História Homem-Aranha: O Novo Vingador - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Homem-Aranha
Personagens Peter Parker
Tags Heróis, Homem Aranha, Marvel, Tony Stark, Vingadores
Visualizações 38
Palavras 5.002
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capitulo. Comentem o que acharam e as referencias que encontraram!

Capítulo 2 - Um Mundo de Lendas - Parte 2


Fanfic / Fanfiction Homem-Aranha: O Novo Vingador - Capítulo 2 - Um Mundo de Lendas - Parte 2

(Certo...Você consegue, Pete. Concentração e coragem...3,2,1. Vai!)

Flashback: On - Cidade de Nova York – Armazém do cais – 17:00.

O jovem Peter Parker se motiva mentalmente e segura firmemente na corrente que pegou. Ele da uma rápida olhada para seus pés, que estavam em cima de uma mesa e finalmente da um salto, ainda segurando na corrente, já passando para outra no embalo e seguindo assim, corrente por corrente, até chegar numa que exigia mais distancia, então ele fica se balançando pra frente e pra trás e pra frente varias vezes.

(Certo, agora!)

Sorriu e se balançou para frente a todo vapor, largando a corrente e dando um giro para frente, já segurando a outra. A adrenalina foi tão grande que o garoto nem percebeu a parede em sua frente e deu de cara na mesma.

-Ai minha cara...- Disse se levantando lentamente e olhando ao redor. Ele então olha para a esquerda e ve um skate ali, provavelmente alguém deixou ali. Ele lembrou do que Gwen disse sobre garotos de Skate serem fodas e sorriu de lado.

De repente, o garoto já estava andando de Skate nas pistas que tinham ali perto, dando vários saltos e fazendo manobras que nem sabia como era. Até que pegou embalo e foi entrando no armazém, na direção da mesa. Ele deu um salto, passando por cima da mesma junto com o Skate e já segurando nas correntes, dessa vez indo com velocidade e máxima. E quando ia bater de cara na parede ele se grudou.

-Uhuuuu!

Queens – Casa dos Parker – 20:00

Depois de horas experimentando seus poderes, Peter chegou em casa,  girando a maçaneta da porta lentamente e entrando, fechando a mesma e dando de cara com seus tios que estavam acordados e com cara de irritados.

-Graças a deus! – Falou tia May, se levantando do sofá e olhando Peter. Tio bem suspirou e olhou para Peter, dizendo:

-Por quê não atendeu nenhuma das nossas ligações? Ficamos preocupados, você não é de fazer esse tipo de coisa de chegar tarde em casa.

-Desculpem, serio. Eu fiquei distraído, porque...Eu fui encontrar uns amigos skatistas. Eles me ensinaram novas manobras, me desculpa, tia. Sou um idiota. – Disse Peter, demonstrando estar um pouco esterico e suado, indo até a cozinha, abrindo a geladeira e pegando a comida que era para ser esquentada.

-Não faça isso de novo! – Disse tia May, olhando para Peter. Ela percebe que ele estava estranho e olha para Ben.

-Esta tudo bem, campeão? – Perguntou o tio, vendo Peter pegando a comida e indo até as escadas.

-Tudo ótimo! – Afirmou, subindo as escadas rapidamente e indo até o quarto.

-Eu...Eu falo com ele. – Disse Ben, olhando para May e subindo as escadas atrás de Peter. Quando o jovem iria fechar a porta, Ben coloca o pé na mesma e entra, fechando ela em seguida e olhando Peter se sentar na cadeira no computador.

-Peter...Essa gente nova...Eles...Usam alguma coisa ilegal? – Perguntou Ben, sentando na cama do garoto e o olhando.

-O que? Não tio Ben. Eu nunca andaria com gente assim.

-Eu sei...Desde quando você tinha 8 anos de idade eu sei quando mente e quando fala a verdade. Então sei que não estava com essa gente. Não precisa me contar..Eu sei que esta passando por mudanças, seu corpo e tudo mais-

-Tio...Não precisava falar dessas coisas. Internet, esqueceu?

