História Horror Story in Beacon Hills - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~Nightingale123

Postado
Categorias Lily Collins
Tags Drama, Justin Bieber, Lily Collins, Revelaçoes, Terror
Exibições 2
Palavras 2.243
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura..

Capítulo 4 - This is a school? Parte 2


Fanfic / Fanfiction Horror Story in Beacon Hills - Capítulo 4 - This is a school? Parte 2

A escola era gigante por fora e por dentro deve ser mais ainda tinha árvores em todo lugar e algumas até morrendo, haviam várias pessoas correndo de um lado para o outro e era dividida em grupos muitos grupos eu olhava para aquilo tudo encantada mas ao mesmo tempo intimidada, não irei conseguir me enturmar aonde eu vim parar.

_ E então querida o que achou?

_ PAII QUAL É O SEU PROBLEMA ESSE LUGAR ME DA REPULSA, OLHA PARA ESSAS PESSOAS ELAS, ELAS SÃO COMPLETAMENTE DIFERENTES DE MIM, EU VOU MORRER AQUI ME LEVA PARA CASA. Digo rápido de mais e gritando.

_ Querida pare de gritar, qual o problema desse colégio? Me disseram que é o melhor de Beacon Hills. O olho incrédula.

_ Se esse é o melhor imagina o pior, pai ele não é feio concordo mais me deixa com calafrios.

_ Não me diga que está com medo?. Ele olha para mim e sorri.

_Eu não tenho medo de nada.

_ Então se não tem medo entre e veja por si mesma o local. O olho com fúria.

_ Nem vem com essa Bernard Fernandes Collins, eu não entro ai nem ferrando. Cruzo os braços e fecho a cara.

_ Sim você entra. Meu pai começou a fazer cocegas em mim e eu comecei a rir sem parar já estava ficando sem ar.

_ Tá pai chegaa, vocdww venceceu. As palavras estavam saindo erradas.

_ Foi o que eu pensei. Ele cessa as cocegas e eu a risada.

_ Eu te odeio. Digo com um sorriso de canto.

_ Eu também te amo querida. Ele me da um beijo na testa. -Agora vamos entre-

_ Okay. Dou um beijo na bochecha do meu pai e saio do carro vou em direção a entrada e quando chego perto dela viro para trás dando um tchau pra o meu pai com as mãos, ele assente e arranca com o carro sumindo do meu campo de visão, respiro fundo três vezes antes de entrar na escola quando finalmente entrei haviam muitas pessoas correndo, rindo, conversando alto e até dançando achei engraçado essa cena...

Depois de 10 Minutos contatos rodando essa escola maldita e gigantesca finalmente achei a secretaria vi uma atendente no balcão então fui até ela.

_ Olá senhora é que eu, eu sou nova aqui e ainda não tenho os horários nem a chave do meu armário, a senhora poderia me ajudar. Falei o mais educado possível com ela, primeira impressão é tudo não é verdade?

_ Claro querida, seu nome por favor.

_ Lily Jane Collins. Digo para ela, ela me faz mas algumas perguntas e finalmente me dá as chaves do meu armário e os meus horários a agradeço e saio em direção ao mesmo. Ando pelos corredores que agora estão bem pouco movimentados fiquei 5 minutos tentando achar o meu armário quando finalmente achei pedi obrigado a deus de joelhos. Peguei os livros que usaria hoje e quando fechei o armário tomei um susto tinha um menino do meu lado, como ele apareceu ali.

_ Óów meu deus tá querendo me matar de susto? Ponho a mão no coração.

_ Aan? Como assim??

_ Aah esquece, só não brota do nada okay? Saio correndo pois o sinal já bateu e chegarei atrasada na aula. Quando finalmente cheguei na sala de aula que por incrível que pareça não cheguei atrasada os olhares foram diretamente para mim o que me incomodou muito então simplesmente virei e fingi não ter sido notado, sentei em uma mesa perto do professor, depois de um tempinho finalmente o professor chega.

_ Bom dia queridos. "Que gay" sim eu pensei nisso de primeira não me culpem okay? -Parece que temos uma aluna nova-

Pedi a deus para que não fosse comigo quando finalmente levanto o olhar para o professor e a atenção de todos na sala vai para mim, ótimo tudo o que eu queria "a sala inteira me olhando, parabéns Lily você começou muito bem".

_ Querida gostaria de se apresentar para a classe.

