História Hold Me Tight - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, Beyond The Scene, Couple, Hoseok, Jhope, Kpop, Sope, Suga, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 297
Palavras 617
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - 4 O'Clock


Your singing voice
That follows deep into the night
Brings the scarlet morning 
One step, then another step

 

Já é madrugada e ainda não comi. Estou sentado no canto do quarto enquanto omma dorme profundamente na cama. O lugar está escuro e não consigo achar meu celular.

Não consigo dormir. Ficar em lugares como esse sempre me deixam meio mal. Todos os dias, há quatro anos, leio matérias de pessoas afirmando estarem próximas de acharem a cura. Quatro anos de pura mentira, quatro anos que estão corroendo minha mãe e levando tudo que um dia ela já amou. Levou meu pai, que não aguentou a barra e após um ano de diagnóstico se matou. Levou os sonhos do meu irmão, que abandonou os planos de virar ator para conseguir uma profissão melhor remunerada e pagar o tratamento caríssimo. Leva minha mãe todos os dias. Devolvendo somente algumas partes de quem ela um dia já foi.

 

Vinte minutos se passam e começo a ouvir uma música. É intensa e muito bonita. Penso em segui-la. Talvez a pessoa que a está tocando seja capaz de me dizer um restaurante aberto as quatro horas da manhã. Ou talvez isso fosse só uma desculpa para matar a minha curiosidade e descobrir o compositor.

 

O som estava ficando cada vez mais alto, eu não estava muito longe. A música me deixava inquieto. Era do tipo que te faz querer correr e extravasar todos os sentimentos que somos habituados a esconder, sejam eles bons ou ruins.

Chego a sala onde está o piano. O lugar é enorme e a porta de vidro, ainda aberta,  tão grande quanto. As luzes estão apagadas, só é possível ver o pianista graças a uma pequena luminária apoiada em cima do instrumento.

Não tenho coragem de entrar no cômodo, não quero interromper. Poderia passar horas ouvindo e não me cansaria. Ele era realmente bom.

Achei que estivesse fazendo um bom trabalho sendo discreto, até que a música para e eu ouço uma voz.

- Sua mãe não te ensinou que é feio espiar os outros, Hoseok?

Merda.

-Como sabe meu nome? - pergunto ao entrar no cômodo e fechar a porta atrás de mim. Com um pouco de medo, confesso.

O pianista se vira e pela primeira vez posso ver seu rosto. Por que ele me parece tão familiar?

-Além de vidente, - ele diz na maior naturalidade, como se realmente acreditasse naquilo - chamei seu nome mais cedo.

-Ah, você é o paciente que saiu da sala do doutor de manhã. Sabia que já tinha te visto em algum lugar.

-E então... diagnóstico?

-Ahn?

-Por que veio parar em nesse lugar maravilhoso? - ele zomba, abrindo os braços e os agitando no ar para mostrar uma falsa empolgação.

-Não sou um paciente, estou acompanhando minha mãe.

-Então seu problema é só stalkear pessoas mesmo? - ele levanta e vem em minha direção.

-Não estava, vim procurar algum lugar onde possa comer essa hora.

-Sei de um mercado 24hrs aqui perto, - ele diz enquanto se aproxima do que parece ser uma caixa de força na parede atrás de mim - posso te levar lá.

-Só preciso do endereço. A última  coisa que eu quero é arranjar problemas por fugir com um paciente. - respondo, me arrependendo logo em seguida pelo tom de voz usado. Podia estar parecendo grosso, mas realmente não queria arranjar confusão, não dentro do hospital que poderia ser a última chance de omma.

-Que tipo de lugar você acha que é esse? Uma prisão para malucos? - pergunta enquanto mexe na tal "caixa".

-Mas...

-Achou certo. - a luminária apaga - Temos 30 segundos para sair do hospital antes que o alarme ligue novamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...