História House of Cards - Capítulo 4


Escrita por: ~

Exibições 33
Palavras 2.425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Alô alô, me encontrem nas notas finais

Capítulo 4 - Butterfly


 No fim das contas, mesmo que Jungkook marcasse presença ele era muito tímido, ele corava tanto quanto ou mais do que Kate, as piores situações é quando um deles era encontrado pelo outro seminu.

   "Ele é virgem" Lily disse quando Taylor relatou os "encontros".

   "Nossa..." Kate disse com os olhos bem abertos. Taylor ergueu uma sobrancelha "ele é muito bonito para simplesmente ser virgem, desculpa, mas é verdade."

   As três adquiriram o hábito de conversar apenas em inglês quando falavam o nome dos meninos, elas só evitavam isso perto de Namjoon, que era fluente.

   A partir do terceiro dia, Kate perdeu a timidez, Jungkook estava no caminho, ela e Jimin se tornaram melhores amigos. Lily se dava extremamente bem com Hoseok, os dois partilhavam os mesmos hábitos e temperamento. Taylor e Jin desconfiavam que Lily e Namjoon tinham um caso, já o primeiro casal treinava todos os dias, Yoongi sempre ia para "assistir", o que significava que ele ia lá pra dormir.

   Às vezes os outros combinavam o mesmo horário para o treino e Taylor no mesmo instante que Jungkook ou Taehyung apareciam, sumia. Jungkook estava se aproximando cada vez mais de Kate, e Taylor corria o mais rápido que podia de Taehyung, que na menor oportunidade tentava algo, o pior é que ela tinha que lutar contra a atração que sentia por ele e pelo garoto que aparentemente queria sua prima.

   "Party!" Jimin corria gritando pela casa atraindo a atenção de todos, 1) porque a pronúncia dele era horrorosa 2) porque Jimin quando queria era ignorável.

   "O que diabos está acontecendo aqui?" Lily perguntou com os cabelos bagunçados demais para ter estado simplesmente dormindo, mas ninguém falou nada.

   "Hum... O Jin e o Jimin tiveram uma ideia pra gente arrecadar dinheiro" Jungkook disse passando as mãos pelo rosto, ele odiava se sentir impotente. "Vamos fazer uma festa aqui, semana que vem."

   "Então por que ele tá gritando isso hoje?" Taylor perguntou erguendo uma sobrancelha, e prendendo o suspiro quando ele evitou olhar na direção dela.

   "Porque, a gente vai precisar no decorrer dessa semana fazer tudo... Como vocês ajudam nas contas, não vão precisar contribuir com nada."

   "Espera aí! Eles não pagam nada?" Lily perguntou abismada.

   "Vocês lutaram pelos seus direitos agora aceitem a todos" Hoseok disse rindo de lado.

   "Cada um aqui contribui de uma forma" Jungkook encolheu os ombros "Namjoon faz a limpeza, Hoseok cuida do jardim..."

   "Por isso que ele está terrível..." Kate suspirou.

   "Jin arca com a gasolina, Yoongi eu e vocês arcamos com as contas de água e luz, Jimin e Tae cuidam da dispensa" ele deu de ombros como se já estivesse acostumado às contas, e fazia pouco mais de duas semanas que as meninas moravam lá.

   "Tudo me parece bem justo, menos a tarefa do Hoseok..." Kate disse, passando as mãos pelos cabelos cacheados.

   "Aquela grama é muito bem aparada, Clark" ele respondeu fazendo a "cara de raiva".

   "A gente também vai precisar afastar as coisas..."

   "Eu já tenho ideias" Kate disse rindo de lado "como a intenção é arrecadar dinheiro, a gente pode fazer o lance dos copos, Lily, mas tudo que for quebrável vai ter que sair daqui. Vocês aqui conhecem alguma distribuidora de bebidas? Se a gente conseguir uma que venda por galões a gente sai no lucro."

   "Certo... A gente pode comprar salgadinnhos, Taylor, você ainda sabe fazer aqueles pates, não sabe?" Lily perguntou enquanto anotava no celular.

