História Homem perfeito -Imagine Monsta x -Wonho - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Exibições 406
Palavras 2.191
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


hellouuuu
Tudo bem?!
Espero que gostem e é isso ae
Xoxo

Capítulo 11 - Jogo das faces


       

Concentrado Changkyun dirigia , porém seus ouvidos estavam atentos a cada palavra na conversa dos dois indivíduos no carro, a cada desculpa que Wonho inventava sobre seu casamento Changkyun não conseguia segurar e uma expressão saia de seu rosto , mesmo com todas aquelas mentiras bem feitas , Kihyun não estava convencido de nada , apenas concordava com tudo. 

O carro parou de frente a mansão , Wonho e Kihyun saíram do carro , dizendo que iria resolver alguns negócios na empresa deixou seu amigo sozinho no portão e voltou-se ao carro se despedindo e prometendo o encontrar logo que pudesse , alguns metros que o carro havia andando , o rapaz segurou a mão de Changkyun o pedindo que parasse o carro , assim foi feito mesmo sem entender nada , apresado abriu a porta e correu em direção ao portão , Kihyun já havia entrado , ele queria ver sua mulher , mas estava tão fraco que assim que correu foi obrigado a se segurar no muro e tentar caminhar , o mais novo vendo isso correu em direção a Wonho o segurando. 

-É melhor a gente ir embora , não acho que vão deixar você entrar... 

-Eu preciso saber se ela esta bem . 

-Wonho?! 

O rapaz estava mais pálido , parado  ,seu corpo havia relaxado o fazendo cair , desmaiado , Changkyun tentava o levar . 

Do lado de dentro o motorista observava a tela das cameras , viu que Wonho estava caido , apenas abaixou a cabeça lamentando . 

-Yang Mi. 

-O que? 

A empregada o deu atenção enquanto levava as roupas para lavar. 

-O esposo da senhora___… 

-Onde? 

Ele a mostrou na tela. 

-Meu Deus , faz alguma coisa ! 

-Eu não posso ...Você sabe que não podemos nem deixar ele ficar aqui. 

Ela o deixou falando sozinho e correu em direção ao portão ,o abrindo cuidadosamente , mas já era tarde quando havia chegado ali , Changkyun  conseguiu colocar o rapaz no carro .Entrando novamente na casa levou sua atenção ao visitante que esperava alguém na sala. 

-Desculpe a demora , parece que ninguém na casa trabalha além de mim. 

Ela o disse rindo , que com simpatia retribuo. 

-Tudo bem , eu não esperei muito. 

-Ele não esta aqui agora , se quiser comer alguma coisa … 

-Ele?...A não eu quero falar com a ____. 

-Sério?! Eu pensei que era com o pai dela...É que ela não tem muitos amigos... 

Yang Mi parecia receosa . 

-...Vou avisar ela , espere aqui por favor. 

Ele balançou a cabeça concordando, a empregada bateu na porta do quarto da jovem , mas como era conhecedora da situação que ela se encontrava , entrou , ela estava no aparelho , deitada , seu psicológico estava afetado , estava em estado de choque , não falava , seus olhos ficavam fixos no teto , as palavras que lhe eram ditas entravam em seu ouvido e saiam pelo outro , não que estava realmente em um estado que devesse ser chamado um medico , apenas estava reflexiva , mas em um nível elevado. 

-___?  

Ela continuou vidrada no teto. 

-Tem um rapaz lá em baixo ,ele pode subir? 

Ela não disse uma palavra, fazendo a empregada se aproximar . 

-___? 

-Q...Quem ...é? 

Ela sussurrou se esforçando para falar , a tanto tempo que uma palavra saia de sua boca que era extremamente difícil dize-las. 

-Eu não sei dizer , ele tem os cabelos pra cima , castanhos ,usa brinco ...e...bom ele é bonito também. 

-Ass...Assim fica ...di...dificil . 

Um pequeno sorriso apareceu nos lábios esbranquiçados da moça. 

-Posso mandar ele subir? 

-É algo importante ? 

A primeira frase que sairá audível ,porém com uma voz rouca. 

-Acho que sim. 

Ela mal se lembrava de Kihyun naquele momento , afinal quem se lembraria depois de um choque ? 

-Eu vou descer. 

A empregada saiu do quarto e avisou ao visitante que ela logo estaria ali para recebe-lo . A jovem não queria se render a morte , não importava se Wonho não estivesse ali , ela queria cumprir com sua palavra . 

