pai, que estava quieto até agora disse pegando a menor em seu colo.

"Você não disse agora pouco que eu era a mais linda?" - Minha mãe questionou, na mais pura brincadeira, fazendo eu e minha irmã rirmos.

"Acho que alguém vai dormir no sofá hoje..." - brinquei vendo meu pai me encarar sério e minha mãe rir.

"Voltei. Vamos continuar com as fotos?" - o fotógrafo apareceu com Jaebum e então voltamos para o mesmo lugar pra tirar mais fotos.

"Filho, eu e sua mãe vamos ali conversar com alguns convidados." - disse meu pai e eu assenti vendo eles sairem.

O local onde as fotos estavam sendo tiradas é bem bonito. Ao nosso fundo tinha um arco lindo com flores bem coloridas e mais atrás um belo canteiro de árvores com as folhas bem verdinhas. O terno branco que eu e Jaebum vestiamos dava um destaque, e com isso as fotos ficavam únicas e muito lindas.

"Primeiro sorriam." - o fotógrafo falou e fizemos oque foi pedido. - "Agora dêem as mãos e olhem um pro outro. Esqueçam que eu estou aqui." - sabe a vontade de morrer? Então...

Mesmo sabendo que o fotógrafo não tinha culpa alguma eu ainda tinha vontade de dar um tapa na testa dele. Alguns dos convidados que estavam ali sabiam que eu e o Jaebum não estávamos nos casando por "vontade própria", algumas pessoas achavam que aquele casamento realmente era "de verdade" - vamos chamar assim - e entre essas que acham que é tudo "verdade" esta o fotógrafo, infelizmente.

Antes que eu pudesse raciocinar direito Jaebum segurou minhas duas mãos e me virou de frente pra ele. Se eu fiquei vermelho? Mesmo sabendo que sim, espero que não.

"So fique calmo e sorria." - Ele sussurrou e fez uma careta, e bem, soltei uma risadinha so um pouco escandalosa e depois fiz oque ele pediu, fiz meu melhor sorriso e encarei aqueles olhos escuros lindos. Pera, que? Olhos lindos? Em?

"Ótimo! Agora, que tal um beijinho?" - sugeriu o fotógrafo.

"A claro, mas, será que você poderia pegar um copinho de água pra mim? Aqui está bem calor e eu estou começando a suar por causa dessa roupa..." - Jaebum disse puxando a gola do seu terno.

"Com certeza! Eu ja volto." - disse saindo.

"Meu Deus! Eu vou matar a minha mãe por contratar um fotógrafo!" - falei colocando uma das mãos na testa, e fazendo Jaebum rir.

"Calma Jaejae, é so um selinho." - falou com um sorriso malicioso.

"Você parece tão bem com isso né?!" - o encarei sério e cruzei os braços.

"Lógico, não é todo o dia que eu posso beijar alguém!"

"Então quer dizer que o senhor quer sair beijando os outros?" - perguntei.

"Eu não disse isso, e, você ta com ciúmes é?" - provocou me fazendo rir.

"Nunquinha!" - falei sério.

"Duvido!" - mostrou a língua.

"Voltei, aqui está sua água." - o fotógrafo voltou e entregou a água para Jaebum, que sorriu abertamente para ele.

"Muito obrigado amigo!" - agradeceu Jaebum em seguida bebendo a água e jogando o copinho descartável em um lixo.

"Podemos continuar?" - perguntou o fotógrafo.

"Acho que sim..." - respondi meio inseguro.

"Ótimo. Quando vocês quiserem."

Jaebum sorriu, e antes de qualquer outra coisa disse bem pertinho do meu ouvido:

"Relaxe, apenas feche seus olhos e fique calmo."

Aquelas palavras rouquinhas que ele disse fizeram eu me arrepiar, sem querer. Fiz oque ele pediu, fechei meus olhos, e então senti sua mão direita segurar a minha e a sua outra mão segurar meu queixo. Meu coração estava tão acelerado, mais tão acelerado, que era capaz dele sair pela minha boca.

