História House Of Cards - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Hoseok, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Namjoon, Taehyung, Taekook, Vhope, Yoongi, Yoonseok
Exibições 102
Palavras 1.636
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi cambadinha de leitores, sentiram saudade? Eu senti.

*LEIAM AS NOTAS FINAIS. Agradecida.

Capítulo 15 - The pleasure.


Roupas íntimas ao chão, mechas de cabelo suadas e gemidos por todo o local. A luz do lado de fora da mansão refletia em seus olhos tornando os orbes brilhantes cada vez mais viciantes. Os dedos tão delicados passeavam por seu corpo, sentindo cada pedacinho daquela pele branca já tomada pelo pouco suor e arrepios, que, com certeza, era o que mais sentia naquele momento. Podia jurar que estava vendo a porta para o paraíso no instante em que a superfície quente de uma língua tocou o seu pescoço, deixando para trás um caminho úmido e a lembrança de um novo arrepio.

— M-mais. — arfava a cada segundo sentindo seu corpo implorar por tudo o que tinha direito.

Poderia definir o sorriso que recebeu em resposta como “cruel” e “filho da puta”, que o fez abrir a boca preenchendo todo o local com um alto gemido — quase grito. Tudo por sentir seu membro ereto ser tocado de uma forma tão deliciosa que poderia gritar muitas vezes de prazer com um só gesto do mais velho acima de si. E este, sabendo do impacto que provocava no corpo trêmulo e seminu do moreno abaixo, mordia seu inferior, roçando seu quadril tão inquieto — coberto apenas por uma boxer da cor preta — nas coxas brancas do garoto.

Tentava não avançar os limites do menor, mesmo que em sua mente quisesse arrancar a última peça de roupa e fazer o que precisava para se saciar logo. Mas ao ouvi-lo pedir por mais daquele jeito, não pôde aguentar, precisava tocá-lo e fazê-lo gemer como estava sendo tão delicioso de ouvir. Os gemidos tão manhosos quanto agressivos que saíam da boca pequena do moreno eram o suficiente para fazê-lo se excitar mais e mais.

— Jimin-ah. Hyung. Por favor.

Os olhos de Park Jimin se arregalaram minimamente ao ouvir seu nome sendo pronunciado como um gemido, o que o fez gemer também por sentir seu membro palpitar e implorar por atenção.

— Hm? O que foi Jeon? — sabia que estava sendo cruel com o menor, mas a oportunidade de vê-lo tão necessitado daquele jeito era irrecusável, e com certeza o compensaria depois.

— Por favor… É muito bom. — bang.

Jeon Jungkook sentia que explodiria em chamas por seu corpo se esquentar cada vez mais, e principalmente, que iria enlouquecer de tanto prazer que seu hyung o dava. Sentia o membro duro do mais velho tocar sua pele e aquilo só o deixava ainda mais ansioso para vê-lo, ou tocá-lo. Odiava implorar daquele jeito, mas era a única forma que encontrara de fazê-lo acelerar, detestou esperar tanto tempo para ver Park daquela forma tão íntima, e agora se tivesse que esperar mais, ele não aguentaria.

A luz lunar do lado de fora adentrava deixando a pele do mais velho luminosa, Jungkook podia jurar que nunca havia visto um homem tão lindo quanto ele. Seu corpo parecia esculpido pelo melhor artista, seu rosto detalhado pelo melhor desenhista, e suas ações ditadas pelo maior perito em provocações seja lá quem fosse. Mas a melhor parte com certeza eram os lábios de Jimin, eles tocavam todo o seu corpo em sintonia com suas mãos, que prendiam os braços do menor quase que na cabeceira da cama grande e barulhenta devido aos movimentos insaciáveis de ambos.

Somente notou que estava prestes a fazer um ato tão íntimo quando viu o único pano que protegia seu membro deslizar sobre as suas pernas finas e atingir o chão, o fazendo corar ao sentir seu membro saltar e bater em sua barriga tão contraída de prazer. Mas nada poderia se igualar à cena de Park Jimin aos pés da cama, descendo sua boxer de modo lento, propositalmente provocante, deixando que seu membro saltasse igualmente ao do menor. Não conseguiu reagir de outra forma sem ser engolindo seco e gemendo, imaginando o que o maior faria com seu sexo em si, corando ainda mais ansioso por aquilo.

Como uma presa, Jungkook permanecia inquieto enquanto seu predador se aproximava silenciosamente, o tempo todo fitando seus olhos castanhos e levemente marejados. Suas coxas foram completamente tomadas pelas mãos firmes do mais velho, que fez com que seus joelhos quase tocassem seu tronco branquinho.

— O que você-

Jungkook nunca terminou aquela frase. Arfou bruscamente ao sentir a língua do menor atingir um local muito delicado seu, o qual jamais havia realmente tocado antes. O lençol se bagunçava ao seu puxado pelos dedos nervosos do moreno, que pendeu sua cabeça para trás e fechou os olhos se permitindo entregar-se à sensação gostosa que estava sentindo.

Jimin brincava com sua língua naquele local rosado e contraído do menor, o qual se permitia chupar e investigar cada milímetro. Somente parou ao adentrar seu dedo indicador, lentamente ouvindo o menor grunhir e abrir os olhos encarando seu rosto em uma feição surpresa. Da sua boca não saíam palavras, apenas barulhos os quais eram indecifráveis para o garoto que movia seu dedo dentro do corpo suado do menor.

— Jimin-ah…

Um segundo dedo se juntou ao local tão apertado de Jungkook, deixando o mais velho com uma leve pena do garoto por ter grunhido novamente, dessa vez sentindo um pouco de dor. Jimin apenas tentava preparar o menor para algo maior que viria depois, bem maior. Os movimentos se diversificaram tentando acostumar o menor que já gemia com dificuldade devido à respiração ofegante que tinha.

