História Hold me tight - 2 temporada - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~ForeverYoongi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Drama, Jungkook, Min Yoongi, Romance, Suga, Taehyung
Exibições 124
Palavras 1.656
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorei porque ninguém me ajudou a fazer
(ninguém: Foreveryoongi)
Enfim, mas to aqui, fiquei com um enorme bloqueio mental mas consegui \o/

Ignorem os erros

Boa leitura córoi!

Capítulo 3 - Uma surpresa ainda maior


POV Suga

Encostei na beira do palco e fiquei mexendo um pouco no celular. Uma garota parou perto de mim e não fez nada além de me encarar. Olhei para ela, curvei uma sobrancelha e voltei a olhar para o meu celular; achei que ela tinha ido embora já satisfeita, mas não, ela ainda estava me olhando.

         — Oppa, você é real? — Ela deu um passo na minha frente e sorriu bufando.

         — Oi? — Desliguei o celular e a encarei.

         No mesmo tempo que olhei, desviando dela, pude ver a Kyung Min no centro da festa, junto a Jimin, resolvi ir até lá, mas não poderia simplesmente me livrar daquela menina.

         — Aproveite a festa, se alimente direito ok? Vou te vigiar. — Fiz um carinho em seu braço sorrindo e tentando desviar de seu corpo.

         Assim que consegui desviar, fui em direto para o centro da festa. Bem quando cheguei, Kyung Min havia pego uma taça de whisky. Olhei para ela sério e tirei de sua mão, indo colocar novamente na bandeja do garçom.

         — Não é uma boa ideia. — Disse devolvendo a taça.

         — Hm, é, leva pra bem longe. — Ela olhou pro garçom, esboçando um riso de vergonha.

         — Cadê o Jimin? — Olhei para lá e para cá e nada do sujeito.

         — Não sei... — Ela tirou um pouco da franja do rosto, colocando atrás da orelha, enquanto olhava pra mim. Engoli seco e desviei o olhar, percebendo mais as pessoas ao meu redor, que começaram a se esfregar em mim, me empurrando, conforme a música mudou e ficou mais agitada.

         Kyung Min foi logo empurrada para perto de mim, segurei seu braço para que ela não caísse nos meus, me intimidando. A soltei então ela fingiu me ignorar e começou a pular com a batida da música, apenas ri e fiquei olhando.

 

         POV Jimin

         — Jimin-ah, quer dizer pra onde você ta me levando? — Hiyeon puxou meu braço, me fazendo parar de correr.

— Vai ser minha ajudante. — Disse baixo enquanto procurava o lugar que eu havia marcado de longe.

— Ajudar no que? — Ela me olhou confusa.

— Sh! — Coloquei um dedo sobe a minha boca, fazendo o chiado.

A puxei novamente indo em direção do meu destino. Eu iria atrás do palco, onde estava as iluminações, era a hora perfeita, o hyung estava perto da Kyung bem no centro da festa, nada pode dar errado.

— Vou puxar a corda, me ajuda, é pesado. — Coloquei a mão na corda, chamando-a.

Ela puxou juntamente a mim, a corda que viraria a iluminação de cima do palco para o centro, que iluminaria o Yoongi Hyung e a Kyung Min. Paramos de puxar e fomos até a cortina do palco, abrimos ela um pouco e verificamos se a luz estava alinhada e incrivelmente estava no lugar certinho.

— Você não presta. — Ela riu olhando para os dois.

— Obrigado. — Disse baixo enquanto bufava um riso.

 

POV Kyung Min

Quando tudo ficou estranho com a multidão me jogando pra cima do Suga toda santa hora, e eu achando que não podia ficar pior e claramente eu estava errada. Uma luz muito clara bateu bem na gente, a iluminação havia girado sozinha ou alguém fez isso de propósito, não é possível. Comecei a corar, pois estava focando na gente.

— Aish, meus olhos! — Suga colocava seu antebraço na frente de seu rosto, fechando um pouco os olhos.

Olhei para ele que estava totalmente sendo atacado pela luz, segurei seus ombros, levando-o para minha frente, colocando de costas para a iluminação. De repente a luz começou a ficar um pouco mais suave e menos prejudicante, foi quando peguei o Jimin no ato, lá estava ele rindo e acenando, juntamente a Hiyeon. Se eles quiseram fazer algo tipo baile, em que acontece uma dança, erraram feio na música, nada iria acontecer com algo tão agitado, mas eu vi que o Suga estava sem o que fazer lá no meio e acabei pegando seus braços e comecei a mexe-los.

Ele me olhou estranhando, mas formando um fraco sorriso nos lábios. Comecei a pular conforme a música ia se agitando, mas ele só mexia o braço quando eu balançava.

— Pula!! — Disse erguendo seus braços, enquanto implorava rindo.

Ele revirou os olhos, jogando o peso da sua cabeça pra baixo, pulando de uma forma meio morta, mas finalmente se mexendo. Ele começou a rir disso, agora abertamente, sua risada foi contagiante, coloquei uma mão em seu ombro e apoiei meu rosto em cima da própria, enquanto ria.

 

POV Chi Hye

 

Acordei meio com sede, resolvi ir na mini geladeira que tínhamos dentro do dormitório pegar um pouco d’água, mas ao que parece ninguém encheu a garrafa. Peguei ela vazia e sai do quarto para ir no bebedouro do outro lado do corredor para enche-la.

