História Hold me tight - 2 temporada - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~ForeverYoongi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Drama, Jungkook, Min Yoongi, Romance, Suga, Taehyung
Exibições 91
Palavras 1.490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente, posso dar um aviso breve?
Enton, tipo, muitas vezes recebo comentários perguntando ''quando sai o próximo cap?'' e não sei se perceberam, as vezes eu demoro um pouco pra postar e as vezes eu posto vários capítulos sem demora de entrega; ou seja? Eu não sei quando o próximo sai, eu não gosto de dar limites nem horários para mim escrever, é a unica coisa que eu não dito regra (pois eu tenho toc de ser meio organizada) Pq para sair um bom capitulo requer criatividade, vontade e a Lysão, coisa que ela só aparece as vezes pra me ajudar, então eu não vou dar uma tal data fixa para postar os capitulos pq eu não vou ter a plena certeza que postarei nessa data certinho, peço desculpas por isso, sei que é confuso, mas é a unica maneira de fazer capítulos interessantes e bem feitos (na medida do possível eu tento :P )
Resumo: Não sei quando sai o próximo capítulo mas a todo tempo eu sempre estou planejando um próximo e fazendo também, é só aguardarem.
Obrigada pela atenção.

IGNOREM OS ERROS E BOA LEITURA 💛💛

Capítulo 4 - Cela da prisão


POV Suga

Nos colocaram na cela temporária, onde ficaríamos à espera da liberação, já que não fizemos nada de grave. Assim que ele trancou e tirou a nossa algema nos jogando para dentro daquilo, encostei na cela olhando pro policial.

         — Ta prendendo a gente porque fizemos uma festa numa universidade? — Disse sério enquanto segurava as barras de ferro.

         — Estou prendendo vocês por usar um espaço público sem autorização. — Ele disse dando meia volta e ignorando qualquer coisa que eu gostaria de dizer.

         Bufei indo para o fundo da cela, me sentando no chão; Kyung Min já estava agachada no canto, olhando para o nada. Me ajeitei e olhei para ela, cerrando os cílios.

         — O que ta fazendo? — Disse olhando-a.

         — Pensando um pouco. — Jogou o peso do corpo no chão, sentando.

         — No que exatamente? — Coloquei meu cotovelo em cima da minha perna, apoiando minha cabeça, enquanto bagunçava minha franja, angustiado.

         — Esse era o presente que ia me dar? — Ela ergueu seu olhar até a mim, me olhando com um ar de deboche.

         Apenas devolvi o olhar, pensei um pouco sobre o assunto e desviei meus olhos para frente, ficando em silêncio, fui livre para deixar um tempo para pensar no que responder, enquanto acabei ficando totalmente corado de vergonha.

         Virei meu rosto em sua direção, e ela estava totalmente focada, quando de repente saiu de sua posição bufando um riso.

         — O que foi? — Perguntei curioso.

         — Não é nada, é bobagem minha. — Ela tombou a cabeça em suas mãos, rindo de lado, me olhando agora.

         Virei o rosto com medo de seus olhares, balancei a cabeça concordando e voltei a olha-la agora, dizendo sério.

         — Eu gosto das suas bobagens. — Após dizer, apertei os lábios, arquei as sobrancelhas, assentindo.

         — Acabei lembrando do meu aniversário de 12 anos, meu irmão queria fazer uma festa e pediu ajuda da nossa mãe, os dois fizeram uma festinha bem simples, mas bem-feita. — Ela disse imaginando enquanto falava — Minha mãe decorou e o Hyunseok fez o bolo, a festa foi daora, mas o bolo tava horrível. — Ela disse fazendo uma cara de nojo humoristicamente.

         A olhei atentamente, agora sem forçar nenhuma expressão séria, só de compreensão. Não achei que era o momento pra responder algo, tanto é que eu só conseguia imaginar a cena que ela descreveu, ela por si ainda pensava em mais outras coisas, conseguia ver isso só com seu olhar focado no chão.

         — Eles sempre estiveram ao meu lado. — Ela disse baixo. — Por conta daquilo que aconteceu, eu tive medo que chegasse o meu aniversário e que eu acabasse ficando sozinha... — Ela agora me encarou forte nos olhos.

         Engoli seco, devolvendo o seu olhar, deixei um pouco que o silêncio tomasse conta da conversa, pensando se eu deveria ou não falar o que eu estava planejando na minha mente.

         — Você não está sozinha. — Conseguia enxerga-la me fitando quando falava com minha visão periférica. — E se depender de mim nunca mais ficará. — Agora a olhei, sem ao menos piscar.

         Provavelmente ela não soube o que responder, foi repentino, eu confesso, mas saiu até diferente do que eu pensava, minha mente não estava pensando dessa forma. Ela me encarou franzindo o cenho, parecia um pouco surpresa.

         — Min Yoongi, é você mesmo? — Ela disse bufando um riso, sarcasticamente.

         — Vamos deixar as brincadeiras de lado agora. — Cortei o momento de risadas, pois eu ainda pensava sério.

         Ela fechou a cara assim que eu falei isso, por conta disso, ficou esperando o que eu iria falar de tão sério, por ter pedido dessa forma que parasse um pouco o humor. Como eu travei para falar o que eu havia pensado, ela acabou se irritando um pouco, me olhando brava.

         — Você não ia falar, porra? — Disse revirando os olhos.

         Me acalmei primeiramente por dentro, por fora eu estava apenas parado olhando para uma direção totalmente oposta dela, assim que achei um pouco de conforto no chão, onde eu pudesse olhar lá e não me sentir intimidado, acabei soltando tranquilamente o que queria dizer.

