História Honour or Love (Jikook/ Kookmin) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, V
Tags Jikook, Jimin, Jungkook, Taehyung, Vkook, Vmin
Exibições 135
Palavras 2.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oláaa. Cá estou eu de novo. Creio eu que esse cap ficou grande. A partir do próximo coisas serão reveladas. Huum. Kkkk.
Então, vamos logo ler.
Boa leitura. *----*

Capítulo 13 - Viagem dos horrores


Fanfic / Fanfiction Honour or Love (Jikook/ Kookmin) - Capítulo 13 - Viagem dos horrores

Ele 'tava falando da mamãe?

Eu subi as escadas correndo e entrei eufórico no quarto, trancando a porta. Jungkook me olhou assustado e abriu a boca para falar algo, mas eu o impedi.

-Não diga nada em um tom que possa ser ouvido fora desse quarto
-O que está havendo, Jimin?-Ele dizia espantado.
-O nosso pai...ele matou a mamãe
-Que?-Ele gritou e eu tampei a boca dele.
-Não grita-Eu me afastei e fiquei andando de um lado pro outro com a mão na cabeça-Escuta. Enquanto eu estava subindo ouvi ele falar "ela já está morta", e mais alguma coisa
-Jimin, tem certeza? Isso é muito sério!-Ele dizia chorando
-Eu sei. E sim, tenho certeza. Kook…eles querem matar a gente. Nosso próprio pai que nos matar!
-Jimin..eu tô com medo-Eu andei até ele e o abracei firme-Eu vou te proteger
-Não deixa eles me pegarem
-Eu não vou. Eu sempre vou salvar você-Ele me apertou.
-Posso conversar sobre isso com o Jin Hyung? Ele meio que...meu psicologo-Ele disse rindo um pouco
-Claro que pode. Ele já sabe. Porém, nada, nada de falar pro seu namoradinho. E depois durma, você tem prova amanhã.

Ele se soltou e assentiu. Assisti ao mesmo pegar o celular e ir para a varandinha do meu quarto, fechando a porta. Como já eram mais de meia noite, eu simplesmente me joguei na cama e acabei apagando.

[…]

-Mas, Hoseok, eu estou nervoso
-Calma, meu amor. Você passa.

Os dois conversavam à minha frente como se eu não estivesse ali. Incrível que da noite pro dia, meu pai perguntou sobre nossa opção sexual e disse que aceitaria qualquer que fosse. Sendo que antes da viagem, ele nos mataria se tivéssemos um amigo gay, ou até mesmo um colega de dizer apenas um oi. O professor do Jungkook chegou e eles entraram na sala. Os olhos dele indicavam calmaria. Ele sorriu para Jungkook antes de fechar a porta e disse algo que não pude ouvir. Eu fiquei duas longas e horríveis horas, conversando com Hoseok e Tae. Hoseok era uma pessoa que aparentava ser legal, poderíamos ser amigos, se ele não estivesse roubando algo que é meu.

Jungkook saiu da sala de cabeça baixa e nos olhou triste.

-Hey, Kook. Que houve?-Eu e Hoseok dissemos ao mesmo tempo. Ele sorriu surpreso e então eu tive de sorrir também.
-Ah, eu..eu..PASSEI!-Ele sorriu levantando o diploma.

Nós três corremos e o abraçamos. Hoseok o puxou de leve e lhe deu um selinho. Senti meu estomago revirar mas sorri. Eu estava muito feliz por Jungkook para isso agora.

-Seu irmão é um gênio, amor-Tae disse me dando um selinho, que eu acabei transformando em um beijo meio intenso. O que fez Jungkook olhar brevemente, com uma cara de que não gostou. Ué?
-Me puxou
-Ha ha ha, não!-Kook disse rindo.

Logo nosso pai entrou de mãos dadas com aquela vagabunda e parou abraçando Jungkook.

