História Homophobic. - Capítulo 20


Escrita por: ~ e ~AnnaLinspector

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Amor, Bebidas, Família, Fobias, Gays, Homofobia, Sexo, Teens, Violencia
Exibições 92
Palavras 1.406
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 20 - Love me.


Fanfic / Fanfiction Homophobic. - Capítulo 20 - Love me.

[ Capitulo 20 - Love me, for real. ]

[ Take on me – A-HA ]

Tyler, Leon e Palloma seguiam até a casa de Leon, pai dos dois adolescentes que estavam largados no banco de trás do carro dele pensando na noite cheia de surpresas que tiveram. Palloma se sentia apreensiva mexendo nos próprios cabelos pensando em como sua mãe lhe escondia coisas importantes, a existência de seu pai, por exemplo, não que ela senti-se fortemente a ausência de um pai, afinal, ela tinha seu irmão Lucas, que jamais a deixaria na mão, mas ainda assim a garota tinha que saber um pouco mais sobre essa recente descoberta, era uma parte da sua vida que estava escondida e ela precisava conhecer. 

Leon estacionou seu carro e pediu para Tyler entrar em casa com a irmã que até um dia atrás ele nem sabia que existia, e depois de enrolar por alguns minutos dentro do carro Leon desceu decidindo que já era hora de por as cartas na mesa. 

Palloma e Tyler não sabiam bem o que falar, no fim tudo era novidade para os dois, sendo assim eles se limitaram a se sentar no sofá grande da sala, um em cada canto, as vezes se olhando com o canto dos olhos esperando seu pai voltar. Leon se sentou entre os dois com um pequeno sorriso no rosto por ter seus dois filhos juntos, ele não tinha nenhum discurso ensaiado, muito menos se preparou para esse momento, ele apenas usaria uma ferramenta muito conveniente para a situação, "sinceridade". 

-Acho que temos muito o que conversar. - Leon coçou a nuca sem jeito olhando para a filha sentada do seu lado esquerdo. 

-Pode começar explicando o motivo pra nunca ter me procurado. - Palloma não queria ser grossa, esse era apenas o seu jeito de ser, e além do mais Leon ainda era um completo estranho para ela. 

-Eu não sabia que você existia, quando o Tyler nasceu eu pensei que ele fosse o único, você não foi a única a ser enganada, assim que eu descobri que você era minha filha pensei em conversar, eu só não sabia como chegar em você. - Leon era sincero no que dizia e Palloma não duvidou, conhecia Priscila o suficiente para saber o quanto ela era mentirosa quando queria. 

-Então quer dizer que nós somos gêmeos? - Tyler perguntou indignado, era informação demais para um único dia. 

-Sim filho, vocês são gêmeos, acho até estranho que vocês tenham passado todo esse tempo juntos sem perceber nada. - E pensando bem haviam muitas semelhanças, porém, não eram gritantes ao ponto de suspeitarem que fossem irmãos. 

Leon olhava para a filha, feliz por te-la ao seu lado, agora tudo que ele precisava era dar um passo. 

-Eu não o pai ideal, mas se você aceitar entrar para na nossa família eu prometo tentar filha. - A garota assentiu e Leon beijou o rosto dela abraçando seus dois filhos em seguida, Palloma não sabia bem o que pensar, mas dar uma chance para ele não faria mal, Priscila nunca foi uma mãe presente e pelo pouco que ela conhecia de Tyler, Palloma sabia que seria interessante ter o garoto como irmão.

Após terem a conversa, Tyler levou Palloma para seu quarto e os dois ficaram deitados na cama de solteiro, ambos olhavam para o teto e não trocavam palavras até Tyler decidir que precisava conversar sobre esse assunto.

- Então... somos gêmeos... – Ele começou sem retirar os olhos do teto.

- É, não sei como não notamos isso. – Palloma falou se virando na cama e olhando para Tyler, que fez questão de se virar também e passaram a se encarar.

- Acho que devíamos pintar nossos cabelos de loiro e usar umas roupas parecidas. – Tyler sorriu, mostrando suas covinhas enquanto seus olhos verdes brilhavam.

- Acho que seria legal. – Palloma retribuiu o sorriso de Tyler.

- Nunca tive irmãos, acho que vai ser legal ter você aqui com a gente. – Os dois se abraçaram.

- Como vai seu relacionamento? – A morena acariciava os cabelos de Tyler quando este suspirou.

