História Hóspede●Jjk+Pjm - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 34
Palavras 1.716
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, eu to viva!

Capítulo 6 - Chapter 6~ 99 Garrafas De Refresco Na Parede


-Noventa e nove garrafas de refresco na parede, noventa e nove garrafas de refresco na parede, tire uma fora, dê pro amigo, noventa e oito garrafas de refresco na par-


-Você realmente vai começar a cantar isso?- Jungkook perguntou interrompendo Jimin que estava sentado ao seu lado no banco de trás do táxi enquanto cantava essa musiquinha chiclete antiga. Depois de cinco dias o Park poderia finalmente ir limpar o gesso que estava por debaixo da bota. Exato, meus amigos, gesso, algo que ninguém havia percebido até Jin perguntar o porque de ir no hospital troca-la. Eles geralmente não precisavam fazer isso mas no caso do menor -para a recuperação seguir de forma mais rápida- fora preciso a ajuda do gesso.


-Vou, vou sim. Se não gostar me processa.- Jimin falou e voltou a cantar.- Noventa e oito garrafas de refresco na parede, noventa e oito garrafas de refresco na parede, tire uma fora, dê pro amigo, noventa e sete garrafas de refresco na parede.


[...]


-Uma garrafa de refresco na parede, uma garrafa de refresco na parede. Nananananan nananananananan.- a esse ponto o menor já estava sentado no leito esperando o doutor vir trocar o gesso enquanto balança as mãos no ritmo da música.


-Pela madrugada. Pensei que você não iria terminar de cantar isso nunca.- Jungkook que estava em uma cadeira ao lado de onde Jimin estava e soltou um suspiro.


-Isso de cantar me deu uma cede. Bem que você poderia fazer a gentileza de ir até o bebedouro e trazer um pouco pra de água pra mim. Não é mesmo?- perguntou Jimin fazendo aegyo.


-Eu só vou, porque não resisto quando você infla as bochechas.- o Jeon se levantou e apertou as duas bochechas de Jimin antes de se retirar.


Antes que Jimin pudesse começar a reclamar da demora do doutor o mesmo se aproximou segurando uma típica prancheta em uma das mãos.


-Como vai o pé, Park?- perguntou com um sorriso gentil.


-Doutor Jung, está sendo péssimo! Isso coça demais, e além do mais eu vou precisar de uma licença e levar à escola. Vou perder uma semana de provas, tsc.


-Ah, foi você que fez a besteira agora terá que arcar com as consequências.- o doutor deu de ombros enquanto deixava o objeto que tinha em mãos em cima de uma mesinha ali e começava a tirar a grande bota com cuidado.


-Jimin, aqui sua água.- Jungkook chegou e entregou o copo cheio até quase a borda do mesmo.


-Valeu.- o moreno agradeceu enquanto tomava o copo da mão do amigo e dava um gole nele.


-Bom, parece que você não precisará mais usar esse gesso, apenas a bota.- o doutor informou quando terminou de cortar o gesso e deixar os pedaços em cima de uma base de metal ao lado da cama.- Daqui a uma semana você deverá voltar para devolver a bota, apenas isso. 


-Ok então.- o menor falou terminando de passar um pano meio húmido no pé e em seguida colocando a bota.


-Aqui está sua licença.- o Jung tirou um carimbo de dentro do bolso do jaleco e carimbou a folha do atestado, logo depois deixou uma breve assinatura por cima dela e entregou-a ao Park.


Jungkook que estava apenas no canto esperando para irem embora foi até Jimin e o ajudou a descer com cuidado os degraus da pequena escadinha que tinha embaixo da cama. Depois o entregou suas muletas e se despediu do doutor com um leve aceno.


-Obrigada de novo doutor.- Jimin agradeceu com um sorriso simpático e saiu da sala ao lado do Jeon.


[...]


-É uma pena que isso tenha acontecido com você, Jimin.- a professora de artes comentou enquanto assinava o papel com a licença do Park, ela o entregaria ao diretor mais tarde.


-É, bem chato.- Jimin resmungou olhando para o chão esperando a professora der a palavra final; o grande "Até mais" ou talvez "Já pode ir, querido".


-Ok, eu entregarei ao diretor quando tiver tempo, você já pode ir, querido.- sorriu gentil.


-Até a próxima semana professora Liu!- Jimin disse quando começou a se deslocar para fora da sala da mais velha.


Ele foi até o elevador do prédio -que era disponível apenas para deficientes, e como não poderia descer nem subir escadas, estava aproveitando-, desceu até o primeiro andar e foi até o grande portão e encontrou Jeon encostado no muro verde claro da área escolar com o fone de ouvido plugado no celular enquanto parecia jogar algum jogo e bem alheio a tudo. O menor então com a maior calma o chamou.


-Jeon!- e ele não lhe respondeu.- Jungkook!- novamente, ele não respondeu.- Dá pra me ouvir?- ele a força retirou o fone do ouvido do maior fazendo a atenção ser direcionada para si.


-Oi!?- Jungkook falou soando como uma pergunta. 


-Surdo. Vamos para cafeteria aqui ao lado, estou precisando de um café.- o Park então começou passou pelo amigo e seguiu direto indo até a cafeteria ao lado. Quando estava na porta mesma ele pôde perceber que Jungkook o seguia. Entrou no estabelecimento e já fora preenchido pelo cheiro maravilhoso de café. Seguiu até uma mesa próxima a janela e se sentou olhando os carros passarem pela rua, logo depois viu o outro moreno se sentar a sua frente e começar a lhe encarar.


-O que você quer agora?- perguntou Jimin desconfiado.


