História House Mix • { Jerrie Thirlwards. } - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Little Mix
Personagens Jade Thirlwall, Jesy Nelson, Leigh-Anne Pinnock, Perrie Edwards
Tags Jerrie, Little Mix
Visualizações 302
Palavras 1.354
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpe pela demora e por possíveis erros ai.
Como to numa vibe bem fofa, o cap de hoje ficou fofinho, eu acho.
Boa leitura. 💜

Capítulo 24 - Memories. | 1


Fanfic / Fanfiction House Mix • { Jerrie Thirlwards. } - Capítulo 24 - Memories. | 1

   Flashback.   



POV Perrie Edwards.

– Pezza, até quando você vai ficar ai? Deprimida, chorando por aquele idiota, pare, eu odeio ver você sofrendo baby.

Jesy dizia segurando o choro enquanto me observava da porta do meu quarto, eu estava toda encolhida na cama e chorando como um bebê, tudo fazia eu me lembrar daquele imbecil. Zayn, era meu noivo até pouco tempo, ele terminou comigo via SMS, nunca pensei que ele seria capaz de fazer algo do tipo, eu realmente o gostava dele, tinhamos um relacionamento de longos quatro anos, e ele simplesmente termina comigo como se eu fosse qualquer uma, miserável.

– Deixa eu sofrer em paz Jéssica. – Falo em meio a soluços. –

– Desculpa Perrie por ter que falar isso, mas... – Disse Leigh entrando no quarto juntamente com Jade. – Você fez curso pra ser trouxa ou é de nascença?

– LEIGH-ANNE. – Jade repreendeu a morena, gritando. –

– Não queria ser insensível, mas né. – Leigh bufa. – Me irrita ver ela assim é não consegui fazer nada pra ajudar.

– Te entendo Leigh. – Finalmente Jesy entra no quarto. –

– Eu estou bem, eu só preciso chorar mais um pouquinho e me entupir de chocolate. – Resmungo. –

– Não Pezz. Você precisa parar de sofrer por ele, eu sei que você o amava e que vai ser difícil superar mas você tem a gente, vamos esta sempre que precisar. – Jade senta ao meu lado na cama e começa a acariciar levemente meu cabelo enquanto fala. – Aquele... – Bufo. – Não merece nenhuma lágrima que você derrama.

– Você não pode se dar como vencida, enquanto você ta ai sofrendo, ele ta lá com as putianes. Vamos parar de ser trouxa ne amiga. – Leigh novamente tentando me “animar” –

– Vamos parar de falar também, hein? – Jesy fala rindo fraco enquanto tampa a boca da morena com uma das suas mãos. –

– Ela tem razão Jesminda. – Digo sentando corretamente na cama ainda derramando algumas lágrimas pelo rosto. –

– Vamos parar de chorar ne linda. – Jade sorri e em seguida limpa minhas lágrimas com as pontas dos dedos, sorrio de volta. –

– AIIIIII LEIGH-ANNE, VAGABUNDA. – Jesy berra e começa a sacudir uma de suas mãos pois acabou de receber um mordida nada amigável. –

– Eu preciso falar Jesy, você estava me impedindo diretamente. – Leigh diz rindo. –

– Não precisava ser tão forte nega. – Jesy ri junto a ela ainda sacudindo sua mão. –

– Desculpa. Mas enfim... É que... Esqueci o que ia falar. – A risada da morena era contagiante e junto com a da Jesy era algo impossível de resistir, logo todas nós estávamos rindo sem motivo algum. –

– Já disse que amo vocês? – Já tinha trocado a choro pelo riso, com aquelas meninas por perto não tem como ficar deprimida. –

– Isso é tão gay Pezz. – Leigh fala ainda rindo. -

– Hoje ainda não. – Jade disse me olhando com um sorriso extremamente fofo. –

– Eu te amo. – Fico a encarando por alguns milésimos de segundos com um sorriso bobo no rosto até me dar conta do que tava rolando. – É... Que dizer... Eu amo todas, todas vocês suas vacas. – Jade deposita um beijo na minha bochecha e logo me abraça. –

– ABRAÇO COLETIVOOOOOOOOOOO. – Jesy pula encima de mim e da Jade e em seguida a Leigh faz o mesmo. –

– To morta. – Digo praticamente em um gemido de dor, ficar por baixo daquele peso todo machuca. –

– Morreu mesmo ai em baixo Perrie? - Leigh fala rindo. –

– Acho que sim. – Gargalho. –

– No céu tem pão? – Jesy se achava engraçada, mas nesse momento tudo era hilário. –

– Que merda Jesy. – Jade murmura. –

– Poopey ta viva pelo menos. – Gargalho novamente. – Jesminda, não achei nenhum pão aqui, acho que entrei no lugar errado.

