História Hostages Of Love - JungKook - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Bts Hetero, Jungkook, Kookie, Romance
Exibições 21
Palavras 1.279
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeonghaseyo, espero que gostem. Mesmo eu ter achado um lixo. (Odeio tudo que faço).
Boa leitura, anjos.

Capítulo 2 - Beijo e coisas a mais


Fanfic / Fanfiction Hostages Of Love - JungKook - Capítulo 2 - Beijo e coisas a mais

POVS S/N 

Estavamos todos em um restaurante tomando sorvetes. Mamãe e o Manager estavam em uma mesa separada da minha e dos meninos. Talvez, estejam falando sobre negócios, novamente.

– S/N - murmurou Jin – A gente pode te fazer algumas perguntas? – sorriu para mim acompanhado dos outros garotos.

– Hm... – fingi estar pensando na resposta, sorri largo – claro que podem.

Coloco uma colherzinha de sorvete em minha boca enquanto os garotos trocavam sugestões de perguntas.

– Primeiro, qual sua idade? onde você morava? tem namorado? quais seus planos com JungKook? – Jimin termina seu sorvete de morango.

Me engasgo com a última pergunta ficando um pouco corada. Olho para JungKook que também estava corado olhando sério o amigo, Jimin.

– Bom, eu tenho 18 anos, sou de Goiânia mas morava em Fortaleza, não, eu não tenho namorado. E eu realmente não sei meus planos com Jeongguk, mas sem dúvidas.. Os melhores – digo o mais firme que pude sorrindo ignorando um pouco a timidez.

Pude ver JungKook sorrindo enquanto terminava seu potinho de sorvete o jogando na lixeira ao lado. 

Nossos olhares se encontraram nos fazendo corar. Era incrível o modo que ele mexia comigo.

– Eu não sei vocês, mas eu to morrendo de sono – suspira fundo – Não vejo a hora de dormir – Suga se espreguiça. 

– Se não for pedir demais - sorri envergonhada – vocês poderiam cantar pra mim?       

Os garotos concordaram e deram início a uma canção, save me. Era incrível as vozes, e a maneira como eles se expressavam e se entregavam de corpo e alma a música.

– Incrível – disse boquiaberta fazendo os mesmos sorrirem.   

(...)        

– S/N, o que achou dos garotos? adoráveis não é mesmo? – sorriu ao me mostrar uma foto dos mesmos em seu wallpaper, fofa.                       
  
– Sim – cocei a nuca – são muito fofos também.  

– Tem certeza que só achou o JungKook fofo? – riu me provocando – eu reparei nas trocas de olhares de vocês, viu mocinha? – me encarou.

– Aish mãe. Vou dormir, tenha uma boa noite. – calcei minhas pantufas de gatinho.  

Dormir foi a única alternativa que achei para fugir de um longo assunto sobre JungKook. Pelos meus 18 anos que conheço minha mãe, ela ficaria horas falando sobre minhas possíveis paixões. Aish!      

DIA SEGUINTE  

     Seoul, Coréia Do Sul
                   11hAM

   Acordei com alguns barulhos de panelas vindo da cozinha acompanhado de risadas. Resolvo ir checar toda aquela bagunça.

– Oh meu amor, que bom que acordou, estou ensinando os garotos a fazerem brigadeiro. Mas estou pior que eles – Elisa ria dos garotos sujos de doce.

– Que bagunça – ri – brigadeiro? eu quero – fiz biquinho. 

– Vem cá S/A, eu te dou – JungKook levantou um pratinho de brigadeiro.

Minha mãe havia separado um pra cada, provavelmente para evitar brigas. Mas já via Jin atacando o prato de Rap Monster.

Caminhei até JungKook e me sentei ao seu lado, o mesmo estava de calça jeans, blusa branca e descalço. Enquanto eu, um pijama e pantufas.

– Abre a boquinha – riu Jeongguk com uma colher cheia de brigadeiro em minha direção.

Ri de sua ação e abri a boca, o mesmo fez som de avião e colocou a colher em minha boca, quer dizer, aeroporto.

– Magnífico – murmurei degustando meu doce preferido. – muito bom.

– Tudo que faço é bom – Jeon ri malicioso.

– Só acredito vendo, maknae. – provoquei.

– BEIJA, BEIJA, BEIJA, BEIJA. – todos gritaram me fazendo corar.  