-Parabéns, meu filho-Kook me olhou meio receioso e eu sorrir para o mesmo.
-Obrigado, Appa!
-Parabéns, menino Jeon. Eu e seu pai queremos te dar um presente
-Obrigado Choi Minjung Noona-Ele disse sorrindo e se curvou.
-Toma aqui!-Ela esticou dois envelopes para ele enquanto sorria.

Jungkook os abriu e sorriu.

-Um passeio para uma estação de Ski? Obrigado mas não posso aceitar
-Vai ser divertido, vão você e Jimin
-Mas isso é muito…
-Meu filho-Meu pai depositou pesadamente sua mão no ombro de Kook, vai!-Ele disse autoritário mas sorriu.
-J-já que insiste...Vamos, Chim?
-Vamos, Doonie- Eu falei olhando para o Hoseok. Que sorriu.
-Quando é pai?
-Hoje, só precisam arrumar as malas
-Ok, vem mano!-Ele segurou meu pulso e me puxou para o quarto.

Assim que subimos, ele fechou a porta e ficou de costas para ela, como se a segurasse.

-Caralho, Jimin. A gente não pode ir
-Mas a gente deve. Viu o modo como ele falou com você?
-Claro. Eu fiquei apavorado
-Vamos arrumar nossas malas e irmos. Afinal, vamos voltar na quarta. Podemos pensar durante a viagem dos horrores.

Começamos a arrumar nossas roupas de frio e tudo que iríamos precisar.

-Jimin..aquela arma de ontem..era..de verdade?
-Não-Eu sorri-Era um bolo que eu comprei na padaria, e eu já comi-Ele sorriu surpreso.
-Você é bem sortudo..

[…]

Já nos encontrávamos no ponto de partida do avião. O vôo era particular. Para que eu não sei. O piloto nos chamou. Hoseok deu um beijo bem demorado em Jungkook assim como eu em Tae. Nos despedimos de todos e entramos no avião. O avião saltou no ar se iniciou vôo, Jungkook apertou minha mão e sorriu.

-O que será que vai acontecer lá, Chim?
-Eu não sei...mas não deixarei nada acontecer com você, meu anjo
-Estou achando que você quem é meu anjo aqui…-Eu sorri surpreso.
-Como?-Ele corou e olhou para o lado nervoso-Nada..estava pensando no Hoseok
-Aham…nós nunca traímos o Tae
-Cala a boca, filho da puta.

[…]

O lugar era enorme e entupido de gente. E nenhuma conhecida. Fiquei feliz por isso. Peguei a mão de Kook e corremos para a recepção. Eu queria tomar um banho logo. Assim que entramos no hotel, uma bela… linda moça nos atendeu.

-No que posso ajudar-Ela disse sorrindo pra mim. Apenas para mim.
-Olá, moça-Eu sorri de lado para a mesma-Poderia nos dizer qual seria o nosso quarto.
-Nomes?
-Park Jimin e Je...
-Que nome lindo o seu
-Obrigado..
-Quarto 12, aqui!-Ela apontou pro final do corredor. Pelo menos não vamos subir subir escadas.
-Obrigado de novo
-Toma aqui as chaves..eu adoro crianças. Ele é seu irmão?
-Não...sou o namorado dele. Com licença!-Eu sorri surpreso com a resposta enquanto ele me arrastava para o quarto.

Ele abriu a porta e largou as malas no chão, se jogando na cama.

-Que oferecida!
-Ficou com ciúmes Jeon Jungkook?
-Não. É que não viemos aqui para você paquerar a primeira vagabunda que aparece-Ele cruzou os braços bufando.
-Nem pra você ficar com ciúmes
-Eu não estou com ciúmes, Park Jimin
-Então eu vou lá falar com ela-Eu disse me virando para sair.
-Park Jimin…se fizer isso eu conto tudo pro Tae
-E eu pro Hoseok
-Mas não estávamos namorando quando isso aconteceu
-Merda...mas agora estão
-E daí?-Eu me aproximei dele e colei seu corpo no meu. O mesmo ficou sem reação.
-Posso contar isso-Eu fiquei na ponta dos pés e selei os lábios dele aos meus.

