História Hope - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ganância Morte Traição
Exibições 11
Palavras 552
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Mistério, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Uma história quase esquecida


Quando Fradique chegou ao local  que seu advogado o indicou se surpreendeu com a grandiosidade do lugar.
 A velha rua Antonieta era famosa e marcada por grandes casarões mas a casa em que sua irmã morava era assombrosa, era semelhante a um barracão de madeira pura e rica quase que do tamanho de sua mansão ainda surpreso Fradique encorajado bateu a porta quem abriu foi Vilma sua própria irmã e ainda que irreconhecível  ele à reconheceu instantaneamente, naquele momento todo encorajamento inicial que ele tinha se transformava em medo, medo da reação dela e de sua família.
 O tempo também não havia sido generoso com Vilma. Em sua face marcas e rugas muito expressivas cabelos negros mas com judiados fios brancos, ela ia fechando  a porta alegando não haver pão velho e Fradique pôs o pé por entre a porta num gesto de "aguarde tenho algo a falar" mas somente disse "VILMA SOU EU."
 Aquilo não havia ajudado muito a memória de Vilma, não que ela sofresse de amnésia mas as memórias têm lhe falhado constantemente a presença, o melhor que ela tinha a fazer era não lembrar mesmo, afinal foram memórias que causaram a separação da família, contrariando os pensamentos maliciosos das pessoas que só focavam no dinheiro.
 Não digo que não tenha havido interesses monetários, mas o que houve na realidade foi um conflito muito antigo de família que levou à discórdia e a morte.
 Paul Mccoy pai de Fradique e Vilma conheceu Hioko num grande baile na casa dos Hevaristos até então não haviam se visto mas tinham a leve impressão de que já se conheciam.
 Paul convidou a jovem japonesa a uma singela valsa, a jovem fez que sim com  a cabeça e logo puseram-se a valsar no centro do salão. Acima deles apenas um lustre de mármore pura fazia-se presente  como testemunha única dos constantes flertes do casal.
 Hioko arriscou perguntar se o conhecia e sentiu se avançada por outra jogada de flerte, uma resposta meio que "sim, dos meus sonhos".
 Logo o fim do baile chegou, mas aquela noite havia valido a pena.
 Quando Fradique se deu conta já havia entrado na casa de Vilma, essa finalmente conseguiu proferir com clareza tudo o que estava engasgado pois só então olhando melhor havia lembrado que aquele velho era seu irmão e não entendia o que depois de tanto tempo ele estaria fazendo ali.
 Antes mesmo de perguntar o velho começou a matutar em voz alta, pediu que antes que ela discutisse com ele ou o chutasse  de lá a ponta-pés  ouvisse o que ele tinha a dizer e também pediu uma boa e velha dose de gim.
 Começou explicando que era chegado o fim de sua vida o que para ele era apenas o começo, pretendia se reaproximar da família e passar estes últimos tempos junto aos do mesmo sangue que ele e ajudar a direcionar a família.
 Antes que ele continuasse Vilma o interrompeu alegando que se ele estivesse lá achando que a família estava interessada no dinheiro era melhor que ele se colocasse dali para fora e que inclusive ela já deveria ter desconfiado de tanta cortesia.
 Fradique resolveu se retirar antes que os ânimos de Vilma se exaltassem e assim que pôs os pés fora da casa lembrou-se de haver esquecido Sam na empresa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...