Jeongguk riu me olhando, o que me deixou mais envergonhada e ao mesmo tempo necessitada de seus toques.

O mesmo deu um impulso para frente me roubando um selinho, mas voltou a sua posição normal em questão de segundos  e comeu seu brigadeiro como se nada houvesse acontecido, ou até mesmo provocado.

Todos estavam com expressões faciais assustadas e até mesmo alguns se segurando para não rir de nervoso, ninguém esperava, muito menos eu. 

– É-eh, eu v-vou pro meu quarto me trocar – me embolei nas palavras e segui a direção de meu quarto.  

Eu havia gostado, realmente tinha. Só estava um pouco envergonhada. Eu necessito disso novamente. Necessito de Jeon JungKook e seus lábios macios se chocando com os meus outra vez. 

POVS JUNGKOOK  

Havia beijado S/N por impulso, e um pouco de pressão. Seus lábios se encontrando ao meu foi realmente muito bom.

– eu quero um casal de gêmeos – protestou Tae antes que todos pudessem falar alguma coisa.

– O que você ta esperando pra ir falar com ela? vá logo. – Jhope disse indignado.

Pensei alguns segundos antes de agir, estava um pouco confuso entre o certo e o errado. Deveria ir mesmo falar com S/N? Olhei para os mais velhos a minha frente me encorajando e fui.

Passei pela sala e recebi um olhar fuzilador de Elisa que poderia transmitir um "se você fizer algo de errado, eu acabo com sua vida" ri de meus pensamentos e fui até S/N.

POVS S/N

Cheguei em meu quarto e me joguei na cama, precisava organizar meus pensamentos, e meu quarto...           

Não estava confusa em questão a JungKook, eu não me apaixono fácil. Minha primeira 'paixão' foi um pouco complicada pelo mesmo fato, não me apaixono tão facilmente! Estava confusa por ele ter me beijado. Eu apenas tenho uma atração física por ele, não quero magoa-lo.

Me levanto da cama e vou até um miúdo closet velho. Pego um short jeans escuro, uma blusa branca solta e prendo meus cabelos castanhos claros em um longo rabo de cavalo.

Ouço alguns barulhos na porta, tinha alguém lá. Vou até a mesma e abro, me deperando com JungKook a minha frente.

– Posso entrar? – sorriu um pouco incomodado com o silêncio em que nós estávamos.

Digo que sim com a cabeça e dou espaço para entrar. JungKook suspira fundo e senta em minha cama.

– Olha eu queria m... – calo-o com meu dedo indicador. 

O empurro na cama e subo em cima dele, colo nossos lábios com um beijo selvagem e feroz. Peço passagem e o mesmo cedi. Nossas línguas batalhavam em nossas bocas. Desço meus lábios até seu pescoço e deposito delicados chupões e mordidas. JungKook inverte as posições me colocando por baixo e sorri malicioso, Jeon tira minha blusa e me beija, estava ficando louca. JungKook roçava nossas intimidades, ja era visível a ereção do garoto. 

Jeon abocanha um de meus seios com a boca e aperta o outro com suas mãos. Tapei minha boca com uma mão tentando controlar meus gemidos enquanto apertava os cabelos de Jeongguk. 

Aperto o membro de Jeon fazendo o mesmo arfar e com uma certa dificuldade abro seus jeans, fico por cima do maknae e tiro suas calças. Rebolo em cima de sua box apertada por conta de sua ereção e o mesmo deixa escapar um gemido.

Tiro sua box tendo a visão de seu membro, masturbo-o com as mãos em seguida abocanho todo seu membro. Chupava até meu limite e o masturbava com a mão. 
 
– S-S/N, mais r-rápido, isso, aaah...

Para tortura-lo diminui a velocidade o fazendo me olhar incrédulo.

– S/N querida, venha comer, o almoço já está na mesa – mamãe batia na porta.

– A-ah, claro mãe. Espera uns 5minutinhos. – gaguejo pelo nervosismo.

– Pelo visto vamos ter que terminar isso outro dia – Jeon diz um pouco chateado e frustrado me fazendo gargalhar.

– O que acontece em duas pessoas a sós em um quarto, não é compartilhado para três, certo? – vesti minha blusa o encarando fazendo o mesmo assentir rindo.


Notas Finais


Até o próximo capítulo, eu realmente espero que vocês estejam gostando. Beijinhos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...