História Hopeless Fountain Kingdom - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 4
Palavras 992
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Não somos amantes,somos apenas estranhos.

Capítulo 4 - Strangers PT.1


Fanfic / Fanfiction Hopeless Fountain Kingdom - Capítulo 4 - Strangers PT.1

Ricky-Te prometo que você não vai ter um tempo ruim.

Ricky colocou a mão em minha face,alisando,e me beijou,o combinado se o desafio fosse um beijo,seria que o beijo iria ser um selinho,porém,acho que pela influencia ele se empolgou,pois ele me beijou com tudo.

E a dinamite realmente explodiu,eu me sentia bem,mesmo tendo acabado de beijar o ex de uma amiga minha,o beijo foi longo,até que Azy atrapalhou:

Azy-EI vocês dois,deixem os outros se divertirem também!

Matheus-Foi mal..

Notamos que todas as pessoas tinham “jogado”,decidimos parar,todos foram embora pouco a pouco,até que os únicos restantes na casa eram Ricky e eu,já que eu iria dormir lá,eu me sentia constrangido,dormir lá depois daquilo.

Matheus-Vamos arrumar isso aqui?

O jardim estava como eu esperava,detonado com a nossa festa.

Ricky-Nah,amanhã eu arrumo.

Matheus-Se você diz.

Ricky-Não duvide de meus dons de limpeza!

Matheus-Vai dormir vai.

Ele puxou meu braço e me levou para seu quarto.

Ricky-Aqui!

Ele me mostrou seu quarto,era arrumado até.

Ricky-A cama não é muito grande,mas da pra nós dois dormirmos com calma.

Matheus-O-OK(ai meu deus,eu ia realmente dormir com ele depois daquilo??)

Deitamos,confesso que estava com medo do que ele faria a partir dali.

Ricky-Ei..

Matheus-O que foi?

Ricky-A gente poderia fazer mais uma vez?

Matheus-Mais uma vez o quê?

Ricky-Você sabe,o que fizemos no jogo.

Eu sabia o que ele queria dizer,mas não queria entender.

Matheus-Não sei,você sabe,eu sou amigo da Yasha não acho que ficaria bem pra mim.

Ricky-Isso pode ficar só entre nós.

Eu estava envolvido,sou do tipo que me apaixona fácil.

Matheus-Ok,mas,me prometa,que amanhã não vamos ser mais amantes,vamos ser apenas pessoas normais.

Ricky-Prometido.

Nós começamos a nos beijar,enquanto eu gostava,eu odiava,estava vivendo um inferno bom naquele momento,ele começou a se mover pro meu pescoço,deixando marcas,retribui,tiramos nossas camisas,até que ele foi colocando mãos em minha cintura,eu chguei a desabotoar sua calça,mas,parei repentinamente.

Matheus-Desculpa,não posso mais continuar.

Ricky-Eh,eu cheguei a te machucar?

Matheus-Não,é só que,eu não posso mais.

Ricky-Ah,desculpa,vamos dormir,é o melhor que podemos fazer.

Matheus-Sim,por favor.

Ele se deitou de barriga pra cima,eu ainda estava meio envolvido,então me deitei abraçado a ele,como um verdadeiro casal.Acordei as 8:00 atrasadissimo já que o alarme do seu celular não despertou,não estávamos mais abraçados,não sabia se era pois se irritou,eu levantei,me esforçando para não acordá-lo.Eu não estava acreditando muito no que tinha acontecido,metade de meu look para sua festa,estava no chão do seu quarto,eu estava sem camiseta,sem meus sapatos e meias,com a calça quase caíndo,meu cinto estava na cama,eu encontrei um bilhete em seu criado mudo.

“Matheus,pegue esse dinheiro,vá pra escola,eu sei que você não gosta de faltar,pegue meu casaco e fardamento.Ass:Ricky”

Matheus-Fofo.

Dito e feito,coloquei sua camisa da escola,seu casaco,calcei meus sapatos arrumei minha calça,ele havia deixado uma cópia da chave de sua casa junto do bilhete,junto também de 5 reais,o suficiente pra pagar uma moto pra escola.Saí de sua casa,peguei uma moto,e fui pra escola.

Ao chegar lá,o guarda estranhou minha aparência,meus olhos estavam vermelhos,meu pescoço roxo,e com olheiras,mas me deixou entrar.Fui direto correndo pra minha sala,já eram 8:30.

