História Hope, the last to die - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Depressão, Sofrimento, Vhope
Exibições 63
Palavras 987
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


E hoje vai mais um motivo do meu choro de cada dia (capítulo)
Eu sou mó trouxa e choro que nem condenada enquanto escrevo
Mas enfim, boa leitura
E qualquer erro, perdoem

Capítulo 3 - Caught in a lie


Fanfic / Fanfiction Hope, the last to die - Capítulo 3 - Caught in a lie

  - Acordou cedo né?   -  O loiro ainda sonolento caminhava até a mesinha onde Hobi estava.
  - Sim, resolvi acordar um pouco mais cedo! Quer um pouco de café?  -  Mentir pra Taehyung era uma tortura, mas se falasse a verdade seria bem pior.
  - Você que fez o café?! Não to acreditando, que bichinho te mordeu?  -  Tae pegou a xícara de café, bebeu um gole, saboreou lentamente e tendo todo o cuidado pra não se queimar. O mais novo sempre gostou quando seu hyung resolve ir pra cozinha.  – Está um pouquinho doce, mas está ótimo!
  Para Hope um café nunca foi tão ruim como aquele, junto com o gosto do café vinha a mentira, terrível e amargo gosto da mentira. Ele se sentia o pior dos homens, pois não era capaz nem dizer o que se passava consigo mesmo para a pessoa que ele tanto dizia amar, mas ao mesmo tempo sentia como se estivesse ajudando Taehyung, o poupando de grandes preocupações.


   O dia estava frio e a chuva ameaçava cair a qualquer momento, mas isso não impediu os outros membros e o Manager de decidirem que iriam comer fora. Levado pelo seu humor atual e pela sua indisposição óbvia, hope pediu que fossem sem ele. E Tae com grande insistência convenceu os hyungs a irem sem eles dois.
Hoseok sentia seu corpo mole e o seu estomago doía, sem duvidas era por ter tomado os remédios com estomago vazio, a única coisa que tomo durante a madrugada foi café, muito café.
  Depois de muito procurar algo pra comer na cozinha achou ramen abandonado,  o preparou com maior urgência, aquilo não era a melhor das refeições, mas pelo menos reduziria aquele incomodo causado pela fome.

                                                                             //-//

  - Hobi hoje você vai me ajudar a limpar o quarto!
  - Ah, TaeTae por favor, deixa pra outro dia acabei de lavar algumas roupas.  -  suas palavras foram em vão, o mais novo o puxou pelo braço até o quarto e ele até se permitiu sorrir um pouco daquilo, ele pretendia aproveitar melhor seus momentos com seu namorado, pois já bastava ter que fingir diante das câmeras que não havia nada entre eles.
  Depois de alguns longos passos, os dois chegaram ao quarto e assim que Hope viu que as cartas ainda estavam sobre a mesinha, o mesmo apressou-se em tirá-las dali.

  - E esses papéis aí, oque são?
  - São.. São musicas, isso... São musicas!  -  Hobi sorriu amarelo, tentando ao máximo disfarçar.
   - Você está estranho Hobi! Se deite um pouco.
  - Nossa! Só deito se você me fizer uma massagem.  -  O loiro fez bico, mas aceitou a proposta, ignorando completamente o fato de que precisavam arrumar o quarto.
  Hoseok deitou-se lentamente sobre a cama, sentindo as mãos de Tae sobre suas costas, o leve toque dos dedos dele o fez arrepiar-se, há bastante tempo ele não sentia isso, aquela mesma sensação da primeira vez em que ficaram a sós num quarto.
  Uma onda nostálgica o invadia enquanto recebia a massagem divina, ele se sentia como aquelas pessoas quando estão prestes a morrer e começam a lembrar das coisas boas que viveram, seu corpo estava relaxado e por um momento desejou que aquilo não passasse, que aquela angustia não voltasse.

                      /-/

  Garganta fechando, uma sensação estranha percorreu em Hope, parecia faltar ar em seus pulmões, o ritmo das batidas do seu coração estava acelerado, tudo isso acontecendo ao mesmo tempo, fazendo Hobi despertar de um cochilo rápido.
  Levantou-se apressado em busca dos remédios. Ele não possuía nenhuma doença diagnosticada, mas resolveu se drogar* por conta da ansiedade e do stress, mas atualmente, o mesmo já não vivia sem aquilo, parecia depender disso pra sobreviver. Atordoado ainda, procurando freneticamente pelas pílulas, não percebeu que Taehyung estava lá, sentado na poltrona no canto do quarto, mas quando percebeu era tarde, já havia as engolido em seco.
  - HOSEOK?! O que você está fazendo? Que remédios são esses?  -  Hope paralisou onde estava ao ouvir a voz grave de Taehyung.
  - Aigoo, não é nada!
  - NÃO MINTA PRA MIM! NÃO DIGA QUE NÃO É NADA, EU SEI QUE TEM ALGUMA COISA... Hobi, por favor, conversa comigo! Você sabe que pode confiar em mim.  -  Os olhos de Tae ardiam e ele se segurou pra não chorar vendo aquilo. O mundo de Hope caiu sobre sua cabeça e ele só desejou sumir, até mesmo morrer, se sentia imundo, miserável.
  - É difícil.. É difícil falarTaeTae -  as lágrimas caíam, foi impossível segurá-las.
  - Oh Hobi, eu só quero te ajudar, mas me diga, o que está acontecendo com você?
  - VOCÊ QUER QUE EU DIGA O QUÊ? Eu não sei de mais nada, eu não como me deixei chegar a essa situação, eu não sei falar abertamente sobre meus... sobre meus problemas... Eu não sei, juro que não sei.  -  Aquilo soou tão triste, confuso, Hobi a essa altura já havia se tornado a confusão em pessoa.
  Taehyung já não disse mais nada depois do que ouviu, apenas se aproximou do mais velho e o abraçou, mesmo sem saber o que realmente se passava na cabeça de Hope, ele sabia apenas que precisava que precisava ajuda-lo da forma que podia e única coisa ao seu alcance naquele momento, ele fez, o abraçou como uma mãe abraça um filho, ou apenas como uma pessoa que ama imensamente outra.
  Hoseok estava prestes a explodir e agora mais que nunca ele queria tomar mais remédios, pra se livrar de tudo aquilo, “talvez isso é só um pesadelo” era tudo que ele se forçava a acreditar, “ preciso acordar” era tudo que ele desejava naquele momento.

" Talvez eu nunca possa voar […] Talvez eu nunca possa tocar o céu"  - Awake


Notas Finais


E é com lágrimas que peço desculpa pelo capítulo pequeno, é que capítulo grande da trabalho
Espero que tenham gostado


Ah, e eu utilizei o termo drogar* pq remédios são drogas e ainda mais do jeito que o Hobi usa (só passando essa informação, pra não correr o risco de haver dúvidas)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...