O mesmo se abaixou minimamente e colocou os braços em volta do meu pescoço, brincando com os fios do meu cabelo. Parei o beijo e sorri piscando.

-Jeon Jungkook estaria se apaixonando por mim?-Eu sorri sacana e ele me empurrou com força, saindo dos meus braços e me olhando vermelho.
-Não, está louco. Eu...amo...o Ho-Hoseok
-Não mente
-Não estou
-Vou lá falar com a ruiva gata
-Tá, Park Jimin. Vai lá falar com sua mulher gato. Só não reclame quando eu chegar em casa e não estiver andando por ter fodido loucamente com o Hoseok-Eu olhei feio pra ele e sai batendo a porta.

Eu na verdade vim beber água. Mas me acabei de rir quando vi que o mesmo saiu do quarto com os olhos fuzilados na recepcionista.

-Que foi, Kook?-Ele corou sem graça.
-Vim ver..onde...você deixou..meu moletom azul
-Aham...sei. Tá na minha mala. Eu durmo com ele-Ele sorriu minimamente mas logo desfez o sorriso.
-Tanto faz. Eu uso o vermelho.

Ele saiu irritado e voltou pro quarto.

[…]

-Jimin..não...não. Isso é covardia!-Ele corria enquanto eu segurava um balde de neve e ia atrás dele.
-Não é não. Ninguém mandou você me dar gele mais cedo!
-Mas..isso é neve
-EU FALO COMO EU QUISER-Eu corri mais rápido e virei o balde em cima dele.

Eu comecei a rir quando ele começou a cair, mas o estupido me puxou e eu cai junto. Acabamos rolando um pequeno morro abaixo. Acabamos que batemos em murinho de tijolos no fim e continuamos rindo.

-Você é um idiota-Ele deu um tapa no meu braço
-Que te faz rir e deixa feliz
-Mesmo assim é um idiota
-Então eu te deixo mesmo feliz?
-Dei..meu celular. Cadê?-Ele dizia tateando o bolso, desesperado.
-O meu está aqui
-Oh, Jesus. Liga pra ele! Liga. Liga!!
-Calma, porra!-Eu disquei o número e esperei.

Logo escutamos o som do toque dele. Era Everything-Lifehouse. Eu só fiquei surpreso pois, essa era a música que tocava no natal de dois anos atrás, quando eu cai por cima dele enquanto montava a árvore, e nos beijamos a primeira vez. Eu me lembro até hoje. Eu fiquei mega vermelho e confuso. Eu corri vermelho pro meu quarto como se fosse uma criança descobrindo a primeira paixão. Eu comecei a chorar e me senti culpado. Ele era meu irmão, e eu havia o beijado..e eu namorava com Yoongi. Hoje somos melhores amigos, mas. Eu e senti tão feliz e bem, como eu nunca havia me sentido com ninguém. E eu descobri que sempre gostei dele. Falei com Yoongi. Ele achou loucura mas disse que cada um tinha a sua. Terminamos e voltamos a amizade. A partir dai que eu não vi mais sentido o amor, já que eu era apaixonado por quem não poderia ter, e passei a sair traindo e quebrando corações.

-Sério, Jungkook. Que música gay
-Hey...ela..ela importa
-Sério? Tem alguma data importante com ela? Eu não me lembro
-Tem..não...se..lembra?-Ele disse triste
-Não mesmo
-Oh, que pena. Queria que lembrasse...você entenderia-Entederia o que? O que ele quis dizer..ele gostava de mim? Ou estava brincando comigo como sempre?
-Jungkook você está...chorando?
-Não. É só o vento gelado-Ele disse passando a mão nos olhos. Está pra lá-Ele saiu andando de cabeça baixa. Eu estou mesmo conseguido tê-lo para mim?
-Aqui, Jimin!!-Ele gritou pegando o celular. Mas logo outra mão o pegou também. Eu corri até ele e percebi que eram dois homens.
-Procurando isso, criança?
-Sim..pode...pode devolver?
-Não. Sinto muito. Vocês vem comigo!-Ele colocou um pan branco no rosto de Kook. Ele se debateu um pouco e logo desmaiou.

