História House Of Cards - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Personagens Originais, Suga, V
Tags Bts, Daddykink, Pwp, Taekook, Vkook, Yoonkook, Yoonmin
Visualizações 89
Palavras 1.587
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem mesmo, eu realmente tentei postar o cap mais cedo para seguir o cronograma de atualização semanal porém não deu e eu me sinto com ose tivesse falhado com quem realmente lê.

Então... Segue um bônus, eu achei ele a princípio meio pesado, então reescrevi dando a maior enxugada possível, o que demorou por isso o cap não saia.

Ele ficou um pouco pesado, mas eu gostei dele... Esses bônus são para que consigam compreender a história mais para frente e... Sla, espero que gostem.

Capítulo 6 - Bônus 2: Ponto e Vírgula


Querem ouvir um clichê? Sentir é uma merda.


Não me entendam errado, não falo apenas de uma desilusão amorosa e sim de tudo sabe? Tudo que faça doer a longo prazo, mas tem um lado bom na dor, se você sente dor que dizer que ainda não está morto.


Nós somos os arquitetos de nossa própria destruição… Criamos nossos próprios demônios. E eu descobri que tinha criado o meu naquele fatídico dia de 14 de abril de 2012.


Era tudo normal até que eu dispensei Kim Jongin, meu atual ex-namorado.


Kim Jongin, ou Kai se preferirem, era alguém extremamente fofo e carinhoso… Ele também levava a sério aquela música “Por você, eu dançaria tango no teto, eu limparia os trilhos do metrô” ou até mesmo “Por você eu bebo mar de canudinho, e atravesso o pólo norte de shortinho”... Romântico a moda antiga sabe?


Mas depois de um tempo ele ficou possessivo ao extremo, e não aceitou bem quando terminei com ele.


Ele me provocava na escola, jogava ovos em minha casa, me chamava de “virjão” na frente de seus amigos, porém quando estávamos sozinhos as coisas passavam do limite.


[14 Abril]



— Kai o quê você está fazendo?! Deixe-me sair! — Tentei a todo custo sair do aperto de seus braços porém falhei miseravelmente.


— Ah Yoon... — Ele raspou seus dentes em meu pescoço e foi trilhando leves selares até minha orelha — Quando namoravamos você adorava quando eu fazia isso… Sei que seu corpo sente minha falta, sente falta de ser fodido Yoongi?


Ele capturou o lóbulo de minha orelha e o chupou, aquele movimento que antes me proporcionava tantos arrepios agora me trás enjôos e repulsa.


— Jongin por-por favor, pare.


Pedi de um jeito manhoso pois ele raramente negava quando era assim… Raramente.


Kai virou-me de costa para ele me apoiando contra a mesa da cozinha da escola e segurou meus braços juntos atrás das costas e perto de meu quadril.


— Aaah você não deveria pedir as coisas tão manhoso assim bebê… Eu vou te ensinar isso, vou fazer essa putinha ficar sem andar por um mês.


Ele passou a cheirar meu pescoço e tudo que eu sabia fazer era chorar enquanto tentava reunir forças para chamar alguém, pois tanto as chances de que eu conseguiria forças para me soltar dele ou de ter alguém por aqui nesse horário são quase mínimas.


— A vadiazinha aguenta meu pau no seco, hm? — Senti minhas calças e cueca serem puxados para baixo com pressa, logo seu membro coberto começou a roçar em mim — RESPONDA! — Kim rosnou desferindo um tapa em minha coxa direita, com certeza ficará marcado por um bom tempo.


Gritei em surpresa quando senti o tapa e sua voz alterada atrás de mim, eu estava com medo.


Não obtendo sua resposta Jongin foi em frente, retirou seu membro de dentro da cueca e se preparou para enfia lo em mim.


Eu me senti violado, ou melhor, eu fui violado.


Naquela hora, enquanto Kai metia fundo em mim, me marcava e falava coisas sujas em meus ouvidos eu fui lentamente perdendo a consciência, o que amenizava um pouco a coisa mas não tirou sua gravidade… Eu queria poder dormir e não acordar mais nesse mundo onde agora me sinto tão impuro.


A última coisa que me lembro foi um grito vindo da porta e o som de algo - ou alguém - cair no chão.






Naquele dia acordei pouco tempo depois na enfermaria com Park Jimin sentado ao meu lado.


— Então cara… Tudo bem?


— Eu fui… — Não consegui encontrar as palavras certas para falar, ou meu cérebro simplesmente não queria que eu as encontrasse — Você sabe, então bem não é algo que me define agora.


Jimin engoliu em seco e me observou por longos minutos, com um misto de raiva e preocupação.


Park Jimin era um estudante do oitavo A, éramos amigos mas não muito próximos… Apenas aquele alguém que se te vir na rua vai comprimentar e só isso mesmo.



— Eu recomendo que denuncie ele, antes que isso volte a acontecer — Ele se levantou dando dois tapinhas no meu ombro.


— Obrigado, Park Jimin — Ele sorriu levemente e puxou o ar pronto para me corrigir por chamá lo pelo nome completo mas desistiu.


— Quando precisar, Min Yoongi.








[18 de Maio]



Eu segui o conselho de Jimin e Denunciei Kai, Park foi chamado como testemunha e o advogado de de Jongin alegou insanidade.


Resultado disso? Kim Jongin está preso… Mas algo ainda não me caía bem.


Por mais que tenha se passado um bom tempo desde tudo isso e agora Jimin e eu somos ótimos amigos, eu não consigo esquecer o fato de que fui estuprado.


Coloquei o cara na cadeia mas sempre que me deito para dormir as cenas vêm à mente, a sensação de repulsa volta… Não sei quanto tempo vai levar até que eu fique louco.







