História Home (Larry Short Fic) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Harry Styles, Larry, Larry Stylinson, Louis Tomlinson
Exibições 97
Palavras 2.113
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


se eu esperei tantos meses para teen wolf vcs podem esperar por 2 meses por att 2bj

Capítulo 3 - Three


Harry se afastou de Louis com os olhos arregalados. Ele definitivamente não deveria ter feito aquilo. De jeito nenhum. Ele estava considerando sair correndo, mas Louis apenas o olhou de uma maneira estranha e agarrou a gola da sua camiseta, o puxando de volta e atacando seus lábios.

Harry poderia reclamar de muitas coisas, mas reclamar de Louis o beijando não. Tomlinson foi o empurrando enquanto o beijava, até que Harry bateu com suas costas na porta, e ouviu Louis virando a chave que estava na fechadura, trancando a porta.

Fodeu. Nos dois sentidos.

Então Louis começou de verdade.

Tomlinson estava com suas mãos nos cabelos de Harry. Seu corpo prensava o cacheado contra a porta, enquanto ele se esfregava em Harry, e chupava os lábios alheios com toda a vontade que tinha. Harry não estava fazendo nada, ele não tinha o que fazer. Styles estava apenas parado, sentindo seu membro endurecer na sua calça.

Depois de ter deixado os lábios de Harry mil vezes mais rosados que o habitual por causa do beijo, Louis desceu sua boca para o maxilar e o pescoço de Harry, descendo suas mãos para a cintura do cacheado e a apertando, ainda se esfregando nele. Harry tentava com todas as suas forças não gemer apenas com aquilo, mas estava praticamente impossível com todas as sensações que Louis estava o passando ao mesmo tempo. Os lábios no seu pescoço, as mãos apertando a sua cintura e seus corpos se esfregando.

- Aposto que você é virgem, garotinho. – Louis falou levando uma das suas mãos até o queixo de Harry e segurando o seu rosto, mordendo aquele maxilar atrativo.

- Você acha muitas coisas. – Falou tentando conter um gemido.

- Então você não é? – Olhou para Harry, que negou. – Me prove. – Louis deu um sorriso de canto enquanto olhava para Harry. Este, por sua vez, segurou os ombros de Louis e o virou, o prensando contra a parede e atacando o seu pescoço. Tomlinson soltou um gemido de surpresa com a ação de Harry, mas logo levou suas mãos até os cachos dele, e continuou a se esfregar.

Harry desceu suas mãos por todo o torso de Louis, enquanto ainda deixada beijos e chupões pelo o seu pescoço e clavícula. Louis continuava esfregando seu membro semiereto com o de Harry. As mãos do cacheado chegaram até a barra da calça de Louis. Seus dedos começaram a brincar por aquela área, até que Louis fechou os olhos e começou a gemer. Harry desabotoou a calça dele com um pouco de dificuldade, já que Louis não parava de se esfregar nele. As mãos de Harry entraram na calça de Louis e começaram a abaixa-la, enquanto elas passavam pela bunda dele.

- Ahn... Isso... – Louis gemeu tombando a cabeça para o lado, jogando seu corpo na parede, deixando que Harry tomasse o controle.

- O que você quer, Louis? – Harry perguntou com uma voz sedutora, tirando suas mãos de dentro da calça de Louis. Tomlinson abriu seus olhos azuis, que estavam em um tom mais escuro, e o olhou, voltando com sua pose dominante.

- Eu quero que você me chupe. – Louis falou com a voz rouca, o que fez Harry se ajoelhar imediatamente. Harry abaixou a calça e a cueca de Louis, observando seu membro saltar para fora. Louis olhou para baixo com desejo, enquanto Harry encarava seu membro.

Logo Harry levou sua boca até o membro de Louis, o chupando inteiro. Louis soltou um grito de prazer e tombou sua cabeça para trás. Suas mãos foram até os cachos de Harry, e ele começou a guia-lo. Styles apenas apoiou suas mãos na bunda de Louis, e se deixou ser guiado.

Louis fodia a boca de Harry com toda a vontade que tinha, enquanto gemia descontroladamente. Harry

-x-

Tinham sido duas semanas. Duas semanas depois do incidente do banheiro, como Harry gostava de chamar. Harry assumiu, ele gostou e muito, mas preferia que aquilo não se repetisse nunca mais. Uma ajuda era que ele não tinha visto Louis nas ultimas duas semanas. Nenhum deles, na verdade, exceto por Gemma e Lottie que saiam com ele quase todos os dias, e por Troye que as vezes as acompanhavam. Ele podia até afirmar que eles e Liam tinham se tornando grandes amigos.