E então, seus lábios novamente tocaram os meus.

Aquela sensação era meio que nova pra mim, não a sensação de beijar, afinal eu ja tive relacionamentos, a sensação que pra mim era nova era a de beijar o Jaebum.

"Lógico né! Você beijou ele pela primeira vez hoje cedo!"

Não é isso. Eu digo que:

Quando os lábios dele tocam os meus é como se uma corrente elétrica percorresse todo o meu corpo, como se eu estivesse em uma montanha russa naquele momento em que da um friozinho na barriga e como se aqueles lábios se encaixassem nos meus.

Isso não significa que eu estou sentindo alguma coisa por ele, eu apenas acho que isso é algo estranho, tipo esse pensamento que estou tendo, isso é bem estranho.

Voltando a realidade, assim que o fotógrafo disse "Ótimo, por enquanto é só." e saiu eu e Jaebum nos separamos. Eu com certeza estava mais vermelho que um tomate. Jaebum sorriu e apertou minha bochecha.

"Não precisa ficar vermelhinho Jaejae." - Ele disse.

"Eu não consigo controlar isso." - falei emburrado.

"Que bom, porque você fica muito fofo assim." - falou cutucando as minhas bochechas.

"Não tem nada de bom nisso." - cruzei os braços.

"Tem sim!"

"Tem não!"

"Tem sim!"

"Não tem não!"

"Tem sim!"

"Estou atrapalhando alguma coisa?" - perguntou a mãe de Jaebum, a senhora Micha, sorrindo simpaticamente.

"Nós so estávamos brincando mãe." - falou Jaebum abraçando sua mãe de lado.

"Na verdade você estava implicando comigo." - falei cruzando os braços e fazendo um sorriso sacana no rosto.

"Por que estava implicando com ele Im Jaebum?" - a senhora Micha perguntou para seu filho.

"Eu não estou implicando, so estou dizendo a verdade."

"Tá implicando sim!" - eu disse.

"Não estou!"

"Credo, vocês dois são piores que crianças." - falou a senhora Micha rindo.

"Ele é pior que uma criança." - disse Jaebum fazendo careta pra mim.

"Sou eu né?" - Ele assentiu rindo. - "A criança aqui vai fazer um bolo de chocolate delicioso, mas não vai dividir com ninguém." - mostrei a língua.

"Assim não vale!" - Ele disse batendo o pé no chão e cruzando os braços.

"Vale sim!" - falei apertando sua bochecha.

.》.》.》.》.》

~ Autora On ~

A noite estava calma, o céu estrelado e as ruas com poucas pessoas. O vento batia nas árvores fazendo algumas de suas folhas voarem junto a ele. E a lua, estava mais que linda, brilhante como nunca.

Youngjae adorava noites assim, era bom pensar e desenhar em dias como esses.

Jaebum também gostava, tirar um cochilo e ler livros eram um passatempo ótimo em noites calmas como essa.

Ambos estavam a caminho de casa. Depois de toda aquela festa de casamento oque eles mais queriam era chegar em seu lar e descansar o máximo possível.

Assim que o carro estacionou em frente a casa de praia - local onde eles moram desde que se conheceram - eles desceram e seguiram caminho para a porta.

"Estou exausto." - falou Youngjae tirando seus sapatos na entrada da casa.

"Somos dois." - disse Jaebum. - "Vem aqui!" - Jaebum disse pegando Youngjae no colo, estilo noiva, e abrindo a porta.

"QUE ISSO JAEBUM?" - perguntou o mais novo dando uma de suas risadas escandalosas.

"Uai, to fazendo do modo clássico né querido." - respondeu risonho enquanto carregava o outro Jae pra dentro e casa. Adentrou a mesma e fechou a porta atrás de si, e então deu mais uns passos e colocou Youngjae no sofá.

