História House Of Cards - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtanboys, Bts, Jeonjungkook, Jikook, Jjk, Parkjimin
Visualizações 445
Palavras 2.408
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 23 - Capítulo 22


Jimin sentia-se ligeiramente satisfeito por ter conseguido algumas respostas de Jungkook. Não estava completamente tranquilo, mas podia sentir um grande alivio em saber que seu querido aluno havia sido sincero consigo. Mal conseguia esconder um sorriso depois do ocorrido na sala de aula. Estar novamente bem com Jungkook era algo que realmente o alegrava. Jimin encontrava-se na sala dos professores. Tinha um copo com café em mãos e uma rosquinha açucarada em outra.

Alguns minutos olhando fixamente para o açúcar em seus dedos, Jimin ouviu seguidos sons de notificação. Levantou a cabeça automaticamente olhando para os professores a sua volta, cada um pegava seu celular com um olhar curioso estampado no rosto. Era algum tipo de aviso vindo do diretor? Jimin se perguntava. Colocou os dedos sujos na boca, sugando todo o açúcar e então pegou seu celular, para olhar o que era.

Uma mensagem.

“Agora sabemos porquê Jeon Jungkook tem ótimas notas. Devo marcar uma hora com o professor Park Jimin para ver se me dou bem também?”

E, logo em baixo, um anexado com um vídeo.

Jimin sentiu seu rosto empalidecer ao ver que no vídeo, mostrava o exato momento em que beijou Jungkook. Seu coração bateu acelerado contra o peito, o ar parecia ter se prendido na garganta e a rosquinha açucarada se encontrava no chão. O professor Park olhava atônito para o celular, não crendo que algum aluno teve a coragem de fazer um ato tão cruel. Ousou levantar o olhar ao perceber que tinha virado o centro das atenções. Uns olhavam para Jimin com repulsa e nojo, outros estavam surpresos, talvez por não imaginarem que Jimin, além de homossexual, havia beijado um dos alunos da faculdade. Sentia-se indefeso ali. Não sabia o que fazer, o que falar, como agir. Em sua cabeça, só conseguia temer o que poderia acontecer com Jungkook, o que poderia acontecer consigo. Iria ser demitido, com certeza. E Jungkook, poderia ser expulso.

Preocupado com o que poderia acontecer há seu aluno, Jimin levantou-se de forma abrupta da cadeira e com passos pesados, pôs-se para fora da sala dos professores. A cada passo que cada, olhares de raiva e decepção eram direcionados para si. Mas Jimin não se importava. Só queria falar com o diretor e dizer que Jungkook é um aluno capaz e estudioso, que não mereceria ser expulso.

“Professor Park Jimin, comparecer a sala da diretoria. Jeon Jungkook, comparecer a sala da diretoria”.

Um calafrio percorreu a nuca de Jimin ao ouvir o interfone. E, sem perceber, já estava em frente a sala do diretor. Deu duas batidas, ouviu a voz do diretor Choi dizendo que poderia entrar e foi isso que fez. Sentou-se na cadeira, recebendo um olhar severo por parte do diretor.

- Vamos esperar o senhor Jeon.

- Diretor Choi, eu não posso explicar meu relacionamento com o senhor Jeon, mas...

- Espere o senhor Jeon chegar, professor Park. – Jimin calou-se, assentindo.

O silêncio que havia se formado naquela sala era constrangedor, apenas podia ser ouvido as vozes abafadas do lado de fora da sala, o barulho irritante do ventilador e os dedos do diretor Choi batendo na mesa de forma impaciente. Jimin podia perceber que Choi Lyoung estava irritado. Todos daquela faculdade, sabia o quanto o diretor odiava ter suas regras quebradas. Significava para ele um enorme desrespeito e desonra, coisa que não poderia ser tolerada.

Ouve-se batidas na porta.

- Entre.

Jimin olhou para ter certeza de que era Jungkook, ambos tinham o coração acelerado devido o que poderia acontecer, mas assim que seus olhos se cruzaram, puderam sentir um enorme conforto preencher o peito. E, mesmo que pudesse dar tudo errado naquela sala, tinha que ter a esperança de que tudo ficaria bem.