-É...Mas, o que estou querendo dizer é que...Eu sei que se sente atormentado sem seus pais, tem poucos amigos na escola, não se encaixa na sociedade. Se quiser alguém pra conversar, sabe que pode contar comigo, Pete.

-Eu sei, tio Bemn..Eu agradeço de coração...De verdade, só que não ta acontecendo nada. Eu só...

-Estava com alguma garota? Não responda...Eu sei quando mente. – Disse Ben, dando uma risada e se levantando. Ele coloca a mão no ombro do garoto e diz:

-Boa noite, filho...

-Boa noite, Tio.

 

Flashback: Off - Midtown High School – 08:15 – Dia ensolarado.

Peter Parker corre pelas ruas , ja avistando sua escola de longe, ele suspire, pois sabia que estava atrasado de novo. Ele da um salto, passando por cima do portão da escola e corre pelo pátio, indo até a porta de entrada. Ele corre pelos corredores porem a sala estava trancada, era prova de espanhol. Ele solta um suspiro e fica esperando no corredor, encostado na parede.

-Maldito Shocker...

Depois de quase uma hora, os alunos começam a sair, até que sai Gwen junto com Ned e mais um do grupo de amigos de Peter, Maxwell Dillon, um nerd que consegue ser um alvo maior de piadas do que o próprio Peter, fazendo com que ele se sinta sozinho e desenvolva paranoias que o deixam ainda mais triste. Ele tem cabelos negros e veste uma camiseta azul, Gwen estava com uma jaqueta de couro e Ned com um casaco cinza. Peter vestia seu mesmo blusão azul de sempre.

-Você perdeu a prova de espanhol,e mais um trabalho que foi passado. Por sorte, a minha pessoa magnifica vai ser sua dupla. – Disse Gwen, dando um sorriso e colocando a mão no ombro do mesmo.

-Ta, ótimo. Antes que perguntem, foi –

-Transito, sabemos – Disse Ned, do lado de Max.

-Peter Parker, sempre atrasado. – Falou Max, dando um sorriso e olhando Peter.

-Max? Quanto tempo! Como esta sua mãe? – Perguntou, demonstrando preocupação. Max suspira e olha para o chão.

-Esta bem, por ora. Esse mês com ela me fez perceber que...Eu não sei se...Deixa, vamos mudar de assunto.

Depois, os 4 foram até a quadra, onde estava tendo treino de basquete, Flash Thompson jogava no time. Peter estava sentado com os outros na arquibancada, vendo vídeos do Homem-Aranha no celular, mostrando para Max.

-Que...Espetacular! Ele surgiu faz um mês, né? – Perguntou Max, olhando para seus colegas.

-Aham. Viram o novo vídeo? Ele parece estar enfrentando um cara que a galera ta chamando de Shocker na internet. – Falou Ned, mostrando o vídeo para a turma. Todos ficavam espantados vendo o Aranha apanhar. Peter revirou os olhos e soltou um suspiro.

-Tenho certeza que ele vai pegar esse cara..- Disse o jovem Parker, voltando a olhar para o jogo.

-Ai, Gwen, o que seu pai sabe sobre isso e o Aranha? – Perguntou Ned.

-Meu pai odeia ele, e pelo o que sei ele ta tentando montar uma força tarefa pra prender ele. Ele não gosta de vigilantes. Mas sobre esses caras...Eu não sei, esse Shocker tava de mascara e os outros caras só dizem ser ``Demônios`` e não revelam nada. – Disse Gwen, olhando para a turma. Peter olhou para o chão, estava determinado a caçar o Shocker e os demônios, mesmo com a policia na sua cola.

Ele estava distraído, até que Flash Thompson jogou de proposito a bola de basquete num balde de tinta, perto de uma garota de cabelo branco e um óculos, que  estava pintando um cartaz para a chegada de Norman Osborn na escola.

-Que droga! você fez isso de proposito! – Disse ela, suspirando. Peter se levantou e foi caminhando até a garota. Ele sorri para a mesma, sussurrando um ``Oi`` e levanta o balde de tinta.