Agora, um dia antes da véspera de natal, Harry e Gemma estavam passeando nas lojas comprando enfeites natalinos. Eles estavam felizes por passar um natal juntos, e Harry estava mais feliz ainda por passar um natal com alguém. Normalmente ele passaria com a família de Liam – quando eles não viajavam com a família de Sophia, como aconteceu esse ano – ou sozinho na sua casa. Ele não via mais graça em comemorar o natal a anos, mas esse ano estava sendo diferente. Os irmãos escolhiam diversas decorações diferentes, enquanto Lottie e Troye estavam do outro lado da loja fazendo o mesmo.

- Olha que coisa mais fofa! – Gemma mostrou um papai noel de pelúcia ao irmão. – Vou dar ao Louis como presente de aniversário. Ele vai odiar. – Sorriu orgulhosa.

- Aniversário?

- O aniversário dele é amanhã, também.

- Oh sim. – Harry pensou se deveria comprar alguma coisa. Eles tinham explicado que nunca se presenteiam, pois não era muito o “lance deles”. Mas mesmo assim, era natal e aniversário. Bem, provavelmente não.

- Vamos levar todos esses piscas-piscas. O que será que eles pegaram?

- Doces! – Troye surgiu abraçado com uns quinze pacotes de doces diversos, com Lottie logo atrás mordendo os lábios para não rir.

- Vocês querem comemorar o natal ou ficar diabéticos?

- Os dois. – Abraçou os pacotes de doces. – Eles são meus mais novos filhos.

- Porque eu tenho a impressão de que o Troye trocaria todos nós por alguns pacotes de doces?

- Porque eu trocaria mesmo. Agora, vamos pagar, temos uma casa a decorar.

-x-

Eles passaram o resto do dia decorando a casa. Harry estava maravilhado, pois fazia tempo que ele não fazia isso. Eles montaram uma arvore, espalharam piscas-piscas pela casa, e todos eles ajudaram, tirando Louis que estava em algum lugar que Harry não fazia a mínima ideia.

Já eram duas horas da manhã do dia vinte e quatro – aparentemente eles tem essa mania de dormir muito tarde, e Harry amava isso. – e Troye e Niall estava enrolados nos piscas-piscas enquanto dançavam e cantavam músicas natalinas. Lottie estava filmando tudo enquanto Harry, Gemma e Zayn davam risada.

Então a porta da frente se abriu e Louis passou ela, e tudo ficou em silencio.

Ele parecia cansado, gotas de suor escorriam pelo seu rosto e sua respiração não estava muito estável.

- Como foi? – Zayn foi o primeiro a se pronunciar.

- Apenas fiz o que tinha que fazer. – Louis fechou a porta atrás de si, levantando sua blusa deixando um coldre com uma arma a mostra. Ele tirou a arma, deixando em cima da mesa, fazendo Harry arregalar os olhos para o objeto tão próximo de si. – Eu vou tomar um banho e descansar, continuem fazendo o que quer que seja isso. – Encarou Niall e Troye um tanto assustado, enquanto eles sorriam e batiam palmas cantarolando feliz aniversário. Antes que ele pudesse subir as escadas, recebeu alguns abraços e alguns parabéns (incluindo o de Harry) e logo eles estavam de volta a idiotice anterior.

-x-

Louis não voltou para o andar de baixo, mesmo que eles tenham ficado até quase quatro da manhã brincando e assistindo os especiais natalinos que começaram na TV. Não que Harry se importasse, mas ele tinha uma coisa de querer se encaixar da melhor forma possível em todos os lugares, e ele ainda estava tentando entender como eles funcionavam. Porque ninguém parecia ligar para Louis não estar com eles, então aquilo era uma coisa normal, então Harry não iria abrir a boca para falar sobre isso.

Próximo das quatro, eles decidiram que era hora de se deitar já que Troye estava quase desmaiando no sofá e Zayn estava começando a ficar com seu mal humor de eu-estou-com-sono. Gemma e Lottie improvisaram um colchão para que ele pudesse dormir no quarto delas, e era estranho dizer que ele estava muito mais confortável dormindo naquele colchão do que no seu próprio quarto.

No meio da “noite”, Harry acordou com sede. Ele checou o horário no seu celular, próximo das sete da manhã. Se levantou tomando o máximo de cuidado para não acordar sua irmã e sua cunhada, e saiu do quarto. Seguiu pelo corredor até as escadas, descendo sem fazer um mínimo barulho. Ele desceu os últimos degraus saltitando, feliz por ter conseguido não fazer barulho, e quase caiu quando viu Louis jogado no sofá, assistindo televisão.