– Credo Perrie. – Jade disse rindo. –

– Ela é capetinha ela. – Leigh gargalha. –

– Que péssimo Leigh-Anne. – Reviro os olhos rindo. – Mas gente, agora é serio, não to sentindo mais meu braço. – Digo tentando me mexer. –

– Eu não to sentindo minha perna. – Jade resmunga. –

– Não to sentindo meu pau. – Leigh gargalha. –

– Mas eu to. – Jesy fala rindo absurdamente alto. –

– Tampe os ouvidos Poopey. – Falo “seria” mas logo acabo rindo. -

– Meu Deus. – Jade ri baixo. –

– Isso foi muito errado Jéssica. – A morena fala ainda rindo enquanto sai de cima da Jesy, que sai de cima da Jade que permanece em cima de mim. –

– Pode levantar também Jade. – Digo. –

– Espero só mais um pouquinho, eu sou levinha. – Ela diz com um voz manhosa e eu apenas sorrio. –

– Quem vai cozinhar hoje ein? Fazer um almoço bem gostoso. Quem vai? – Leigh fala ajeitando. –

– Eu voto na Jade. – Jesy fala também tentando se ajeitar do jeito que dá. –

– Eu voto na mom Jesminda. – falo levanto a mão. –

– To com a Perrie. – Leigh fala com a mão levantada, cutuco a Jade e a mesma levanta a mão em seguida. –

– Eu voto na Jesy. – Jade mesmo sem precisar fala lentamente. –

– Vocês mataram a bichinha, ta mortinha aqui. – gargalho. –

– Af, o voto da Jade não vale. – Jesy resmunga. –

– Acho que alguém não sabe perder. – Leigh volta a falar e fica cutucando a Jesy. –

– Isso não valeeeeeee. – A mesma revira os olhos. – Só vou aceitar se alguém for me ajudar.

– Eu até ajudaria se não tivesse com um defunto em cima de mim. – Digo. –

– E o defunto também não vai, então... Fudeu geral, sobrou pra mim. – Leigh bufa. – Ok, vamos logo Jesminda, pois estou com fome. – Leigh-Anne sai puxando Jesy para fora do quarto. –

– Jade? – Cutuco a mesma levemente. – Jade?

– Hm.

– Morreu? – Digo rindo baixinho. –

– To quase lá. – Ela fala também rindo baixo. –

– Como assim?

– Eu juro que se eu inalar mas uma vez seu perfume eu vou pro céu. – Sinto meu rosto queimar e solto uma leve gargalhada. –

– Você é muito, muito boba Poopey.

– Mas é sério, ta muito bom. – Ela diz se apoiando em suas mãos colocando uma em cada lado da minha cabeça e me olhando fixamente. – Vou querer emprestado.

– Eu te empresto. – Digo sorrindo e recebo um sorriso extremamente fofo de volta. – Minha mãe é ótima pra escolher perfumes.

– Se não empresta-se eu ira pegar do mesmo jeito. – Ela da uma pequena gargalha gostosa, tão fofa que não consegui evitar meu sorriso bobo. – Eu percebi, vou pedi pra ela me ajudar da próxima vez que eu for comprar um.

– Urrum. – Digo a olhando, mas agora sem demostrar nenhuma reação. Me lembrei que o Zayn pedia ajuda da minha mãe para poder comprar um perfume para mim, é tão chato quando tudo te faz lembrar aquela pessoa que você quer deletar da sua vida.–

– Você está melhor Pezz? – Jade diz me olhando como se tivesse algo de errado comigo. Eu apenas afirmo com a cabeça. – Certeza absoluta?

– Sim Jade, não 100% ainda, mas logo vou está. – Sorrio fraco. – É você conseguir me fazer não lembrar daquele ser.

– Isso seria um desafio? – Ela diz com um sorriso sapeca no rosto. –

– Talvez. – Dou de ombros e rio fraco. – Duvido que você consiga.

– Você duvidou a pessoa errada Dona Edwards. – Jade dá um leve risada e logo deposita um beijo na minha testa. – Você nunca mais vai se lembrar do Z.... Que dizer, você já comeu Pizza de brócolis? É horrível. – Ela da outra leve risada enquanto volta a se deitar em cima de mim. –

– Você é tão idiota Jade. – Digo rindo. –

– Vou levar isso como um elogio. – Ela diz também rindo. –

– Um elogio bem bizarro. – Sorrio e em seguida começo a acariciar seu cabelo levemente. Depois de alguns minutos em silêncio eu quebro o mesmo. – Obrigada Jade.

– Que? – Ela fala como uma voz toda manhosa. –

– Obrigada.

– Por que obrigada Perrie?

– Pelo simples fato de você existir. – Sorrio. –

– Awn, que fofinha. – Ela disse rindo. – De nada.

– De nada? É isso mesmo Jade Amélia Thirlwall? – Digo tentando fazer um voz brava. –

– E que você me deixou sem palavras. – Disse ela. –

– Awwwwn, isso é tão gay. – Gargalho. –

– Aaaaaaaaaa, eu gostar de ser gay Pezz.

– Eu também, aaaaaaaa.

– Aaaaaaaaaaaa. – Jade fala alto e em seguida começa a rir. –

– Cala boca Jade. – Digo fazendo uma voz “rude”. –

– Nossa Perrie Louise Edwards. – Ela falou fugindo estar ofendida. –

– Você sabe que eu te amo ne. – Falo rindo. –

– Eu sei. – Ela também ri. –

– Poopey, vou te bater. – Reviro os olhos ainda rindo. –

– Também te amo, ornitorrinco. – Ela gargalha. –

– Idiota. – Apenas sorrio e em seguida depósito um beijo na sua cabeça. -


Notas Finais


Se vocês notarem alguma mudança de personalidade em algum personagem, me avisem. To ficando um pouco louca aqui. 😂💔
Gostaram? Essa é só a primeira parte do Flashback.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...