Na verdade não

Pensei mas guardei esse pensamento para mim então acenei com a cabeça e levantei olhando para todos daquela sala, minhas mãos tremiam e eu soava frio.

_ Bom, é...... Meu nome é Lily Jane Collins sou Americana mas passei boa parte da minha vida morando com a minha avó no Brasil tenho 17 anos e eu acho que é só isso. Quando virei para me sentar o professor diz:

_ Então você morou no Brasil? Assenti. - Mas que incrível a cultura deles é maravilhosa.

_ Sim é um lugar incrível para se morar.

_ Mas você venho para cá, por que ? "Professor enxerido" pensei.

_ Meus pais eles moram aqui a vida toda e me queriam ao lado deles. Digo indiferente.

_ Aah, então seja bem vinda querida. Assenti de novo e me sentei. -Agora sem moleza peguem os livros-

Depois daquele professor entraram mais 5 e me apresentei aos 5 isso já estava me irritando muito mas vamos cortar essa parte, estava sentada fazendo um "grande nada" na cadeira quando ouço alguém falando comigo.

_ Olá você é a Lily né. Uma menina ruiva da qual os olhos são da mesma cor que os cabelos,  bonita por sinal com um sorriso fofo falou.

_ Olá, sim sou a Lily e você é?

_ Aah sou Holland, Holland Martins. Outro sorriso se forma em seu rosto angelical.

_ é um prazer Holland. Dou o meu melhor sorriso, ela é legal ficamos conversando até o sinal bater.

_ Então tem alguém para almoçar?

_ Não. Dou um meio sorriso.

_ Então você ficará comigo. Ela me puxa pelo braço e saímos correndo pelos corredores, praticamente eu estava sendo arrastada.

[...]

_ Uaau é muito legal você falando Português, para mim é tão complicado.

_ Nem tanto é só pegar o jeito, se você quiser há ensino. Digo tomando um gole do meu suco.

_ Aiii sério? Aiiii. Ela me abraça forte e eu começo a rir.

_ Claro que sim. A abraço mais forte ainda.

Conversamos sobre assuntos aleatórios até que o sinal batel e voltamos para a sala, só que Holland não tinha a mesma aula que eu o que me deixou chateada, mas combinamos de nos ver no final das aulas e vocês não acreditam (ela mora no meu condomínio, pertinho da minha casa duas quadras depois da minha) Coincidência não?

Começo a rir para mim mesma e vou para a sala as aulas passam bem rápido e quando bate o sinal arrumo as minhas coisas e vou em direção aos corredores, abro o meu armário e guardo as minhas coisas

_ AAAHHHH... Tomo um susto e as minhas coisas acabam caindo no chão minha mão vai diretamente ao meu peito e quando me viro Holland está rindo igual uma Hiena.

_ Qual o seu problema tá querendo me matar Holland? Olho brava para ela mas ela estava rindo tanto que não aguento e dou risada junto com ela.

_ Você tinha que ver a sua cara foi hilário. Ela ria e até então percebi que a risada dela parecia de uma foca entalada.

_ Sua risada parece a de uma foca entalada. Começo a gargalhar e coloco as mãos no estomago porquê já estava começando a doer.

_ HAHAHA muito engraçado Lily. Ela me olha brava e então cesso a risada.

_ Desculpa mais você mereceu. Nós duas nos olhamos e então começamos a rir.

_ Vamos embora antes que nos chamem de loucas. Holland pega nas minhas mãos e sai me puxando pelos corredores.

_ Quer arrancar meu braço só é falar. Digo passando a mão no lugar que ela tinha me puxado.

_ Aii fresca. Ela fala com uma voz irritante.

_ Foca. Digo imitando uma foca, "não me perguntem como fiz isso".

_ Capivara. A olhei e pus a mão no peito.

_ Uaauuu pegou pesado, magoou. Olhamos uma para outra e começamos a rir.

_ Vamos logo Lily. Ela me puxa novamente para o estacionamento e para na frente de um carro azul escuro lindo, fico o olhando e ela começa a rir.

_ É seu? Pergunto.

_ Sim, ganhei esse ano é lindo não?

_ Sim. Entramos no carro e então Holland ligou o radio e estava tocando Work- Fifth Harmony.

