História Hoseok my angel, my fallen angel - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Dirty Talk, Hentai, Novela, Romance, Sobrenatural, Você
Visualizações 16
Palavras 896
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi oi oi meu anjos voltei com uma fic nova e espero que vós deem muito amor a ela pois è feita de coração ^^ boa leitura e nos vemos lá em baixo

Capítulo 1 - Prólogo-um anjo sem suas assas


Fanfic / Fanfiction Hoseok my angel, my fallen angel - Capítulo 1 - Prólogo-um anjo sem suas assas

Deus criou os anjos, para cuidarem e observarem os seres mortais desde o início de seus passos, presenciando tudo e todos sem se importarem com seus erros carnais, conjugais, impetuosos etc, pois isso quem cuidava era Jesus.

Anjos tem muitas regras para serem cumpridas e entre elas estão as duas mais importantes: nunca se apaixonar por uma mortal, pois se não serão expulsos do céu e viraram anjos caídos à merce da terra sem proteção de seu pai, Deus, e jamais desobedecer uma ordem dada pelos seus superiores mais poderosos.

Por esse mero motivo o céu estava sangrando em guerra, por causa de um anjo desobediente, um anjo rebelde que decidiu proteger uma garota mortal, um bebê fruto de um amor proibido, mesmo tendo recebido a ordem de mata-la.

Trovões, raios, furacões, tornados, tufões, tempestades, tsunames e outras artes da natureza se pronunciavam em cada parte do mundo; Japão; Grécia; Egito; Brasil; Canadá; Nova York; Miami; Orlando; China; Alaska;...,protestamento de Deus que não acreditava na escolha de um de seus melhores anjos, um pelo qual teve mais orgulho.

Em uma casa longe da cidade, na floresta para ser mais exata, se encontrava uma mulher, de cabelos longos castanhos escuros, dentro de uma humilde casa deitada em seus aposentos com uma parteira, sua irmã, a mesma iria lhe ajudar a dar a luz à sua primeira filha que se nomearia (s/n) assim que nascesse.

O pai da menina, um Arcanjo muito respeitado que foi expulso do céu por conta da sua desobediência, acompanhava o parto da pequena garotinha, sabendo que seus soberanos estavam atrás da mesma para mata-la sem dó nem piedade, porém o homem não se importava pois à defenderia com unhas e dentes.

Uma luz resplandecente de cegar uma pessoa de olhos curiosos rasgou os céus como se fosse um meteoro que havia acabado de cair, e foi nesse exato momento em que a pequena (s/n) nasceu.

O pai da pequena bebê sorriu ao ver seu rosto se iluminar pela luz da lua, e depositou um beijo na testa da menor logo nos lábios de sua amada sorridente.

A porta da casa do casal foi arrombada e dela entraram dois arcanjos, com vestes em preto e com assas enormes, que foram em direção a probre recém-nascida.

- tu sabes que teremos que leva-la, você cometeu o erro e vai receber à sua punição

Os arcanjos se aproximaram da criança que chorava no colo da mãe sem saber o que lhe aguardava, o homem olhou para sua filha e depois para sua esposa como se estivesse decidindo algo.

- não - disse relutante.

Ele fez um sinal com as mãos, a parteira rapidamente pegou a criança do colo da mãe a enrolou em um pano quente e correu para fora da casa, pela porta dos fundos, enquanto o pai tentava defender sua mulher com sua vida e dar tempo para a parteira esconder o bebê.

As árvores chaqualhavam como se fossem cair, as folhas secas voam desordenadamente pela floresta, os animais corriam de algo e a parteira desolada sem saber o que fazer olhava para os lados desesperada, pois os arcanjos estavam se aproximando e a mesma sabia que iriam mata-la, a mulher escondeu a pequena (s/n) em uma árvore oca a cobrindo com folhas tentando à camuflar com o ambiente.

- ei ei anjinha não chore vai ficar tudo bem! - exclamou a sua tia passando seus dedos levemente pelo rosto da criança sorrindo com lágrimas nos olhos - só não faça barulh... - antes que a moça pudesse terminar a sua frase escutou um som de caes e assas se aproximando, ela rapidamente retirou um colar de seu pescoço e pós no pequeno pano que enrolava a recém-nascida - este meu bem é algo para tu se lembrar da sua família, eles estarão sempre aqui - disse apontando seu dedo indicador no peito da menor - seja forte e corajosa nós amamos você - após dizer isso a humana pegou uma boneca falsa escondida em sua capa de inverno a enrolou com uma manta e pois-se a correr pela floresta tentando despitar os Arcanjos.

Um anjo perdeu sua decência, sua honra, sua obediência, e, o que mais amava suas assas quase sua vida para proteger uma mortal eternamente, não importando o acaso, o nome desse anjo era Jung Hoseok o anjo, o anjo caído.

(...)

Um dia havia se passado e a pequena bebezinha se encontrava chorando no meio da floresta, a mesma estava coberta por uma neblina densa e o tempo não era um dos melhores.

Um caçador que procurava veados ali perto escutou o choro da criança e destemidamente foi procura-la, a encontrando minutos depois, ele retirou as folhas de cima da menor e se espantou ao ver um bebê, o homem pegou a garotinha em seus braços e com o calor de seu casaco a esquentou.

- oh meu deus como alguém pode deixar você aqui? qual o seu nome pequena hum? - ele procurou por alguma coisa que tirasse suas dúvidas porém desistiu ao ver que a pobre bebê só se encontrava com um colar - bom...lhe darei um nome então, e este será Sakura por causa das árvores mais lindas do Japão e por que te encontrei em uma - falou se dirigindo para sua camionete e abrindo a mesma com a chave, ponto cuidadosamente a bebê no banco de passageiro.

Continua...


Notas Finais


Bom esse é o prólogo obrigada por terem lido, comentem se tiverem gostado me incentiva à continuar, beijos e até o proximo cap -3-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...