Ao passar pela segunda porta do corredor, percebi que estava um pouco aberta; estranhei e fui em direção, abrindo-a, liguei a luz e não havia ninguém, só as camas totalmente desarrumadas e roupas espalhadas pelo chão. Isso era realmente estranho, o que três garotas a essa hora da manhã estariam fazendo fora do dormitório?

Sai do quarto, apagando a luz e deixando a porta aberta e fui para o terceiro quarto, batendo duas vezes na porta. Ninguém abriu na terceira vez então acabei entrando, e também estava da mesma forma do outro. Não satisfeita fiz isso com os últimos quartos e até testei no outro lado do corredor, que era os dormitórios masculinos e não havia ninguém. O último quarto era do representante de turma, Kang In Ho, ele tinha que estar lá.

Ao abrir a porta, ele se assustou, pois eu entrei ligando a luz.

— Kang In Ho, algo de errado está acontecendo! — Disse ainda segurando a garrafa que eu iria encher mas acabei desistindo.

— Primeiro, o que faz na ala masculina e inclusive no meu dormitório, sabe que isso é terminantemente inadmissível, não é? — Ele levantou, me olhando um pouco fraco.

— Eu só entrei aqui pra avisar que não tem ninguém nos dormitórios e alias como você não percebeu que não tinha ninguém aqui? — Olhei em volta.

— Vou deixar isso passar hoje, mas saiba que se a diretora estivesse aqui você estaria ferrada. — Ele saiu do quarto junto a mim e foi verificar os outros quartos.

Após isso, descemos o corredor das salas e vimos a escadaria com a luz ligada, normalmente ela nunca fica ligada muito menos a noite, estranhamos e fomos descendo, quando chegamos, vimos a porta do porão iluminada e um som um pouco abafado, porém notável.

— O que ta rolando aqui? — Coloquei meu ouvido sobe a porta, tentando escutar algo mais do que um chiado e uma batida sem nexo.

— Vou ligar pra diretora, só um minuto. — Ele tirou o celular do bolso da calça e discou alguns números, colocando logo após na orelha.

Fiquei parada esperando algum resultado de sua chamada, mas a diretora não estava atendendo, claramente ela não deve estar na universidade a uma hora dessa, com certeza isso foi planejado pelos alunos.

— In Ho, o que vai fazer quanto a isso? — Apontei pra porta.

— O que resta é bem óbvio. — Ele pegou o telefone novamente, discou alguns números. — É a polícia? Preciso fazer uma queixa. — Ele me olhou sério enquanto segurava o telefone contra o ouvido.

 

POV Suga {...}

 

Segurei sua mão, girando-a várias vezes, enquanto ela sorria. Ela parou um pouco e ficou olhando pra cima, ao que parecia ficou tonta.

— Meu deus, tudo ta girando. — Segurei seu braço para ela não cair, enquanto ria pelo fato dela estar totalmente tonta e confusa.

— Quer sentar? — Disse bufando um riso, falando em seu ouvido, já que a multidão fazia um barulho estrondoso.

— Não, não. — Ela falou no meu ouvido, depois desviando a atenção pros meus olhos.

Um barulho mais estrondoso que a multidão veio da porta, ela foi “arrombada” quando olhamos todos na direção e a música foi parada, era a polícia.

— Polícia de Seoul, temos uma queixa vindo daqui. — 4 Homens entraram fardados olhando sérios para a multidão. Olhando para as pequenas janelas do porão, conseguíamos ver as luzes do carro de polícia de lá. — De quem é essa festa? — Ele perguntou alto e em bom tom.

As pessoas começaram a se afastar do meio, formando um círculo enorme, deixando só a gente de fora, e claramente aquela luz focando em nós, ajudando muito. Os policiais nos olharam e também fitaram a parede, que estava com a enorme faixa escrito bem grande o nome da Kyung Min. Ela revirou os olhos, erguendo a mão, soltei seu braço, me arrumando reto, enquanto a polícia vinha na nossa direção.

— Porque fizeram uma queixa? É o aniversário dela, sabe festa surpresa. — Disse meio baixo, para não desacatar a autoridade.

— Se é uma festa surpresa creio eu que não foi ela que organizou isso. — O policial disse, com as mãos para trás me olhando.

— Não, fui eu... — Disse meio receoso.

— Vocês dois venham com a gente. — Ele olhou para o outro policial e logo ele nos algemou, nos puxando forte, forçando a andar.

— Espera o que ta fazendo? — Namjoon gritou do palco, tentando descer rápido o suficiente pra chegar até a gente, mas o policial acabou ignorando-o.

Chegamos no estacionamento, o rádio começou a falar alguma coisa então os policiais deram atenção para isso, nos deixando encostados na viatura. Um dos policiais desatentos me olhou de cima a baixo e depois fitou meus olhos.

— Você não é aquele garoto do grupo Bangtan Sonyeondan? — Disse ele ainda não perdendo a pose.

— É... eu acho que sim. — Disse com a cara encostada no teto do carro.

— Minha filha te ama. — Ele disse sorrindo para mim.

— É, que bom viu? — Sorri falsamente, virei o rosto em direção o da Kyung Min que estava na mesma posição que eu e revirei os olhos.

— Eles vão prender a gente? — Ela sussurrou olhando para mim meio receosa.

— Eu não sei, mas o Jin Hyung vai dar um jeito, fica tranquila. — Disse enquanto tentava me acostumar com aquela algema apertando meu pulso.


Notas Finais


Obrigada por acompanhar.
Comente isso me incentiva a continuar.
Meu twitter: @ginicz

VALEU GALEURA

BeiJin ❣


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...