- Sente-se, senhor Jeon. – Jungkook sentou-se, olhando fixamente para o diretor, sem desviar o olhar por um segundo. – Você deve saber que vazou um vídeo em que os dois estão tendo um momento constrangedor na sala de aula, sim? – Jungkook assentiu. – Então não é montagem?

- Não, diretor. – Jimin iniciou. – Creio que o senhor queira uma explicação.

- Sim. Mas, obviamente, os dois estão em um relacionamento amoroso.

- Não estava nos meus planos me apaixonar pelo professor Park, diretor. – Jungkook falou de modo firme, surpreendendo Jimin. Diretor Choi espreitou os olhos, colocando as mãos em cima da mesa e juntando-as em um punho.

- Eu não tenho nada contra relacionamentos homo afetivos, quero saibam. Porém, não posso admitir uma coisa dessas. Vocês dois quebraram uma das regras mais importantes para a escola, além de estarem acusando você, senhor Park, de adulterar as notas do senhor Jeon. Terei que tomar uma medida disciplinar rígida.

- O Jungkook é um excelente aluno, por mérito e esforço dele, ao contrário do que todos da escola estão pensando. Não precisei adulterar nada. – Jimin deslizou a mão até a de Jungkook, apertando-a, procurando conforta-lo. – Sei que é difícil acreditar, mas peço que pelo menos tente. Me puna, me demita, jogue toda a culpa em mim, mas não expulsa ele. O Jungkook deu duro para chegar até aqui. Imagine o desperdício de talento que seria, caso ele fosse expulso.

Lyoung umedeceu os lábios, olhando de Jungkook para Jimin, pensativo. Os olhos de Jungkook dirigiram-se para Jimin, em um tom mudo, Jungkook sibilou “o que você está fazendo?”, mas Jimin ignorou, apertando ainda mais a mão de seu aluno.

- Ele não sabe o que está falando, diretor. De mais uma chance para ele, por favor. O senhor sabe que ele é um dos melhores professores da universidade, demiti-lo seria um erro.

- Eu sei exatamente o que eu to falando, estou ciente das consequências e estou assumindo os meus erros. – Jimin mordeu o lábio, nervoso, direcionando seu olhar para Jungkook. – Mesmo que nós não tenhamos sido um erro. – Sussurrou.

- Eu já me decidi. – Lyoung falou em um tom alto, chamando a atenção de ambos. – Senhor Park, venha pegar sua carta de demissão mais o pagamento no final do seu expediente. Senhor Jeon, você fará uma prova envolvendo todas as matérias desse ano para provar sua capacidade, sendo supervisionado por um professor, na segunda-feira.

- Vai demitir ele? – Jungkook elevou o tom, levantando-se, recebendo um olhar interrogador de Lyoung.

- Fale baixo comigo, rapaz.

- Desculpa, diretor. Ele está um pouco exaltado. – Jimin beliscou o braço de Jungkook, procurando acalma-lo, porém, só o irritando mais. – Eu agradeço pela oportunidade que deu a ele.

- Podem sair.

- Diretor Choi! – Jungkook chamou, enquanto Jimin o puxava para fora da sala, ao estarem do lado de fora da sala, o mesmo olhou indignado para seu professor. – Mas o que diabos foi que você fez? Eu poderia ter convencido ele!

- Jungkook, calma.

- Calma nada! Você vai ser demitido! O que você vai fazer? É tudo culpa minha. – Jungkook esfregou o rosto, soltando um suspiro chateado.

- Ei, ninguém tem culpa de nada. – Jimin segurou as mãos de Jungkook, impedindo que ele tampasse o rosto. – Um de nós teria que ser punido, e antes eu, que já tenho uma carreira e uma boa recomendação, do que você, que ainda nem a faculdade terminou.

- Poderíamos ter dado um jeito, Jimin-hyung. – Jungkook falou cabisbaixo. – Você não precisava ser demitido.

Jimin soltou um suspiro fraco, olhando para os lados e percebendo que ambos já chamavam mais atenção do que antes. Por mais despedaçado que Jimin pudesse estar se sentindo, deveria se manter forte. Não queria que Jungkook carregasse o fardo da culpa, quando nenhum dos dois não tinham culpa de terem se apaixonado um pelo outro.

