História Homophobic. - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~AnnaLinspector

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Amor, Bebidas, Família, Fobias, Gays, Homofobia, Sexo, Teens, Violencia
Exibições 95
Palavras 3.096
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - Party.


Fanfic / Fanfiction Homophobic. - Capítulo 14 - Party.

[Capitulo 14 – The Party]

{ Super Bass. – Nicki Mnaj. }

No sábado todos acordaram alguns animados outros nem tanto, Eliott estava com o rosto inchado de tanto chorar por se imaginar gay e ainda por cima apaixonado por Tyler Porter, Oliver no quarto se alongava e pensava sobre seus cabelos, Melissa bocejava enquanto tentava ajeitar o cabelo, Gary ainda estava tentando levantar da cama, Tyler estava com dois garotos em sua cama e isso o fez bufar, Palloma foi acordada pelo irmão mais velho que a avisava o horário, Louise se exercitava e Matheus estava preparado para mandar-lhe uma mensagem de bom dia.

Todos já tinham suas fantasias nos armários, Eliott não queria mais ir mas sua mãe havia dito que o quanto mais ele se distrair melhor o que fez o loiro esquecer isso e se animar um pouco, lavou o rosto e desceu as escadas, vendo Hope e Minnie no sofá não pensou duas vezes ao se jogar no colo de Hope e se aninhar ali.

Oliver desceu as escadas logo depois e se sentou ao lado de Minnie fazendo questão de olhar para a cena estranha que ele via na sala.

- Então... Nós somos uma família de verdade, agora? – Oliver disse o que fez todos rirem.

- Sim, Ollie, nós somos. – Hope sorriu, beijando os cabelos de Eliott.

 

Melissa havia parado de usar roupas de frio quando notou que seus machucados podiam ser cobertos por maquiagem, desceu usando uma roupa comum e viu Matheus parado no meio da sala estava olhando para uma borboleta que estava presa dentro da casa.

- Matheus? – Falou simples com a ideia de acorda-lo do transe, foi até a porta e a abriu fazendo a borboleta ir embora.

- Ah, bom dia. – O garoto a olhou com um grande sorriso.

- Coitado do meu garoto, tão perdido é capaz de você apanhar e nem saber quem o fez meu filho. – Stan dizia, abraçando o garoto que riu em seguida.

- Tome cuidado. – Blair disse sem acrescentar nada, as vezes Matheus achava que o pai não gostava dele mas não fazia questão de perguntar.

- Vamos tomar café. – Todos ouviram da cozinha, era Josh os chamando.

- Não dá, preciso trabalhar. – Bjorn disse descendo as escadas e dando um beijo na testa de Melissa, sem falar mais nada, saindo em seguida pela porta.

Todos que foram para a cozinha notaram a tristeza que Josh tentava disfarçar mas deixavam para lá pois o mesmo também a deixava.

 

Palloma estava sentada na cadeira da cozinha com as pernas recolhidas junto ao seu irmão que fazia questão de contar seu dinheiro, sempre dizendo “ Ótimo! Podemos sobreviver com isso joaninha.”

- Queria que pudéssemos viver com dinheiro que fosse legalizado. – A morena disse e o maior beijou o topo de sua cabeça.

- Isso é o suficiente, joaninha, pare de ser chata. – O rapaz sorriu.

- Você vai para a festa? – Palloma pegou o pão e o mordeu, sem retirar os olhos do irmão mais velho.

- Claro, por que não iria? Festas trazem lucro joaninha, e é isso que precisamos. – Ele riu e saiu da cozinha, deixando a morena sozinha.

 

Louise havia acabado de tomar um banho relaxante, se trocava quando o celular vibrou sobre a cômoda avisando que uma mensagem havia acabado de chegar, era Matheus.

Mensagem de Matheus:  Bom dia, certeza que está acordada com uma cara de “ me deixa dormir mais um pouco. “

Louise fez um bico e respondeu ao garoto dizendo que estava acordada fazia bastante tempo e que já havia se exercitado, deixou o celular em cima da cama e desceu as escadas mas antes que pudesse chegar no ultimo degrau escutou seu pai gritando “ Não desce! “

Lúcifer estava matando uma barata e quando conseguiu a jogou para fora de casa, deixando assim Louise descer.

- Bom dia filha. – O moreno sorriu, estava um pouco suado mas isso a deixava feliz pois ele estava a defendendo.

- Bom dia pai. – Louise o beijou a bochecha e foi para a mesa, onde Regan olhava os papeis importantes enquanto tomava café.

- Bom dia, filha. – A mãe sorriu e recebeu um beijo entre os cabelos, voltando em seguida a escrever.

- Eu consegui arrumar minha fantasia, finalmente. – A jovem dizia comendo metade de um pão com um suco natural ao lado.