"-não me diga adeus, não agora___. 

-Tudo bem ...Eu não vou" 

A duas vozes abafadas pela porta não saiam de sua cabeça  , ela não estava disposta a se matar , não sabia o que fazer , com quem confiar , fazia de seu consolo as lembranças , e de seu desespero o calendário em seu quarto que agora marcavam o último mês de sua vida , Outubro, ela havia arrancado todas as folhas dos meses posteriores ao evento , afinal não haveria porque tê-los , a ideologia que Wonho a passou se tornava presente . 

"Apenas viver..." 

Era o que pensava todos os dias que seus olhos se abriam e um suspiro era contemplado pela manhã. 

Pernas fracas , fazia alguns dias que não caminhava muito , andando até o andar inferior lentamente , ela pode ver Kihyun a sua espera , naquele momento um pouco de felicidade se tornou explicita , alguém com quem conversar , alguém que em seus olhos poderia ver Wonho , já que o rapaz tinha características típicas de seu namorado , a proteção , o cuidado ...Pode-se dizer que ela poderia estar cega demais , ou apenas delirando , mas assim que pode se aproximar ela o abraçou , como se fosse o seu amado , como se desejasse que aqueles braços pudessem suprir sua saudade e sua angustia. 

Como prometido ela o deu trabalho , mas isso não era tão importante , obviamente Kihyun estranhou o ato da jovem , e assim que pode a questionou. 

-Esta tudo bem __? 

Ela queria dizer a verdade , mas pensou que não devia. 

-Sim. 

-Você não parece muito bem... 

-Deve ser por causa da doença. 

-Não ...Eu digo , algo além disso aconteceu ? Depois que você e o Wonho voltaram. 

Ela abaixou a cabeça, depois de hesitar até que seus olhos se enchessem de lágrimas acabou dizendo tudo , absolutamente tudo , é claro que de inicio ele pareceu não acreditar e inúmeras questões apareciam em sua cabeça . 

-Quer dizer que você só tem mais um mês... 

-Sim. 

-Eu sinto muito , mesmo. 

-Tudo bem … 

-Eu não sei o que posso fazer ...Desculpa. 

-Você não tem que fazer nada Kihyun … 

-Mas você até me ajudou com um emprego novo , eu te devo muito , o que você quiser que eu faça , eu vou fazer. 

-Obrigado ...Você viu o Wonho , não é ? Antes de vir aqui. 

-Sim. 

-Como ele esta? 

-Não muito bem , dá pra ver pela cara dele que esta comendo mal , parece depressivo , você sabe...Ele é mais otimista e transparece isso … 

Ela suspirou . 

-...Mas não fique preocupada , eu sei que ele vai superar isso logo...Mas porque você não da um jeito de sair daqui ir atrás dele? 

-Não tem como , eu estou sendo vigiada o tempo todo. 

-Bom , ele não vai conseguir vir até aqui isso é certeza...Pense em algo , você ainda tem tempo. 

Ele a incentivava , depois de horas conversando ele se despediu dizendo palavras de consolo , mas que não resolviam , seu coração estava apertado. 

Mais uma semana se passou , o tempo estava acabando , Wonho sabia disso , estava escurecendo , ele estava cada vez mais doente , seus cabelos não eram mais loiros , de tão desbotados que ficaram , So Há o convenceu de pelo menos voltar a cor original ,para que não se preocupasse com sua aparência ,o comprimento se mantinha porém os cabelos estavam negros como a noite que teria aquele dia , estava vendo Changkyun lavar a louça , quando a mulher misteriosa apareceu novamente , dessa vez ele conseguiu a ver , sua expressão era seria , caminhou lentamente até ela . 

-O que você quer Yang Mi? 

Ela apertou a alça da bolsa . 

-Eu vim falar com você , sobre o que aconteceu na casa. 

-Eu já sei que foi você que falou tudo , então pode ir embora. 

-Wonho...Eu fui obrigada a dizer … 

-E o que você veio me dizer , "desculpa?"  

Abaixou a cabeça . 

-Eu queria te pedir desculpas também ,  mas eu tenho outra coisa pra te pedir. 

-O que é? 

-A ___… 

-O que tem ela?! 

-Ela esta bem até , melhor do que eu imaginei que ficaria ...Mas tem algo que eu estou preocupada , a camisa dela esta sempre suja de sangue , quando fui limpar o banheiro a pia estava completamente cheia de sangue , fingi que não vi naquela hora e depois de um tempo voltei para lá como se nada tivesse acontecido , percebi que ela estranha , parece mais fraca … 

-Porque esta aqui me dizendo isso , ao invés de leva-la no medico , acha que eu vou conseguir fazer algo nessa situação? 