-Quer um conselho da piada do colégio? Não liga pra esses caras não. – Disse pegando a bola de basquete, nesse momento, a garota de cabelo brando de levanta e sorri.

-Obrigada. Sou Felicia Hardy. Sou nova aqui faz uma semana.

-Olha...Eu sei como é não conhecer ninguém, então pode ficar com a gente. – Disse o jovem com um sorriso no rosto, até que é interrompido pela voz chata de Kong, um gordo careca chato, amigo de Flash, que diz:
 

-Relaxa, Parker. A maior piada do colégio não é você, você ta no segundo lugar. O primeiro é o Max Steel ai – Disse dando uma gargalhada, até que Flash caminhou até Peter, tentando tirar a bola de basquete da mão do mesmo. Porem a bola não sai, Peter sorri.

-Que porra é essa?

Flashback: On – Escola – Patio.

Peter estava sentando do lado de Gwen em um banco do pátio, até que houve Liz Allen e Betty Brand (outra loira e também lidere de torcida) falando sobre quais super-herois nomorariam, até que Gwen chama atenção do mesmo.

-Sem óculos, ta estranho. O que foi? Ta pensando em virar popular? Ta até de olho na vadia Allen.

-Eu..Não...Só estava ouvindo a conversa, acho que sei la, não preciso mais dos óculos. Eu sei la...- Disse ele, esfregando as mãos.

-Se quiser conversar, sabe que pode contar comigo..Né?

-Eu sei...Eu sei...-Diz ele, olhando ao redor, até que chega Ned, carregando alguns salgadinhos. Ele senta do lado dos dois.

-A fila tava grande. – Diz ele, abrindo o salgadinho. Até que ele ouve Flash, Kong e mais alguns garotos rindo dele. Ned suspira, abaixando a cabeça. Peter fecha a mão e se levanta.

-Não vale a pena, Peter..- Diz Ned, porem já era tarde de mais. Peter caminhou até Flash e seus amigos, que o encararam, com risadas irritantes.

-Qual foi, Parker? – Perguntou Flash, encarando Peter.

-Voces tem algum problema com meu amigo. E dai que ele é gordo? Aposto que se estivesse na moda você seria também, né Flash? E alias, não pode zoar ele, olha o tamanho desse gordão do seu lado. – Disse Peter apontando para Kong, que fecha a mão. Flash olha para Kong, fazendo um olhar para ele se acalmar. Logo, varias pessoas começaram a cercar eles.

-Que foi, Pete? É só zoeria, que serve como verdade. Ficou bravinho porque todo mundo me ama, é? A diferença é que você e seu amigo gordinho são piadas pra todo mundo, vai se cortar por isso igual a Gwen? Aposto que ela tem altos cortes. E você, aposto que nunca tocou numa garota, né? – Disse dando uma risada. Todos começaram a rir, menos Gwen e Ned, Gwen levantou as mangas, mostrando que não a nenhum corte. Flash negou com a cabeça e Peter fechou a mão.

-Eu prefiro ser a piada e ser uma pessoa boa do que ser um babaca como você, que só pega garotas por causa da aparência. Alias, putas né, só as vadias querem você. A piada de verdade é você, Flash. Só não consegue admitir.

-Então por que não vem aqui e me soca? Porque não tem coragem. Nerd virgem é foda, galera. Se vir, vou te deixar no hospital, igual a mãe do Max ridículo. – Peter se segurou ao máximo para não socar Flash.

-Não vale a pena...Mas saiba que só um terço da minha bondade e da bondade do Max já nos faz melhor que você..- Disse Peter, fazendo todo mundo fazer um ``Woww``. Ele vira de costas e começa a caminhar até Gwen e Ned, até que:

-Do que adianta ter bondade se nem teus pais te aguentaram e tiverem que ir embora. – Peter parou de andar e ficou parado, ouvindo a risada de todos, Até que se virou e caminhou até perto de Flash, soltando um sorriso. Ele acerta um único soco na barriga do mesmo, que o joga longe. Nesse momento, os outros garotos vão  para cima de Peter, até que numa fração de segundos, todos estavam no chão, gemendo de dor. Peter olha para Flash, que se levanta correndo até ele. Nesse momento, Peter da um único soco, que quebra o Nariz de Flash e da um chute que o joga para longe. Ele olha para as pessoas ao seu redor e depois para suas mãos.

