História Horror!Loonie: A garota das duas personalidades - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Undyne
Tags Descontrolamento, Experiencias, Horror!loonie, Horrortale, Ódio, Tortura
Visualizações 68
Palavras 1.618
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Luta, Magia, Romance e Novela, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Dois monstros contra uma humana


Fanfic / Fanfiction Horror!Loonie: A garota das duas personalidades - Capítulo 3 - Dois monstros contra uma humana

P.O.V. LOONIE

 

Eu desci naquele inferno para encontrar minha irmã, Chara. Já havia dias que ela estava desaparecida, então eu fui encarregada de trazê-la para casa em segurança. 

Sim, eu tive que descer nesse inferno chamado subsolo para ter que achar minha irmã mais nova, eu realmente não gostava dela. 

No momento estou saindo das ruínas escondida da Toriel, depois do que passei lá, eu tinha que tomar cuidado com os monstros que eu encontro no caminho, não irei atacá-los, apenas tentar passar deles.

 

Após eu passar pela porta das ruínas, um vento gélido balançou meu cabelo, me fazendo tremer de arrepios. Estava realmente frio lá fora, mas graças ao meu casaco não morrerei de frio....pelo menos não de frio, afinal morri várias vezes nas ruínas.

Andar na neve é difícil com o vento forte, eu tinha que usar minha pá como se fosse uma bengala para não cair para trás com as rajadas. Depois de alguns minutos de caminhada, avisto umas luzes no fim do corredor, parecia ser de uma cidade, uma cidade coberta com monstros.

Mal recomecei a andar, ouvi um barulho de uma coisa sendo cortada atrás de mim, logo seguido de um grito. Jurei ter visto dois vultos, um alto e um baixo, atrás de algumas árvores.

 

LOONIE- Q-Quem está aí?- eu apontei minha pá para todos os lados, mas não apareceu ninguém. Mesmo assim, continuei andando prestando atenção em todos os sons, agarrando com força na minha pá.

 

Não dei nem dois passos, ouvi outro som, dessa vez de um graveto sendo quebrado. Uma energia negativa pareceu preencher todo o local, me enchendo de medo.

 

LOONIE- Apareça!- olho pros lados, permanecendo parada na tempestade, parecia que ela já estava acalmando.

 

Então ouvi passos pesados atrás de mim, parecia que tinha uma coisa sendo arrastada para mais perto à medida que os passos aumentavam. A coisa sendo arrastada tinha som metálico, então deduzi que seria uma arma, agarrei minha pá com mais força. Não virei para trás, pois estava congelando de medo (e de frio também)

O som dos passos e o metálico acabaram, e senti uma respiração pesada bater perto da minha cintura, a pessoa/monstro estava perto, e parecia ser pequena/o.

 

???- Humano... Você não sabe cumprimentar um novo amigo...? -nesse momento me arrepiei- Vire-se e aperte a minha mão... 

 

Respirei fundo e me virei na frente do indivíduo sem olhar para ele, quando estendi minha mão... O monstro agarrou minha mão com tanta força que começou a sangrar por conta de suas mãos terem unhas afiadas.

 

LOONIE- AAAAA!!! M-ME LARGA!!- tentei tirar a mão da dele, mas quando eu tentava ele apertava com mais força.

 

P.O.V. SANS

 

A humana estava, no momento, gritando e gemendo de dor na minha frente. Coitada... se não aguenta com minha mão, imagina quando se encontrar com a Undyne.

A tempestade acabou, dando para ver as árvores pontiagudas da floresta e a humana na minha frente, ela aparentava ser um pouco forte, seu cabelo tinha as pontas avermelhadas...se bem conheço os humanos, algumas vezes eles nascem com cabelo da mesma cor que a alma...será que sua alma era determinação?

 

SANS *aumentando a força da mão*- Owwwn...que humana fraca, deu até dó, sabe?...

LOONIE- A-AI!! P-PARA COM ISSO!- quanto mais ela tentava tirar a mão do pulso, mais eu apertava e mais sangrava.

SANS- Calma, primeiro nós damos as mãos, depois nos apresentamos, qual o seu nome, humana?

LOONIE- L-L... ARGH!- dava para ver que estava quase chorando.

SANS- Desculpa...? Não ouvi direito! Está gritando de dor muito alto!

LOONIE- O MEU NOME É LOONIE!!- ela estava se agachando na neve.

SANS- Prazer, Loonie, meu nome é Sans, Sans o esqueleto... Viu como é fácil se apresentar? Se você tivesse cooperado desde o começo, teria sido menos complicado- então eu larguei o pulso dela, que estava vermelho de sangue.

 

A humana ajoelhou logo no chão e começou a massagear o próprio pulso, algumas lágrimas haviam saído dos seus olhos, mas ela permanecia firme.

 

SANS- Então... O que faz aqui no subsolo? 

LOONIE- Eu... Eu vim apenas procurar minha irmã... Ela caiu aqui faz alguns dias... Você a conhece?

SANS *mexendo no machado*- Se você me disser o nome dela, talvez eu me lembre... - a Loonie olhou pro machado com medo.

LOONIE *se levantando*- Chara, o nome dela é Chara.

 

Chara... Já ouvi falar o nome dela algumas vezes, não sei, talvez seja minha sanidade faltando.

 

SANS- Olha, não conheço nenhuma Chara, mas... Se ela alguma vez passou pelo subsolo, provavelmente já estaria... – olho para ela com o sorriso psicopata, fazendo-a se afastar um pouco -... MORTA!

