História Horrortale: O Último Assassino - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne
Tags Anzo, Horrortale
Visualizações 112
Palavras 1.014
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Almas Perdidas


Anzo prosseguiu em frente, o silencio percorreu o ambiente em que ele estava, tudo parecia calmo, entre as árvores sentia-se a presença de alguém, Anzo não dava a mínima, que quer que fosse ele mataria, quando de repente, ele ouviu uma voz.

???: Que bom... você ainda está vivo...

Anzo: ?!

Quando Anzo olhou para o lado, Toriel estava vindo rastejando em sua direção, ela havia arrancado a própria perna para poder continuar...

Toriel: Minha criança... eu fiquei realmente preocupada.

Anzo: ...

Toriel: Eu queria poder vê-la mais uma vez, como você está?

Anzo: O que você está fazendo aqui Mãe Cabra? Eu não disse para você ficar lá... e ainda por cima... olhe para você...

Toriel: Isto não é problema minha criança... tudo que eu queria neste momento era vê-la...

Anzo: Volte para as ruínas, se não vou ser obrigado a ter matar... por mais que eu sinta nojo de você, não quero que a misericórdia que dei a você seja em vão...

Lágrimas escorriam dos olhos de Toriel, que olhava fixamente para Anzo.

Toriel: Você não precisa se preocupar comigo, minha criança... eu fiz isso por que eu quis...

 

Neste momento, lembranças vem a cabeça de Anzo

.....

???: Não precisa se preocupar tanto comigo, meu querido Anzo....

Anzo: Mas mamãe... POR QUE?!

 

Anzo voltou a sim mesmo.

Anzo: ...

Anzo: Vá embora...

Nesta hora, Anzo continuou seu caminho...

Toriel: De novo...

Anzo: ?!

Toriel: É sempre assim.... as crianças vem até mim, e então elas somem.... eu não quero isso... eu não quero isso... eu não quero isso... eu não quero isso...

Anzo: ...

Toriel: Acho que já chega... por você minha criança... eu vou acabar com seu sofrimento.

 

Neste momento Toriel levantou-se com bastante dificuldade, se agarrou em uma arvore, e invocou um bola de fogo...

Anzo entrou em posição de defesa.

Toriel: Por você... minha criança... eu acabarei com seu sofrimento.

Em menos de um instante, Toriel jogou a bola de fogo no próprio corpo, assim a fazendo entrar em combustão.

Anzo: Toriel!

Toriel: Não precisa se preocupar comigo.... eu apenas cansei de causar dor.... se alguém tem que sentir dor... esse alguém sou eu... apenas me prometa minha criança... que você sobreviverá a este mundo, que você o reinara... apenas prometa para mim...

O corpo de Toriel estava se despedaçando, quando.

Anzo: Não farei isso por você.... Nem por ninguém!

Anzo: Eu serei o novo deus desse mundo! O Monte Ebott será meu parque de diversões!

Toriel: Obrigada minha criança... que as almas de seus irmãos a protejam.... já que eu não protegi...

Neste momento o corpo de Toriel virou poeira... as cinzas foram levadas pelos fortes ventos.

Anzo: Mãe Cabra... sua grande idiota....

 

Anzo seguiu adiante por seu caminho, quando de repente.

???: fjdsi fewlfajfd eiourweori jfkd? Fdksldfj!

Anzo: Ela se foi... E isso não muda nada... apenas deixe-me continuar meu caminho.

 

Nessa hora, Anzo chegou em uma espécie de cidade, ao lado dela, havia outra placa, dizendo novamente.

*Bem Vindo a Snowdin*

Anzo: Vejamos mais de perto essa cidade.

Neste momento, Anzo se adentrou na cidade, ela estava deserta, ele olhava de um lado para o outro, tudo parecia estar deserto a anos, quando de repente, Anzo escuta um barulho vindo de dentro de um dos edifícios, ele então vai checar para ver o que é. Quando se aproxima do edifício, tem uma placa grande escrita “Grillby's”, ele então se adentra no edifício, estava escuro lá.

???: B-Bem vindo..................

Anzo: Tem algum interruptor por aqui?

???: Do seu lado esquerdo.................

Anzo ativa o interruptor, e a cena que ele vê, para muitos poderia ser considerada como brutal, dentro do edifício, havia uma espécie de bar, tinha poeira para todo o lado, haviam alguns corpos enforcados balançando. Aparentavam serem de humanos...

Anzo foi até o balcão, aonde havia um homem, mas ele era muito estranho, na sua cabeça e braços, estavam com queimadura terríveis, e no resto do seu corpo havia um fogo vermelho, ele estava secando um corpo, que por sinal estava quebrado.

Anzo: Você deve ser o Grillby certo?

Grillby: S-sim...............

Anzo: Estava procurando por uma criatura elemental... deixe-me mostrar-lhe algo.

Neste momento, Anzo tirou sua faca da cintura e mostrou a Grillby. Ele não esboçou reação alguma.

Anzo: Ham... Você ao menos sabe o que é isso...?

Grillby: Faca... caçadores... demônios....

Anzo: Vejo que sabe... então você sabe o que ela pode fazer com fantasmas e criaturas elementais, não sabe?

Grillby: Pode fazer.......

Anzo: Você não vai nem tentar reagir...?

Grillby: ..............................Estou vivo a muito tempo.... talvez seja melhor esquecer tudo.

Anzo: Tudo bem então...

Anzo deu um golpe em Grillby, que no mesmo instante começou a sumir, ele então disse.

Grillby: Finalmente.... liberdade.......................................

Grillby foi sugado para dentro da Zaratsu.

Anzo: Isso foi bem decepcionante.

Zaratsu começou a brilhar...

Anzo: Bem... parece que ao menos para você, não foi nada decepcionante não é? Haha.

Nessa hora, Anzo se retirou de dentro do bar, ele deu uma pequena explorada dentro da cidade, mas como era de se esperar, a maioria dos monstros já tinham se matado...

Anzo foi até o fim da cidade, onde então ele ouviu um ruído...

Anzo: Saia... se não, vou fazer você sair a força.

Neste momento, de trás de uma das casas da cidade, saiu uma espécie de um monstro lagartixa, ela não tinha braços, e usava uma blusa listrada amarela.

???: E-E ai... sou Monster Kid....

Anzo: O que você está fazendo nessa cidade abandonada?

Monster Kid: Eu... eu moro aqui.... fui brincar de monstro e poeira com minha mãe...... e agora..... ela não volta a ser um monstro.... estou esperando a três dias..... ela não volta ao normal.... continua como poeira............ AI! Você quer vir ver ela comigo?

Anzo: ?!

Monster Kid: E-Estou falando de Undyne.... ela é tão forte, ela acaba com os monstros.... eu quero muito ver ela matando alguns monstros.... Você vem comigo?

Anzo: Certo, vamos ver essa tal de Undyne.

Um sorriso se abriu no rosto de Anzo.

Anzo: Vamos ver se você vale a pena... Undyne...

Ambos prosseguiram adiante, para a cachoeira.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...