Flashback: Of.

Peter deixa Flash pegar a bola e depois olha para Felicia.

-Vou te ajudar no cartaz. Não vale a pena brigar com esses caras.

Chinatown – Armazem de Martin Lee.

Shocker chega de moto finalmente ao armazem, carregando apenas duas caixas da Oscorp. Ele desce da moto e logo o Senhor Negativo aparece furioso, com a pele e olhos cinzas, ainda com seu terno branco.

-Onde esta a merda do resto da mercadoria?
 

-Tive que deixar, aquele tal Aranha derrubou os caras tudo e só sobrou eu. Foi um merda.

-Aranha? Então é serio? Achei que era uma montagem do Youtube...Merda. Anos trabalhando pra um garoto se fantasiar de super-heroi e colocar nosso esquema na porta da policia...Bom, a policia com certeza vai caçar ele, mas você ainda não o venceu. Com os demônios presos, vamos precisar de mais aliados...Ligue para o senhor Mason, ele vai saber como lidar com esses equipamentos, e servira de ajuda pro esquema. Vou reunir um pessoal. Se prepare, vamos buscar alguém...

-Quem?

-Um escorpião para matar nossa Aranha...- Disse sorrindo e fechando a mão.

Prédio em Nova York – Apartamento dos Stacy – Sala – 19:00 – Noite.

O capitão da policia de Nova York, George Stacy estava em sua sala, vestindo um casaco enquanto sua esposa estava na cozinha fazendo comida , seus dois filhos mais novos estavam jogando vídeo-game no quarto e sua filha mais velha, Gwen, estava se arrumando no quarto. Ele ouve o barulho da campainha e vai até a porta, girando a maçaneta, abrindo e dando de cara com May Parker, com algumas sacolas com compras.

-Senhora Parker, quanto tempo. Onde esta o Peter? – Disse ele, sorrindo e cumprimentando a mesma.

-Ele disse que iria comprar uma torta de morango e que já chegaria. Se ele demorar, não repare. Ele sempre é assim. – Disse sorrindo e entrando.

Enquanto isso, Peter se balançava com suas teias pelos enormes prédios de Nova York, usando um casaco preto com capuz e uma mochila em suas costas. Ele gruda na janela de um dos prédios e da uma olhada na rua, vendo um caminhão da Oscorp.

(Estou seguindo esse caminhão a um tempão...Eu devo ter assustado aquele cara amarelo. Ele realmente me chocou, mas graças aquela luta agora o pessoal acha que sou um fracote, pra variar. Hm...Quem atacaria caminhões da Oscorp? Será que são os mesmos que roubaram tecnologia Stark mês passado? Eu poderia suspeitar de Martin Li, faria sentido roubar o rival, mas o senhor Li é o cara mais honesto de Nova York, eu confio na Tia May. Eu poderia investigar mais tarde, agora preciso ir pro jantar. Não quero ser assassinado pela Gwen.)

Ele então da uma ultima olhada no caminhão e da um salto, soltando teia num prédio e seguindo num ritmo rápido, até chegar na janela do quarto de Gwen. Ele fica observando ela, que esta usando um blusão preto com varias caveiras, uma calça jeans e lendo o livro ``It: A Coisa``.  Depois de tanto observar ele desce la pra baixo e pega o elevador, subindo normalmente até o apartamento dos Stacy, enquanto se olha no espelho do elevador.

Peter toca a campainha e é atendido pela mãe de Gwen, ele da a torta para a mesma e cumprimenta todos. Logo, todos foram até a mesa de jantar e começaram a jantar peixe que a mãe de Gwen fritou. Durante o jantar, o Capitão Stacy larga o garfo e olha para Peter.