- Isso é ótimo filha, vai ir de que? – Lúcifer a olhava enquanto lavava uns copos.

- É segredo. – A morena riu e o pai fez beicinho.

 

Tyler levantou da cama mal humorado e já mandou os garotos embora, a noite tinha sido prazerosa mas seu rosto ainda doía pelo soco que havia tomado de Eliott.

- Filho você... Uau, belo soco. – O pai do garoto o olhava apontando para sua própria bochecha com um pequeno sorriso no rosto.

- Fala logo, o que você quer? – Tyler parou em frente ao espelho observando o próprio machucado, bufando logo em seguida, tendo em mente que iria se vingar de Eliott.

- Queria saber se você precisa de uma fantasia. – Disse simples, dando de ombros em seguida.

- Quero, e espero que o que você tenha seja algo bom. – Tyler o olhou e deu um leve sorriso.

 

- Eu não quero levantar! – Gary dizia jogado na cama enquanto Lucia puxava seu pé, o garoto choramingava enquanto se segurava no colchão.

- Gary! Levanta logo! – A garota dizia se esforçando mas logo desistiu. – Eu vou chamar o papai. – A mesma saiu do quarto e Gary se levantou, se olhando no espelho e fazendo um biquinho.

Estava cansado e não podia nem ter paz, Ashton parou na frente da porta sorrindo para o filho que estava com a maior cara de que não queria fazer nada.

- Vamos Gary, fiz seu pão e seu copo de leite. – Ashton abriu os braços para o filho que fez questão de se aninhar em seus braços.

- Por que tão cedo pai? Hoje é sábado. – O garoto choramingou.

- Porque você sabe que precisa comer bem e no horário. – Ashton beijou os cabelos do filho e ambos desceram.

 

Perto do horário da festa os amigos se moveram para um lugar só, a casa de Melissa pois era a maior. As fantasias já estavam em seus corpos e chegava a ser fofo como ninguém além de Palloma e Gary combinava.

Não estavam todos ali, Tyler e Oliver não haviam chegado o que deixava Eliott aliviado e Gary um pouco triste.

- Bela fantasia, Louise. – Palloma comentou olhando para a garota que estava vestida de Alice.

- Obrigada, a sua também está bem legal. – A morena sorriu, mexendo nas folhas falsas da roupa de Lilo de Palloma.

- Gary seu personagem combina muito com você. – Eliott dizia apontando para o chapéu de Stitch que o mesmo usava.

- Você está de Jack Frost, Eli, deve ser a melhor fantasia daqui. – Gary sorria e Matheus arqueou a sobrancelha.

-Sabe quanto tempo demora para fazer essa maquiagem? – Disse meio magoado e todos riram, Melissa desceu as escadas usando um vestido preto e uma orelhinha de rato.

- Que ratinha mais linda. – Palloma disse e selou os lábios de Melissa, ouvindo um coro de “ awn “ do público.

Todos ficaram ali juntos esperando o horário e Oliver não chegava, quando deu o horário foi um sacrifício fazer com que Gary saísse do sofá para ir a festa mas o convenceram quando disseram que Oliver já podia estar lá e assim foram para a festa contando coisas engraçadas no meio do caminho.

Quando chegaram lá estava tocando I Will Survive fazendo Melissa e Louise gritarem e se separarem do resto indo direto para a pista de dança, Matheus deu de ombros e seguiu para qualquer lugar que tivesse bebida, Palloma foi procurar o irmão no meio das pessoas que estavam naquela festa e sobrou Eliott e Gary que fizeram questão de darem as mãos e observar a casa.

Chegava a ser enorme perto da casa de Melissa, tinha bebida e gente para todos os lados na piscina só havia bêbado se jogando ali e Gary não queria saber o que havia nas escadas acima, enquanto conversavam algo chamou a atenção de Gary o que fez seu coração pular uma batida e sua boca abrir.

Era Oliver, ele havia cortado os cabelos em um topete, utilizava uma roupa branca e grandes asas estavam em suas costas. Ele estava perfeito e o coração de Gary acelerava a cada momento, queria toca-lo mas logo varias pessoas rodearam o moreno fazendo a coragem de Gary ir para o saco.

- Relaxa amigo, ele vai te achar. – Eliott dizia, abraçando o baixinho enquanto agradecia por não ter visto Tyler.

Meia hora depois Oliver conseguiu se mover e parou de frente para Gary e Eliott.

- E ai, maninho. – Eliott disse mas viu que o mesmo estava preso na fofura de Gary, deu de ombros e saiu dali deixando os dois a “ sós. “

- Oi gracinha. – Oliver sorriu mas notou que os olhos de Gary estavam presos em suas grandes asas. – Eu não morri, calma. – O moreno riu e atacou os lábios de Gary que havia acordado de seu transe e não demorou muito para retribuir apaixonadamente o beijo de seu amado.

