História Hora de dormir - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7, Seventeen
Personagens Jackson, JB, Jeon Wonwoo, J-hope, Jinyoung, Kim Mingyu, Lee Jihun "Woozi", Mark, Soonyoung "Hoshi", Suga, Youngjae
Tags 2jae, Hozi, Markjin, Markson, Meanie, Soonhoon, Sugamon, Verkwan, Yoonseok
Visualizações 314
Palavras 976
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Hozi - Minha cama, sua cama.


Jihoon se remexia na cama. Definitivamente não conseguia dormir.

Virava de um lado para o outro no colchão, mas nada resolvia.

Tinha alguma coisa errada e isso não o deixava dormir.

O que estava errado?

Era aquele garoto de olhos apertadinhos e sorriso infantil não estar lhe apertando como um ursinho de pelúcia.

Sim, claro que o motivo de Hoshi não está ali foi por que o próprio Jihoon  brigou e disse que não queria o 10:10, em sua cama.

Os outros garotos estavam brincando com sua cara, tirando sarro mesmo, por todos os dias pela manhã Jihoon e Soonyoung estarem tão agarrados um ao outro que era difícil saber onde começava um e terminava o outro. Jihoon gritou aos quatro ventos que não precisava e não o queira na cama, dizia que era  líder do performance time que sempre a invadia.

Bom, acho que isso machucou Soonyoong, porque o mais velho não foi pra cama do menor, não o abraçou e nem passou o nariz por sua nuca como fazia toda noite.

O baixinho cansou de se debater e resolveu sair da cama e ir para seu estúdio, já que ele não iria dormir, pelo menos iria gastar essas horas fazendo algo produtivo.

Levantou e tentou fazer o mínimo de barulho possível, não queria acordar ninguém.

Saiu do quarto e o breu o lhe acolheu,  usou a luz do visor do celular para lhe guiar pela escuridão até o final do corredor onde era seu local favorito de todo o  mundo, seu estúdio.

Porém uma luminosidade vinda da direção da varanda chamou sua atenção e sua curiosidade não permitiu simplesmente ignorar, seguiu caminho tropeçando até lá.

Mas o Shinee tocando baixinho já lhe adiantava quem estava ao relento guardou o celular no bolso e observou  aquele corpo curvilíneo sentado ao pé da porta de olhos fechados e cabeça erguida para as estrelas.

— Vai ficar doente se ficar ai. – Disse antes mesmo de pensar. Soonyoung o olhou estranho e soltou um  Tsc.

— Como se você se importasse. – Dizia amargo olhando para a vista da rua pouco iluminada e sem nenhuma alva viva passando.

— Eu me importo. – Jihoo soltou tão baixinho que o mais velho ali achou ter imaginado.

— Saia Jihoon, quero ficar sozinho. – Sonnyoong  levantou ficando de costas para o menor encostando no parapeito da varanda sentindo a brisa gelada da madrugada bagunçar seus fios loiros. Amaldiçoando-se por dentro por se preocupar com o menor sentir frio pelo vento.

— Mas eu não consigo dormir. – Novamente a voz do sempre rabugento Jihoon estava falhada e baixa. Ele não queria assumir que precisava do seu hyung para fazê-lo entrar no mundo encantado dos sonhos.

— Isso não é problema meu. – Soonyoung estava cansado de sempre ser rejeitado, muitas vezes humilhado e deixado de lado pelo seu baixinho. É verdade que seu carinho por aquele pequeno ser é grande, mas seu orgulho estava ferido e não iria ceder assim tão fácil. — Você que não me quer na sua cama, falou isso em alto e bom tom na frente de todo mundo. Me desprezou de novo. E eu sinceramente não estou afim de passar mais por isso.

O menor ficou sem palavras, sabia que exagerou quando disse palavras tão duras. Sabe também que não é verdade. Ele adorava ter o loiro em sua cama, adorava ter seus braços em volta de seu corpo da respiração quente em seu pescoço e dos cafunés que recebia até o outro pegar no sono. Jihoon queria Soonyoung em sua cama, pra sempre. Porem não consegue falar em voz alta todas as coisas bonitas que sente, e quando finalmente fala são coisas que machucam seu bolinho de arroz.

 — Sonny... Eu sei que não disse coisas boas, sei também que não é a primeira vez.  – Jihoon suspira e caminha até o mais alto segurando as mangas da blusa do outro tentando achar suas mãos. – Na verdade eu gosto, gosto quando me aperta e eu quase não consigo respirar, para falar a verdade eu espero ansiosamente por você toda noite. Fico esperando pelo seu cheiro de baunilha, sua positividade e sua paz. Porque você me trás paz Soonyoung. E eu não consegui dormir agora porque fui um babaca com você e não tive seu calor para me deixar protegido naquela cama pequena de mais até pra mim.

O mais velho estava assustado, feliz, surpreso e ansioso ao mesmo tempo. Nunca, N U N C A pensou que ouvira tais palavras saídas daquela boquinha bonita que o menor tinha.

— Hyung dorme comigo? Eu preciso de você deitado lá. – Soonyoung não resiste aquele coisinha o chamando de Hyung.

— Eu só vou porque você está insistindo muito. – Disse tentando parecer indiferente. Falando miseravelmente, lógico.

Os dois correram e riam baixinho até voltar ao quarto onde o menor dormia. Entraram  tentando não fazer barulho mesmo sabendo que Jeonghan ouvia até uma respiração diferente de algum membro no outro quarto, se fosse do Dino então, nem se fala.

Deitaram ainda aos rizinhos baixos e o coberto grosso foi posto sobre os corpos. Soonyoung não perdeu tempo e encaixou  o menor em um abraço, torto mais apertado e aconchegante, Jihoon podia ouvir as batidas rápidas do outro e adorou a sensação, elas estavam bem ritmadas com as suas próprias.

Sentiu o carinho em seus cabelos e beijinhos suaves eram deixados no todo de sua cabeça de vez em quando.  Era muito bom ter Soonyoung ali. Bom de mais para admitir o que verdadeiramente era esse calorzinho que sentia no peito. Não queria pensar sobre isso, queria dormir e usufruir dessa traquilidade que só o abraço de certo 10:10 lhe causava.

  O que Jihoon não sabia é que tudo o que sentia era igualmente apreciado pelo maior. E o único motivo para Soonyoung estar na varanda àquela hora da madrugada é por que não tinha seu ursinho nos braços e por isso não conseguia dormir.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     


Notas Finais


Desculpe qualquer erros,


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...