-Mesmo que eu a leve ,você sabe o que vai acontecer de qualquer jeito . 

-Então o que quer que eu  faça? 

-Eu quero que você fuja com ela . 

-E vê-la morrer em meus braços ,sem poder fazer nada ?!... 

So Há apareceu atrás da porta com um sorriso nos lábios , suas palavras e conversas com Wonho estavam fazendo a cabeça do rapaz a aceitar aquela separação. 

-...Eu a amo Yang Mi , mas talvez seja melhor assim , nos dois longes um do outro , apenas com as lembranças boas , sinto muito mas eu não posso fazer nada … 

Ele voltou para dentro fechando a porta , desnorteado caiu no chão aos prantos , So Há o levou até o quarto , Changkyun tentou ajudar mas ela simplesmente o deixou longe . 

Sozinhos ela o acariciava , dizia palavras bonitas , aquela era a oportunidade certa para que pudesse tentar algo , ele estava sentado na cama com as costas apoiadas na cabeceira , ousada secava as lagrimas dele com suas mãos delicadamente , logo aproximou seu rosto ao dele o beijando , mas ele os separou. 

-Wonho...É melhor você esquecer ela ...Eu to aqui...Não ela . 

-So Há ...Vai embora , por favor. 

Ela sabia que ele estava fraco e cairia nas suas armadilhas facilmente, então tentou o beijar novamente , conseguindo adentrar em sua boca aprofundando o beijo , assim que ele tentou novamente a afastar. 

-Sou eu ___, Wonho, faça o que você quiser comigo. 

Ele estava um pouco febril , então aos poucos o rosto de So Há se tornou o de ___, ela passava a mão no corpo de Wonho se aproveitando da situação. 

-___… 

Ele a chamava. 

Porém , um toque diferente e mais sensual que sua namorada jamais faria o trouxe de volta. 

-So Há! , para!  

Ele se afastou levantando da cama e indo a porta a abrindo. 

-So Há , saia. 

Ela o olhou confusa sentada na cama , sem opção se dirigiu a ele o tocando mas virando o rosto a fez sair , com força ele fechou a porta fazendo um som alto que a assustou do outro lado. 

O jantar na mansão estava tenso , o empresário comia de frente a sua filha como se ela não estivesse lá , durante a tarde a jovem pensou e repensou sobre a conversa que tivera com Kihyun e chegou a conclusão que o único jeito de conseguir sair daquela casa era voltar a frequentar a empresa . 

-Pai? 

-O que? 

-Amanhã eu vou à empresa. 

-Porque tão de repente ? 

-Eu quero ter a sensação que eu tinha antes ,quando ficava lá. 

-Se você quer … 

Ele parecia mais flexível , o que favoreceu no pedido , depois do jantar ela se trancou novamente no quarto , sentia falta do seu celular  ,mas ele estava no escritório de seu pai então teria que se contentar em ficar sem , abriu o guarda roupa e escolheu uma roupa social para usar de manhã quando fosse a empresa , sentada em sua escrivaninha ela pegou sua agenda e finalmente preencheu o que faltava em sua lista. 

"Coisas que eu gostaria de fazer antes de morrer 

1-abraçar meu pai 

2- Ver o por do sol na praia  

3-Ver o tumulo da minha mãe 

4-Dizer "eu te amo" 

5-Ficar com o Wonho até o último minuto  

6- beijar intensamente na frente de todos na rua                                 " 

Ela ria de si própria . 

-Não acredito que escrevi isso … 

Ela dizia . 

Já era fim da madrugada , Changkyun havia terminado o trabalho e estava indo até seu quarto quando percebeu que a luz do de Wonho ainda estava acesa , resolveu bater na porta e foi atendido. 

O rapaz estava chorando , seu amigo se sentou a seu lado com sua mão esquerda colocou a nas costas dele o tentando confortar. 

-Tudo isso é por causa dela? 

-S...Sim. 

-Wonho , você gosta tanto assim dela ? Você realmente mudou tanto , mas isso esta me assustando , eu tenho medo de você acabar com depressão e já viu o que vem depois. 

-Não... 

Changkyun o olhou assustado. 

-Você não gosta?! 

-Não...Eu a amo …

         


Notas Finais


<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...