-Então, Pete. Como esta indo com a escola? Eu sei o quanto o tempo esta difícil pra você e sua tia, por isso deve ser difícil se organizar para os trabalhos.

-Bom...É, eu to sempre atrasado, mas tento me organizar do melhor jeito possível. – Respondeu olhando para Gwen rapidamente e depois para o capitão.

-Peter perdeu uma prova hoje. – Disse Gwen, segurando a risada. Até que Peter olhou para sua Tia, que o olhou de um jeito que parecia que queria matar ele.

-É serio, Peter? – Perguntou tia May, ainda o olhando.

-É..m-mas eu vou recuperar a nota. Não sou igual a Gwen que só se concentra nos garotos...Ela já falou pra vocês do Flash? – Falou dando um sorriso e olhando para Gwen, que ficou um pouco vermelha e negou com a cabeça.

-Mentir não vale. E nossa, podia ser qualquer um, mas não diz que eu to com aquele idiota. – Disse ela, fazendo uma cara de nojo.

-Gwen não liga pra essas coisas de namoro, por um lado isso é bom. – Disse a mãe de Gwen, olhando os jovens.

-Hey, pai. Já conseguiu pegar uma das teias do Homem-Aranha? – Perguntou um dos irmãos de Gwen, olhando para seu pai.

-Não, e você sabe o que eu penso desses seres super podersos. Eles acham que podem fazer nosso trabalho. Se acham superiores, nós podemos conter coisas que não são invasões alienígenas. Mas esse Demolidor, esse  Justiceiro, esse Aranha...Eles não são os Vingadores, então não são heróis. – Disse o capitão, olhando para seu filho, que voltou a comer, concordando com a cabeça.

-Pai, eu já disse que ele só quer ajudar. – Disse Gwen, olhando firmemente para seu pai.

-Como sabe, você por acaso conhece ele?

-Não conheço, mas ele ta fazendo algo que a policia não pode, igual os Vingadores. Se o senhor enfrentasse o Shocker acabaria morto, e sabe disso. Não conseguiram até hoje provas contra o rei do crime. Ele trás esperança pra quem acredita, mesmo que seja pouca gente.

-Pra uma garota que vive na escuridão, por que se importa com a luz? – Perguntou ele, olhando Gwen, que negou com a cabeça e se levantou rapidamente da mesma. Peter se levantou em seguida, seguindo a mesma que foi até seu quarto.

-Gwen, não fica assim. Não deveria brigar com seu pai por causa do Homem-Aranha. – Disse entrando no quarto da mesma e sentando na cama do lado dela.

-Eu gosto de preto, mas também tenho esperança, algum problema? Ele-ele é um idiota, não consegue admitir que não consegue vencer esses super-vilões.

-Sabia que todo esse tempo que fica irritada com ele poderia estar aproveitando? O mundo é perigoso...Não sabemos o que tem la e a policia sempre tem muitas baixas...Aceite o conselho de quem perdeu um pai recentemente...-Disse o mesmo pegando as duas mãos da mesma e a olhando. Eles ficaram se encarando por vários segundos.

-Obrigado por estar aqui, Pete...

-Eu sempre vou estar aqui...-Disse ele aproximando mais seu rosto, admirando os lindos olhos castanhos da loira e seu lindo rosto. Antes mesmo que de para fazer qualquer coisa, ele ouve o Capitão Stacy falando de uma possível localização dos demônios. Ele se afasta e levanta.

-Eu..Vou ao banheiro...-Disse vendo o Capitão sair . Peter entra no banheiro com sua mochila e começa vestir seu uniforme ridículo. Ele fica se perguntando por onde sair até que ve uma pequena janela ali. Ele suspira abaixando a cabeça, seria difícil. Ele abre a janela e tenta sair por ali. Ele acaba entalado, mas com força consegue sair por essa janela, já caindo  do prédio em direção ao chão. Porem ele solta uma teia e começa a seguir os carros da policia.