Eu tentei correr para pelo menos tentar fazer algo, mas outro homem fez o mesmo comigo. Eu desmaiei.

[…]

-Droga..droga..droga..droga!-Eu acordei ouvindo os choramingos de Kook. Tentei me mexer mas estava amarrado a uma cadeira de ferro.
-Kook..Kook! Sabe onde estamos?
-Lógico que não..Jimin..vamos morrer
-Não vamos não
-Vamo sim
-Não vamos, eu não vou deixar
-Mas eles vão me ma...
-Não vão. Porra. Não vão. Eu já disse. Eu vou sempre salvar você, esqueceu?-Ele fez que não com a cabeça.-Então calma. Para de chorar e me deixa pensar.

Estávamos no meio do lugar que fosse..do cômodo, vamos dizer assim. Eu olhei em volta e vi um ferro na parede. E tive uma idéia. Eu fui pulando até a parde-Que demorou uma eternidade- e parei de costas para o ferro. Comecei a arrastar a corda para cima e para baixo. Rápido e nervoso. Comecei a ouvir sons de passos. Droga, eram eles. Comecei a ir bem mais rápido e por desespero, cortei a corda e acabei abrindo um enorme corte no meu pulso, fazendo sangrar forte. Eu corri até o Kook e ouvi barulho de vozes e um arrastar de ferro. Merda, eles estão no portão. Eu tirei a corda rápido de Kook e corri com ele, nos agachando atrás de um enorme armário de ferro. Eles entraram nos procurando e deixaram a porta aberta.

-Eunwoo...cadê eles?
-Eu que vou saber, Jongmin? Eles estão aqui dentro. Tenho certeza. Teríamos ouvido o portão. Procura!

Eles começaram a vasculhar todo o local. Meu coração estava muito forte e acelerado. Eu tinha medo e Kook mais ainda. Um deles chegou perto do armário. Eu fiquei nervoso. Ele olhava fixamente para nós. Eu não deu um pio que fosse. Já Jungkook, nem respirava direito. Ele olhava intensamente, mas não nos via por estar escuro. O armário fazia uma sombra mais escura ainda.

-No 4-Eu simulei com os lábios para o Kook e fiz com dos dedos.-1…2…3…4!

Peguei a mão dele e corri. Não para fora e sim para debaixo da mesa de frente ao portão.

-Ouviu isso?
-Sim..vê ali perto das ferramentas!-O tal Eunwoo foi até a parte das ferramentas e ficou olhando enquanto o Jongmin andava perto do armário novamente.

-No quatro..1…2…3…4!

Na maior adrenalina e medo eu peguei firme a mão de Kook e corri para o portão, mas graças ao sangue que escorria ele escorregou e caiu no chão.

-Merda, Kook!-O mais perto veio até nós e pegou Kook.

Eu chutei sua mão mas ele não largava. Kook gritava e chorava desesperado me deixando ainda mais nervoso.

-Não deixa ele me pegar, Chim. Não deixa
-Eu não vou, cacete!- Eu chutei o rosto dele o fazendo cair e peguei Kook no colo,  saindo.

Eu corri e os tranquei por fora.  Peguei ele no colo novamente e corremos até o hotel.  Entramos apressados no quarto e eu tranquei  todas as portas e janelas.

-Não fala alto-Eu falava sussurrando-Não sai daqui, não faz nada.  Amanhã  mesmo vamos embora e eu te dou um celular novo.. Precisamos sair daqui


Notas Finais


Que tenso... Vocês querem Kook Uke ou Jikook flex? XD
Querem Namjin, Namgi(SugaMonster) ou Yoonji(SugaJi?)
Super indico a música do Lifehouse. Muito mesmo.
Até o próximo. Beijos, morangos e abraços.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...