- Se eu não tivesse sido um idiota, eu poderia estar namorando nesse exato momento. – Tyler se encolheu um pouco na cama.

- Acho que teremos que pintar nossos cabelos. – Palloma fechou os olhos e Tyler concordou, ambos caíram no sono mas nem perceberam Leon na porta observando aquela cena super fofa entre os dois irmãos.

Ele sorria, emocionado e ligou o abajur, fechando a porta em seguida. O mais velho foi direto para seu quarto e se deitou em sua cama, as vezes tinha umas recaídas ao pensar em Bjorn mas sempre dava a volta por cima e agora com seus filhos ao seu lado poderia ser feliz novamente.

Na manhã seguinte os gêmeos haviam decidido que iriam trocar seus cabelos, faltaram na escola e foram direto para um salão, descoloriram os próprios cabelos e isso dava um grande destaque em seus olhos.

- Você ficou linda. – Tyler dizia animado, e Palloma retribuiu com um sorriso.

- Vamos buscar nossos bebes, está quase na hora. – Tyler passou o braço pelos ombros da irmã e os dois foram para a escola, parando no portão que não demorou muito para ser aberto e vários alunos serem liberados.

O grupo de Eliott andava animado, conversando sobre qualquer coisa besta que havia acontecido na aula. Melissa e Eliott nem notaram Palloma e Tyler por estarem diferentes mas assim que passaram, Tyler segurou Eliott pela cintura e Palloma segurou Melissa pela blusa do uniforme.

- Minha nossa... – Melissa falou olhando para o cabelo super claro de Palloma.

- O que aconteceu com você? – Eliott falou com um grande sorriso nos lábios.

- Você não vai me beijar? – Os gêmeos falaram juntos e o resto do grupo que havia parado começou a fazer um coro de “ beija “

Um selinho foi trocado entre Tyler e Eliott, o menino dos gêmeos deu um leve sorriso falso, não estava feliz com sua situação. Já entre as meninas foi trocado um grande beijo, Palloma até retirou Melissa do chão.

- Quero convidar você para viajar com a gente nas férias. – Eliott falou ao notar a tristeza no rosto de Tyler.

- Acho que não seria uma boa ideia... – Tyler mordeu o lábio inferior e Eliott arqueou as sobrancelhas, tentou dizer algo sobre o porque mas Tyler foi direto falar com Matheus.

- Ele se arrepende muito, é sério Eli, você devia dar outra chance para ele. – Palloma dizia com um leve sorriso e logo o grupo passou a andar.

Os gêmeos se separaram pois cada um decidiu levar seus amantes para a casa, Tyler e Eliott não diziam nada pois Tyler ficava de olho em seu celular tentando evitar uma conversa complicada com o menor.

Os dois entraram na casa que estava vazia pois Oliver havia ido para a casa de Gary, e foram direto para o quarto de Eliott. Tyler abaixou o celular e se sentou na cama, observou Eliott se trocando mas nada disse, desviou o olhar para o abajur que estava em cima do criado mudo e logo sentiu a cama afundando um pouco que significava que Eliott havia subido em cima da mesma.

Sentiu os lábios do amante tocarem sua orelha enquanto os dedos  do mesmo passeavam por seu braço, Tyler olhou para Eliott e o afastou com carinho, deu um leve sorriso.

- Não estou no clima, desculpa. – Deu-lhe um selinho nos lábios e retirou seu próprio tênis, se sentou de frente para Eliott que estava com o rosto congelado.

- Você está me traindo de novo? – Suas sobrancelhas se uniram e a risada de Tyler ecoou pelo quarto.

- Não, não teria porque fazer isso, eu amo você. – O sorriso de Tyler desapareceu. – Você não acredita em mim.

- Você não quer tocar em mim, é claro que fica difícil acreditar em você. Ty, você não quer viajar comigo. – Eliott abaixou o olhar e logo foi puxado para o colo de Tyler, que fez com que seu rosto se escondesse na curvatura do pescoço de Eliott.

- Eu só não quero que você me veja como um ficante qualquer... Se eu sou apenas isso... então não vale a pena sair, viajar, transar... Não quero que seja só isso entre nós dois, quero que tenha amor... – Tyler apertou Eliott no abraço e ficou ali, mordendo seu próprio lábio inferior enquanto o silêncio tomava conta do lugar...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...