-Nada, ué!- o outro deu de ombros.


Uma das atendentes do local logo apareceu e anotou os pedidos. Jungkook pediu um café com pouco açúcar e um pedaço de bolo de cenoura, já Jimin pediu um sem açúcar e um misto quente.


-Como você consegue tomar café sem açúcar?- o Jeon perguntou com os olhos levemente arregalados. Não era possível um ser humano tomar aquilo sem açúcar ou adoçante, mas parece que Jimin não é alguém normal.


-Sei lá, eu acho que foi por causa do meu avô. Ele costumava fazer um maravilhoso café sem açúcar, então acostumei. 


-E seu avô não faz mais?


-Ele é de Gwangju.


-Ah sim. 


-Jeongguk.


-Sim?


-Uma coisa que eu sei que deveria ter perguntado a muito tempo mas só estou fazendo isso agora; quantos anos você têm?- quando Jimin fez aquela pergunta Jungkook não pode deixar de perceber que soou de um uma forma bem infantil.


-Tenho 22 anos!


-Não acredito, você é meu Hyung?!- Jimin estava surpreso, meio que MUITO surpreso. Nunca achou que o Jeon tivesse aquilo tudo, ainda mais pelo jeito de como se comportava.


-Por que está surpreso?- Jungkook perguntou enquanto a atendente deixava seus pedidos em cima da mesa, mas mesmo assim não tirava os olhos do Park.


-Bem, é que... Você é você né. Todo infantil, brincalhão e essas coisas.- o menor diz dando um gole no café que desceu queimando sua garganta. Ele adorava aquela sensação.


-Então, se eu fosse mais sério eu iria parecer mais velho?- Jungkook franziu o cenho e começou a tomar seu café.


-Não é que... Você é todo infantil e essas coisas, que nem parece.


-Não sabia que atitudes definiam idade.- Jungkook murmurou enquanto partia um pedaço de bolo com o garfo e o levava até a boca. 


-Não é isso, digamos que foi uma primeira impressão.- o Jeon então balançou a cabeça em sinal de que tinha entendido e Jimin voltou a perguntar- Tá, essa foi minha primeira impressão de você, agora a sua primeira impressão que teve minha, qual foi?


-Eu achei que você seria aquelas pessoas frescas.- o Jeon diz dando de ombros.


-Nossa! Eu parecia ser tão chato assim?


-Parceria.


-Sua sinceridade me comove!- Jimin falou debochado tomando um pouco do café que estava na sua xícara e dava uma mordida no seu misto quente.


-Eu percebi.


Jungkook e Jimin então terminam suas refeições, pagam e saem do estabelecimento. 


Já na rua os dois seguem até o ponto de ônibus que tinha ali e ficaram sentados esperando a condução passar. E quando passou, Jungkook acenou com a mão e ajudou Jimin a subir no veículo. Entregaram o dinheiro das passagens e foram até o fundo se sentando um ao lado do outro.


[...]


-Jimin, acorda. Nós já chegamos.- Jungkook murmurava tentando acordar o ser adormecido ao seu lado. Jimin resmungos algumas coisas e logo abriu os olhos.


-Nossa, foi rápido hein.


-Ficamos quase uma hora lá dentro, Jimin.- o Jeon disse andando junto ao outro para fora do ônibus.


-Nem parece. Eu nem consegui sonhar, só pra você ter uma ideia.


Jungkook sorriu e lado e começaram a andar até a rua de casa. Esta ficava na próxima esquina, o ponto de ônibus não ficava tão longe e isso are mais do que gratificante.


Quando já estavam em casa, Jimin subiu para o quarto enquanto Jungkook ia até a sala e se deitava no sofá.


Quando estava quase caindo no sono ele foi chacoalhando.


-Hey, por quê você não vai para o seu quarto? Se você dormir aqui vai acordar depois com as costas doloridas.- o menor advertiu enquanto ajudava Jungkook a ficar sentado.


-Ah, eu não quero subir. Estou bem aqui!- ele diz com a voz cansada e voltando a se deitar.


-Olha, eu não quero nem saber.


Jimin se sentou na frente do sofá e ligou a tevê mudando os canais até achar o da FOX, onde ia começar a sua tão esperada maratona de T.W.D. Não poderia estar mais feliz, pois, deu tempo de chegar em casa e poder assistir.


-O que está passando aí?- Jungkook perguntou próximo ao ouvido do Park fazendo com que os fios de sua nuca se arrepiar.


-E-eh, vai começar a maratona de The Walking Dead.- Jimin diz com os olhos fixados na televisão.


-Chegue um pouco para o lado, eu quero ver também.- e foi quando Jungkook se inclinou para frente e sua respiração bater contra o pescoço do Park que uma onda elétrica, e estranha, percorresse todo seu corpo. Jimin suspirou inaudível e se afastou para o lado deixando espaço suficiente para que o outro pudesse ter visão da série reproduzida na tela da teve. O menor parou de prestar atenção no que acontecia ao seu redor e começou a pensar no que tinha acontecido a segundos atrás; o que era aquela sensação que passou por seu corpo? Nunca sentira algo como aquilo antes, e isso o deixou intrigado. Sempre que esteve com Min Ha não teve uma vez sequer que seu corpo se arrepiou quando o tocava. E Jungkook o fez sentir aquilo sem ao menos querer. Ele deixou isso de lado e voltou a prestar atenção na série -esta que já estava com quinze minutos reproduzidos.


"Aigoo, pensei tanto assim?" Jimin refletiu. "AAAH. É melhor eu apenas focar na tevê."


Notas Finais


Não me matem, sério.
Eu demorei mas to aqui!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...