 

{Sippy Cup - Melanie Martinez}

Louise se separou de Melissa e foi procurar Matheus, assim que o encontrou viu que o mesmo estava fumando, parou em sua frente e cruzou os braços.

- Hey princesa. – Matheus a abraçou e beijou sua testa. – Já te apresentei meu amigo? Lucas, Louise, Louise, Lucas.

- Prazer. – Lucas sorriu para a morena e a mesma apenas mexeu a cabeça.

- Matheus por que você está fumando? Você disse que ia se divertir comigo. – Louise abraçou Matheus e lhe deu um selinho, fazendo o garoto apagar a chama da maconha.

- Eu te amo muito sabia? Só você para fazer isso comigo. – Matheus sorriu para Lou, o que fez Lucas revirar os olhos e manter seu olhar na pista de dança e ver uma pessoa conhecida que vinha correndo em sua direção.

- Lou! Matheus! Vamos... – O rosto da garota loira ficou pálida e a mesma fez Louise soltar de Matheus e a seguir.

Lucas riu e passou o braço por cima dos ombros de Matheus, aproximando os lábios da orelha do garoto para o mesmo o ouvir melhor.

- Vamos conversar la fora, amigo. – Lucas puxou Matheus para fora da casa e viu sua irmã encostada ali.

- O que você queria me dizer? – Matheus falava enquanto enterrava as mãos nos bolsos da calça, pois a noite esfriava.

- Você viu aquela loirinha? – Matheus mexeu a cabeça, afirmando. – Era aquela garota que eu falei do dia do estupro. – Matheus arregalou os olhos enquanto Lucas ria sem parar, ele não viu o soco chegando mas quando chegou foi logo ao chão.

Matheus subiu em cima do corpo do garoto e não parava de soca-lo enquanto o xingava de vários nomes pela boca, Palloma correu até os dois e empurrou Matheus de cima de Lucas.

- Você está louco, garoto?! – Mas antes que ela pudesse falar mais alguma coisa Matheus se levantou e empurrou Palloma voltando a bater em Lucas.

Dentro da festa Melody correu até Louise, avisando-a que o namorado da garota estava batendo em um outro garoto. Louise se desesperou e puxou Melissa com si mesma, chegando do lado de fora soltou a loira e foi até Matheus segurando seu pulso o que fez o mesmo parar e olhar para a morena que estava com o rosto mais branco do que o de um fantasma, lagrimas ameaçavam a sair dos olhos da mesma e aquilo fez o coração de Matheus apertar.

- Lou... E-Eu... – As palavras não saiam, a garota beijou os lábios de Matheus e o fez se afastar de Lucas.

- Qual é o problema do seu namorado?! – Palloma dizia enquanto ajudava Lucas a se levantar.

- Qual é o problema do meu primo? Qual é o seu problema!? – Melissa dizia, irritada. – Ele me estuprou e você está ajudando ele?

- Ele é meu irmão! Eu não poderia deixar ele sozinho, porque é ele quem cuida de mim e traz comida para a minha mesa! – O rosto de Palloma estava ficando vermelho de pura raiva. – Se você não pode aceitar isso, eu não quero mais olhar para você, riquinha mimada que tem tudo na mesa! – Palloma carregou Lucas para fora dali e fez questão de discar um numero que nunca pensava que iria precisar ligar, o numero de sua mãe.

 

{ Melanie Martinez – Soap }

Dentro da casa sem saber de nada do que havia acontecido lá fora, Eliott tomava um pouco de vodca perto da escada e foi surpreendido quando sua orelha foi mordida e sua cintura foi segurada.

- Que gracinha de Jack Frost... Mas deixa eu fazer o seu gelo derreter. – Eliott virou e viu Tyler com uma roupa preta que mostrava seu peito, com uma mascara que ia até seu nariz também da cor preta.

- Vai se foder, Tyler. – Eliott o ignorava mas não fazia nada para separa-lo de seu corpo.

- Só se for com você. – Um sorriso apareceu nos belos lábios de Tyler e Eliott quase desmontou.

- Não, acho melhor não. – Eliott sorriu de volta e fez com que Tyler o soltasse, o loiro passou por varias pessoas na pista de dança e beijou o primeiro garoto que viu ali sem nem mesmo perguntar seu nome mas o mesmo retribuiu.

O loiro olhou para o local onde Tyler estava e notou que o mesmo havia cerrado os punhos com força, na cabeça do moreno nada fazia sentido, estava fervendo de raiva mas não tinha nada com Eliott mas decidiu entrar em seu jogo e também puxou um garoto e o beijou mas novamente não era tão proveitoso então deixou de lado e ficou observando o loiro se divertir com o novo amigo.