- Escuta... – Jimin pigarreou, olhando fundo nos olhos de Jungkook. – Quando meu expediente acabar, eu venho pegar minha carta e te espero no banco, ok? E então, vamos lá para casa, conversar. Tudo bem? – Acariciou as mãos de Jungkook, percebendo que o mesmo ainda parecia chateado.

- Tudo bem.

- Você vai ouvir comentários maldosos pelo resto do dia, mas apenas ignore. São pessoas de mente pequena. – Jungkook assentiu. – Então, te vejo mais tarde.

Jimin acenou, afastando-se de Jungkook, que continuava a observar seu hyung indo para a sala dos professores. Esfregou o rosto, culpando-se por ter ido justo naquela hora falar com seu professor. Pensava que poderia ter sido diferente, nada disso poderia ter acontecido. Queria que fosse diferente.

Cansado de receber olhares repulsivos, Jungkook foi para a sala de aula. Aguentou os primeiros vinte minutos, mas depois de perceber que até a professora Im Hyoung o olhava com nojo, pegou sua mochila e saiu da classe, fazendo o que Jimin havia falado, ignorando todos.

 

***

 

O amor deveria ser algo compreensível para todas as pessoas do mundo, era o que Jimin pensava enquanto guardava as coisas em seu armário da sala dos professores na caixa.

Ninguém se atrevia a chegar perto de Jimin, perguntar o que houve ou se o mesmo estava bem e precisava de ajuda. Os presentes na sala, fingiam que nada havia acontecido ou até mesmo olhava com nojo para Jimin, como se o rapaz fosse algum tipo de bactéria transmissor de doenças, aos olhos dessas pessoas, a doença era a homossexualidade. Jimin estava cabisbaixo. A tristeza não é pelo preconceito que estava acontecendo naquela sala. Havia perdido um bom emprego, numa boa faculdade, com alunos maravilhosos. Tentava dizer para si mesmo que ele sabia que tal coisa aconteceria, que era o esperado, que ele não devia ter pensado que poderia esconder aquilo. Mas droga... ele estava fazendo tudo certinho, e por um deslize... puft. Tudo foi por água a baixo. Felizmente, menos o amor que existia entre ele e Jungkook. Certo?

Jimin andava pelos corredores da faculdade com a caixa em mãos e a bolsa nos ombros. Despediu-se dos alunos que tanto gostava e ignorava os falsos que em sua frente lhe elogiavam e agora, o olhava como todo o resto. Ao chegar na saída da faculdade, respirou bem fundo e sem olhar para trás, saiu pelo portão. Parou em frente, olhando para o banco ao lado, frustrando-se ao não ver Jungkook ali. Colocou a caixa em cima e pegou seu celular, discando o número do celular de Jungkook, que caiu na caixa postal. Esfregou a testa, decidindo se esperava ou não, por fim, se sentou no banco.

Ainda com seu celular em mãos, entrou no chat de Hoseok.

 

“Hoseok’s Chat”

Jimin: Ei, hyung. Parece que deu tudo errado ao tentar esconder meu relacionamento com o Jungkook :(

Jimin: Fui demitido. Mas estou bem :)

 

Guardou o celular, mas no mesmo instante o mesmo vibrou. Esperou ser uma mensagem de Hoseok, mas era Jungkook.

 

“Jungkook’s Chat”

Jungkook: Esqueci que precisava me encontrar com o Suk, desculpa o bolo.

Jungkook: Apareço na sua casa mais tarde, ok?

Jungkook: Se cuida.

 

- Sério? – Jimin bufou, levantando-se e pegando a caixa. – Quando mais preciso de você, o “trabalho” lhe chama.

Passou a caminhar lentamente pela calçada. A caixa pesada escorregava por entre seus dedos e a bolsa não ajudava. Havia ficado irritado depois de saber que Jungkook havia lhe abandonado para ir ao treino que o chefe mandou. Parecia que tudo estava conspirando contra Jimin. O professor estava concentrado em arrumar a caixa em seus braços, quando um carro passou a andar lentamente ao seu lado.