- O que você está fazendo acordado? – Harry perguntou antes de raciocinar alguma coisa, e Louis o olhou surpreso por vê-lo ali.

- Insônia. Você?

- Sede. Er... Onde tem água?

- Na cozinha.

Harry concordou e seguiu para o cômodo, e Louis voltou a sua atenção para o filme. Mordeu seu lábio, segurando uma risada quando ouviu os passos de Harry pararem e logo depois continuarem. Ele provavelmente estava assustado com a arma na mesa, e Louis queria muito rir.

- Hm... Louis? – Falou voltando para a sala. – Onde tem copo?

- Nos armários.

- Eu sei, mas eu não quero abrir os armários da sua casa.

- Não vai ter uma bomba dentro, eu juro.

- É questão de educação, idiota.

Louis deu um sorriso de canto e se levantou, pulando o sofá porque ele era impaciente demais para dar a volta na visão de Harry, e foi até a cozinha, abrindo um dos armários e tirando um copo de vidro e entregando a Harry.

- Você pode abrir os armários se quiser, garotinho. – Harry revirou os olhos.

- Não começa com esse apelido, por favor.

- Se eu te chamar de garotinho você vai me pagar outro boquete?

- Louis!

- Eu estou brincando. – Louis riu pela cara de espanto que Harry fez. Gargalhou, na verdade. – Se eu não te chamar de garotinho você assiste o filme comigo?

- Talvez. – Depois desse ponto, o sono não iria voltar em Harry de qualquer jeito. – Porque?

- Porque eu quero companhia, ué. – Louis deu de ombros e voltou a sala, se jogando no sofá novamente. Harry terminou sua água e deixou o copo na pia, voltando para a sala e se sentando no sofá, um pouco longe de Louis.

- Eu não vou te atacar, sabe.

- Eu sei. – Louis o olhou com as sobrancelhas franzidas. – Qualquer coisa tem uma arma a cozinha para eu me proteger.

- Você, por um acaso, sabe usar uma arma?

- Não. Mas eu aprendo rápido.

- Tudo isso para atirar em mim, que amor. – Harry revirou os olhos. – Agora pare de revirar esses olhos e preste atenção no filme. E fique mais confortável, eu juro que não vou te atacar.

Até que funcionou, pois em poucos minutos Harry estava jogado ao lado de Louis rindo do filme como se eles fossem velhos amigos de infância, e nenhum dos dois se importava, na verdade. Estava ótimo assim.

Em algum momento, as pálpebras de Harry começaram a se fechar, e ele caiu no sono confortavelmente, mais do que já esteve em sua vida inteira.

-x-

- Eu odeio dividir quarto com você. – Troye declarou irritado. – O que custa levantar sem fazer barulho?

- Não se estresse tanto logo de manhã, hoje é um belo dia para ser feliz. – Niall saltitou nas escadas.

- Maravilhoso ser acordado por um irlandês maravilhoso, sério, estou emocionado.

- Pelo amor, são duas horas da tarde, para de re-WOW, wow, wow! – Niall parou de repente, fazendo Troye trombar contra seu corpo e quase cair.

- Endoidou de vez?

- Cala a boca e olha para aquela cena no sofá.

Wow, wow, wow.

A televisão estava ligada em um canal qualquer, e no sofá estavam Harry e Louis deitados. Juntos. Abraçados. Com Louis confortavelmente encaixado no abraço de Harry, e Harry evolvendo Louis com seu corpo.

- O que esses dois...

- MEU OTP VAI DAR CERTO! – Troye gritou, fazendo Harry e Louis acordarem em um susto. Louis automaticamente ficou em alerta, como se estivesse pronto para bater em alguém, e Harry automaticamente agarrou a camiseta de Louis com as mãos, como se ele fosse protege-lo.

- O que aconteceu?

- Nada não. O Troye que é retardado. Aliás, bom saber que vocês dois andam dormindo abraçado no sofá. – Niall saltitou até a cozinha, com Troye atrás lançando um olhar malicioso para Louis e Harry no sofá.

Harry corou no mesmo instante e soltou a blusa de Louis, e Louis soltou uma risada, se levantando do sofá como se aquilo não significasse nada.


Notas Finais


Twitter: @boymeetstydia

to de volta sim e agora pra ficarrrrr
comentem sim? amo vcs e prometo não demorar!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...