História Homophobic. - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~AnnaLinspector

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Amor, Bebidas, Família, Fobias, Gays, Homofobia, Sexo, Teens, Violencia
Exibições 81
Palavras 1.524
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 16 - Break.


Fanfic / Fanfiction Homophobic. - Capítulo 16 - Break.

[Capitulo 16 - Break Away ] 

Louise L. Morningstar

[ Break Away - Kelly Clarkson ] 

Eu estava sentada ao lado de um Oliver dorminhoco e isso que me deixava para baixo, nem meu melhor amigo queria conversar comigo. Peguei meu lápis e fiquei cutucando a bochecha dele.

— Hm? – Ele abriu os olhos.

— Converse comigo. – Falei simples e ele simplesmente falou “ aham “ virou para o outro lado e dormiu de novo.

Bufei e olhei para trás, um garoto que eu nunca tinha visto antes na minha vida estava me olhando, é sério, me olhando, não era para a lousa e nem para a professora era diretamente a minha pessoa.

Ok, Lou, não é como se ele pudesse fazer algo com você.

Virei para frente e prestei atenção na lição que a professora fazia questão de explicar deixando as pessoas ainda mais confusas.

O sinal tocou e eu fiz questão de acordar Oliver que levantou rapidinho quando eu disse que Gary estava na porta, sai da sala e fui para o refeitório mas dei meia volta ao ver que Matheus estava ocupado ensinando a putiranha, bufei e continuei andando até eu dar de cara com alguém.

— Desculpa eu... não estava vendo para onde eu ia... – Olhei melhor e era o garoto que ficou me olhando na sala.

— Relaxa, por que você está tão triste? Na sala de aula você parecia triste. – Ele cruzou os braços e sorriu.

— Meu amigo fica dormindo na sala e meu namorado está ocupado demais... – Bufei e ele riu, era engraçado como ele se parecia com Matheus quando ele era criança.

— Você pode se sentar ao meu lado na sala se quiser, ai nós podemos conversar. – Ele sorriu e eu não fiz questão de negar, eu precisava de alguém para conversar.

Nos separamos e dei de cara com Matheus que fazia uma expressão triste com seu rosto.

— Onde você estava? – Ele passou seus braços por minha cintura, grudando sua testa na minha logo em seguida me fazendo olhar em seus olhos.

— Passeando enquanto você dava aula para uma puta. – Cruzei os braços e desviei o olhar.

— Lou você sabe que você é a única pessoa que eu amo. – Revirei os olhos e fiz ele me soltar.

— É? Então começa a provar Matheus, porque eu já estou aturando o fato de você se drogar e o fato de você ter batido no Lucas. Mas você continua andando com uma vadia mesmo sabendo que ela beijou você. – Mordi meu lábio inferior ao ver a cara que ele fez e sai andando dali o mais rápido que eu pude.

Matheus H. Lennox

Provar? Como? Louise estava me pressionando demais, eu amo a Lou mas, ela parece não entender como é meu jeito, a Melody não é nada além de uma garota que eu ajudo com biologia, não temos nada e nunca vamos ter, bufei chateado com tanta cobrança, comecei a andar com as mãos no bolso pensando nela, acho que eu merecia um voto de confiança, apenas isso. 

Trombei com o Eliott nos corredores, ótimo, eu precisava mesmo desabafar com um amigo, meu amigo estava um pouco esquisito mas preferi não comentar, passei o braço pelo ombro dele e começamos a conversar. 

—Eli você já passou por problemas amorosos? - Ele me olhou meio sem graça e acabou me respondendo com outra pergunta. 

—Por que tá me perguntando isso Theo? - Ele parecia pensativo. 

—É a Lou, discutimos, na verdade ela foi quem discutiu comigo, acho que ela ta brava. - Suspirei pensativo. 

—O que você aprontou Matheus? - Eliott perguntou com um sorriso de lado. 

Cocei a cabeça, pensando bem acho que a Lou tem um pouco de razão nisso tudo. 

—Ér...você sabe que eu fumo não sabe? - Ele concordou com a cabeça. - E também tem a Melody, a Lou fica cheia de ciúmes quando vê nós dois juntos.

—Para de andar com essa garota e tenta não fumar mais, seu problema é mais fácil do que o meu. - Ele ficou distraído de repente, pensei em perguntar mas, agora eu queria conversar com a Lou, resolver de uma vez esses problemas bobos. 

Dei um abraço no meu amigo e saí procurando ela com os olhos, achei, espera? Ela estava conversando com um garoto que eu não me lembro de ter visto, não sou um cara ciumento mas, dessa vez senti que tinha que ficar sobe alerta.

