História Home - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dave Franco, Selena Gomez
Personagens Dave Franco, Selena Gomez
Tags Dave Franco, Selena Gomez
Visualizações 21
Palavras 1.157
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heey, eu denovo.
Hoje temos a primeira aparição da minha princesinha!
Bom, espero que gostem!

Capítulo 2 - Thank You, Dave.


3 anos depois

 

Dave pov.

Caminho em direção a grande construção localizada no meio do campus, comecei a minha faculdade de fisioterapia a um ano atrás e eu não podia estar mais feliz com isso.

Depois do acidente tive que fazer alguns meses de fisioterapia por causa de uma lesão no joelho, não foi nada muito grave, mas ainda sim destruiu meu sonho de jogar futebol na faculdade, já que eu nunca poderia jogar como antes, apaixonado pelo o processo de recuperação que o Dr. Russeu fez comigo. Então me inscrevi em universidades fora da cidade, e fui aceito em uma de New Orleans, ganhei uma bolsa 100%, então só trabalho para pagar o apartamento que vivo, não é grande, mas é aconchegante então pode-se dizer que eu vivo bem, estou feliz. Não completamente, ainda sinto falta dela, mas sinto que minha vida tem que continuar, a perda de Lise foi difícil, quando se tem 17 anos, tudo te atingi de uma forma violenta, mas agora aos 20, me sinto pronto para falar que finalmente segui em frente.

O tempo na universidade passa rápido, e faço anotações durante todas as aulas, sobre o que os professores passam e provavelmente serão importantes lembrar nas provas finais, quando o professor nos dispensa depois da última aula do dia sinto meus ombros caindo, estou cansado, mas sei que tudo valerá no futuro, quando eu vou poder, se deus quiser, ajudar alguém se recuperar de uma lesão ou até ajudar alguém a recuperar movimentos, é, eu sonho alto.

Caminho em direção a minha moto e sorrio, essa foi uma das minhas primeiras conquistas depois de sair da casa dos meus pais, comprei minha própria moto, e cuido dela como se fosse meu filho, porque eu a conquistei com muito esforço e não precisei pedir um centavo da fortuna que existe na conta do meu pai.

Ajeito a mochila nas minhas costas e subo na moto, coloco meu capacete o firmando na minha cabeça, logo em seguida tiro os pés do chão os apoiando na moto e então acelero em direção a lanchonete, eu não ganho muito trabalhando lá, mas é o bastante para pagar o aluguel do apartamento e ainda comprar uns extras para mim, como eu disse, vivo relativamente bem.

Estaciono atrás da lanchonete, desço da minha moto e entro na lanchonete pela a porta dos fundos, pego meu avental que estava pendurado na parede, e o coloco, vejo Joe e sorrio.

- Olá Joe! – Ele acena com a cabeça já que está ocupado demais preparando uma de suas deliciosas tortas, as quais fazem a lanchonete ser um sucesso.

Continuo meu caminho até me encontrar no salão da lanchonete, comprimento Lola com um sorriso, ela tem 16 anos e trabalha aqui a cerca de 2 meses a mais do que eu, ela é filha de Joe e adora ajudar na lanchonete, então seu pai deixa ela trabalhar no caixa.

A lanchonete não se encontra cheia, tem um casal na última mesa, Charlie e Suzan, eles vêm aqui toda Quarta para tomar um cappuccino e trocar beijos, eu os acho fofo e aceno os cumprimentando, vou para trás do balcão e espero algum cliente vir fazer um pedido, porque todos que estavam no estabelecimento já tinham sido atendidos, e já comiam alguns dos lanches oferecidos pela a lanchonetes enquanto liam jornais, mexiam no celular ou até conversavam casualmente como Charlie e Suzan.

Demora um tempo até que alguém entre na lanchonete, e quando entra causa um efeito em todos clientes, a morena entra sorridente, cumprimenta a todos, e parece conhece-los a tempos, já que sabe o nome de todos e perguntas dos próximos as pessoas. Selena Gomez, ela vem a lanchonete todo dia, pede um pedaço da torta de morango e uma xicara de chá gelado para viagem, é uma rotina.

Ela se aproxima ainda sorridente, e senta-se no banco a frente do balcão, me viro em direção a cozinha.

- JOE! SELENA ESTÁ AQUI! – Grito e ela ri.

- UM PEDAÇO DE TORTA DE MORANGO E UM CHÀ GELADO PARA VIAGEM SAINDO! – Joe grita de volta.

- OBIGADA JOE! – Selena grita também, os clientes não se incomodam, é um estabelecimento familiar, e os clientes gostam do clima casual que a lanchonete tem.

Caminho até a cozinha, pego o prato com o pedaço de torta, enquanto Marie, esposa de Joe, prepara o chá, volto para o balcão e deposito o prato a frente de Selena.

- Prontinho Senhorita Gomez. – Sorrio.

- Obrigada Dave!

Ela sorri e começa a saborear o seu pedaço de torta, deixando alguns gemidos e murmúrios de aprovação escapar de sua boca.

Ela se vai depois de alguns minutos, levando seu chá gelado e todo o clima de felicidade em qual ela traz a lanchonete.

 

O dia continua monótono, clientes chegam e clientes vão, quando o relógio aponta para o 10, e já está tudo escuro, então começamos as nos preparar para fechar a lanchonete.

Depois de limparmos tudo, a lanchonete se encontra vazia, guardo meu avental no mesmo lugar ao qual peguei no começo da tarde, grito um tchau para toda a família de Joe e então caminho em direção a minha moto, mas antes que possa subir nela ouço gritos, parecia uma briga de casal, eu até resolveria não me meter, mas sinto um aperto no coração e resolvo ir dar uma olhada, só perguntar se estava tudo bem.

Me aproximo e me sinto aterrorizado ao ver um homem, jovem, deve ter minha idade, gritando e apontando o dedo na cara de Selena, ela se mantém firme, mas sei que não durara muito tempo, ele profere palavras sujas contra ela, o que a faz se encolher como se isso a protegesse, decido intervir quando ele segura seus dois braços e a chacoalha de modo violento.

- Hey cara, solte ela! – digo me aproximando ainda mais, e o cara me olha com desdém.

- Não se meta, já ouviu falar quem em briga de marido em a mulher não se mete a colher? – Ele sorri de lado, solta um dos braços de Selena e acaricia sua bochecha antes de tirar um fio de cabelo que caia sobre seu rosto. – E além do mais, estamos bem, não é meu amor?

- Dave...- Ela começa e eu não a deixo terminar. –

- Outro dia vocês se resolvem, por agora Selena vai para casa, comigo, certo?

- Quem você pensa que...

- Vamos cara, eu vou leva-la antes que você faça algo que se arrependa, sei que podem se resolver outro dia. – sorrio fraco, ando até a Selena, tiro a mão do cara de seus braços, e ela caminha calada ao meu lado enquanto vamos para trás da lanchonete, onde subimos em minha moto e nessa noite, eu a levo para casa.

​Mas ai, ele me faz ficar tão louca
Faz parecer como se fosse minha culpa
​Eu estava machucada.

​The Heart Wants What It Wants (Introdução) - Selena Gomez

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, até mais.
Não se esqueça de favoritar e comentar aqui em baixo se possível.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...