   "Sim, mas aí eu precisaria de uma relação do número de pessoas para saber quanto de frango a gente vai precisar... mas você não acha que para uma festa pate é perigoso? Lembra àquela vez na Frat em que ele ficou todo estranho, depois de bêbados as pessoas enfiam a mão lá..." ela disse tremendo os ombros.

   "Eu disse que uma dose tripla feminina ia fazer bem a essa casa, não disse?" Taehyung disse para Jungkook que observava as meninas planejarem a festa sem ele precisar se dar o trabalho de sequer pensar.

   "Kookie, eu vou te mandar a lista do que a gente vai precisar por mensagem, mas vocês têm que se lembrar de pesquisar, nunca deixem a preguiça... Quer saber, quando for às compras, me leve" a ruiva disse se sentando no sofá.

   "Mas e quanto ao mais importante?" Kate perguntou para ninguém em especial.

   "O que seria o mais importante?" Jin perguntou, se tivesse comida para ele já era uma festa válida.

   "Música" as primas disseram juntas. "Eu tenho uma ideia..." Taylor continuou sozinha.

   "Não" foi tudo que Yoongi disse sem que ela sequer precisasse falar, todos estranharam a relação dos dois, alguns dos habitantes da casa mais que outros.

   "Min!" Ela grunhiu "não tô falando pra você pegar um violão e tocar suas músicas aqui, mas sim as batidas... Lembra as que a gente estava verificando aquele dia?"

   Ele não se deu o trabalho de responder, só grunhiu e ela sorriu, aquilo era um sim.

   "Eu posso ajudar com as músicas" Taehyung disse.

   "Claro, faz uma play e manda pro Yoongi" a morena disse prendendo os cabelos lisos num coque frouxo.

   "Eu não disse que ia me comprometer com nada, Tay" Yoongi murmurou.

   "Eu não posso te forçar a nada, Min" ela rolou os olhos, mas sabia que ele ia ajudar.

   "E quanto ao resto de nós?" Jin perguntou.

   "Ah, pode ficar despreocupado, Pink, o que não vai faltar é trabalho para todos nós. A gente já pode começar as compras, eu acho."

   Jungkook observou uma pequena aproximação e então suspirou.

   "Kate, hum... Você vai comigo?" Ele perguntou e ela anuiu, sorrindo tímida, e foi nesse instante que Taylor jurou que tinha ouvido o coração quebrar.

   Quando Yoongi percebeu a feição da amiga a levou para biblioteca, mas ela negou subindo as escadas com ele atrás de si. Tae falava sem parar sobre algumas músicas que ninguém nunca tinha ouvido, mas nenhum dos dois estavam realmente prestando atenção.

   "Você quer socar alguma coisa?" Ela perguntou já entrando no quarto e pegando as luvas.

   "Quero" Yoongi respondeu sem olhar para canto algum. Talvez por serem tão parecidos os dois conseguiam ler um ao outro, e para eles finalmente ter alguém que entendesse sem pedir explicações era o céu na Terra.

   "Eu só vou colocar um short, já volto" ela entrou no banheiro e saiu de lá com um top preto da Puma e os shorts pretos de malha, ela já estava descalça e ele já na porta estava com bermuda e blusa sem mangas.

   "Eu simplesmente odeio isso" ela disse pausadamente enquanto batia no saco de areia que Yoongi firmemente segurava. "Odeio sentir isso" ela chutou fazendo com que ele se movesse um pouco. "Sua vez."

   Ele não falava nada só xingava as vezes e os chutes dele faziam ela se mover muito mais. Ele pegou as luvas para aparar os chutes e socos dela, e eles alternavam na terapia de exprimir seus sentimentos ocultos.

   "Bem, ela conseguiu fazer o Yoongi malhar..." Jungkook disse balançando a cabeça, e Kate engoliu a seco, os dois saíram de perto da imagem dos dois.

   "Você... hum... gosta dela não é?" Kate perguntou colocando o cinto de segurança "É complicado" foi a resposta dele "mas acho que você também diria o mesmo sobre tudo isso, não é?" Ele perguntou fazendo com que as bochechas dela corassem fortemente.