- Ei. – Chamou o dono do carro. Jimin bufou irritado e olhou para o lado.

- Estou ocu... – Parou de falar ao visualizar o rosto de Donghyun. – Olá. – Jimin sorriu.

- Precisa de ajuda?

- Por favor. – Disse sem pensar, indo na direção do carro. Donghyun abriu a porta do lado de dentro, empurrando para Jimin entrar, que o fez. – Obrigado.

- Creio que essa seja uma péssima hora para o café?

- Errado, essa é uma ótima hora. – Donghyun sorriu satisfeito, dando a marcha no carro e passando a movimentar-se.

- Como você está?

- Considerando que acabei de ser demitido, ótimo.

- Oh, sério? Sinto muito. – Donghyun olhou surpreso para Jimin.

- Está tudo bem. Eu arranjo outro, eu acho.

- Talvez já tenha arranjado. Não sei se essa é uma boa hora para dizer isso, mas eu estava indo te encontrar na universidade agora para justamente lhe propor um emprego no laboratório, como professor de meio período. – Jimin arregalou os olhos, surpreso.

- Está de brincadeira?

- Não. – Donghyun riu, por um instante, um milésimo de segundo, Jimin quis beija-lo, apenas por lhe dar essa luz no fim do túnel. – O laboratório está fazendo uma experiência onde ele irá ensinar para 300 alunos, escolhidos a dedo, se der certo, vão investir no ensino.

- Caramba, fui pego de surpresa. Não esperava por essa. – Jimin sorria abertamente, mas seu sorriso se fechou, ao supor algo. – Isso... não é algum tipo de chantagem para eu sair com você não, né?

- É isso que você pensa de mim? – Donghyun riu fraco. – Eu realmente estava afim de você, porque cá entre nós, você é muito bonito e tem um charme, não sei dizer o que é, mas percebi que não era recíproco depois que você me deu aquele fora no dia do mercado. Eu só te chamei para tomar café por causa da proposta de trabalho.

- Nossa. Me sinto um pouco magoado por você ter desistido de mim assim tão fácil. – Jimin falou em tom brincalhão.

- Ah, Jimin-ssi. – Donghyun sorriu e olhou rapidamente para Jimin. – Um homem percebe quando o coração de quem se gosta, pertence a outro.

Jimin calou-se. O que era aquilo? Era tão evidente assim que Jimin estava entregue a Jungkook? Como que Donghyun havia percebido aquilo? Jimin quis perguntar, e como quis. Mas apenas deu uma risada fraca e olhou através da janela. Aquilo havia lhe chocado de certa forma.

- Então, você aceita?

- Apesar de estar desesperado por outro emprego, preciso pensar. Mas prometo te responder.

- Tudo bem, tudo no seu tempo. – Donghyun disse, estacionando o carro em frente a uma cafeteria. – Pode deixar sua caixa no carro, depois te levo em casa.

- Ok. – Jimin deixou a caixa em cima do banco ao sair do carro.

No fundo, queria recusar. Mas precisava daquela distração, ainda mais quando teria de ir para casa ficar sozinho, apenas com seus pensamentos, não só sofrendo a perda do emprego, como também por seu... quase namorado, estar em um treino para sabe-se lá que trabalho.

Entrou no estabelecimento com Donghyun, escolheram uma mesa no centro da cafeteria e sentaram-se um de frente para o outro. E, entre café, muffins e muita conversa, Jimin pode descontrair sua mente.

 

***


Notas Finais


{°-°}

bom dia, boa tarde, boa noite.
eu ia postar ontem, porém fiquei
sem internet, juro.
A FANFIC CHEGOU A 4K E 430 VOTOS!!!!
porra to muito feliz, eu só tenho que agradecer!!!
aí gente, senti que ficou um climinha
entre jimin e jungkook, sei lá, só acho.
queria informar que a fanfic está
realmente próxima do fim, faltam só mais
2 ou 3 capítulos, capaz até de eu demorar
pra postar pra prolongar mais kjkfjdsjf brincs <3

enfim, espero que tenham gostado, eu gostei,
eu sempre gosto aliás.
te amo vocês, até quarta!

{°3°}


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...