Prof. Eddie-As moléculas-

Matheus-Professor,posso entrar?

Prof. Ediie-Claro,mas antes de tudo,O QUE ACONTECEU COM VOCÊ?

Matheus-é tão perceptível assim?

Prof. Eddie-Sim,entra logo antes que eu me arrependa.

Eu consegui um canto no fundo,enquanto eu estivesse naquele estado,não queria que ninguém ficasse me vendo,não adiantou tanto,pois os alunos constantemente olhavam pra trás.

Prof. Eddie-Abram seus cadernos,tenho que passar um atividade baseada nesse assunto.

Enquanto todos abriam seu caderno eu escutei Caul e algum de seus amigos cochichando.

Amigo-Hey,você viu o estado do Matheus?

Caul-Sim sim,parece até que ele foi estuprado,ou drogado hahahaha.

Matheus-Se as duas maricas querem falar algo de mim,que falem na minha cara!

Prof. Eddie-Caul Caul,já está causando problemas de novo?

Caul-Não é nada professor.

A aula se acabou,eu não fiz absolutamente nada,eu só conseguia pensar no que aconteceu ontem.

Jay-Matheus?

Matheus-AI,ah,Jay que susto!

Jay-O que aconteceu?Você parece que tá sonhando acordado desde que chegou na escola,fora o seu estado.

Eu expliquei o que aconteceu ontem,Jay era um homem de palavra,não falaria pra ninguém o que aconteceu.

Jay-Bem,você sabe,é normal na nossa idade.

Matheus-Normal?Seu amigo ficar bêbado e você dormir com ele é normal?

Jay-Eh,tipo isso.

Matheus-Jay,você é a pessoa mais morta que eu conheço.

Jay-Eu sei disso,hehe.

Matheus-Caramba,eu tô com muita fome,eu não com desde ontem de noite.

Jay-Não comeu nada na casa do Ricky?Além dele?

Matheus-Diga de novo,e sua garganta vai vomitar sangue.

Jay-D-D-Desculpa!(Matheus  bravo era sério,e assustador.)

Jay-Vem,eu vou comprar algo pra você comer.

Matheus-É por isso que eu te amo.

Jay-Hehe.

Compramos 2 lanches,um pastel e um bolinho de pizza,comemos e eu fui chamado pela minha professora de português,Crissy.

Crissy-Matheus,você sabe que além de professora,eu ajudo os alunos quando estão com problemas pessoais,certo?

Crissy era uma ótima amiga além de professora,ela resolvia os problemas entre os alunos e ela,ela diz que não é uma adolescente pra precisar da diretora e chamar mãe de aluno pra resolver problemas.

Matheus-Eu sei professora,mas porque a senhora me chamou aqui?

Crissy-Nosso próximo tema no projeto integrador,é sexualidade na adolescência,e eu fiquei sabendo que você foi numa festa ontem,na casa do Ricky da sua sala,e hoje você aparece nesse estado,porque você acha que está aqui?

Matheus-*coff*,professora,desculpa,mas não aconteceu nada na casa dele ontem.

Crissy-Eu não diria isso.

Matheus-Hm,desculpa,mas eu não entendi.

Crissy-Adolescentes são tão ingênuos,você esta com o casaco dele,e com manchas em seu pescoço,acho que “nada” é a ultima coisa que aconteceu lá.

Matheus-P-P-Professora!

Crissy-Calma,não estou aqui pra te julgar nem nada,só quero um favor seu.

Matheus-Hm,qual?

Crissy-Uma palestra sobre sexualidade na adolescência,no nosso projeto,apenas para os participantes.

Matheus-Tentador,mas não sei.

Crissy-Não vamos falar pra ninguém,só vai ficar entre a gente e os outros estudantes.

Matheus-Então tá,mas só entre eles.

Crissy-Ok,obrigado,agora,tente esconder um pouco melhor as manchas,antes que mais algum professor te chame aqui.

Matheus-O-ok.

Eu saí da sala,e comecei a pensar,porque mesmo num lugar assim,sem fé,onde coisas terríveis acontecem,continuamos felizes,atirando constantemente como uma arma com um dedo preso no gatilho?Acho que,mesmo depois de tudo,ainda podemos ter esperança na desesperança.


Notas Finais


A dinamite explodiu,nos cegou.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...