   "É realmente complicado..." ela suspirou "eu queria ter alguma coragem para dizer alguma coisa, mas ela sempre adianta o que eu vou dizer, ela já disse muitas vezes que a relação deles é estritamente amizade... Mas então eu vejo a forma que ela se sente bem perto dele... Sabe, ela nunca foi o tipo de pessoa que deixa os outros se aproximar, seria muito egoísmo tirar isso dela" a morena suspirou amarrando os cabelos cacheados em um rabo de cavalo.

   "Acho que ela e o Yoongi têm coisas demais em comum" ele disse enquanto balançava a cabeça.

   "Mas ela também tem coisas demais em comum com você" Kate disse sorrindo. "Ela diz que não gosta dele, e eu acredito porque eu conheço minha prima bem demais, conheço a ponto de saber que ela gosta de você." Ela disse como quem não quer nada, ele pisou no freio com tanta força que ela jurou que eles iam capotar.

   "Ela te disse isso?"

   "Não foi preciso dizer, Jungkook" Kate rolou os olhos... "uma mulher sabe reconhecer quando outra tem sentimentos por alguém... ou talvez eu só a conheça bem demais."

   "Isso é algo bom de ouvir" ele disse sorrindo, ao mesmo tempo em que ponderava.

   Jungkook sempre foi competitivo e jurava que se algum dia ele gostasse da mesma menina que um de seus amigos jamais desistiria, mas ele também jurava que ia gostar de uma menina de no mínimo 1,68... Nem tudo era como ele pensava que seria.

   "Vocês já fizeram alguma festa antes?" Ela perguntou enquanto ele empurrava o carrinho.

   "Não..." ele respondeu, dando de ombros.

   "Hum... Já imaginava" ela riu "e vocês vão fazer o que para fazer as pessoas pagarem?"

   "Bem simples... Jin e Jimin distribuirão os panfletos juntos." os dois riram.

   Lily e Namjoon tinham a respiração entrecortada, do tipo que indicava que os dois estavam envolvidos em atividades físicas... pesadas. O banheiro do último andar era o menos movimentado e com mais espaço, escolher aquele local como o ponto de encontro não foi nada difícil.

   "Isso não pode continuar acontecendo, Joonie" Lily disse enquanto colocava a saia azul que antes estava no chão.

   "Você está certa" ele respondeu usando todo o alto controle para não tirar aquela saia dela de novo.

   "Se os outros descobrirem isso pode ficar sério, e..." ele não conseguiu mais conter.

   Ela não se importou nenhum pouco com o fato de ele estar infligindo sua regra recém-imposta, não é como se ela realmente quisesse dar fim aos seus encontros com Namjoon.

   "Meu único medo é dela ficar grávida" Taylor disse enquanto ela e os outros cinco meninos comiam a pizza.

   "O pior é que eles pensam que ninguém sabe" Jimin disse rindo.

   "É claro que eles sabem que a gente sabe..." Jin disse comendo um pedaço.

   "Se eles quisessem manter isso em segredo eles teriam o cuidado de não serem tão barulhentos" Taehyung disse bebendo do refrigerante.

   "E desde quando você é o cara mais silencioso dessa casa?" Hoseok perguntou de boca cheia, Taylor quase engasgou e reclamou de dor quando Yoongi bateu nas costas dela.

   "Eu sou bom no que faço" ele piscou para ninguém em especial, Taylor sabia que tinha sido para ela, mas como ela estava recém engasgada ninguém percebeu o rubor das bochechas morenas dela.

   "Eu vou dormir..." Taylor disse já se despedindo de todos, ela e Yoongi trocaram um olhar como quem pergunta se está tudo bem, nenhum dos dois sabia se a resposta afirmativa do outro era verdadeira. Enquanto ela subia Yoongi ia para biblioteca. A música que ele estava escrevendo nunca seria terminada, ele procurava uma única palavra e tinha certeza que assim que achasse a palavra conseguiria terminar a música... A música contando a história que ele nunca viveu ao lado da garota que ele desejava.