Uma hora da manhã todos se sentaram na frente da casa, Tyler bem longe de Eliott, Melissa era abraçada por Matheus que também abraçava Louise, Oliver tinha retirado as asas de sua fantasia e estava abraçado com Gary.

- Acho melhor a gente voltar pra casa. – Matheus disse por fim.

- Não quero me separar de vocês. – Melissa apertou Matheus e olhou para os outros amigos.

- Relaxa, tem espaço para todos nós lá em casa, Mel. – Matheus sorriu para a prima e Tyler arqueou a sobrancelha.

- Espera, ele vai? – Eliott perguntou com a sobrancelha arqueada.

- Sim, Eliott, todos vamos. – Matheus se levantou, ajudando Louise e Melissa. – Não faça birra. – Matheus parecia um adulto naquele momento, ajudou o casal G.O a se levantar pois estavam um pouco bêbados e todos se colocaram a andar.

- Você parece um pai, amor. – Louise falou enquanto segurava a mão de Matheus.

- Se eu fosse um pai de verdade eu não teria surtado... – O garoto apertou um pouco a mão de Louise que fez questão de sorrir.

- Relaxa amor, acidentes acontecem. Vamos tirar essa maquiagem quando chegarmos em casa e vou fazer um chá pra você. – Matheus não podia acreditar que namorava uma pessoa tão amável como Louise e acreditava ter sorte por ter crescido junto com ela.

Ao chegar em casa Melissa e Eliott foram para o quarto da loira enquanto todo o resto foi para o quarto de Matheus, Tyler retirou a mascara enquanto Oliver retirava as roupas brancas que usava procurando outra no guarda roupa de Matheus, Gary estava corado por ver o namorado só de cueca e como estava um pouco bêbado fez questão de se levantar e morder amavelmente a barriga do mesmo marcando-o.

- Hey Stitch, não me morda. – Oliver riu enquanto colocava um short e uma camiseta, abraçou Gary e os dois se jogaram na cama de Matheus.

Louise retirava a maquiagem do namorado enquanto no outro quarto Eliott reclamava para Melissa que teria que dividir a cama com Tyler e era o que ele não queria, a loira ria do jeito que Eliott reclamava.

- Vem cá, vamos retirar essa roupa. – Melissa retirou a peruca de Eliott deixando seus cabelos loiros aparecerem, pegou um pouco de removedor e colocou no algodão passando no rosto do garoto que estava com base no rosto.

- Caralho, que negocio chato se eu soubesse que era tão ruim assim eu não teria deixado minha mãe passar. – Melissa terminou de retirar a maquiagem do garoto e abriu o guarda roupa, retirando uma roupa que o mesmo havia deixado lá quando o mesmo dormiu ali.

- Vou na cozinha beber água e não brigue com Tyler no quarto de hospedes, por favor. – A loira desceu as escadas e deu de cara com Matheus que bebia um pouco de café, ignorou ele e pegou um pouco de água, bebendo a mesma.

- Me desculpa por não ter notado... – Matheus começou.

- Relaxa, só não fala para meus pais e está ótimo. – Melissa colocou o copo na pia e beijou a bochecha de Matheus. – Obrigada por me proteger. – Ela sorriu e voltou para o quarto, pensando em Palloma, suspirou em seguida e entrou no quarto encontrando um Eliott vestido normalmente.

- Eu vou ter mesmo que ir? – O loiro perguntou fazendo um bico.

- Sim, vai. – A loira riu e empurrou o amigo do quarto. – Nada de sexo.

 Eliott fez uma cara de nojo e foi para o quarto de hospedes, encontrando um Tyler com uma das roupas de Matheus. Eles não trocaram uma palavra, os dois apenas deitaram na cama de casal e fingiram não se incomodar com a presença do outro.

 

Todos acordaram com alguém apertando a campainha freneticamente, Melissa se arrastou até a porta sendo seguida por Matheus que bocejava sem parar, a loira abriu a porta e deu de cara com Palloma e Lucas que estava cheio de curativos no rosto.

- Vai, fala. – A morena disse irritada.

- Me desculpa... Eu fui um idiota com você... – Lucas começou.

- E... ? – Palloma cruzou os braços.

- Eu não pensei no que eu estava fazendo e nunca mais vou fazer isso. – Palloma olhou para Melissa que coçava os olhos e abraçou a loira que ainda não estava entendendo o que estava acontecendo.

- Oi, tudo bem? – Ela perguntou abraçando Palloma.

- Eu amo você. – A morena disse por fim.

- O que está acontecendo? – Gary bateu nas costas de Matheus que fez questão de olhar o menor.

- Reconciliação. – Matheus disse.

- Tá bom... Falem baixo... – Gary voltou a subir as escadas e Matheus deu uma leve risada, as coisas deviam ficar melhores agora...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...