— Quando quiser, Jeon…

Jungkook odiava o fato do mais velho saber o poder que tinha sobre si, o faria implorar por mais sem dúvida alguma, mas por algum motivo aquilo apenas o excitava ainda mais. A ardência dos dedos pequenos de seu hyung já não o atingia mais, ele apenas sentia algo bom com aquilo, e queria mais, muito mais.

— Hyung, eu quero..

— Quer o que, Jeon?

— Você.

E aquilo foi o suficiente para Park Jimin ficar de joelhos em frente à Jeon Jungkook.

O membro do moreno não era pequeno, não era fino e não era assustador, pelo contrário, Jungkook tinha vontade de sorrir como um bobo quando olhava para ele, imaginando aquilo dentro de si e sentindo todos os tipos de arrepios possíveis. Não via a hora de tê-lo em si, saber qual era a sensação e saber que foi com um homem que gostava tanto.

Jimin precisou apenas de alguns segundos para fazer o menor arfar com sua glande dentro de si, agarrando seus ombros e jogando sua cabeça para trás. E apenas mais alguns segundos para ele mesmo gemer ao sentir a entrada do menor engolir todo o seu membro, finalmente. Jungkook se sentia agoniado com aquilo, mas no fundo era tão bom que ele tinha vontade de gritar para todos o quanto estava feliz.

Aos poucos o barulho das peles alheias se chocando pode-se ouvir em todo o quarto, mas por pouco tempo, já que o órgão auditivo foi tomado pelo barulho imparável dos gemidos de ambos os garotos. Para Jungkook, sentir o corpo de Park tão satisfeito consigo era mais do que perfeito. E para Jimin, saber que Jeon sorria sem parar com seus toques, era simplesmente um sonho.

— Jimin-ah, mais forte.

Um passe livre para a tão esperada velocidade que Jimin queria estava dado, então pode dar o melhor de si, movimentando-se de forma deliciosamente rápida. Sentia a entrada apertada do menor se contrair várias vezes, o fazendo gemer e respirar com dificuldade. O mesmo servia para Jungkook, que agarrava os lençóis fincando sua curta unha neles, desejando que aquela sensação jamais acabasse.

Seus corpos entravam em harmonia, equilíbrio e sincronia, tornando tudo ao redor invisível, como se as únicas pessoas que restaram no mundo fosse os dois. Jungkook njá não se preocupava mais se alguém iria escutar seus gemidos naquela casa, se Jimin acharia seu corpo bonito, ou se ele gostava do garoto o suficiente.

Jeon Jungkook amava Park Jimin.

- - - - - x - - - - -

Os raios solares batiam em seu rosto o fazendo esconder seus olhos abaixo da mão, era difícil se manter atento depois de uma noite tão agitada, mas deu o seu melhor para se sentar naquela cama com a pouca força que seus braços tinham para o segurar. Sentia seu bumbum um tanto dolorido, automaticamente o fazendo suspirar e sorrir com as lembranças da noite anterior, jogando seu corpo para trás e rindo igual um bobo apaixonado.

    Mas uma coisa o incomodava, onde estava o maior da noite passada, sentia a cama ainda maior por estar sozinho com apenas os travesseiros e cobertas brancas. Virou o rosto alguns centímetros e pode ver um papel sobre o pequeno criado mudo ao lado da cama, se levantou um pouquinho e pegou o mesmo.

“Estou aqui, Jeon”

Sorriu ainda mais e deixou um riso bobo sair de suas cordas vocais, se levantando e caminhando um pouco devagar devido ao desconforto em seu bumbum, o que o fez rir. Se dirigiu até o banheiro, deixando a água quente tocar seu corpo gelado, e quando saiu, surpreendeu-se a se olhar no espelho, vendo todas as marcas vermelhas que tinha herdado da noite anterior. Seu pescoço, coxas, abdômen e até bumbum estavam marcados com os tapas e chupões deliciosos que Jimin o deu.

Saiu do quarto caminhando lentamente pelo corredor, a mansão estava silenciosa demais, sentia que algo estava errado. Tentou procurar pelos garotos, andando por todo o local, mas só conseguiu ouvir vozes ao se aproximar daquela única porta escondida, onde praticamente tudo começou.

Grudou seus ouvidos na porta, sabia que aquilo era errado, mas estava cansado de ser o último a saber das coisas, queria saber se escondiam algo de si, ou se tinha algo de errado. Podia escutar a voz de alguns dos meninos, murmurando coisas sobre o próximo passo do plano, mas uma única coisa chamou a atenção de Jungkook, o fazendo arregalar os olhos.

“Precisamos fazer isso antes que alguém saia ferido”.


Notas Finais


OpaAaAaAaAaAaAaa, e aí? O que acharam?
Gente eu passei por todo aquele processo do ENEM e Vestibulares, então desculpa a demora e a escrita um tanto ruim, eu juro que tentei ao máximo vir postar antes, mas por causa do estresse eu não tinha criatividade.

~ATENÇÃO~

AVISO 1:
Eu queria muito que vocês comentassem o que estão achando da fanfic, mesmo que seja só um "boa" ou "ruim", por favor. É importante pra mim e me incentiva muito a escrever mais;

AVISO 2:
Eu escrevi esse lemon porque eu pensei, a já que eu vou demorar para postar eu preciso voltar com uma bomba né, então espero que não tenham se desapontado por ser somente lemon nesse cap :');

AVISO 3:
A fanfic está chegando ao fim uuuhhhuhuhu. Queria estar brincando, mas não estou. Então espero que aproveitem bem os próximos capítulos porque nunca se sabe quando ela poderá acabar e.e rsrsrs.

Beijos para todos e #paz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...