   E foi só pensar nela que ela entrou sorrindo na biblioteca, ela tinha em mãos um livro que devia ser maior que sua cabeça e alguns lanches. A essa altura já tinha virado uma rotina, ela chegava com esse livro interminável e trazia consigo um lanche que sempre daria para os dois. Eles nunca falavam nada, ela lia e ele escrevia, no mais eterno silêncio intimidante de encarar quem se gosta de tão perto.

   "Os meninos falaram que você está aqui faz tempo" ela disse enquanto colocava o livro sobre a mesa "aqui" ela entregou uma garrafa d'água e uma maçã.

   "Obrigado" ele respondeu baixo olhando para ela, ele odiava isso, as borboletas que sentia pelo simples fato de ela olhar e sorrir para ele.

   Yoongi já tinha ouvido muitas vezes Tay deixar claro porque seria extremamente fácil se apaixonar por sua prima mais nova, e a cada dia que passava ele percebia algo a mais, a forma que ela ria, como ela corava mesmo que agora fosse menos tímida ao redor de todos, como ela sempre se demonstrava com todos eles de maneira desigualmente iguais. E ele nunca sentiu tanta inveja de alguém na vida como sentia de Jungkook, como ele queria que o sorriso velado que ela dava para seu amigo fosse para ele.

   "Butterfly" ela disse olhando a letra da música, ele arregalou os olhos ao perceber que ela estava lendo a letra. "A palavra que vai ficar perfeita aí" ela sorriu sincera, tomando o lápis de sua mão e escrevendo a palavra com sua letra que não era nem um pouco bonita.

   "Você não pode simplesmente fazer isso" ele disse expressando uma raiva inexplicável, ela jamais desconfiaria que ele não estivesse falando da música e sim do que ela causava nele.

   "Eu... desculpa... eu só queria ajudar." ela disse soltando o lápis rapidamente e se encolhendo um pouco quando ele levantou, ela era alta, mas não tanto quanto ele então a altura dele se mostrou intimidante.

   "Ajudar?" O rosto dele tomou uma feição que ela desconhecia "eu não preciso de ajuda, eu não sou um projeto para você brincar de consertar, eu não preciso ser consertado, Claflin, e se precisasse de ajuda ou de conserto você seria a pessoa mais incapacitada pra isso."

   Ela já estava com as costas na parede, os cabelos bagunçados de quando ele mexeu ali, ela rejeitou a lágrima que escorreu pelo rosto, fazendo ele se assustar ao ver o que tinha causado, sentindo-se a pior pessoa do mundo. Ele deu um passo para trás quando ela deu um para frente os olhos dela brilhavam, e ele não queria descobrir se era por tristeza ou ódio.

   "Então pega todo esse orgulho e enfia no meio do seu..." ela parou antes de completar a frase porque ele pegou o dedo que ela apontava para o rosto dele e com a mão livre enxugou a lágrima que caiu.

   "Me desculpe, eu fui um..."

  "Imbecil? Estúpido? Idiota?" Ele anuiu para as três alternativas que ela ofereceu, sentindo-se cada vez menor... "eu só queria ajudar..." ela disse quando ele deslizou a mão suavemente pelo rosto dela.

   "Eu sei" ele encolheu os ombros, mas sem desviar o olhar do dela.

   "Eu simplesmente não posso com isso..." ela se desvencilhou dele "foi você que escolheu ficar sozinho aqui, Min Yoongi."

  Ela pegou o livro que estava sobre a mesa o deixando em pé no centro da biblioteca, com uma música completa e o coração minúsculo.


Notas Finais


A Coalinha vai do leve pro pesadoooooooo
Gostaram eu tô bem da maldade hoje, mas eu gostei desse capítulo, foi bem inspirado naquela cena de Boy in Luv que o Suga bagunça a menina toda, sabem? huahUHAUSHUASHAUHUAH
Enfim, espero que tenham gostadoooooo
BEIJOOOOS
*CÂMBIO DESLIGO*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...