Louise L. Morningstar

Me sentei ao lado do garoto já que Oliver fazia questão de dormir e enquanto eu fazia a copia da matéria ele me enchia de perguntas o que era engraçado porque nunca tive que contar nada de mim para ninguém já que eu e meus amigos era como se fossemos uma família só.

— Então, por que Lolu? – Connor era o nome do garoto.

— Minha mãe decidiu que o segundo nome dela era lindo assim como eu. – Sorri e pude vê-lo me acompanhar.

Contei varias coisas da minha vida para ele e quando o ultimo sinal bateu nós nos levantamos ao mesmo tempo, Connor era bem mais alto que eu assim como Matheus mas Connor era mais forte fisicamente.

Saimos da sala e eu não fiz questão de esperar Oliver fui logo saindo, vendo Matheus falando alguma coisa para a putiranha que parecia questiona-lo sobre algo senti o braço de Connor passando por meus ombros.

— Então você mora para que lado? – Ele sorriu e eu pude ver suas covinhas, fiz questão de apontar o lado para onde eu morava.

— Para lá, mas não precisa me levar a Mel... – Vi Melissa do lado de fora rindo com Palloma, elas eram muito fofas juntas. Eu não tenho coragem de separar elas.

— Acho que você ficou sem opções! – Connor riu e beijou meus cabelos, era estranho como a aura dele conseguia me acalmar de certa forma.

Quando íamos dar um passo para fora da escola senti uma mão conhecida segurar a minha e fiz questão de me virar, Matheus estava ali. Suas bochechas estavam coradas, de raiva talvez, e ele fazia questão de apertar meu braço o que fazia uma leve dor no local mas ele não olhava diretamente para mim e sim para Connor.

— Hey, cara, você vai quebrar o braço dela! – Connor falou em um tom alto.

Olhei assustada para Matheus e seus olhos castanhos não possuía brilho algum, levantei minha mão livre e passei em frente as orbes dele.

— Math, meu braço... – Falei mordendo meu lábio inferior, ofuscando um gemido de dor.

Matheus H. Lennox

Mal prestei atenção nas aulas de Biologia e olha que essa matéria era minha paixão, Gary nem percebeu, ele estava todo distraído e sorridente provavelmente pensando no Oliver. Depois de muito pensar resolvi me afastar da Melody, se fosse melhorar meu relacionamento com a Lou eu com certeza faria isso. 

—Melody, preciso trocar uma palavra com você. - Chamei ela na hora da saída e ela me seguiu. 

—Pode falar Theo. 

—Então, eu não vou poder mais te ensinar. - Respondi sem enrolação. 

—Por que? O que eu te fiz? - Melody questionava. 

—A Lou não gosta muito de ver nós dois juntos, melhor sermos apenas colegas de classe e... - Eu ia falar mais coisas para ela, me explicar mas, parei assim que vi a minha namorada junto daquele mesmo garoto que eu vi andando com a Louise hoje mais cedo, me senti muito idiota, enquanto eu me esforçava pra agradar ela, tudo que ela fazia era andar com esse garoto que nem disfarçava o interesse que ele tinha na minha namorada. 

Fui me aproximando dos dois mas, a gota d'água pra mim foi quando ele riu de algo e beijou os cabelos dela, só eu beijo aqueles cabelos! Eles iam dar um passo quando eu segurei o braço da Lou. 

— Hey, cara, você vai quebrar o braço dela! – Ele falou em um tom alto. 

Eu não conseguia parar de encara-lo e quanto mais raiva eu acumulava mais eu apertava minhas mãos. 

— Math, meu braço... - Quando ela falou comigo soltei o braço dela e vi as marcas dos meus dedos ali, fiquei um pouco surpreso comigo, eu nunca fui de perder o controle desse jeito, primeiro o Lucas e agora a Louise, o que estava acontecendo comigo? Logo voltei a realidade quando o garoto puxou ela pela cintura tentando afastar a Louise de mim, empurrei o ombro dele e ele cambaleou para trás. 

—Você é maluco cara? Qual o seu problema?

— O problema é que essa garota que você está dando em cima é MINHA namorada, esses cabelos são meus, essa boca é minha, ela nasceu para mim e eu para ela. – Puxei Louise e a joguei em meu ombro, e sem dizer mais nada sai andando indo para o banheiro.

Fechei a porta do banheiro e coloquei Louise no chão a primeira coisa que ela fez foi me dar vários socos no peito até cansar, eu apenas ataquei seus lábios e a abracei, escondi meu rosto em seu ombro.

— Me desculpa Lou... eu tenho sido uma pessoa horrível... acho melhor a gente terminar... – A apertei no abraço e realmente não estava pronto para deixar ela ir mas era o que nós precisávamos...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...