História Hot and Cold - Jikook - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jikook, Namjin, Vhope
Exibições 65
Palavras 755
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oioioi fofuras!
Se é para o bem de todos, e felicidade geral da nação, digo ao povo que fico :v
Pse, adivinha quem é que resolveu atualizar essa hora da noite? Euzinha
Bem, sem mais delongas, boa leitura e não me matem <3
(Obrigada pelos favoritos e pelos comentários, amo vcs sz)

Capítulo 12 - Just let me in peace


Fanfic / Fanfiction Hot and Cold - Jikook - Capítulo 12 - Just let me in peace

Sua visão estava embaçada assim que abriu os olhos. Embaçada por lágrimas de pura dor e sofrimento, quando se lembrou do ocorrido.

*Flashback on*

O cheiro entorpecente do perfume do namorado o acalmava. Estava tudo tão tranquilo; Jimin observava Jungkook, que, no momento, se encontrava em um sono profundo, dormindo como uma pedra. Park já estava quase adormecendo novamente quando ouviu o barulho de algo se quebrando. Levantou-se da cama assustado, mas a ideia de acordar Jungkook nem se passou pela sua cabeça ao ver o motivo do barulho.
Lá estava ele, parado no corredor que seguia em direção ao quarto do casal.
O corpo alto e musculoso, a barba rala e fina e os cabelos num tom acastanhado - Jimin até diria que era um homem bonito se não conhecesse tão bem a pessoa parada à sua frente.
E Jimin sabia.
Jimin sabia que, hora ou outra, ele iria encontrá-lo e fazer de sua vida um inferno novamente.
- Pai. - disse, tentando manter sua voz firme. - O-o que você está fazendo aqui? Não vê que não pode simplesmente invadir a casa das pessoas? Isso não está claro pra você? - disse, fazendo o mais velho soltar uma risada rouca.
- Park Jimin. - sua expressão se tornou séria e severa, até mesmo aterrorizante. - Parece que o viadinho da família já arranjou um novo namorado, não é mesmo? Ele está ali dentro? Posso vê-lo por um inst....?
- Não ouse. - Park nem sabia de onde havia surgido tanta coragem, mas se aproveitou dela para tentar afastar seu pai do corredor. - Você não vai fazer com Jungkook o mesmo que fez com Yoongi, pai. Eu não vou deixar. Não dessa vez.
- Ah, é mesmo? Você tem certeza disso? - provocou o filho. - Jimin, eu poderia acabar com vocês dois agora mesmo...
- Pois você não vai. Se for pra acabar com alguém, acabe comigo. Não encoste um dedo seu em Jungkook. Você não tem esse direito. Ele é meu namorado e eu o amo, entendeu? EU O AMO E VOCÊ NÃO TEM NADA A VER COM ISSO, SEU HOMOFÓBICO DO CARAL...
Jimin foi interrompido por um soco no rosto, fazendo-o se desequilibrar e cair no chão. O nariz sangrava e a cabeça doía fortemente devido à pancada na parede.
- SEU GAYZINHO DE MERDA! VOCÊ É UM DESGOSTO PRA FAMÍLIA PARK! VOCÊ VAI SE VER COMIGO! - disse, socando o próprio filho com mais força; barriga, rosto, costelas. O corpo de Jimin se encontrava fraco, algumas partes sangrando e sujando o tapete da sala. - Ande logo, antes que seu namoradinho acorde. - Kwan literalmente arrastou o filho pelos braços, jogando-o pela janela e fazendo com que o mesmo chocasse o corpo contra a grama do jardim.
O homem continuou carregando Jimin, até que gritos de Jungkook foram ouvidos. Jimin virou o rosto em direção ao som, ele queria muito gritar, gritar para que Jungkook pedisse ajuda, gritar para que ele fugisse o mais rápido possível, pois aquele homem era um maníaco, mas não o fez. Seu cérebro já não comandava mais suas ações, e quando se deu conta já estava dentro do carro de seu pai doente, as mãos e pés atados, e a última coisa que viu antes de desmaiar foi Jeon Jungkook gritando e chorando desesperado no meio da rua.

*Flashback off*

O cheiro de mofo que impregnava o local era simplesmente horrível. Park estava amarrado em uma cadeira com os braços para trás, um pano sujo na boca, e sem poder ver nada, pois o lugar onde estava preso era simplesmente um breu.
- E então? - a voz grave ecoou pelo recinto - Ou você aceita o meu acordo ou já sabe, não é? - foi em direção ao filho, tirando a mordaça de sua boca e não recebendo resposta.
Desferiu um tapa em sua bochecha. - NÃO É?
- Sim.
- Sim o quê?
- S-se eu não aceitar o seu acordo, você vai matar Jungkook.
- Isso mesmo. Da mesma forma que eu fiz com seu ex, o Yoongi, não é mesmo? -Imagens da terrível noite se passavam pela mente de Jimin. Seu pai invadindo a casa e atirando em Yoongi bem no peito, o sangue sujando a cama, as lágrimas escorrendo pelo seu rosto, o sorriso sádico do pai, Kwan obrigando o filho a ajudá-lo a esconder o corpo do amor de sua vida. - NÃO É MESMO?
- Sim, Appa.
- Bom garoto. Agora vamos, vou te deixar em casa.



Notas Finais


OEEEEEE
ENTÃO, FOI REVELADA A IDENTIDADE DO POLICIAL. POIS É, O KWAN É UM ASSASSINO PERSEGUIDOR, EU SEI, NÃO ME MATEM. O QUE SERÁ QUE O JIMIN VAI TER QUE FAZER PRA EVITAR A MORTE DE OUTRO MOZÃO, HEIN?
Até o próximo capítulo<3

~lah


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...