Ambos se encararam por um tempo com sorrisos de orelha a orelha. Seus olhares pareciam estar presos um no outro. Seus rostos estavam próximos e as suas respirações estavam ficando um pouco descontroladas.

Jaebum percebeu que o clima ali estava estranho, então achou melhor se afastar, afinal ele não queria ultrapassar os limites do Youngjae.

"Ja arrumou suas coisas?" - perguntou Jaebum se sentando ao lado de Youngjae.

"Que coisas?" - perguntou o outro sem entender.

"Para nossa lua de mel." - disse sorrindo.

O pobre Youngjae, sem entender nada, ficou muito vermelho e até mesmo se perguntou se Jaebum não havia bebido na festa que ocorreu mais cedo.

"Co-como assim lua de mel?" - perguntou bastante confuso.

"Não é bem uma lua de mel, é tipo uma viagenzinha, só isso." - respondeu Jaebum simplista.

"Da próxima vez explique direito." - falou Youngjae, tranquilizado.

"Oque você pensou que iríamos fazer nessa lua de mel em Youngjae?" - perguntou o mais velho com um sorriso malicioso no rosto.

"Eu não estava pensando em nada desse tipo que você está pensando Jaebum!" - disse Youngjae ficando vermelho novamente e jogando um travesseiro em Jaebum.

"Sei... Mas se quiser a gente pode fazer algo do tipo..."

Jaebum disse, tentando fazer sua voz soar o mais sexy possível, e então foi chegando perto de Youngjae.

"Oque você tá fazendo Jaebum?" - perguntou Youngjae se encolhendo no sofá um pouco.

Jaebum não respondeu apenas foi chegando mais perto do outro. Em segundos Jaebum ja estava praticamente por cima do mais novo, seu rosto estava em uma distância bastante "perigosa" do rosto do outro, e o mesmo, sem entender nada estava quase tendo um ataque cardíaco.

Foi então que Jaebum deu um beijinho na testa do Youngjae e saiu correndo pro andar de cima gritando:

"Você deveria ver a sua cara!"

"EU VOU TE MATAR!" - gritou Youngjae correndo atrás do seu, marido.

Pois é, ele iria ter que se acostumar a chamar o mais velho de marido.

.》.》.》.》.》

Agora, Jaebum e Youngjae estavam deitados na cama de casal do seu quarto. Ambos encaravam o teto e de vez enquando começavam a falar de assuntos aleatórios, coisa que acontecia agora.

"Jaebum, você não me disse pra onde vamos." - Youngjae disse e virando para o mesmo.

"É mesmo! Esqueci. Mas sabe... Não posso contar é surpresa." - Jaebum falou com aquele seu sorriso sacana no rosto, e ainda dando uma piscadinha.

"Isso é maldade!" - o mais novo disse cruzando os braços.

"Não é não."

"É sim!"

"Não é!"

"É sim!"

"Por que você tem essa mania?" - perguntou Jaebum.

"Que mania?"

"A de toda hora ficar contrariando!"

"Eu faço isso quando estou certo!" - falou Youngjae mostrando a língua.

"Se você mostrar essa língua de novo eu arranco ela!" - Avisou Jaebum.

"Chato!"

"Também te amo."

"Vou dormir, Boa noite Jaebum." - Youngjae disse se cobrindo e fechando os olhos.

"Boa noite ursinho." - Jaebum disse.

"Ursinho?"

"Sim. Ursinho." - falou abraçando Youngjae, como se ele realmente fosse um ursinho.

"Vai dormir me abraçando?" - perguntou curioso.

"Vou sim." - respondeu abraçando Youngjae ainda mais apertado e logo pegando no sono.


Notas Finais


Vou dar continuidade a ela, não se preocupem.
Não esqueça de comentar, adoro ler os comentários ^-^
Beijinhoooss pra vcs ^3^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...