Flashback: On – Queens – Casa dos Parker.

Peter entra pela porta de cabeça baixa, logo atrás dele esta seu Tio Ben e sua Tia May, ambos furiosos.  Ele senta na mesa e abaixa a cabeça. Ben olha para May e senta do lado de Peter.

-Você não é assim, Pete. Por que fez aquilo? Eu sei que é irritante...Sei que é difícil se encaixar na sociedade e aguentar provocações...Mas tem que entender que a violência não é a resposta para nada. – Disse ele, olhando Peter, que levantou a cabeça, olhando Tio Ben.

-Você é um garoto esperto, sabe que na vida temos responsabilidades. Nossa responsabilidade é criar você do jeito certo, e estamos fazendo isso. Mas não podemos te ajudar se não contar o que esta acontecendo...Você cresceu num mundo onde homens são armas de guerra e viram heróis, um mundo de esperança, onde todo mundo tem nem que seja uma gota de esperança em sua alma. Tendo ou não poder, somos fortes, porque esperança é força, Peter. E sabe qual o seu poder? A sua bondade, a sua inteligência, o seu coração, você é forte suficiente para aguentar as criticas da sociedade porque o que realmente importa é o que você pensa de si mesmo. Você é meu herói, garoto...E tem o seu poder. Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades. – Disse ele colocando a mão no ombro de Peter, que negou com a cabeça e se levantou, indo até a porta e olhando para seus tios.

-Eu sou a responsabilidade de vocês? Então me desculpem trazer problemas, me desculpem se jogaram essa responsabilidade pra vocês da noite pro dia. Me desculpe se eu sou a porra de um nerd zoado que é uma piada pra todo mundo. Eu não um herói e vocês não são meus pais. Meus pais morreram porque não quiserem me criar, parece que previram a merda que eu ia ser, pra variar..-Disse Peter furioso, abrindo a porta e saindo correndo pelas ruas.

Flashback: Off

O Aranha se balança com suas teias por nova York, seguindo os carros de policia que estavam a todo vapor. Até que eles chegam numa espécie de fabrica abandonada. Enquanto a policia discute o que iria fazer, o Aranha  vai até o telhado da fabrica e entra por uma das janelas, vendo os demônios parados , alguns andando do lado para o outro com metralhadoras.

(Por que eu to sentindo que tem algo errado?)

Ele então sobe pelas paredes, grudando no teto e usa sua teia para descer lentamente de cabeça para abaixo até as costas de um dos demônios. Ele gruda o cara na teia e sobe rapidamente, grudando ele no teto. Por fim, pula no meio dos demônios já puxando a metralhadora de um deles com sua teia.

-Querida, cheguei! – Disse puxando um deles com a teia e acertando um único soco em seu nariz. Em seguida, nosso herói da saltos para trás após seu sentindo aranha avisar que iria receber tiros de metralhadora. Ele gruda na parede e lança teia com suas duas mãos, pegando e puxando as metralhadores dos únicos que estavam.

-Qual é, demônios. Vamos lutar justo – Disse pulando para o meio deles com um único salto que já combinou com um chute na cara de um deles. Assim que entrou em contato com o chão, o aranha se abaixou quando seu sentindo aranha apitou, fazendo com o que o golpe com um taco de baseball passe por cima de sua cabeça.

-Negan! Sou um grande fã! – Disse dando um salto para trás, parando nas costas do cara com o taco e dando um único chute.

-Cadê o choquinho? To com saudade daquele cabeça de abacaxi. – Disse puxando um dos caras com a teia como se fosse uma bola de demolição e jogando na parede. Ele ve que só sobrou um. O cara tenta fugir, porem o aranha pula na frente dele dando um único soco, em seguida o grudando na parede com a teia.

-Você não tem muita escolha mesmo, então me fala ai, quem lidera os demônios?

-A pessoa que você menos espera, inseto.

-Aracnídeo, aranhas são aracnídeos. será que nenhum bandido foi pra escola?

-Cometemos erros na vida, aposto que nunca cometeu um né?