         — Eu te amo. — Disse calmamente para não causar tanto alvoroço.

         Ela arregalou os olhos me fitando, começou a abrir a boca para dizer algo, mas eu ouvi alguns passos fortes e a voz do Jin vindo do hall da delegacia, acabamos levantando e indo correndo para a grade ver mais de perto.

         — Porque prenderam eles? Eu vim solta-los. — Ele disse segurando sua mala rosa assim como seu moletom e seu tênis. O policial olhou de cima a baixo para ele.

         — E quem é você, a mamãe deles? — Bufou o riso; acho que tinha relação a cor das roupas que Jin estava usando.

         — Eu sou o Kim Seokjin do Bangtan Sonyeondan, parceiro de grupo do Suga, aquele ali. — Apontou para mim, fechando a cara. — Se o senhor fizer piadinhas de mal gosto novamente terei que acionar meu advogado. — Jin disse bravo.

         Assim que o policial ficou quieto não falando nada sobre nos soltar, claramente ignorando a presença do Jin, ele resolveu fazer uma ligação, eu achei que seria para o tal do advogado que ele tinha mencionado. Mas ao atender o telefone não era.

         — Namjoon, sai do carro, vem aqui e resolva isso. — Ele desligou o celular ainda bravo com a atitude idiota do policial, sentando no banco de espera.

         — Eles são um casal ou o que? — Kyung Min retrucou olhando através da grade, parecia achar graça.

         Apenas ignorei o seu comentário e esperei a chegada do Namjoon para nos ajudar a sair daquilo. Passou alguns segundos desde que o Jin havia ligado para Namjoon, então ele logo apareceu, entrando no hall, Jin se levantou e foi junto com ele até o policial. Não entendi bem o que o Namjoon falou pois ele falou baixo, mas ele várias vezes apontou pra gente e mostrou uma folha, que o policial leu e logo abriu a nossa cela.

         — Valeu. — Ao sair da cela, encarei forte o policial, sendo irônico.

         Jin resolveu as papeladas das coisas, quando finalmente saímos estava ainda de madrugada, a rua estava quieta e escura. Fomos para perto do carro do Jin espera-lo para nos levar embora. Encostei no carro e fiquei focando em olhar somente para lugares opostos que não seja a Kyung. Quando os dois estavam vindo, ela olhou para eles e meio apressada, me olhou.

         — Eu amei seu presente. — Ela disse me olhando. Eles chegaram abrindo a porta do carro para gente entrar, nem pude sequer responde-la.

         Sentamos atrás um pouco separado do outro, eu fiquei numa janela e ela na outra. Para não ficar tão tenso a situação comecei a puxar assunto com eles quando Jin deu uma brecha.

         — Isso é ridículo, vou falar com o Bang pd para processar esses policias. — Jin disse com as mãos no volante enquanto resmungava.

         — Vamos agradecer que nenhum repórter soube do que aconteceu, não vamos aumentar a dimensão disso. — Disse enquanto ainda olhava para a janela, vendo o bairro que estávamos.

         — Sim é verdade, tivemos muita sorte, e graça a deus os policiais não nos reconheceram tanto e não sabem o tamanho do nosso sucesso e a repercussão que teriam espalhando algum tipo de boato. — Rapmon concordou comigo.

         — Está bem, minha raiva é temporária. — Ele ainda parecia chateado pela piada do policial. — Enfim, Kyung, você parece até ótima pra quem estava presa. — Ele a olhou pelo espelho do carro. Assim que ele disse, olhei para ela também para verificar sua situação.

         Ela antes de perceber que estávamos olhando para ela, sorria um pouco fraco olhando pro vidro da janela do carro. Tímida encarou o espelho do carro olhando para Jin sem graça.

         — A gente não ficou lá nem uma hora, foi até bom para pensar na vida um pouco. — Ela disse e o que eu pude imaginar só foi o momento que eu disse que a amava e isso me deixou muito envergonhado.

         — Jin fique no meu apartamento me ajudando a cozinhar algo, por favor. — Mudei de assunto com a voz tremula.

         — Certo, vamos levar a Kyung primeiro para a universidade, depois disso, vamos para o nosso prédio. — Ele disse chegando na rua da universidade.

 

         Ele estacionou na parte de trás, onde fica o prédio dos dormitórios para ela ir mais fácil e rápido. Assim que ele desligou o carro, ela tirou o cinto, fiquei fitando ela fazer suas ações, até que me surpreendeu, vindo em minha direção. Ela me deu um beijo na bochecha e depois olhou fixamente para meus olhos rapidamente.

         — Tchau gente, desculpa o incomodo e valeu pela carona, até outra hora. — Disse abrindo a porta do carro e saindo. Após bater a porta, sentei no meio, Namjoon virou um pouco para trás me olhando.

         — Se você disser algo eu não respondo por mim. — Disse sério esquivando o olhar dele.

         Ele sorriu se virando novamente para frente. Nós fomos rápido para o nosso prédio, eu só queria chegar lá, comer a comida que o Jin iria preparar para mim e pensar um pouco nas minhas ações e no que poderá acontecer daqui para frente.

         


Notas Finais


❣ Comente sobre o que achou desse capítulo, é importante pra mim, amo ler o comentário de vocês ❣
Continue acompanhando minha fanfic e obrigada por não desistir dela.
obs: Hyunseok é o nome do irmão mais novo da Kyung Min, ele tem 16 aninhos, talvez aparecerá em algum capítulo futuro (repetindo: talvez).
twitter: @ginicz

Até a próxima ❣❣


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...