História Hold Me Tight - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Victor Nikiforov, Yuri Katsuki
Tags Hentai, Yaoi, Yuri!! On Ice
Exibições 454
Palavras 835
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Do you really want this? (2)


Fanfic / Fanfiction Hold Me Tight - Capítulo 5 - Do you really want this? (2)

- AAAAHN. SU-SUMIMASEN! (Perdão) Eu sujei seu rosto todo. Não estava esperando por isso.. - Eu não acho que ele estava esperando por isso, também. Mas sempre que nos tocamos, é dificil parar. - E-etto.. (Deixe-me ver) - Comecei a procurar pela escrivaninha e encontrei um guardanapo, tomei a liberdade de eu mesmo limpar seu rosto. 

- Você é muito yasashii, Yuri. (Gentil) - Ele deu um sorriso de labios fechados, colocando a mão por cima da minha e me ajudando a limpar. Não sei o que deu em mim, mas não pude resistir dessa vez. Segurei forte seu pescoço e invadi sua boca com a minha língua, sem pedir permissão. Nosso beijo foi demorado, quando por fim nos separamos estávamos ambos ofegantes. Nos olhamos por uma fração de segundo e Viktor começou a desamarrar o cordão que envolvia sua cintura, abrindo sua yukatta sem tirá-la completamente, apenas deixando a mostra sua barriga, peito e ombros. Sua beleza era divina. O russo se ajoelhou na minha frente graciosamente e levantou meu quadril, fazendo minhas costas desencostarem da cama. Segurou minha coxa esquerda, envolvendo a mesma perna na sua cintura e a direita foi apoiada no seu ombro. Meu pé estava próximo do seu rosto e ele passou a beijá-lo enquanto usava sua mão direita para encaixar seu membro na minha entrada.

- Relax.. Eu estou bem lubrificado. - Ele era gentil, ia colocando aos poucos e devagar de uma forma que eu me acostumasse. Continuou a beijar meu pé machucado pelos esforços feitos da patinação. Eu estava completamente dominado, e gostava disso.

- Pode ir.. mais fundo, se quiser. - Ao me ouvir, ele deu uma estocada quase que imediata, me fazendo soltar um gemido. Precisei me segurar no travesseiro, sentia que ia cair a qualquer minuto, então ele começou a ir mais fundo e cada vez mais rápido. Eu pensei em pedir pra parar por causa da dor.. Mas na verdade eu não queria que ele parasse. Eu queria sentir aquela dor, e queria que ele sentisse o máximo de prazer que eu pudesse lhe dar. Eu comprimi minha intimidade no seu pau e ele gemia, cravando as unhas nas minhas pernas. Meu corpo suava e eu apertava os lençois tentando me apoiar em alguma coisa.

- Yuri.. - O russo chamava meu nome da forma mais amável possível. Suas sobrancelhas estavam franzidas e seus gemidos ficavam cada vez mais desesperados. Ele mordia os labios tentando se segurar, até que não aguentou mais e tirou o pau de dentro de mim, deixando escorrer pelas minhas pernas um pouco de seu gozo. Meu corpo caiu sobre a cama e ele começou a se tocar enquanto observava minha expressão completamente acabada, com os olhos cheios de lagrimas, a boca entre aberta com respirações profundas e o cabelo totalmente bagunçado. Então ele se aliviou na minha barriga, me sujando inteiro. Eu olhei pra ele com os olho surpresos e as bochechas rosadas.

- Go-gomen.. - Disse ele envergonhado.

- T-tudo bem.. - Ele me deu um beijo calmo e caiu ao meu lado na cama. Ficamos um tempo calados e ele quebrou o silêncio dizendo:

- Você quer namorar comigo? - Eu olhei pra ele com uma expressão seria.

- Você queria ter certeza que o sexo seria bom antes de pedir, é isso?

- Iie! Não é isso, onegai, não fique bravo de novo. - O russo fez um biquinho muito fofo e eu sorri. Ele parece ter se arrependido das coisas que me disse da ultima vez que nos vimos na Rússia.

- Só estou brincando com você. Eu quero. Inclusive minha mãe já sabe.

- Ahn??? Com que cara vou olhar pra ela, agora que sabe o que estávamos fazendo trancados no quarto esse tempo inteiro???

- A mesma de sempre. Ela nos aceita, sabe?

- Honto? (Verdade)

- Honto. 

- ...

- O que foi?

- Os meus pais não me aceitam, Yuri.

- Não tem problema, você não precisa deles. Minha familia é sua familia agora.

- Honto?

- Honto.

- ..

- ..

- Como posso resistir a esse leitãozinho adorável falando coisas tão fofas pra me ver bem?

- E-eu não sou um leitãozinho! Não mais..

- Pra mim você sempre vai ser. Leitãozinho, leitãozinho, leitãozinho.

- AHNNNN? - Eu subi em cima dele e comecei a fazer cócegas, ele devolvia tentando me fazer cair.

- Hey! Você ainda está sujo.

- Relax.. Eu estou bem lubrificado.- Ele riu de suas palavras serem repetidas por mim. Nós nos beijamos e levantamos para tomar um banho juntos. O russo lavou meus cabelos e eu ensaboei suas costas.. Nós nos arrumamos e caminhamos até a cozinha com passos silenciosos, já era tarde da noite quando fomos jantar e todos já estavam dormindo. Assistimos um pouco de patinação na tv depois nos deitamos. Eu provavelmente caí no sono primeiro, mas lembro de sentir os braços do russo me agarrarem por trás, me envolvendo num abraço.

- Konbanwa, Yuri. (Boa noite)

- Konban.. wa..

 


Notas Finais


Vocês conseguiram imaginar essa posição? Eu me inspirei numa arte safadinha que vi deles dois -v- Se alguém quiser ver, pode me pedir por mensagem privado. Espero que tenham gostado do episódio <3 Beijinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...