I ain't worried 'bout nothin'
I ain't wearing na-nada
I'm sittin' pretty, impatient, but I know you gotta
Put in them hours, I'mma make it hotter
I'm sending pic after picture, I'mma get you fired

Comecei a cantar com a voz baixa para que a Holland não ouvisse

I know you're always on the night shift
But I can't stand these nights alone
And I don't need no explanation
Cause baby, you're the boss at home

Então Holland começou a cantar baixinho mais eu escutei então olhamos uma para a outra e começamos a cantar juntas.

You don't gotta go to work, work, work, work
Work, work, work, work
But you gotta put in work, work, work, work
Work, work, work, work
You don't gotta go to work, work, work, work
Work, work, work, work
Let my body do the work, work, work, work
Work, work, work, work, work
We can work from home, oh, oh, oh-oh
We can work from home, oh, oh, oh-oh

Holland aumentou o radio e estávamos intertidas com a música, nós cantávamos como se estivéssemos em um show.

Let's put it into motion
I'mma give you a promotion
I'll make it feel like a vacay, turn the bed into an ocean
We don't need nobody, I just need your body
Nothin' but sheets in between us, ain't no getting off early.

Holland cantou e apontou para mim que comecei a rir descontrolada e cantei junto com ela...

I know you're always on the night shift
But I can't stand these nights alone
And I don't need no explanation
Cause baby, you're the boss at home

Quando percebemos que estava chegando no refrão ela aumentou o radio o mais alto que ele podia alcançar e começamos a cantaar...

You don't gotta go to work, work, work, work
Work, work, work, work
But you gotta put in work, work, work, work
Work, work, work, work
You don't gotta go to work, work, work, work
Work, work, work, work
Let my body do the work, work, work, work
Work, work, work, work, work
We can work from home, oh, oh, oh-oh
We can work from home, oh, oh, oh-oh

Eu não conseguia parar de rir foi a melhor coisa que fiz em toda minha vida, o sinal fechou e então Holland abriu os vidros do carro e cantou para uma mulher que estava ao carro do lado.

Girl gotta work for me
Can you make it clap, no hands for me?
Take it to the ground, pick it up for me
Look back at it all over me
Put in work like my timesheet
She ride it like a '63
I'mma buy her no Celine
Let her ride in a foreign with me
Oh, she the bae, I'm her boo
And she down to break the rules
La-di-da she gon' go
I won't judge, she finesse
I pipe her, she take that
Putting overtime on your body

A mulher nos olhou como se fossemos loucas e começamos a gargalhar mais alto ainda quando finalmente tocou o refrão novamente Holland não se segurou e mandou eu segurar o volante, trocamos de lugar em um movimento rápido e estranho, engraçado

You don't gotta go to work, work, work, work
Work, work, work, work
But you gotta put in work, work, work, work
Work, work, work, work
You don't gotta go to work, work, work, work
Work, work, work, work

Holland dançava no banco de trás fazia caras e bocas e eu dirigia batendo no volante e cantando, o vento batia nos nossos rostos e nossos cabelos voavam, o sinal abriu e arranquei o carro fazendo Holland cair e me arrancando gargalhadas altas.

Let my body do the work, work, work, work
Work, work, work, work, work
We can work from home, oh, oh, oh-oh
We can work from home, oh, oh, oh-oh

Quando finalmente a música acabou Holland e eu estávamos descabeladas e rindo muito, minha barriga chegava a doer, ela passou para o banco do passageiro e olhou para mim com um sorriso radiante, e não é de se negar o meu devia estar maior que o dela. Não demorou muito para que eu parasse em frente a minha casa descemos do carro.

_ Isso foi, Incrí... Ela me corta.

_ Incrível, maravilhoso, perfeito. Ela solta um sorriso de orelha a orelha.

_ Sim.... Damos uns pulinhos e nos abraçamos, a conheci a um dia mas ela se tornou minha melhor amiga já.

_ Que tal tirarmos uma foto? Ela pergunta empolgada e eu assento.-Então te vejo amanhã Benzinho, venho te buscar esteja pronta.- Ela me dá um beijo na bochecha e segue para o seu carro entrando no mesmo, antes de sair abaixa os vidros manda dois beijos no ar coloca seus óculos escuros, arranca o carro até que ele some pelas ruas de Beacon Hills.

Fiquei parada ali por um tempo pensando em tudo que aconteceu hoje, é eu vou adorar essa lugar com a Holland tudo está se tornando bom, espero que isso não acabe, tudo está dando certo e amo quando isso acontece, só espero que não seja um sonho.....


Notas Finais


Me Ajudem a divulgar <3 amo vcs <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...