Flashback: On – Queens.

Peter anda pelas ruas, de cabeça baixa e com capuz no rosto. Ele solta um suspiro e de repente passa um cara na sua frente, com óculos preto e uma tatuagem na mão, carregando uma bolsa de dinheiro. Ele olha para o cara e em seguida vê um gordinho tentando correr atrás do bandido, mas fica cansado e para pra descansar.

-Por que você não parou ele, garoto? Ele fugiu com o meu dinheiro. – Perguntou o homem, olhando Peter, que só negou com a cabeça.

-Não é problema meu. – Respondeu voltando a caminhar pelas ruas. Depois de alguns segundos, Peter ouve um único tiro que chama sua atenção. Ele começa a andar mais rápido, na direção do barulho do disparo, até que vê as pessoas cercando o corpo. Ele então começa a correr, com uma sensação ruim, até que passa pela multidão e acaba vendo seu Tio sangrando no chão. No mesmo momento, seus olhos encheram de agua e seu coração ficou mais rápido que um cavalo de corrida. Ele se ajoelhou, perto de seu Tio, com lagrimas escorrendo pelos olhos.

-Tio Ben! TIO BEN! – Disse em desespero, passando a mão no ferimento e derramando lagrimas sem parar.  Suas mãos ficaram sujas de sangue e ele olhou para seu Tio, que agoniava de dor.

-Alguém chama uma ambulância! Chamem uma ambulância! Tio...Por favor, não me deixa...NÃO ME DEIXA! – Disse  colocando a cabeça no peito do mesmo, tremendo de desespero...

-Pai...Por favor...Pai!

Flashback: Off.

-É...todo mundo comete erros. Mas você pode de redimir, o que estavam fazendo aqui? – Pergunta o Aranha para o demônio.

-Você ta sendo burro se não sacou ainda...Isso é uma distração, que serviu direitinho. Posso ser preso, mas fiz o trabalho ordenado pelo Senhor Negativo.

(Distração? O que ta acontendo aqui?)

-Quem?

(Eles vão atacar algum lugar, eu tenho que..)

Antes que o Aranha consiga pensar, a policia liderada pelo capitão Stacy entra no local completamente armada.

-Mãos pra cima, Aranha! – Gritou o capitão Stacy.

Enquanto isso, no outro lado da cidade, um caminhão dirigido por um demônio se aproxima do presidio mais próximo. Dentro desse caminhão, esta Shocker com seu uniforme e suas luvas, ao lado de vários demônios. Shocker segura uma ficha, a ficha de ``Mac Gargan``, o cara com escorpião tatuado que o Aranha prendeu no assalto a banco. Logo o caminhão chega na frente do presidio e de dentro sai vários demônios que entram em um intenso confronto com a policia. O Shocker desce, dando uma rajada num carro da policia e em seguida no portão. Eles entram no pátio do presidio rapidamente, começando a atirar sem parar até ver os prisioneiros que estavam em seu tempo de descanso. Shocker avista Gargan, que solta um sorriso psicopata ao ver ele.

-Traje maneiro...-Diz o psicopata, se levantando do banco e olhando Shocker.

-Você vem com a gente, temos um trabalho. – Disse Shocker para Gargan e Gargan sorri novamente.

No outro lado da cidade, o Aranha levanta as mãos para os policiais.

-Capitão Stacy! Isso é uma distração, eles vão atacar em outro lugar! Me deixa ajudar, eu não sou seu inimigo!

-Calado! Prendam ele! – Respondeu o capitão, logo recebendo uma chamada no radio sobre o presidio. O Aranha então ouve e diz:

-É a minha deixa! – Disse soltando teia para o teto com as mãos que estavam para cima, ele desvia dos tiros e sai pela janela, soltando teia com rapidez em direção ao presidio. Ele acaba sendo atrapalhado por um helicóptero, que tenta atirar nele. Ele fica desviando, fazendo manobras no ar e dando saltos nas paredes.

