História Homem de Lata - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~upornost

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Paf, Pick A Fick, Robot!au, Sci-fi, Taegi, Taegi Eh O Poder, Taegideas!paf, Taehyung!robot, Upornost Fics, Vga, Voongi, Vsuga, Yoontae
Visualizações 83
Palavras 818
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Policial, Romance e Novela, Sci-Fi, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OI OI GENTE, AQUI É A BABY9 E EU CHEGUEI COM MEU PRIMEIRO PAF E É LONG E OBRIGADA E ESPERO QUE GOSTE VEE!!

A todos, uma boa leitura!

Capítulo 1 - 2 Horas Antes do Acidente


Um barulhinho foi ouvido quando a pasta digital caiu no chão, então Yoongi rapidamente curvou-se para catar o objeto, apertando em seu botão para abrir o holograma com a descrição do caso. Leu muito superficialmente, tentando equilibrar as folhas embaixo da axila, o café na mão direita e o círculo holográfico na mão esquerda. Para falar a verdade, o loiro baixinho nem precisava andar com papéis, já que tudo na delegacia era registrado na central e gravado na memória daquelas pequenas e práticas coisinhas que produziam imagens sabe-se lá como, mas o Min gostava de permanecer uns passos no passado, sentia-se mais humano assim já que agora a tecnologia se apossava de tudo ao seu redor.

Seokjin arqueou as sobrancelhas ao encarar o outro com o objeto em mão, sentando-se na frente dele. Sabia que o colega de trabalho não apreciava nada a modernidade exacerbada que era aplicada nas coisas mais simples do cotidiano — na semana anterior haviam até inventado um detector na privada para saber quando você termina suas necessidades e, assim, dar a descarga —, mas o baixinho chegava a ser até um pouco ignorante quando se recusava a progredir. A delegacia era cheia de robôs, softwares e mecanismos tecnológicos, e todos pareciam satisfeitos com a velocidade com quem as coisas agora eram processadas, facilitando o trabalho, mas, é claro, o investigador Min Yoongi tinha que ser do contra e dispensar as pastas digitais para scannear trinta folhas de um único caso.

— Sobre o que é? — o Min perguntou.

O mais velho intercalou o olhar entre o loirinho e a tela de seu computador pessoal, ponderando se era realmente válido perder seu tempo concedendo ao capricho arcaico do menor. Ainda assim, achava até um pouco heroico da parte do Min aventurar-se em um meio totalmente tecnológico de olhos vendados — ele era um dos melhores investigadores e ainda usava de ferramentas e equipamentos antigos, provando que a modernidade não lhe era essencial.

— O que quer saber?

— Se eu posso interferir no caso — estalou a língua, como se fosse óbvio.

Seokjin revirou os olhos, a audácia do mais novo não o impressionava mais.

— Yoongi, o relatório completo é no segundo botão, você sabe, ou por comando de voz. Se lesse as instruções saberia que esse caso não se encaixa na sua função.

— Relatório completo — o Min falou alto interrompendo o seu hyung. Logo, a voz robótica começou a descriptografar as informações contidas na memória de sua placa lógica minúscula e potente, quase que simultaneamente soando a voz feminina que lia o relatório do caso, de forma audível e sucinta. Yoongi escutou tudo muito concentrado, dando olhadas de soslaio para o superior que se divertia com sua face emburrada para o holograma. — Não é para mim.

— Foi o que eu disse — Seokjin deu de ombros, entretido com sua função no computador. — Mas, se quiser, vamos fazer uma visita à Kim Corporations hoje, eu e Hoseok, tivemos um incidente lá na semana passada e a suspeita é de sabotagem.

— Sabotagem? — o loirinho pareceu curioso.

Atendendo à curiosidade do colega de trabalho, Seokjin ampliou a imagem holográfica da tele do computador para o centro da sala, obrigando Yoongi a se afastar para poder ter uma melhor visão da figura.

— Aconteceu na Kim Tecnologia. Os circuitos de aquecimento foram sobrecarregados de energia à meia-noite, danificando e quase causando uma pane geral da linha nova de produtos da empresa, uma semana antes do lançamentos — explicou. — Temos que verificar com o chefe de TI, Kim Namjoon, talvez ele tenha algum palpite crucial. Topa?

— Claro!

Yoongi amava o que fazia, mas odiava ter que lidar com aqueles androides tapados. Sua avozinha tinha sido feliz a vida toda sem nem sequer mexer em um telefone celular, ele também não precisava de uma empregada 24 horas por dia com circuitos saindo para fora de suas engrenagens. Era até nojento, aliás. Morava numa casa simples no subúrbio de Seul, sozinho, e se perguntassem, lá nem mesmo o sinal de wi-fi era perfeito. Isso mesmo, uma moradia sem essa tralha tecnológica que hoje enche as cidades. Não que fosse algo organizado, já que o investigado por si só já causava muita bagunça.

— Mas sabe, Yoongi — Seokjin falou alto, ao ver o baixinho se levantar para sair da sala. — Eu sempre fui curioso: por que você odeia tanto robôs?

Por um momento, de início, Yoongi só respirou fundo e contou até dez mentalmente. Odiava ser questionado sobre essas besteiras e ser encurralado a respondê-las contra sua vontade, até porque, mais do que tudo, Yoongi odiava ter que lembrar o motivo por trás de seu ódio e aversão aos androides. Puxou a cadeira novamente, obstinado a pôr tudo para fora de uma vez, mas assim que abriu a boca, envergonhou-se do passado e substituiu suas confissões por mentiras.

— Meu pai era mecânico — mentiu, ganhando a face desentendida de Seokjin em troca disso. — Eu aprendi a jogar lata-velha no lixo desde cedo. 


Notas Finais


E aí? AAAAAAA ME DEIXEM SABER O QUE ACHARAM, TÁ CURTINHO, MAS JÁ COMEÇOU O MISTÉRIO NÉ NON?

~to insegura /foge


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...