 

Loonie levou a mão ao peito, depois ela abanou a cabeça algumas vezes, ela parecia não acreditou na “notícia” que dei. Fazer o que, não conheço direito essa Chara, queria que eu falasse o que?

 

LOONIE- Huh... O-ok... - ela olhou de novo pro meu machado- eu acho que... Vou sair daqui então, não quero ter problemas- então ela se virou de costas, mas...

UNDYNE- Fuhuhuhuh, tá pensando o que?? Que uma humana vai passar no subsolo sem sofrer as consequências de ter vivido??

 

A Loonie logo recuou rapidamente, e apontou sua pá para a direção da Undyne, ela estava tremendo, pois Undyne era bem forte e um pouco mais alta que a humana. Dois monstros contra um humano, isso é que é um belo de um espetáculo.

 

UNDYNE *invocando uma lança*- Você é uma humana bem corajosa para descer aqui, sabe? Eu gosto de pessoas como você

LOONIE- Ah... E-e por que...?

SANS- Porque assim podemos disfrutar de sua morte, algumas crianças nem passaram pelas ruínas- eu segurei meu machado com mais força.

 

Eu e Undyne nos aproximamos lentamente na direção da Loonie, enquanto ela se afastava apontando a pá ora para mim ora para a Undyne. Ela tentava mostrar coragem, mas dava para ver o medo nos seus olhos.

 

UNDYNE- Sans... Quando quiser- então ela sorriu grande.

 

Eu invoquei vários Gaster Blasters e joguei todos contra Loonie, ela conseguiu desviar de todos com um pouco de dificuldade. Aproveitei que ela estava ocupada com os GB e joguei meu machado na direção da sua barriga, a fazendo cair morta no chão com um monte de sangue na roupa.

 

SANS- Heh, essa foi fácil.

UNDYNE- Agora, é só pegar a alma dela, e nossa liberdade está aberta!- disse ela se dirigindo ao corpo, enquanto a alma da Loonie aparecia e rachava no meio. 

 

Quando a alma dela apareceu, eu prestei atenção na cor dela... Era Determinação mesmo, não dava para ser absorvida.

 

SANS- UNDYNE, ESPERA!

 

Quando a alma da Loonie se partiu ao meio, todo o cenário começou a criar glitches e códigos, e eu apareci novamente atrás das árvores com a Undyne. Parecia que Loonie tinha ido ao ponto salvo, mas não permitirei que seja igual à última vez.

 

 

UNDYNE- Muito bem, esqueleto sujo, melhor dizer o q... - antes de ela terminar a frase eu já corri pro caminho da Loonie, sabia que ela iria aparecer ali.

 

Mal a vi saindo das ruínas, já peguei meu machado das costas e saltei para cima dela. Ela foi rápida demais e conseguiu bloquear meu ataque com a pá, fazendo as duas partes metálicas das armas se chocarem e fazerem um barulho que ecoou por todo o corredor.

 

LOONIE- Que...? Mas como?

SANS- Digamos que eu sou um perito em Determinação, posso não ter uma alma humana, mas sei os segredos das linhas do tempo.

 

Enquanto eu distraía Loonie, uma lança quase cortava a cabeça da Loonie, depois sua alma ficou verde, impossibilitando-a de andar, correr, escapar... Várias lanças vieram de todos os lados, e Loonie defendia todas elas com sua pá. Aproveitei a baixa da Loonie e invoquei um Gaster Blaster bem na sua frente, ela rapidamente colocou a pá na frente do seu corpo e foi jogada para trás com a força do raio lazer.

Loonie bateu contra o portão das ruínas, sua pá estava quebrada e queimada na parte de cima, aproveitei que ela tinha desmaiado e fiz vários ossos saírem do chão embaixo dela, espetando o corpo inteiro dela.

 

UNDYNE- Pff... hf....Podia ter avisado que era um humano!!

SANS- Undyne, escuta, a alma da Loonie não pode ser...

 

Antes de eu terminar a frase, todo o cenário ficou cheio de glitches e códigos mais uma vez e desapareceu. De novo eu apareci atrás das árvores, dessa vez nem esperei a Undyne começar a frase e já corri para o fim do corredor.

Tecnicamente, uma alma de determinação não pode ser absorvida, pelo menos não da mesma forma que as outras almas, pois tinha o poder de persistir a morte, tinha que ser muito rápido para conseguir absorvê-la, a fome e a insanidade de mim e da Undyne acabaram com a gente. 

Mal cheguei à porta, já joguei meu machado na direção da pequena fresta que surgia ali, não podemos matar a Loonie totalmente... Mas podemos fazê-la morrer inúmeras vezes, nem que a gente esteja aqui até o fim dos tempos.

O machado acabou cortando a cabeça da Loonie no meio, fazendo-a cair e de novo todo o corredor virar glitches.

Loonie reapareceu e morreu por duas lanças nas suas costas

Mais uma vez, dessa vez com um Gaster Blaster.

Outra vez, com ossos perfurando sua barriga.

Ela morria, morria, morria... Parecia realmente determinada, até que, depois de umas 30 mortes, quando Loonie estava quase caindo no chão de tão ferida que estava por conta da luta que estávamos tendo, ela levantou as duas mãos.

 

LOONIE- P-PAREM! EU SEI O QUE VOCÊS QUEREM... Vocês venceram... - então ela largou a pá no chão- Eu....eu me rendo

 

Loonie caiu de joelhos na neve, completamente ferida e machucada.

Ela desistiu.

 

 

 

 

[CONTINUA...]



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...