-Eu não sou o inimigo aqui, policia! – Disse desviando, até que atravessa um vidro de uma janela de um prédio e começa a correr por dentro dele, dando saltos por cima das mesas até que sai pela outra janela, conseguindo despistar o helicóptero.

(Preciso ser rápido!)

Flashback: On

Peter esta em casa, no sofá, com as mãos na cabeça. Ele olha para sua tia, que esta arrasada falando com os policiais. Ele se levanta rapidamente e corre para o quarto rapidamente, entrando e trancando a porta. Ele começa a procurar qualquer coisa no armário que sirva como mascara, até que encontra uma mascara preta e coloca, em seguida coloca um óculos de natação por cima e coloca o capuz, saindo com raiva pela janela. Ele fica no telhado e ouve uma chamada no radio do carro de um dos policiais sobre o bandido parecido com o que foi descrito esta num armazém abandonado. Peter suspira pulando pelos telhados mais rápido que pode.

Na fabrica, o bandido fecha tudo e começa a correr até o ultimo andar o mais rápido que pode. A policia chega no armazém rapidamente, cercando o local e logo Peter chega também, entrando pela janela tão rápido que assusta o bandido.

-O QUE?

-Assassino! – Diz Peter, se escondendo nas sombras. O bandido começa a correr desesperado, até que o Aranha pula na sua frente, dando um soco na cara do mesmo e se escondendo novamente. O bandido coloca a mão no rosto e corre até uma janela. O aranha pula na sua frente dando vários socos, fazendo ele bater as costas na janela. Peter se aproxima, vendo o rosto do assassino. Era o mesmo cara que ele não parou antes.

(``Não é problema meu!``)

(Tio...O que foi que eu fiz?)

Peter segura o cara pela gola na camisa e solta, abaixando a cabeça em seguida.

(Eu...sinto muito, Tio Ben...)

Do lado de fora do armazém, a policia espera para entrar, até que o bandido aparece pendurado com uma teia no pé de cabeça para baixo. Peter fica no telhado,pensando de cabeça baixa.

(Eu sei o que fazer agora...Não vou deixar isso acontecer de novo, com ninguém...Preciso ser algo melhor...Preciso...Ser um herói...Um Homem-Aranha.)

Flashback: Off.

O Homem-Aranha finalmente chega no presidio, ele se esconde atras de um carro da policia e fica observando a situação, vendo vários policiais mortos. Ele abaixa a cabeça e suspira.

(Muita gente morreu aqui...Eu preciso pegar esses caras e acabar com o chefe deles...Senhor Negativo...Eu  prometo que vou vence-los, Tio Ben.)

Enquanto isso, Shocker e os demônios chegam no armazém de Martin Li. As portas se abrem e o caminhão entra devagar. O Senhor Negativo fica segurando sua espada cinza, seus olhos brancos se destacam e chamam a atenção de Gargan, que desce do caminhão ainda com seu traje laranja de prisioneiro. Shocker desce em seguida, olhando os dois.

-Muito bem, Shocker. Agora estamos prontos para o grande passo. – Diz o Senhor Negativo, segurando sua espada. Atras dele esta Manson, mais conhecido como o Consertador mexendo em equipamentos da Oscorp.

-Qual o trabalho? – Pergunta Gargan, com um sorriso no rosto, exibindo o escorpião em seu rosto.

-Esmagar uma aranha...

No apartamento dos Stacy, Peter volta pela janela do banheiro e coloca sua roupa normal novamente, colocando o uniforme na mochila. Ele abre a porta para sair, mais volta, puxando a descarga, saindo em seguida. Depois, ele e sua tia se despedem dos Stacy e antes de sair pela porta, Peter olha para Gwen por alguns segundos e sai.

Enquanto Peter se lamenta por cair na distração dos demônios, um velho amigo, Harry Osborn esta numa limusine, chegando na cidade. Ele solta um suspiro e olha para frente, a luz verde do semáforo destaca seus olhos e ele solta um sorriso.

-De volta ao lar... 


Notas Finais


Até a próxima, seus aracnídeos deliciosos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...