[02 de Junho]


Se eu dormi três horas essa noite foi demais, sinceramente para mim, que já dormi 32 horas seguidas foi muito pouco!


O motivo de ter dormido pouco? Quebrei uma Jura… Como todos falam: Quem jura mente.


Eu havia jurado a mim mesmo que nunca mais voltaria a cometer o mesmo erro de antes mas todo mundo se engana e eu cheguei ao meu ápice ontem, por isso voltei a me mutilar com perguntas de começo “E se”.


E se eu não tivesse terminado com Jongin?

E se eu não tivesse revidado as provocações e, por consequência, não teria acabado fazendo tarefas na cozinha com ele?

E se eu tivesse aceitado a proposta dos meus pais de mudar de escola quando as provocações começaram?

E se Jimin não tivesse aparecido?



São muitas perguntas para pouco Min Yoongi, Preciso de um tempo para mim e de um tempo para colocar tudo em seu devido lugar ou vou acabar explodindo.





[07 de Junho]


Me peguei pensando em suicídio hoje mais cedo.


As perguntas na minha mente acabariam, quem se suicida não quer acabar com a vida e sim com toda a dor que está sentindo naquele momento. Porém, começa a de muitas outras pessoas ao seu redor.


Mas depois desses meses eu penso: Eu não posso ser um pouquinho egoísta? Eu sonhava com um mundo de amor e quando acordo estou nesse lugar marginal onde nós aprendemos a viver de aparências para encontrar o nosso caminho nas nossas aventuras.


As lágrimas são definitivamente armas porque no mundo o qual vivemos hoje a tristeza é muito mais comum do que a felicidade.


Todos meus pensamentos durante a madrugada me levaram a uma questão: No momento da minha queda, alguém vai segurar a minha mão?




[11 de Junho]


Gostaria de pensar que estou fazendo apenas uma pausa.


Porque quando seus sonhos estão ficando cada vez mais distantes você precisa dar uma pausa, não é? Onde quer que esteja, Eu estou fazendo apenas uma pausa.


Estou vivendo para tentar entender o mundo… Mas por que este mundo não está tentando me entender?


Coloquei a banheira de meu apartamento para encher e peguei meu celular abrindo o KakaoTalk e selecionando alguns contatos.


Primeiro resolvi mandar mensagem ao meu querido irmão Jin, que no momento está trabalhando.


[11:45]


Sabe Jin, eu estava pensando

Obrigado por cuidar de mim todo esse tempo e não ter deixado eu por fogo na casa.

Por me apoiar em tudo mesmo falando que eu ‘tava fazendo merda.

Te amo por isso irmão.


[11:46]

Que merda você fumou Yoongi?




Dei risada revirando os olhos, esse é meu irmão pessoal, super carinhoso… Não tenho nada a reclamar dele sinceramente.


Em segundo lugar escolhi mandar mensagem para Taehyung, se eu fosse mesmo partir não iria ir sem falar nada pra ele.


[11:49]


Sabia que rolou um acidente?


[11:49]


Estava sabendo não

O quê aconteceu?


[11:50]


Bateu…


[11:50]


O quê?


[11:50]


Aquela famosa vontade de beijar sua boca

E ai, bora fechar?



Não esperei a resposta dele e fui desligar a água da banheira que já estava transbordando. Considerando que daqui a pouco Jin estará em casa para o almoço não posso demorar muito.


Meu último contato era Jimin.


[11:52]


Então cara, eu queria agradecer pelos conselhos que tem me dado

Pelas risadas e pelo escondidinho de frango que você fez ontem a noite

Meu deus que coisa boa

Só queria ressaltar que você não tem nada haver com o que estou prestes a fazer


[11:53]


YOONGI NÃO FAÇA NADA


[11:53]


Não é sua culpa.



Larguei o celular ignorando o resto das mensagens e entrei na banheira me afundando, deixando apenas meu nariz e olhos para fora.


Encarei a parede tomando coragem, após o que julgo terem sido dois minutos me levantei e peguei a lâmina ao meu lado.


Posicione sobre meu braço mas quando fui cortar uma mão agarrou meu pulso e o puxou.


Olhei extremamente assustado a figura na minha frente, ele estava com os olhos marejados e feições preocupadas.


— Eu não pude salvar meu irmão mas você eu posso — Disse Jimin segurando minha mão com força e me puxando contra ele, não tardei a abraçá lo deixando todos aqueles sentimentos acumulados dentro de mim saírem... Aquela foi a primeira e única vez que Jimin me viu chorar”


Nós podemos ser arquitetos de nossa própria destruição, mas também criamos nossos anjos da guarda.


Jimin é meu anjo da guarda.


Após minha tentativa de suicídio, ocorreram duas coisas:


1°: Jimin nunca mais saiu do meu lado… É SÉRIO! NUNCA MESMO, ELE SE MUDOU PARA ‘CÁ UNS DOIS MESES DEPOIS DO QUE ACONTECEU NO BANHEIRO.


2°: Eu fiz uma tatuagem.


Sim, uma tatuagem. Agora eu tenho um pequeno ponto e vírgula tatuado atrás do pescoço me lembrando daquele dia.


Para quem não sabe, ponto e vírgula é praticamente um símbolo de quem sofreu de depressão e teve pensamentos suicidas, mas não chegaram a morrer. Pois, eles são usados quando o autor pode terminar uma frase mas resolve continuar; resolvemos que colocar um ponto e vírgula para começar um novo parágrafo de nossas vidas foi melhor do que escrever o ponto final.


Notas Finais


Beijins~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...